História Somente Minha - Capítulo 5


Escrita por: e julyflz

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Personagens Originais
Tags Bts, Dyogaxmofics, Hot, Julyflz, Jung Hoseok, Kiim_haneul, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Originais, Worldwide Handsome, Worldwidelovedjin
Visualizações 168
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!

Aviso rápido:
- tenham paciência com a Liz! rsrsrsrs
- capítulo com conteúdo +18

Boa leitura!

Capítulo 5 - Tudo por amor pt. 2


Fanfic / Fanfiction Somente Minha - Capítulo 5 - Tudo por amor pt. 2

Jin falava comigo num tom rouco e provocante bem próximo do meu pescoço, onde em seguida mordeu e deu-me inúmeros chupões. Enquanto isso, eu tratei de tirar meu sutiã deixando meus seios fartos totalmente expostos. Jin sorriu de canto e não hesitou em agarrá-los com brutalidade.

Logo meu colo e seios estavam repletos de marcas roxas de tantos chupões e mordidas que meu namorado deixava em minha pele clarinha. Aliás, marcas em todo o meu corpo era algo que ele sempre fazia questão de me fazer. Segundo o próprio, era a forma que ele tinha de tatuar em minha pele que eu era dele e de mais ninguém.

 

— Você é minha. Somente minha. — Sorriu e então abocanhou meu biquinho rígido enquanto apertava o outro entre seus dedos. De imediato entrelacei seus cabelos entre os meus dedos e puxei-os fortemente enquanto arfava pesadamente com seus toques e mordidinhas, terrivelmente deliciosos.

— Ah, Jin! — Balancei um pouco os ombros convidando-o para me dar ainda mais atenção naquela área em que eu era tão sensível. — Chupa bem gostoso os meus peitinhos, vai. — Mordi o lábio inferior, encarando-o perversamente.

 

Seokjin sorriu de um jeito demasiadamente safado, e então voltou a me chupar com voracidade. Vez ou outra me mordia, ora deixava mais chupões marcantes em minha pele, ora concentrava-se em me proporcionar prazer, de modo intenso.

E depois de um longo período de tempo apenas me chupando, meu namorado tomou-me num beijo afoito e exasperado, o qual logo se findou. Seokjin parecia sedento por mim, tocava-me com  brutalidade e extrema rapidez.

Com suas mãos fortes me trouxe bem para a beirada da pia, deixando o íntimo de ambos se chocarem. Nós dois gememos alto com o forte atrito de nossos sexos ainda cobertos. Em seguida, Jin me colocou no chão e meu beijou novamente. Sendo tão direto quanto sempre costumava ser.

 

— Tira essa roupa. — Ordenou-me, num tom autoritário e tão rouco que me fez arrepiar. Prontamente atendi seu pedido, jogando para longe minha calça jeans e posteriormente a calcinha de renda preta. — Você fica linda assim, cheia de marcas, tão minha... — Se aproximou e rente aos meus lábios sussurrou: — E, principalmente, nua. — Falou e sugou meu lábio inferior com força, mordendo-o em seguida, além de levar suas mãos para o meu bumbum exposto e apertar ali com força. — Você é tão gostosa, Elizabeth. — Sussurrou o meu nome quase em forma de gemido, o que causou-me uma sensação indescritível.

— Vai ficar só falando ou vai fazer alguma coisa, hum? — Arqueei uma sobrancelha ao questioná-lo.

 

Seokjin puxou meus cabelos com força e me beijou novamente, enquanto uma de suas mãos tocava sutilmente em minha entrada já completamente molhada de tanta excitação. Em seguida, um tapa forte me fora dado, depois outro e outro até que eu perdesse a conta, e já sentisse minha pele queimar.

 

— Seokjin… — Pronunciei seu nome com extrema manha.

— Gosta quando faço isso, não é? — Mordeu seu lábio inferior o qual já estava vermelhinho de tantas mordidas.

— Gosto... Mas gosto ainda mais quando me chupa até eu gozar bem gostoso na sua boca.

 

Tratei de subir novamente na pia e então apoiei meu pé esquerdo sobre o mármore frio, deixando-me bem aberta e exposta para o meu namorado me admirar. Encarei-o com um sorrisinho malicioso nos lábios e com o dedo indicador o chamei. Conforme ele ia se aproximando meu sorriso apenas aumentava.

 

— Maltrata a sua bebê, hum? — Fiz bico e passei a ponta da minha língua em seus lábios.

 

De imediato recebi um tapa em minha coxa e inúmeros chupões nos ombros e pescoço. Devagarinho, Jin foi aproximando sua destra da minha intimidade, onde tocou meu pontinho de prazer com sutileza e extrema lentidão, me fazendo gemer baixinho. Aos poucos, Seokjin ia aumentando a velocidade e a precisão de seus toques em meu íntimo, provocando gemidos e intensos espasmos em meu corpo. Mas isso não durou muito, já que Jin logo cessou seus toques e desceu aos beijos pelo meu corpo até ficar com o rosto bem pertinho da minha intimidade.

 

— Fala pra mim o que você quer, Liz. — Falou rouco e provocante.

— Quero que você me chupe bem gostoso, meu amor. — Falei e ele sorriu maliciosamente. Em seguida abocanhou meu clitóris inchadinho, dando longas sucções e lambidas molhadas. — Ah Jin! Você faz isso tão bem! — Segurei em seus cabelos buscando por mais contato e recebi vários tapas nas coxas como resposta.

 

Com a pontinha da língua em minha entradinha molhada Seokjin ameaçou me penetrar, mas não o fez e em seguida mordeu meus lábios maiores me fazendo arrepiar intensamente.

 

— Gostosa. — Jin vociferou e depois voltou a chupar meu clitóris com força.

 

Vez ou outra meu namorado dava mordidinhas no meu botãozinho sensível fazendo o meu corpo tremer por completo. E sem aviso prévio, Seokjin introduziu um dedo apenas em meu interior, arrancando-me um gemido alto e deleitoso. Eu ansiava por mais e rebolava em seu dedo em busca de mais contato. E logo meu namorado atendeu, introduzindo assim mais um  dedo iniciando um vai e vem ainda mais rápido enquanto sugava meu clitóris me dando duplo prazer. Jin ia o mais fundo que lhe era permitido, tocando meu ponto de prazer em todas suas investidas fundas e extremamente rápidas. Meu corpo queimava pelo intenso prazer que me era proporcionado pelo meu namorado que não desviava os olhos dos meus nem por um segundo. Ele sorria sádico ao me maltratar – de um jeito maravilhoso – com sua língua e seus dedos ágeis.

 

— Essa bocetinha gulosa tá apertando os meus dedos. Já vai gozar, é? — Assenti positivamente e Seokjin meteu mais um dedo em mim, socando cada vez mais forte e mais rápido. De súbito agarrei seus cabelos fortemente a fim de conter os fortes espasmos do meu corpo. — Geme o meu nome enquanto goza, meu amor. — Friccionou meu clitóris com a língua e então eu não pude me conter mais. Minhas pernas tremeram e o ar me faltou totalmente, anunciando meu orgasmo intenso e deleitoso.

— Jin! Ah! — Pronunciei quando o ar voltou a circular em meus pulmões.

 

Eu ainda estava trêmula quando Seokjin me pegou em seus braços e beijou-me deleitosamente. Ainda aos beijos, andamos em passos cegos até a sala, onde Jin me sentou no sofá, ficando ele por cima. E eu não hesitei em agarrar seu membro rígido por cima da calça de moletom que ele vestia.

 

— Fica de quatro e apóia as mãos nas costas do sofá. — Mandou e eu atendi prontamente, deixando minhas pernas bem abertas enquanto balançava minha bunda de um lado para outro. Como resposta a provocação, dois tapas fortes me foram dados. — Safada. — Falou e o olhei por cima do ombro. Jin já estava totalmente despido e se masturbava rapidamente enquanto observava-me rebolar devagarinho.

 

Gemi alto quando Jin penetrou todo o seu membro de uma vez só em meu interior, causando-me uma ardência naquela região tão sensível, a qual logo se transformou em um imenso prazer. Jin estocava fundo e forte em mim enquanto eu rebolava em seu membro.

 

— Isso... Rebola gostoso no meu pau, vai, Elizabeth. — Ele segurou em meus cabelos com possessividade fazendo-me arquear as costas, o que me possibilitava sentir cada centímetro do seu membro teso em meu interior pulsante.

— Oh Jin! — Gemi e apoiei meu rosto nas costas do sofá.

 

As sensações que Jin me provocava eram indescritíveis. Sim, ele era um tanto agressivo, mas ao mesmo tempo, me proporcionava um incrível prazer. Eu podia sentir meu ventre contrair pelo imenso prazer que sentia naquele momento. E Seokjin se movia cada vez mais rápido, sem piedade alguma.

Mas também não demorou muito para mudarmos de posição. Ele se sentou e pediu para que eu fizesse o meu melhor em seu colo. Sorri de canto enquanto fazia o que me fora pedido, sentando-me sobre o colo do meu namorado com uma perna de cada lado do sofá enquanto ele introduzia seu membro em meu interior. Ambos gememos sôfregos com o atrito de nossos íntimos extremamente excitados. Logo Jin impulsionava seu corpo para cima a fim de estocar-me cada vez mais fundo e forte em mim.

 

— Ah! Liz, você é tão gostosa. — Sorriu e em seguida mordeu seu lábio inferior com força, o que me provocou uma vontade enorme de beijá-lo. E assim o fiz, tomei os lábios carnudos de Seokjin num ósculo desajeitado porém molhado e carregado de desejo.

 

E depois de um bom tempo naquele vai e vem gostoso, sentindo os nossos corpos deslizarem de uma forma gostosa por conta da camada de suor que se formava entre nós, dessa vez, foi a vez de eu sentir Jin chegando ao seu ápice, derramando dentro de mim todo o seu líquido quente e viscoso, fruto de todo o prazer que alcançamos naquela transa maravilhosa.

 

— Eu te amo, Liz. — Disse-me Jin e eu me sentei ao seu lado, com a voz totalmente ofegante, enquanto eu observava o seu peitoral largo e nu subindo e descendo, por conta de sua respiração entrecortada.

— Eu te amo, Jin. — Dessa vez fui eu quem lhe retribui aquela declaração de amor pós-sexo tão comum entre nós, também ofegante e ainda sentindo ondas de prazer percorrendo o meu corpo, enquanto eu me encantava ao acariciar e arrumar o seu cabelo tão negro totalmente grudado em sua testa, por conta do suor provocado por nosso sexo sempre tão intenso.

 

Vê-lo daquela forma, com aquele rosto tão lindo e aquela feição satisfeita, tão entregue a mim, me fazia criar forças para lutar pelo nosso amor – o que, no fim das contas, era sinônimo de lutar contra ele mesmo.

E assim, não importava o quão ruim fossem as nossas brigas, tudo acabava e era completamente esquecido quando ele me fazia sua novamente. Na cama, todos os nossos problemas eram resolvidos e nada além do prazer de ambos nos importava. E se existia algo que fazíamos muito bem, esse algo era dar prazer um ao outro, da forma mais intensa que nossos corpos permitissem.

 

Mas até quando aquilo seria suficiente?


Notas Finais


E então, o que acharam?

Até quando tudo vai se "resolver" assim entre os dois, hum?
O que será que vai acontecer daqui pra frente? Será que vai ficar tudo bem mesmo, hein?

Nos contem nos comentários o que acharam, por favor! É muito importante pra gente! ;)

E próxima segunda voltamos com mais um capítulo!

Enquanto isso, conheçam nossas outras histórias seguindo os nossos perfis: @julyflz e @dyogaxmo.

Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...