História Somente sexo (18) - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Sexo +18
Visualizações 357
Palavras 1.167
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


300 favoritos!!!!

Capítulo 32 - Não posso te amar


Arthur chegou em casa com muita raiva. Tinha chorado um pouco.

-O que aconteceu Arthur, deu certo?

-Deu, ela vendeu o restaurante.

-Então por que você tá assim, nervoso?

-É que ela é uma louca sabe. Quando eu tava saindo da casa dela, ela me chamou, daí eu pensei que ela tinha se arrependido...

-E?

-Não, ela não tinha se arrependido, falou mais merda ainda e insistiu naquela história ridícula de amigos. Daí eu falei pra ela me esquecer.

-Ela falou se sente alguma coisa por você?

-Não, ela não falou nada que prestasse.

-A melhor coisa é você se afastar dela Arthur, vai por mim, aquela mulher é maluca.

-Sim, eu tenho que me afastar dela, pra tentar esquecer ela. Amanhã eu vou voltar a trabalhar no restaurante.

-Nossa, que bom que você não vai ficar em casa chorando e bebendo.

-Não, já fiz isso ontem, agora é seguir em frente.

-Assim que se fala Arthur!

No dia seguinte...

-Então você vai falar com ele Helena.-Perguntava Patricia pelo telefone.

-Vou sim, tenho que resolver isso, não acho justo nem comigo nem com ele.

-Eu não quero saber o que você fará, mas por favor, tente fazer o melhor.

-Claro, agora vou ter que desligar, já estou atrasada. Beijos Paty!

-Boa sorte Helena...

Helena foi para o restaurante de Arthur. Quando chegou lá, o procurou. Disseram que ele estava descansando em uma sala que tinha no restaurante. Helena então foi encontrar Arthur.

Bateu na porta e sem se precisar se identificar, foi deixada entrar. Quando Arthur viu Helena, se levantou e ficou em sua frente.

-Helena o que você está fazendo aqui? Qual é a parte que você não entendeu? Eu não quero mais falar com você, não quero mais te ver.

-Eu vim aqui, porque preciso falar com você.  Prometo que não vou demorar.

-Falar o que Helena? Você só fala merda, com certeza veio falar mais...

-Não Arthur, eu vim te falar uma coisa bem importante.

-Deixa eu adivinhar, outra proposta para sermos amigos? Ou então quer me pagar pra transar com você? 

-Não Arthur.

-Olha Helena, você só sabe me machucar, eu não mereço isso.

-Eu sei que não Arthur.

-Mas não parece Helena. O que parece é que você gosta de me fazer sofrer. Para com isso, eu não sei o que eu te fiz pra você agir assim. Você tem noção do quanto é difícil amar alguém e essa pessoa ligar o foda-se. Na maioria das vezes que você estava só transando comigo, eu tava fazendo amor com você Helena. Eu aproveitava pra ficar perto de você, pra te amar. Mas pra você sempre foi só sexo.

-Não Arthur, me deixa falar por favor.

-Então fala Helena, vai!

-Ontem eu fiquei pensando em tudo o que você me falou, em minhas ações, e eu percebi uma coisa. Eu te amo Arthur!

-Você o que?

-Eu também te amo.

-É difícil acreditar depois de tudo o que você me fez Helena. Eu te amo, você não me ama. Eu demonstro você me despreza. Eu desisto, você se importa. Sério isso Helena?

-Eu sei, mas tudo tem uma explicação. Sabe eu tive um antigo namorado, eu amava ele pra caramba, fazia de tudo por ele. Ele é claro que dizia que me amava, e também fazia as coisas pra mim. Mas depois de um tempo tudo mudou, ele ficou diferente, distante. Então ele foi embora, me deixou. Eu fiquei arrasada e destruída, nunca mais eu consegui amar ninguém Arthur, até que você apareceu, me dando carinho, proteção, atenção e até mesmo tesão. Você me deu tudo Arthur, tudo, em tão pouco tempo.-Helena começa a chorar.

-Nossa mais que filha da puta esse seu ex namorado. Agora eu entendo o porque de você ter medo de amar. Mas agora, eu posso te fazer feliz Helena, por favor deixa eu te amar!

Arthur se aproxima de Helena pronto para abraça-lá, mas ele se afasta.

-Era nesse ponto que eu queria chegar Arthur...

-Como assim Helena, o que você quer dizer com isso?

-Eu sempre fui sozinha na vida Arthur, quando os meus pais morreram eu fiquei louca, tive que me acostumar com a solidão. Cada pessoa que se aproximava de mim, eu queria protegé-lá. Com o meu ex foi assim, mas ele me machucou muito Arthur...então eu prefiro ser sozinha, do que voltar a me machucar.

-Como assim?-Arthur começa à chorar.-Você sabe que eu não sou igual à ele Helena, eu posso te fazer feliz.

-Você pode me fazer feliz Arthur, você já mostrou isso, mas eu não posso...

-Claro que pode, você me ama!

-Eu te amo Arthur, mas não posso te amar.-Ela chorava.

-Pode Helena, eu sei que pode.

-Eu não quero te machucar Arthur, você merece ser muito feliz, você é foda. Um homem que qualquer mulher queria ter. Mas eu tenho trauma desse sentimento, eu sofri tanto que criei uma barreira para me proteger.

-Eu juro que você não precisa ter medo Helena, eu vou te amar, muito.

-Eu não duvido disso, mas eu não posso te amar Arthur, isso me doi muito. 

-Não Helena, assim nós dois sofreremos. Não é justo você me afastar por causa de um cara que não soube te amar, um fantasma do passado. Por favor, me dá uma chance, deixa eu te mostrar que posso te fazer mais feliz ainda, não serei que nem ele, eu juro.

-Eu tô evitando dores futuras Arthur, é melhor sofrer agora, do que ficar sofrendo no futuro.

-Então você não me dará uma chance?

-Por mais que dizer isso me doa, não Arthur!

-Você é a pessoa mais egoísta e mesquinha que eu conheci Helena, isso não é justo. Não é justo achar que eu serei que nem aquele idiota do seu ex. Mas você nem liga pros nossos sentimentos, sabe que vamos sofrer, mas tá nem aí. Eu vou lutar por você Helena.

-Eu concordo com tudo o que você disse, mas é melhor nós nos afastarmos Arthur. Eu desejo toda a felicidade do mundo pra você, muito obrigada por tudo, você me fez feliz Arthur, pode ficar orgulhoso disso. Mas agora não dá mais, te aconselho a procurar outras mulheres sabe, até você ir me esquecendo aos poucos. Peço desculpas, mas fazer isso foi o melhor, não vai ser fácil pra mim também, mas não quero nem sofrer nem fazer você sofrer. Eu amo você Arthur, mas te deixo livre, se você me ama, por favor, aceita isso. Me prometa que vai aceitar isso Arthur. Eu sei que será difícil, mas recomece, e seja muito feliz, seja feliz meu amor. Eu desejo que você encontre uma mulher que te ame muito, de verdade e que não engane.

-NÃO HELENA, POR FAVOR.

-Vá realizar o seu sonho de construir uma família, te desejo tudo de bom Arthur, foi uma honra ter te conhecido.

Os dois choravam muito.

-Eu quero realizar esse sonho com você! 

Helena foi em direção à porta, e antes de sair se despediu.

-Adeus Arthur, me desculpa por tudo, mas tente entender, por favor. Adeus Arthur!

Helena vai embora chorando e Arthur se ajoelha no chão chorando muito também.

-HELENA, VOLTA AQUI POR FAVOR, EU POSSO TE FAZER FELIZ, ME DÁ UMA CHANCE, EU NÃO VOU CONSEGUIR SER FELIZ SEM VOCÊ! HELENAAAAAA!

E foi assim que o medo venceu o amor, mas será que aquele seria o fim?

Continua...


Notas Finais


Link da música da fic: https://youtu.be/cJLWXb7J9i8


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...