1. Spirit Fanfics >
  2. Someone to talk...or love - Draco Malfoy >
  3. Capítulo dois

História Someone to talk...or love - Draco Malfoy - Capítulo 2


Escrita por: a_otaria

Notas do Autor


oi gente
Eu quero dizer que quando a S/n aparecer vai estar aparecendo algumas características dela, mais eu quero que vocês se imaginem tá?é que eu morro de preguiça de ficar colocando s/c/c(sua cor de cabelo) e essas coisas entendem?bom, é isso.
boa leitura♥️

Capítulo 2 - Capítulo dois


Draco pov

- chegamos- digo assim que estaciono o carro na frente do grande prédio estilo americano cheio de janelas enormes e sacadas com varandas elegantes. Ele era moderno mais ao mesmo tempo passa aquela nostalgia de prédio antigo. A garota loira ao meu lado mordia os labios em sinal de nervosismo enquanto encarava o prédio a frente.- vamos entrar?- ela assente com a cabeça e nós saímos do carro entrando no prédio. 

Por dentro ele era todo decorado em preto, branco e cinza, mais as coisas por ele davam mais cores ao lugar, o deixando mais aconchegante. Falamos com uma mulher que nos guia até o elevador, aperto o botão do 9° andar e observo Avy ficar mais tensa, aperto sua mão em sinal de que estou aqui e sinto ela relaxar. Ao elevador se abrir damos de cara com o saguão do 9° andar cheio de prateleiras com livros e plantas. As poltronas brancas eram de tecido caro, as grandes janelas iam do teto até o chão proporcionando uma ampla visão do lado de fora, três portas ali estavam com placas de identificação, duas eram banheiros femininos e masculinos e a outra estava com a placa dourada escrito Dra Maves. Avia um bebedouro ao lado da parede do elevador onde Avery corre para pegar um copo d'água e eu sigo até o balcão cinza onde estava escrito Gray Psychology em preto com detalhes brancos e dourados onde uma garota de cabelos ruivos mais avermelhados se encontra concentrada em seu computador. Em seu crachá estava escrito Elena Deves - assistente, a mesma nota minha presença e se pronuncia.

Elena- olá, em que posso ajudar?- ela provavelmente tinha entre 18 e 19 anos e seus grandes olhos castanhos se destacavam em sua pele rosada cheia de sardinhas.

- oi, eu sou Draco Malfoy. Nós nos falamos ontem sobre uma vaga pra minha irmã- aponto para a garota de 15 anos que se sentava perto das janelas encarando a paisagem o que me faz segurar um pequeno sorriso.

Elena- a sim, muito prazer em te conhecer Senhor Malfoy. Peço que espere um momento porque a Senhorita Maves esta com um paci..- ela é interrompida pela porta se abrindo e um rapaz com jeans skinnys saindo acenando e fechando a porta, logo passando pela gente nos cumprimentando com um sorriso.- bom, parece que ela já está livre. Só vou a avisa que vocês chegaram tudo bem?fique a vontade.- assinto e vou me sentar com Avery.

A paisagem lá fora era surreal, conseguíamos ver desde o parque ao lado, ao estacionamento do prédio e até mesmo a um lago mais distante juntamente de algumas "montanhas" que estavam mais para morros cheios de casas que pareciam miniaturas daqui. O dia mesmo estando com um sol incrível estava frio, seria assim por um bom tempo. Minutos depois Elena se pronuncia novamente.

Elena- Senhorita Avery Malfoy- a encaramos- a Senhorita Maves já está pronta para te receber- ela sorri e aponta para a porta branca. Avery aperta um pouco minha mão e eu sorrio para a confortar. Ela se levanta e vai até a porta, logo desaparecendo da minha visão. Minutos se passaram e um cara com roupas de entregador com algumas caixas entra e entrega algo para Elena que assina e pede para ele deixar as caixas ali mesmo, logo o dispensando e falando ao seu interfone- chefe, suas telas chegaram.- uma voz baixa sai do aparelho mais eu não consigo ouvir. Pouco depois a porta é aberta, revelando uma mulher morena com cabelos na altura dos ombros, seus olhos eram castanhos escuros quase pretos, intensos. Ela usava uma calça jeans justa acentuando sua cintura, uma blusa de botão com estampa listrada das cores cinza claro e preto com as mangas dobradas até perto do cotovelo. Em seus pés sapatos com um pequeno salto a deixava mais alta, e seus acessórios eram todos em dourado.

??- Lena, hoje eu vou sair mais cedo, então você pode ir também tá?- sua voz era gostosa pra caramba de ouvir, eu poderia ficar horas a escutando falar sem me cansar.

Elena- claro chefe- elas sorriem e a morena se vira pra mim recebendo toda minha atenção.

S/n- Senhor Malfoy, porfavor me acompanhe ate minha sala por favor.- afirmo com a cabeça e a sigo em direção a sua sala fechando a porta atrás de mim.- sou a S/n Maves- ela estica a mão pra mim e eu a aperto.- por favor, sente-se - ela aponta para duas poltronas ali e eu me sento.

 A sala grande e cada canto dela parecia ter um objetivo. Um lado onde Avery estava sentada lendo um livros era todo cheio de prateleiras com livros e quadros de frases. Outro tinha vários instrumentos e microfones. Outro avia cavaletes com telas de pinturas em branco, e uma grande e aconchegante sacada com uma varanda com flores estava meio aberta, uma mesa de centro com alguns cadernos de desenhos e uma grande quantidade de lápis, sofás e poltronas por todos os lados e claro a mesa de escritorio de marmore cinza com porta lapis e canetas conjunto a um porta documentos e uma computador da Apple branco, assim como o da recepção do 1° andar e o do saguão, a única diferença era a vista da grande janela atrás dela, a cidade inteira era vista dali, de noite aqui seria um paraíso a ser visto, com certeza.

S/n- bom, eu conversei com a Avery e acredito que ela vai se dar muito bem aos meus métodos- ela se senta em sua poltrona e abre algumas gavetas procurando algo.

- seus métodos?como assim?- ela me encara com um pequeno bolo de papéis em mãos e ri um pouco.

S/n- bom, eu não sou daquelas psicologia que se senta em uma cadeira ao lado do sofá onde tem alguem deitado e faz várias perguntas esperando serem respondidas. Eu tenho outros métodos, como pode ver minha sala tem vários objetos que nem todas as salas de psicologia tem. Todos esses objetos tem algo para ajudar a pessoa a se sentir confortável e se abrir comigo, não vou a forçar a se comunicar comigo, quero que a pessoa siga seu tempo, eu não tenho pressa para a entender então não tem o porque de ela ter para se abrir pra mim- sensata eu diria. Apenas concordo sem saber o que responder- bom, nos documentos que você mandou eu vi que a Avery tem ansiedade e depressão que são controlados por meio de remédios. Você saberia me dizer o que pode ter desencadeado isso?- ela me encara atenta.

- os nossos pais morreram a alguns anos, desde de então ela se fechou muito, éramos todos muito próximos.

S/n- como era sua relação com a Avery antes da morte de seus pais?- ela pega um caderno o abrindo e pegando uma caneta.

- nós éramos muito proximos, não nos desgrudavamos por nada. Sempre saíamos juntos ou até mesmo cozinhavamos juntos.- sorrio um pouco lembrando.

S/n- e como estão agora?- ela anota algo em seu caderno e depois me encara novamente.

- distantes, muito distantes.- me ajeito na cadeira.

S/n- o Senhor esta se relacionando com alguem?- ela pergunta focada no caderno.

- as perguntas não deveriam ser feitas a ela?- pergunto meio nervoso e ela me encara de imediato meio envergonhada.

S/n- desculpa Senhor Malfoy, em momento algum quis me intrometer em sua vida pessoal. Mais caso esteja se relacionando com alguém esse pode ser o motivo do afastamento da Avery em sua relação, ela pode se sentir ameaçada por outra pessoa, pode achar que você dará mais atenção a outro alguém e deixá-la de lado. Acontece em muitos casos de afastamento. - suspiro rendido e penso bem antes de responder.

- eu saia em alguns encontros, mais nenhum dava certo. Ninguém queria um namorado que vinha com uma irmã de brinde entende?- ela afirma concentrada em mim- Tive que cuidar da Avery sozinho, sem meus pais. Desde aquele acidente ela nunca foi a mesma comigo, e isso me faz sentir que...- paro de falar assim que percebo a onde essa conversa iria- desculpa, acho que falei demais- passo a mão no cabelo nervoso.

S/n- não, não se preocupe, isso vai me ajudar muito e creio que se abrir as vezes seria bom para o Senhor também.- ela sorri e eu deixo um pequeno sorriso escapar- Bom, eu vou te dar esses documentos que tem tudo o que precisa saber sobre o tratamento da Avery e peço para que o Senhor releia antes de assinar, caso ao contrário para desfazer será uma burocracia e tanto.

- sim eu sei, muita dor de cabeça- concordamos rindo- bom, foi ótimo ter conversado sobre tudo isso com a Senhorita. Vou ler e qualquer coisa eu retorno- me levanto e ela também.

S/n- sim, bom pense bem e se quiser marcar algumas consultas também é só me ligar que eu arrumo um horário- ela me entrega os documentos e eu rio um pouco.

- eu posso acabar aceitando- pego os documentos e me viro para a loira- Avery, vamos?- ela assente e se levanta deixando o livro na poltrona.

S/n- a não Avery, pode levar. Eu vi que você gostou muito dele, fique para você- ela da um sorriso a loira que agradeço pegando o livro e vindo ao meu lado.- eu levo vocês até a porta.- ela a abre e nós paramos no saguão- foi um prazer te conhecer Avery.

Avery- foi um prazer também S/n, e obrigada mais uma vez pelo livro- a morena apenas sorri.

S/n- senhor Malfoy- ela abaixa a cabeça um pouco e logo levanta.

- Senhorita Maves- faço o mesmo jesto e logo eu e Avery comprimentamos Elena e fomos até nosso carro.

Avery- ela é legal, eu gostei dela- ela diz abrindo o livro após colocar o sinto.

- é, eu também- sussurro e logo ligo o carro indo para minha casa.

S/n por

Os Malfoys entram no elevador logo sendo impedidos de serem vistos quando as portas de metal pesado se fecham.

Lena- meus deuses, que homem é aquele?- dou risada enquanto ela se abana- um deus albino?

- a mais você não presta em- rimos.

Lena- a mais vai me dizer que você não achou ele um puta gostoso?- eu a encaro incrédula enquanto dou risada.

- eu poderia te demitir por isso sabia?- ela levanta os braços em rendição.

Lena- não tá mais aqui em falou- entro na minha sala mais antes que eu pudesse fechar a porta ela grita- EU SEI QUE VOCÊ SE INTERESSOU POR ELE CHEFE! - dou risada e fechego a porta, indo me sentar na cadeira enfrente a minha mesa.

- é talvez eu tenha me interessado um pouco- sussurro para mim, mais logo balanço a cabeça tentando tirar esses pensamentos da mente e volto ao meu trabalho.





Notas Finais


bom gente, o proximo é semana que vem.
Beijão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...