História Someone you loved - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma G!p, Emma Swan, Regina Mills, Swan Mills, Swanqueen
Visualizações 156
Palavras 1.529
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, LGBT, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que curtam essa nova fic, me desculpem algum erro, boa leitura amores ❤️

Capítulo 1 - Uma péssima mãe


Fanfic / Fanfiction Someone you loved - Capítulo 1 - Uma péssima mãe

Pov Emma 

Já tiveram a sensação de que foi feliz um dia e não sabia? Era isso que eu me perguntava todas as manhãs, eu já estava onde queria, mais sempre tive a sensação de que faltava algo, eu tive o que todos sonham em ter, a família e vida perfeita. Regina Mills meu primeiro amor, sabe aquele namoro que todos duvidam que um dia iria acabar? Era o nosso, éramos típico de casal de filmes românticos, claro que uns diziam que era apenas namoro de jovens que acabaria rápido, e eu sempre duvidei disso, realmente éramos jovens, ela dezessete e eu dezesseis quando iniciamos nossa história. Certa vez fomos a um jogo de futebol, times rivais, o time dela sempre costumava a perder o que a entristecia, Regina era muito competitiva, mais nesse dia seu time ganhou e quando chegamos em casa bebemos para comemorar, foi quando ela dançou pra mim, uma dança nada maliciosa e sim de alegria, sua felicidade nítida no olhar, e eu sorri junto, a cada som da sua gargalhada meu coração pulsava forte, e foi ali que eu percebi que eu a queria pra vida toda, eu tinha apenas vinte e dois anos quando tomei a melhor decisão da minha vida, pedi-la em casamento, ela disse sim, éramos um casal perfeito mesmo com a gravidez não planejada da Emily no nosso primeiro ano, nossa primeira filha... sim, eu era interssexual, minha mãe teve algumas complicações na gravidez e eu acabei nascendo dessa forma, isso não me atrapalhou minha vida, ao contrário me fez ter a minha princesa e foi ai que tudo melhorou, Emily foi algo que chegou para abençoar a nossa união, era como um conto de fadas, mais isso é a vida real então é claro que não seria para sempre, e não foi. Eu estava trabalhando como investigadora policial, o trabalho ocupava minha mente, e eu amava o que fazia, porém as coisas foram dificultando, depois de alguns anos, Na nossa pior fase de desavenças como uma bomba veio outra gravidez de surpresa, nosso pequeno Henry, eu prometi a Regina que daríamos um jeito e foi o que aconteceu, mais conforme o tempo foi passando as brigas vieram a acontecer novamente e foi ai que as coisas pioraram, brigas e desavenças, ainda mantínhamos nosso casamento por causa das crianças, porém estava cada vez mas difícil. Uma certa noite minha cabeça estava cheia, investigar um sequestro não estava sendo fácil, ainda mas quando ele poderia te tirar o cargo, eu precisava descansar, nem que fosse por pelo menos três horas, mas não foi o que aconteceu, Henry teve uma crise de choro no meio da noite, ele havia completado três anos, sempre foi uma criança chorona um lado que ele havia puxado a mim, eu pedi para que ela desse um jeito naquilo mas não foi o que aconteceu, Regina me jogou uma responsabilidade dizendo que eu não sabia o que estava fazendo e ela tinha razão, eu mal sabia como trocar uma fralda, e muito menos fazer nosso pequeno parar de chorar e mas uma vez acabamos nos desentendendo, levantamos uma a voz com a outra e foi quando ela disse que queria botar um ponto final naquilo, ela não estava feliz, assim como eu também não estava, lembro que quando acordei pela manhã ela apenas havia me escrito um bilhete para que eu retirasse minhas coisas e foi assim que a nossa história teve um ponto final aos doze anos, uns acreditavam em vírgulas mas Regina já está muito bem então eu descarto essa possibilidade, hoje eu tenho trinta e sete, Henry sete anos e Emily quatorze, e eu nem estive presente na suas duas últimas festas do seu aniversário, assim como fiz com o meu garoto, nunca fui uma mãe presente, talvez eles me achassem a pior mãe de todas. Meus pensamentos foram embora ao escutar o toque do meu celular, olhei no relógio que já marcava 8 da manhã, peguei o aparelho onde vi a ligação da casa da Regina e não pensei duas vezes em atender 

- Alô?

- Emma? - Escutei a voz do meu filho do outro lado da linha e sorri, por mas que eles não me chamassem de mãe eu ficava feliz quando me ligavam 

- Filho? Bom dia, tudo bem? 

- Eu não sei se está lembrada mais hoje eu tenho jogo de futebol, vai ser a final do campeonato, você vai? - Puta merda o jogo do Henry, levantei da cama com um pulo correndo para o Closet - Emma? 

- É claro... eu só vou me arrumar, chego em uma hora 

- Mas o jogo se inicia em meia hora... você esqueceu não é? - De longe eu já podia ver seu bico sendo formado nos lábios 

- Sinceramente, não sei porque insiste que ela vá - Escutei a voz da Emily no fundo 

- Eu te espero - Ele disse chateado 

- Filho, a mãe promete que vai estar lá ok? E você vai vencer - Eu disse tentando anima-lo e tudo que ele fez foi desligar na minha cara, corri para o chuveiro fazendo  o máximo que eu pude e sai dali em cinco minutos, vestindo uma roupa simples, penteei os cabelos rapidamente e peguei as chaves do carro saindo de casa as pressas, assim que inicie o trajeto eu tentei cortar caminho mais não foi possível já que o trânsito estava imenso, buzinava que nem louca, por mim eu descia do carro e corria dali para conseguir assistir o jogo mas não foi o que aconteceu, depois de todo esse transito eu parei enfrente ao pequeno campo onde Henry jogava e escutei o apito final, meu garoto saiu do campo com a cabeça baixa e foi até a sua outra mãe que deu um beijo no seu rosto, Kristin também estava ali, a famosa namorada jovem da Regina, fala sério, essa garota era uma dissimulada, olhei para o meu filho que vinha na minha direção com cara de poucos amigos e sorri - Como foi o jogo? 

- Não viu o fracasso? 

- Sinto muito filho, nem sempre estamos com a sorte mas vai haver mais alguns campeonatos - Eu falei passando a mão no seus cabelos - Me desculpa pelo atraso 

- Você é a pior mãe do mundo - Ele disse saindo dali correndo e eu fiquei paralisada, Emily se aproximou também com cara de poucos amigos junto da Regina que estava de mãos dadas com Kristin 

-  Filha? Como você está?

- Acabo de ver meu irmão triste por dois motivos, não teria como ficar melhor né? 

- Emily para com isso - Regina fala repreendendo e ela revira os olhos 

- Filha me desculpa, eu não fiz por mal, podemos marcar de sair nos três o que acha? Eu estou de férias por um tempo 

- Não vai rolar - Ela fala saindo dali, Regina suspira me olhando, apenas cocei a nuca um pouco nervosa e sem jeito

- Amor te espero no carro - Kristin fala se afastando e Regina afirma, apenas revirei os olhos, eu odiava aquela mulher por mais que ela tinha uma forte amizade com meus filhos 

- Pega leve com eles, estão chateados ainda com você 

- Eu sei... - Disse forçando um sorriso - Eles têm razão eu sou uma péssima mãe 

- Posso tentar conversar com o Henry, talvez um final de semana faça bem pra vocês

- Acho que não vão querer, mas obrigada por tentar me ajudar - Ela afirmou e se afastou - Regina... - Chamei sua atenção 

- Ficou mas bonita de cabelo curto - Ela deu risada me fazendo sorrir e se afastou - Ah mas que bela merda - Eu disse sentindo as lágrimas escorrem no meu rosto 

Pov Regina 

Assim que chegamos em casa Henry subiu as escadas correndo e eu decidi que deixaria esse tempo só pra ele, Emily retirou o calçado os deixando na sala 

- Kristin podemos jogar videogame mais tarde? 

- Claro, marrudinha - Ela disse para minha filha que deu risada subindo as escadas 

- Sempre desorganizada - Disse pegando seus sapatos - Acha que ela me escutaria se eu quisesse conversar sobre a Emma? 

- E porque quer conversar com ela sobre isso? - Kristin me interrogou com duvidas no olhar 

- Não acho certo o que fizeram com ela hoje, talvez um pedido de desculpas 

- É? E a mancada que ela deu na festa de aniversário deles? Não merecem um pedido de desculpas? 

- Claro... você tem razão - Disse me sentando - Emma mereceu 

- Você diz isso da boca pra fora - Ela falou revirando os olhos, apenas liguei a tv afim de acabar com aquela história enquanto sentia seu olhar queimar em mim - Sabe o que eu acho? Que precisamos nos mudar e esquecer essa Emma de vez, você sabe que as crianças são como uns filhos pra mim 

- Podemos esquecer a Emma um pouco? - Ela suspirou fundo e finalmente concordou, em certa parte eu a Kristin nos damos bem, evitamos confusões e com certeza era a coisa que eu mais detestava no mundo


Notas Finais


Espero que tenham gostado, acham que os filhos pegaram pesado com a Emma ou ela mereceu?
Volto logo, logo ❤️❤️🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...