1. Spirit Fanfics >
  2. Someone You Loved ; Bakukiri >
  3. Um

História Someone You Loved ; Bakukiri - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oe, oe, oe.. Como estão? Espero que bem e se a resposta for não, espero que melhore logo. :)

⚠️ Avisos, leia com atenção! ⚠️

• A história começa com Yuri mas sofre alterações ao longo dos capítulos!

• Alguns dos personagens vão aparecer com o gênero oposto ao original e um nome diferente!

• Se você não gosta de fanfic LGBT+ já pode se retirar!

• A personalidade dos personagens também sofre alterações.

• O Mineta não existe nesse universo :)

• Se quiser dar alguma sugestão para a história atual ou uma futura, entre em contato através do Telegram! (user: tharistranger)

Capítulo 1 - Um


Fanfic / Fanfiction Someone You Loved ; Bakukiri - Capítulo 1 - Um

 Tóquio, Japão

🌇

— Eu odeio essa dieta! O seu pão de pudim parece tão gostoso.. — Choramingou a ruiva.

Katsumi ofereceu um pedaço de seu lanche para a ômega.

— Eu não posso! Eu tô' muito gorda, desse jeito não vou mais entrar naqueles vestidos! — Continuou a murmurar.

Katsumi decidiu comer e não prestar atenção nas murmurações irrelevantes da ômega a seu lado.

Desde que Eiji Kirishima colocou a idéia na cabeça de que queria ser uma modelo, sabia que teria muito a conquistar mas isso era o que tanto gostava, 𝑐𝑜𝑛𝑞𝑢𝑖𝑠𝑡𝑎.

E tudo se transformou em um mar de rosas para a ruiva. Entrou de primeira na agência mais famosa de Tóquio, ganhou o concurso de modelo em primeiro lugar e tendo direito a uma faixa — no ponto de Katsumi, ridícula — dourada com o nome do concurso e ano da participação. Ganhava presentes sempre que fazia parceria com alguma loja, saía na capa de revistas famosas e participava de entrevistas.

Já para Katsumi, aquilo se tornou seu inferno.

Com sua melhor amiga ocupadíssima, ficou de lado mais cedo do que imaginava. Perdeu a conta de quantas vezes Eiji cancelou suas saídas por estar ocupada na agência e isso partia profundamente o coração da alfa que era secretamente apaixonada pela ruiva. E ainda tinha como piorar mais, vez ou outra aparecia agarrada junto a um idiota qualquer para tirar algumas fotos idiotas qualquer para uma loja idiota qualquer.

E ainda tinha como piorar ainda mais aquilo tudo, Eiji era hétero.

Uma ômega gostosa e perfeita demais para ser hétero, na humilde opinião de Katsumi.

A alfa começou a imaginar coisas impuras e seu rosto corou levemente.

— Ei, o que tá' pensando! Sua safada. — Eiji riu da careta azeda da loira. — O intervalo acabou, vem.

Katsumi saiu da sala rindo acompanhada dos amigos defeituosos que tanto gostava.

Sempre faziam algo juntos depois da aula, quase todo o final de semana uma festa na casa de Tomori, a garota de olheiras fundas que quase sempre estava questionando sua existência. Mina era a bargirl particular do grupo e quase sempre se encontrava muito bêbada nas festas. Dabi, o escoteiro metido a cozinheiro que acaba sempre queimando alguma coisa. E Itsuka, responsável pelas piadas e pela adrenalina da festa.

— Ih.. a metidinha tá' encarando. — Mina riu, arracando risinhos dos amigos do grupo.

— Eu sei, minhas costas estão queimando. — Brincou a alfa, se afastando. — Até amanhã!

— Até! — Responderam juntos.

Quando se aproximou de Eiji, notou o olhar reprovador da ômega seguido de um suspiro longo. Queria não ter achado aquilo tão fofo pois sabia que poderia apanhar ali mesmo, no meio do corredor e não teria ninguém para impedir tamanha a violência. Engoliu o riso.

— Você vai me pagar um sorvete, só porquê me fez esperar demais! — Eiji saiu pisando forte deixando a alfa confusa para trás.

Aquilo.. era pior do que aparentava. Quando a loira percebeu que tinha esquecido a droga da carteira, pensou que fossem deixar aquilo para outro dia, mas Eiji pegou uns trocados na mochila e comprou o tão desajado milk shake de morango para assim dividir entre as duas.

Escolheram mesa nos fundos da sorveteria para que pudessem ficar mais a vontade e também para que Eiji não fosse abordada por ninguém naquele momento com a alfa.

Os lábios tingidos por um gloss de cereja sugaram a ponta do canudo de papel listrado enquanto seus olhos estavam fechados,sua mão esquerda segurava algumas madeixas teimosas do cabelo ruivo.

Katsumi apertou as coxas, respirando mais pesado e tentando disfarçar a vermelhidão de sua face.

— E.. Então, o que a agência preparou para a agenda da Miss Cabelo de Fogo? — Brincou a alfa.

Eiji afastou a boca do canudo, quase a se engasgar de rir pelo comentário e abriu os olhos.

— Tenho uma sessão de fotos mais tarde e também vou provar o meu vestido para meu aniversário. — A ômega aparentava estar bem animada com aquilo. — E você?

Katsumi sorriu fraco, brincando com o canudo do milk-shake.

— Vou sair com o pessoal para uma festa, já que é quinta-feira.. posso começar a curtir. — Mentiu, apenas para provocar.

Eiji fechou a cara.

— Eu não gosto nenhum pouco das suas amizades, eles tão levando você para o mal caminho.

Katsumi revirou os olhos.

— De novo com essa conversa? Já disse que não tenho fumado.

— Faz meses que você fica chapada e bebe demais, desse jeito.. você vai se prejudicar!

— Eu uso com moderação. — Se defendeu. — E tudo isso só começou porqu-.. Esquece, só para. — Olhou pro lado.

— Você vai me dizer, agora! — Eiji rosnou.

— JÁ MANDEI VOCÊ PARAR, CARALHO! — Katsumi usou a voz de alfa.

A ômega se encolheu no assento de couro vermelho, seu olhar estava medroso como um cãozinho que foi repreendido pelo dono. Ficaram, por volta, de cinco minutos em puro silêncio até que ambas pudessem assimilar o que tinha acabado de acontecer.

Era normal que a Bakugo fosse estressada de natureza, ainda mais quando a época de seu cio se aproximava. Eiji sabia bem de seu cio e de suas consequências mas se negava a se afastar da mesma nessa época, como se precisasse estar por perto para caso ela quisesse um ombro. Suspeitava que a alfa queria um ombro para pôr as pernas mas tudo aquilo perdeu o contexto.

— Vou pra casa, deveria fazer o mesmo. — Falou a loira ao se levantar.

— Ei, você pode me levar hoje? — Eiji pediu, meio sem-graça.

— Ah claro, e eu vou te levar como? Te pôr nos ombros e andar até a sua humilde casa? — A loira debochou, de mal humor após a discussão. — Se vira, chama um táxi.

Deixou a ômega furiosa e sozinha na sorveteria e, sinceramente, não estava nem aí. Katsumi queria mais era que a sua crush enfiasse os chiliques dela dentro do ânus.


Notas Finais


E foi isso, espero que tenham gostado! 🥴🏳️‍🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...