História Something in the way - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Nirvana
Personagens Dave Grohl, Krist Novoselic, Kurt Cobain, Personagens Originais
Visualizações 21
Palavras 1.302
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa tarde meninas! Td bem?
Prontas pra ver qual merda vai dar nesse capitulo?

Então tenham uma boa leitura ^-^

Capítulo 7 - Cassidy, estamos com um problema


Fanfic / Fanfiction Something in the way - Capítulo 7 - Cassidy, estamos com um problema

Após de alguns tratamentos feito pela Gina, a temperatura de Kurt finalmente conseguiu abaixar, e ele finalmente conseguiu pegar no sono.

Ele agora se via de frente a casa não muito grande, com alguns cercadinhos na frente em um dia ensolarado e bonito. Seu corpo parecia leve e livre de dores, e uma paz em seu corpo o dominou por completo. Kurt atravessou a rua que até então parecia não movimentada, e parou no meio do caminho quando viu a porta da casa abrir, mostrando sua filha saindo de lá. Com cabelo preto e maquiagem no rosto, Kurt não conseguia acreditar que finalmente estava vendo Frances na sua frente, com uma expressão de tranquilidade como de alguem que tivesse saindo pra cumprir os seus compromissos diários. Kurt tentou falar alguma coisa, talvez chamá-la, mas a voz não saia de sua garganta, parecia estar engasgado, mas a emoção era muita, talvez o suficiente pra dar mais um passo em direção a casa.

Quando estava se aproximando da calçada, seus pés pareciam mole, como se houvesse alguma massa o impedindo de chegar até onde Frances estava, e isso estava começando a lhe dar agonia. A garota parou na porta e olhou para trás como se estivesse conversando com alguem, e seus olhos arregalaram quando viu uma mulher loira atrás dela se despedindo de Frances. O sangue subiu em sua cabeça naquele instante, e a primeira palavra que veio em sua cabeça foi: “Vingança”. Ele sabia que a mulher atrás de sua filha era Courtney e só de vê-la, Kurt se arrepiava de raiva por inteiro. Tentou gritar e chamar o nome de sua filha, mas o nome não saia de sua boca. Tentou se empurrar cada vez mais em direção a casa, mas seus pés não se mexiam mais e suas mãos não levantavam direito.

Foi em meio a agonia e desespero que Kurt ouviu uma voz rouca atrás dele.

-Você não deve agir por impulso senhor Cobain. Lembre-se que essa missão tem que ser feito com cautela. Muita coisa pode acontecer de errado caso sua família descobrir que eu te trouxe para cá.

Kurt caiu de quatro no chão e começou a chorar desesperadamente.

-Eu só quero deixar minha filha longe de perigo…

-Então foque no ataque, e não na defesa.

Kurt levantou a cabeça, e viu um táxi estacionado na frente da casa de Frances, e a garota saindo da casa indo em direção ao automóvel. Kurt sentiu seus olhos pesarem e logo tudo ficou escuro.

 

06 de abril de 2017

 

Abriu seus olhos respirando rapidamente vendo a luz saindo da janela até ao seu rosto. Olhou para os cantos totalmente perdido e viu Krist deitado no chão com um cobertor e travesseiro na cabeça. Virou para o outro lado e estranhou em ver Dave ao seu lado e logo olhou em volta percebendo que aquele cômodo nada mais era do que o antigo quarto da sua filha.

“Então é verdade… Voltar ao ano de 2017 não foi só um sonho!” Pensou.

 

Foi então que a porta se abriu e Gina entrou com uma bandeja na mão, fechando a porta com cautela.

-Quando você quiser sair Kurt, me avisa que eu dou um jeito de despistar a empregada.

Kurt franziu a testa vendo a ruiva se aproximar e se abaixar colocando a bandeja de frente para ele.

-Eu fiz pra você. Eu estava pensando em fazer pão puma com nutella, mas eu não sei como seu estômago iria reagir, então… Está ai! E ainda tem um café com leite como acompanhamento. Quando o Krist e o Dave acordarem, avisa que eu estou preparando o café dos dois, ok?

-Mas quem é você? - Perguntou Kurt.

Gina sorriu e estendeu a mão.

-Sou Virginia Hudson, mas pode me chamar de Gina - A ruiva sentiu a mão de Kurt apertar a sua - Eu sou amiga da Cassidy, sou sua fã e sou tambem a garota que te ajudou a tratar do seu problema de ontem.

-È mesmo? - Soltou a mão.

-Você não lembra?

-Não.

-Ah, mas é claro! Estava delirando em febre - Sorriu - Mas tudo bem! Fica aqui em dentro e descanse, ok?

-Ah, ok! Obrigado…

Gina se levantou e soltou o ar da boca sem desfazer o sorriso.

-Agora deixa eu ir lá fora e já preparar os lanches dos dois. Se eu demorar pra subir, é porque eu estou enrolando a empregada, ok? Já volto!

-Ok.

A garota virou as costas e Kurt continuou imóvel, até que Gina abrisse a porta e saísse de lá. Levantou as sobrancelhas olhou para o pão com manteiga, biscoitos e a xícara com leite e café.

-Alem de bonita ainda sabe fazer um café da manhã bonito - Murmurou pra si mesmo, pegando o pão na mão e dando a primeira mordida.

 

Enquanto isso…

 

-Eu trabalhei aqui por três anos para a família Cobain - Disse a senhora para a Gina enquanto ela limpava a sala de jantar - Era uma família totalmente desregulada e desleixada, mas eu gostava de trabalhar com eles… Bom, pelo menos quando a Courtney não estava.

-Como assim? - Perguntou Gina curiosa.

A ruiva puxava assunto com a empregada para disfarçar a tentativa dela de fazer mais dois lanches.

-Ah, o senhor Cobain era um rapaz simpático e um bom pai. Tudo bem que ele tinha seus problemas com drogas, mas sempre me tratou super bem. Já a Courtney… - Suspirou - Dificil… Muito dificil…

-Ela era tão chata assim?

-Ela era um demônio! Uma hora ela pedia pra colocar algo em um lugar, e depois pedia pra fazer o oposto, e nada estava bom. Uma vez ela me xingou e me elogiou sete vezes em um dia só. Eu não sabia mais se eu era um lixo ou uma benção.

-Caramba! - Arregalou os olhos - Que mulher estranha!

-Sim. E fui mandada embora um mês antes do Kurt morrer, porque eu não sei da onde ela achou que eu estava dando em cima do marido dela.

-Ah… Sério? Ela era ciumenta?

-Até demais - Suspirou passando pano em cima da mesa - Ela que devia ter se matado, e não o marido. Aquela piranha!

-Acredite Dona Olívia, eu penso isso todas as noites antes de dormir - Gina soltou um sorrisinho e deu uns passinhos para trás - Bom, eu vou aqui pra cozinha pegar algo pra comer, e vou deixar a senhora trabalhar.

-Mas de novo? Eu vi você subindo com uma bandeja agora pouco!

-Ah… È que… Eu… Eu esqueci da geléia! - Disse entre risos - Jà já estou voltando pro quarto da Cassidy.

-Tudo bem…

Gina deu mais um sorriso amarelo e logo foi pra cozinha desesperadamente.

 

“Preciso fazer esses lanches e entregar pros meninos antes que a velha perceba” Pensou.

 

Enquanto isso… Dona Olívia acabará de limpar a mesa quando olhou para cima da escada e pensou:

 

“Eu estava pensando em ir pro quintal, mas acho que lá em cima deve estar só a sujeira… Acho que vou começar pelo quarto que era da Frances”

 

Gina estava tão concentrada na comida, que não ouviu os passos de dona Olívia subindo as escadas, mas estranhou porque não ouviu passos da senhora na sala de estar.

 

“Ela deve ter ido para o quintal” Pensou.

 

Pegou a bandeja na mão e seguiu rumo pra fora da cozinha, quando ouviu um berro que a fez derrubar o lanche e o leite no chão.

 

 

Cassidy assistia a aula de filosofia na escola e estava quase dormindo. Com o rosto apoiado na palma da mão e o cotovelo na mesa, a garota fechava seus olhos lentamente e abria a boca, quando sentiu seu celular vibrar.

Pegou o aparelho na mão e arregalou os olhos quando leu a mensagem de Gina:

 

“Cassidy, estamos com problema…”

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...