História Something just like this - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow, Supergirl, The Flash
Personagens Alex Danvers, Alura Zor-El, Barry Allen (Flash), Cat Grant, Cisco Ramon (Vibro), Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eliza Danvers, Felicity Smoak, Iris West, John Diggle, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Kara Zor-El (Supergirl), Lar Gand (Mon-El), Lena Luthor, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Samantha Arias (Reign), Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Agentcorp, Alienígenas, Heróis, Legião, Luta, Monwinn, Psimra, Romance, Superreign
Visualizações 53
Palavras 7.906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Esporte, Famí­lia, LGBT, Luta, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oeee voltei queridos leitores, espero que gostem desse capítulo, e tem surpresa no final dele.
Tem uma música no capítulo, recomendo vocês escutarem.

Capítulo 7 - Jantar


Kara acordou no dia seguinte as 6 da manhã com a campainha tocando repetidamente, não conseguia nem abrir os olhos totalmente tamanho o sono que sentia, se levantou e caminhou com Krypto ao seu lado, assim que abriu a porta pronto pra mandar a pessoa embora, arregalou os olhos quando viu quem era.

- Mãe?!! – Encontrou Eliza sorrindo do outro lado da porta, com uma mala ao seu lado.

- Oi meu bem, como você está? – Perguntou enquanto entrava no apartamento, fechando a porta logo em seguida e cumprimentando a loira com um abraço, que despertou do choque.

- No exato momento estou confusa e feliz, confusa do porque você não me avisou que viria e feliz que está aqui – Respondeu sorrindo e abraçando sua mãe apertado, ela estava com muito saudade, fazia mais de 3 meses que não se viam pessoalmente, mas sempre estava ligando para a mãe e atualizando sobre como andava sua vida e a de Alex.

- Queria fazer uma surpresa, estava com saudades das minhas garotas, então decidi passar um tempo aqui – Explicou vendo a loira começar a comemorar, arrancando risadas da mais velha.

- Espera um pouco, eu vou acordar a Alex – Disse pedindo um tempinho para a mãe, que concordou falando que iria arrumar a mala no quarto de hóspedes.

A loira pegou a chave que tinha do apartamento da irmã, logo caminhando de pijama mesmo para lá, abriu a porta e ao passar pela cozinha, sorriu travessa com a ideia que teve, entrou no cômodo e pegou um copo grande que tinha no balcão, logo enchendo de água gelada que pegou da geladeira e caminhou silenciosamente até o quarto da mais velha.

Alex estava deitada na cama dormindo calmamente, depois que chegaram do bar, a ruiva tomou um banho e ainda falou com Lena por telefone durante um tempo, estava dormindo a no máximo 2 horas, sonhando que estava tendo um encontro com uma mulher de olhos verdes claros, e quando ia olhar o rosto inteiro da mulher e finalmente identificar quem era, sentiu água gelada sendo jogada no seu rosto, fazendo ela acordar sobressaltada e consequentemente cair da cama.

Ainda demorou um pouco pra todos seus sentido voltarem, mas a primeira coisa que capitou foi o som da risada de Kara, logo em seguida vendo a mesma quase caindo de tanto rir, aquilo enfureceu tanto a ruiva que ela não se importou em gritar bem alto mesmo tendo vizinhos.

- KARA EU VOU TE MATAR!! – Levantou rápido indo em direção a irmã, que assim que viu isso usou sua super velocidade para ir ao seu apartamento.

Sabia que ir atrás dela seria uma causa perdida, então foi tomar um banho pra tirar o sono, e sabia também que se voltasse a dormir depois, Kara voltaria. Assim que vestiu uma roupa leve, já que só trabalharia mais tarde, foi ao apartamento da sua irmã, pensaria em se vingar da próxima vez que acordasse primeiro que a loira.

- Kara espero que você esteja preparada para... – Parou de falar assim que viu sua mãe sentada no sofá conversando com sua irmã, as duas a olharam sorrindo.

- Você espera que sua irmã esteja preparada para o que? – Perguntou Eliza para a ruiva, que logo sorriu provocante para a loira.

- Kara me acordou jogando água gelada – Dedurou a outra, que se encolheu assim que a mãe olhou para ela, se tinha alguém que fazia Kara Danvers parecer uma garotinha, era a sua mãe.

- Kara Zor-El Danvers, o que eu já falei sobre acordar sua irmã assim? – Questionou séria com as mãos na cintura, enquanto Alex se segurava pra não rir.

- Que era ruim e eu não devia?! – Respondeu para ela, que arqueou a sobrancelha para sua resposta que mais parecia pergunta, a fazendo reformular – Que eu não devia, mas em minha defesa Alex demora demais pra acordar, e não tenho culpa que ela ficou a noite toda conversando com Lena até tarde.

Assim que a loira terminou, Alex se arrependeu de ter começado aquilo, sabia que a mãe faria um interrogatório sobre ela e Lena, coisa que não queria no momento, já que nem ela sabia direito o que acontecia consigo quando estava com a CEO.

- Lena Luthor, está aí o que eu queria saber – Disse animada se virando para a filha mais velha, fazendo Kara rir disfarçadamente, mas a mulher logo reformulou a frase – Alias, Lena, Sam, Lillian e Ruby foram nomes recorrentes nas nossas últimas chamadas de vídeo, quando eu vou conhecer essas mulheres?

As irmãs se olharam por um segundo, sabiam que a mulher mais velha ficaria ali por um tempo, e sabiam também que quando Eliza Danvers colocava algo na cabeça, ninguém tirava.

- Olha mãe assim, as garotas são ocupadas sabe? Então é meio difícil arrumar tempo – Disse Kara devagar, ela não queria que a mãe achasse que estava querendo evitar esse encontro, o que ela queria e Alex também, as duas sabiam que todas as mulheres passariam por um verdadeiro interrogatório.

- Eu sei que uma é CEO e outra CFO da L-Corp, mas tenho certeza que elas conseguem arrumar um tempinho – Eliza sabia que as garotas eram Luthor, mas se suas duas filhas confiavam nas mulheres, ela não iria implicar ou desconfiar delas, até porque sabia o quanto as filhas eram cuidadosas com quem colocavam em suas vidas. E também sabia que devia um agradecimento a Lillian, que ajudou as meninas a salvarem sua vida – Não quero discursão sobre isso, quero que marquem um jantar aqui, eu mesmo cozinho.

- Tá bom mãe – Disse as duas ao mesmo tempo, elas estavam se perguntando como iriam chegar nas mulheres e falar que a mãe delas queriam as conhecer, era constrangedor que uma agente e a própria Supergirl não sabiam dizer não para a mãe.

- Agora me atualizem sobre como está a vida de vocês – Disse puxando as duas para se sentarem ao seu lado no sofá.

As três ficaram conversando por um bom tempo, principalmente sobre as futuras convidadas ao jantar, a mais velha queria conhecer mais elas, então Kara contou um pouco sobre Lillian, e como elas estavam trabalhando juntas nos dias em que não dava aula para Ruby, falou sobre a jovem e também sobre estar ajudando ela com a música e sua insegurança, e depois falou sobre Sam, e digamos que ela se empolgou um pouco, fazendo a mãe notar uma coisa que a própria Kara não notou, o seu claro interesse na Arias.

E também não passou despercebido pela mais velha o interesse de Alex por Lena, mas ela não falou nada, deixaria as filhas perceberem isso naturalmente, a única coisa que faria seria conhecer as mulheres que possivelmente roubaram os corações de suas meninas e faze-las se sentirem bem vindas a família Danvers.

A conversa das três se estendeu até as dez, que foi quando Kara recebeu um telefonema de Sam, saindo depois de pedir licença para as outras duas.

- Hey Sammy, tudo bem? – Atendeu a chamada sorrindo, elas tinham criado apelidos uma para a outra quando conversaram por mensagem.

- Oi olhos azuis, vai ficar tudo bem se você me fazer um favor – Disse a morena enquanto olhava a vista de sua sala.

- Estou a disposição, pode pedir – Se prontificou a ajudar, já que ela não estava fazendo nada.

- Você pode ficar com Ruby depois do almoço? A babá teve um problema familiar e não vai poder – Perguntou insegura, ela não queria atrapalhar a loira.

- Eu vou adorar passar um tempo com ela, e é bom que assim Ruby já conhece minha mãe - Respondeu sorrindo levemente mesmo que a outra não visse.

- Obrigada, espera sua mãe está aí? Ela não vai se importar? – Perguntou pra ter certeza, afinal não queria interromper.

- É mais fácil ela se incomodar comigo aqui do que a Ruby – Disse brincando arrancando uma risada da morena – Brincadeiras a parte, minha mãe está ansiosa pra conhecer vocês.

- Então combinado, eu levo ela aí depois do almoço – Falou confirmando enquanto via sua secretária avisar de uma reunião – Eu tenho que ir olhos azuis, até mais tarde.

- Até mais tarde Sammy – Se despediu ficando com um sorriso no rosto, mas logo foi avisar a mãe sobre a jovem.

Eliza ficou feliz de poder conhecer pelo menos duas das garotas, ela estava ansiosa, afinal Kara só disse coisas boas da jovem, e principalmente de Samantha. Como nenhuma das garotas era boa na cozinha, tirando Kara que sabia fazer café da manhã, quem fez o almoço foi Eliza, que optou por fazer Filé mignon, Arroz com cenoura, e salada para acompanhar, ela sabia o quanto a filha comia muito então fez em grande quantidade.

Perto das 14 horas seu porteiro ligou avisando de Sam e Ruby, a loira logo pediu para deixar elas subirem e abriu a porta esperando elas aparecerem, assim que Ruby viu ela, foi correndo a abraçar, sendo prontamente retribuído pela loira que deu um beijo em sua testa ao se afastar.

- Hey Little Star – Cumprimentou com um sorriso e fazendo o aperto de mãos das duas, logo Sam se aproximou e a abraçou também, a loira a apertou em seus braços fazendo Sam suspirar, mas o barulho de tosse fez as duas se separarem, e assim que a loira viu quem era, gemeu frustrada.

- Então você deve ser a Samantha certo? – Perguntou Eliza sorrindo se aproximando das mulheres, ela já tinha cumprimentando Ruby, que tinha entrado no apartamento e conversava com Alex – Sou Eliza, mãe da Kara.

- Ah sou sim, mas pode me chamar de Sam – Disse oferecendo a mão para apertar, o que foi ignorado pela mulher que a puxou para um abraço, fazendo Sam sorrir – É um prazer conhece-la senhora Danvers, suas filhas falam bastante da senhora.

- Por favor me chame de Eliza, afinal eu não estou tão velha assim – Pediu, o que a morena prontamente concordou – Kara tinha razão, você é realmente muito bonita.

- Ela disse isso? – Perguntou sorrindo enquanto olhava a loira, que estava corada e olhando para qualquer lugar menos para Sam, era exatamente esses momentos de vergonha que Kara queria evitar.

- Bastante, diria até que ela se empolgou quando... – Disso mas logo sendo interrompida pela loira, que viu que se deixasse sua mãe iria faze-la passar vergonha até dizer chega.

- Pois é ne mãe, a senhora já conheceu a Sam, que tal ir ajudar a Alex em alguma coisa? – Disse meio que tentando expulsar a mãe, que cruzou os braços olhando para a filha.

- Está me mandando sair, Kara Danvers? – Disse séria enquanto arqueava a sobrancelha para a filha, ela sempre fazia isso com as filhas, era sempre divertido para ela.

- Não senhora, nunca, imagina eu?!! Puff!! – Disse nervosa, sua mãe conseguia fazer ela tremer na base com apenas um olhar, Sam que até o momento estava apenas assistindo, começou a rir da loira.

- Bom mesmo, Sam eu estava falando com as garotas, que tal você e sua família jantarem aqui em casa? – Perguntou sorrindo para a morena, que parou de rir para responder.

- Eu vou adorar, pode deixar que eu aviso as outras, depois é só falar pra Kara mandar mensagem falando o dia – Respondeu sorrindo para a mulher, que estava gostando bastante dela, se Kara algum dia ficasse com Sam, ela estaria mais que aprovada.

- Então combinado, vou deixar vocês sozinhas, foi bom te conhecer Sam – Disse abraçando a mulher que retribuiu, logo se afastando e entrando no apartamento.

- Desculpa pela minha mãe, ela ama me fazer passar vergonha – Disse Kara sem graça para a morena, que abriu um pequeno sorriso para ela.

- Então quer dizer que você não disse que eu era bonita pra sua mãe? – Perguntou se segurando pra não rir da expressão da loira.

- Não, quer dizer sim eu disse, mas não do jeito exagerado que minha mãe falou, não que você não seja maravilhosa mas... – Se interrompeu quando viu a morena gargalhar – É melhor eu parar de falar.

- Kara Danvers nervosa, tá ai uma coisa que não se vê todo dia – Comentou parando de rir aos poucos – Bom eu adoraria ficar conversando, mais ainda tenho que trabalhar, obrigada por ter aceitado ficar com Ruby.

- Sabe que não precisa agradecer, eu gosto da Ruby e sempre que precisar eu estou aqui – Disse logo abraçando a morena como despedida – Até depois Sammy, e me manda mensagem quando chegar só pra saber que está bem.

- Pode deixar olhos azuis, até depois – Se não estivesse realmente que trabalhar teria ficado no abraço aconchegante da loira por mais tempo, assim que se separaram Kara deu um beijo em sua testa a fazendo sorrir, a loira ficou vendo a morena sumir pelo corredor.

Quando Kara entrou no seu apartamento, encontrou sua mãe e Alex mostrando fotos de quando ela era adolescente e contando história para Ruby, sua vontade foi de dar meia volta, mas apenas se sentou ao lado da jovem e ficou relembrando com as três sua juventude na terra. Demorou em volta de 15 minutos para receber a mensagem de Sam, avisando que tinha chegado bem e já iria começar a trabalhar.

Eliza tratou Ruby como se fosse sua neta, perguntando se ela queria bolo, se Kara estava cuidando dela direito, nessa hora foi impossível evitar revirar os olhos, perguntou da família da garota, como eles eram, se eram próximos, quando falou família a única que a garota lembrou foi as Luthors, nunca a verdadeira família adotiva da mãe, ela sabia o quanto a mãe adotiva tinha sido ruim para sua mãe, então nem fazia questão de conhecer ou falar sobre, sua família eram as Luthors e fim.

A mãe da loira conhecia tanto a garota como conhecia sua família através dela, e quanto mais ela sabia mais achava que as garotas eram perfeitas para as filhas, faltava saber se elas eram correspondidas. No meio da conversa Kara teve que sair pra resolver algumas emergências como Supergirl, dando a desculpa que o chefe da CatCo tinha chamado ela e que logo voltaria, enquanto Ruby ficava com Eliza, já que Alex já tinha ido para o trabalho.

Foi chamada por Winn para cuidar de um incêndio em uma fábrica, chegou lá e os bombeiros já estavam, usou sua visão raio-x para ver se tinha pessoas lá dentro, encontrando 2 homens presos impedidos de sair pelo fogo, voou para dentro e pegou os dois homens em cada braço, logo os trazendo para fora, depois usou seu sopro congelante para apagar o fogo, saindo dali em seguida.

Por incrível que pareça logo depois a loira foi chamada pra apagar outro incêndio, dessa vez em um prédio que tinha um dos andares pegando fogo, era na parte mais isolada e pobre da cidade, quando ela chegou lá tentou usar sua visão raio-x para procurar possíveis vítimas, mas veio a surpresa ao não conseguir ver nada por causa de chumbo nas paredes, teve que entra pra procurar, olhou por todos os lados e não conseguiu encontrar ninguém, percebeu que aquele lugar mais parecia um laboratório do que um apartamento, de repente começou a sentir falta de ar e fraqueza, o que não deveria acontecer graças aos seus poderes, decidiu sair logo dali, quando chegou do lado de fora usou seu sopro congelante e apagou o fogo, mas seu mal estar ainda estava lá.

Conseguiu voar na velocidade do som até o DEO, assim que chegou lá Kara não aguentou mais a falta de ar e desmaiou, sendo logo amparada por Alex que tinha visto ela chegar, mandando os agentes levarem ela para a área médica, lá a Danvers mais velha fez todos os exames possíveis, incluindo o de sangue, tendo que usar agulha revestida de kryptonita.

O resultado veio em 10 min, o sangue de Kara estava com algum componente estranho, parecia Kryptonita verde só que impura, não tinha sido feita de forma correta mas foi o suficiente pra afetar Kara. Logo Alex levou a irmã para a sala solar, deveria ser o suficiente pra ela acordar, a concentração da substância impura estava baixa no seu sangue.

Não levou 20 min pra Kara começar a acordar, ela já estava se sentindo bem, e quando abriu os olhos encontrou sua irmã mexendo em um tablet ao seu lado, e ela se lembrou onde estava.

- O que houve?- Disse chamando atenção da irmã, que logo olhou pra ela.

- Kara quando você começou a passar mal? – Perguntou direta, ela queria saber onde a irmã tinha ido antes.

- No último incêndio que eu fui, eu não conseguia olhar lá dentro porque tinha chumbo nas paredes, então eu tive que entrar, depois comecei a sentir falta de ar e fraqueza, eu apaguei o fogo e depois vim pra cá – Respondeu enquanto se levantava da maca onde estava, Alex prestou atenção em tudo o que ela falava – Agora me diz, o que houve?

- Você foi exposta a Kryptonita, só que ela não estava certa, parece que quem fez não conseguiu recriar de maneira perfeita, então apenas fez você passar mal – Explicou para a loira, que se surpreendeu com o que ouviu e pensou um pouco.

- Quando eu entrei no prédio, estranhei porque mais parecia um laboratório que uma casa, e se foi Lex que causou o incêndio? Pra testar a Kryptonita sabendo que eu iria – Falou vendo a irmã franzir a testa.

- Faz sentido, ninguém usa chumbo nas paredes, mas se fosse Lex seria uma forma de se manter escondido – Concordou com a irmã, logo chamando um agente que estava passando perto dali – Quero que peça pra Winn te dar o endereço do último lugar que Supergirl foi, depois monte uma equipe e fiquem prontos, saímos quando eu chegar lá.

O homem logo concordou e foi atrás de Winn, enquanto isso Alex verificava se a irmã realmente estava 100% já.

- Estou bem mesmo, mas quanto tempo eu fiquei desacordada? – Perguntou se lembrando de Ruby na sua casa.

- Meia hora, eu liguei pra mamãe avisando o que tinha acontecido – Respondeu fazendo Kara arregalar os olhos.

- Ela deve estar morta de preocupação, eu vou pra casa, me fala depois o que acharam no prédio, e toma cuidado tudo bem? – Disse e a irmã logo confirmou.

Então ela saiu dali voando, parando em um beco perto do seu prédio e trocando de roupa, guardando seu traje na mochila que trouxe, assim que chegou no seu apartamento e abriu a porta, tanto Eliza como Ruby olharam pra ela preocupadas. A mais velha acabou deixando escapar que Kara tinha passado mal, mas não disse o motivo pra jovem.

- Kara você está bem? – Perguntou a jovem enquanto a abraçava, fazendo a loira sorrir com a preocupação.

- Estou sim, o médico disse que foi cansaço físico, preciso descansar mais – Inventou uma desculpa para a garota que acreditou logo se afastando.

- Não é nada sério? – Perguntou Eliza séria, afinal a filha mais velha não deu muitos detalhes.

- Foi não, já tomei remédio e estou melhor – Disse e Eliza entendeu o que o remédio era, a fazendo relaxar por a filha estar bem – O que eu perdi por aqui?

- Eliza estava contando sobre suas composições – Disse para a loira, que se surpreendeu, fazia tempo que ela não escrevia nenhuma música – Não sabia que você escrevia também.

- Faz tanto tempo, hoje em dia ando tão ocupada com tudo que nem tenho tempo – Explicou, enquanto a jovem puxava a loira para se sentar no sofá junto com ela e Eliza.

- Quando foi a última, e sobre o que era? - Perguntou curiosa e a loira teve que pensar um pouco.

- Acho que foi quando eu tinha 22 anos, eu nem lembro mais sobre o que eu escrevi – Respondeu sorrindo – Ainda tenho minhas composições na casa da mamãe.

- As vezes eu olho algumas, e também alguns vídeos seus cantando – Falou a mais velha sorrindo para a filha, que correspondeu.

As três continuaram a conversar sobre tudo, assunto era o que não faltava entre elas, falavam sobre seus hobbies, gostos favoritos, histórias de infância de Kara, entre outras coisas.

Durante a tarde Alex tinha ligado para Kara, avisando que durante a busca não tinham encontrado nada, Lex em menos de 1 hora conseguiu limpar o lugar, e como o local era isolado não havia câmeras, a notícia frustrou a loira que esperava conseguir alguma pista de onde Lex poderia estar.

[...]

Sam estava em sua sala depois da sua reunião, ansiosa pra falar com Lena sobre a mãe das irmãs e sobre o jantar que ela daria, tinha gostado bastante dela, notou que a mulher era simpática e brincalhona, pois percebeu sua tentativa de envergonhar Kara, ela lembrava muito a loira.

Como sabia que Lena estaria livre nesse horário, provavelmente apenas revisando alguns papéis, foi até sua sala falar com ela sobre o jantar, queria saber que dia estaria livre para avisar a loira, estava ansiosa mais ao mesmo tempo temerosa com esse jantar, por algum motivo que nem ela entendia, queria que a mãe da loira gostasse dela.

- Quero falar com você – Falou apenas entrando na sala, encontrando a CEO como ela imaginava, revisando papeladas.

- Oi Samantha, pode entrar fica a vontade, eu estou bem também obrigada – Disse irônica pela amiga ter entrado sem avisar.

- Tá carente lee? Eu também te amo gata – Brincou com ela, que revirou os olhos sorrindo.

- O que quer falar que não podia esperar? – Perguntou largando os papéis, tinha ficado curiosa.

- Adivinha quem eu conheci hoje, quando fui deixar Ruby na casa da Kara? – Perguntou mas antes mesmo que Lena tentasse adivinhar ela respondeu – A mãe dela, e ela convidou a nossa família pra um jantar.

- Sério? E o que você achou dela? – Perguntou surpreendida, ela não esperava que a mãe das irmãs iria querer conhecer sua família.

- Conversei pouco com ela, mas percebo de quem Alex puxou, e ela se parece com a Kara também, apesar dela ser adotada – Disse sorrindo enquanto lembrava da mulher – Fora que Ruby me mandou mensagem falando que amou ela.

- Amanhã podemos tirar a noite de folga, mamãe não vai trabalhar mesmo – Deu a ideia, Sam confirmou dizendo que iria mandar mensagem para a loira, enquanto Lena mandava mensagem para a mãe.

“Amanhã as 19:30 que tal? Lena e eu estaremos livre, e mamãe não vai trabalhar.”

“Perfeito, já falei com minha mãe, ela está ansiosa”

Sorriu com a mensagem da loira, logo Lena chamou sua atenção avisando que a mãe tinha concordado, as duas então decidiram adiantar o trabalho do outro dia, para assim não ficarem atrasadas. Quando terminaram tudo, já estava perto da 8 da noite, Ruby tinha jantado com as Danvers, e Sam já estava a caminho para buscá-la.

Não demorou para chegar ao apartamento da loira, e Sam tinha que admitir que estava com saudades das duas, sempre tentava passar o máximo de tempo possível com sua filha, e a loira já tinha se tornado parte do seu dia a dia, apenas algumas horas longe já era o suficiente para sentir falta delas.

Como Kara já tinha deixado avisado sua presença, ela apenas subiu para o andar da loira, que assim que ouviu a campainha abriu a porta sorrindo já sabendo quem era, e Sam retribuiu o sorriso.

- Hey estava sentindo sua falta – Disse a loira logo puxando a morena para um abraço apertado e demorado, Sam amava os abraços da loira, era sempre quente e acolhedor.

- Eu também estava – Falou enquanto fechava os olhos para aproveitar melhor, logo as duas sentiram outro par de braços ao seu redor – Eu estava morrendo de saudade de você também minha filha.

- Eu também mamãe, só faltou a senhora aqui pra tarde ficar perfeita – Enquanto a jovem falava, as duas mulheres colocaram a jovem no meio delas.

- Bom então eu sei que você vai amar o jantar amanhã – Falou Kara sorrindo se separando das outras, enquanto Sam permaneceu com o braço ao redor da filha.

- Verdade a família vai estar completa – Confirmou a jovem fazendo ambas as mulheres sorrirem, pela garota considerar a família da loira como sua também.

- Eu também vou amar, agora que tal nos duas irmos pra casa, assim você descansa e a gente assiste um filme juntas? – Perguntou para a filha que concordou animada, fazendo Kara fazer um biquinho.

- Vocês já vão? Não da nem pra ficar um pouquinho? – Pediu Kara manhosa.

- Eu queria sério, mas estou tão cansada, que tal a gente combinar um dia pra nós três? – Falou sorrindo para a loira que estava extremamente fofa.

- Ok combinado, então eu vejo vocês amanhã – Confirmou abraçando as duas em despedida – Me manda mensagem quando chegar.

- Pode deixar, até amanhã olhos azuis – Se despediu recebendo um beijo na testa e quando foi beijar a bochecha da loira, ela acabou virando por reflexo, e o beijo pegou no canto da boca dela, fazendo as duas estremecerem e corarem, sorrindo sem graça logo em seguida – Desculpa, é... eu já vou.

- Tchau Sammy – Sorriu levemente pelo nervosismo da morena.

O coração das duas dispararam apenas com aquele toque, parecia que tinha passado uma corrente elétrica entre seus corpos, surgiu também o sentimento de curiosidade, se apenas um toque no canto da boca tinha causado isso, como seria se fosse um beijo realmente.

O resto da noite as duas não conseguiram parar de pensar uma na outra, e nem tentaram parar realmente, as duas estavam confusas com seus sentimentos, ambas sabiam que tinham um certo magnetismo que parecia sempre juntar as duas, Sam tinham medo de descobrir até onde isso iria, enquanto Kara não se achava boa o bastante para a morena.

[...]

O dia seguinte passou com as duas mulheres trocando mensagens, tentando agir normalmente e esquecer o acidente da noite anterior, assim como Lena e Alex que diferente das outras duas, estavam explorando e tentando se conhecerem melhor, Alex não era de perder tempo assim como Lena, e quando percebeu que seus sentimentos confusos eram correspondidos pela CEO, logo passou a tentar conquistar ela.

Alex tentava se fazer presente, mostrava sua preocupação com Lena, tentava a fazer parar de trabalhar tanto, assim como gostava de faze-la sorrir, e Lena amava a atenção que a agente dava a ela, quando estava com Alex esquecia que era Lena Luthor, a irmã do psicopata Lex e a CEO da L-Corp, com ela era apenas Lena, a nerd que gostava de ciências, astronomia, xadrez, de assistir filmes de suspense, ou de vestir pijamas de desenhos, era apenas ela mesma sem julgamentos.

As duas ainda não tinham se beijado, mas como as coisas estavam caminhando, não demoraria muito para acontecer, o que deixava ambas extremamente ansiosas e nervosas, elas queriam fazer dar certo, tinha o medo de estragar a amizade delas, e ambas já tinham se machucado muito no quesito amor, mas tentariam curar o coração uma da outra aos poucos.

Já era no horário de almoço quando Alex ligou para Lena perguntando se ela já tinha almoçado, recebendo a resposta esperada, que ela tinha esquecido porque estava trabalhando.

- Eu vou passar ai em 15 minutos com duas marmitas e a gente come juntas, não aceito não como resposta – Disse para a outra que apenas sorriu com o cuidado da ruiva.

- Estou te esperando – Disse logo desligando e avisando a recepção sobre a entrada da ruiva.

Não demorou nem 15 minutos, o que fez Lena se perguntar se a ruiva já não tinha planejado isso, mas não importava, ela gostava de passar um tempo com Alex. Assim que a ruiva chegou em sua sala, logo foi cumprimenta-la com um abraço apertado e cheio de saudade, as duas não tinham se visto no dia anterior, apenas se falado por mensagem.

- Já estava sentindo minha falta Agente Danvers? – Perguntou com o rosto encaixado no pescoço de Alex, sentindo seu perfume amadeirado e gostoso.

- Não vou confirmar você vai ficar se achando, mas tenho certeza que sentiu a minha – Se afastou para dar um beijo demorado na bochecha da outra, que sorriu.

- Senti mesmo, que tal a gente comer, estou curiosa pra saber o que comprou – Falou puxando a ruiva para se sentar com ela no sofá.

- Como sei que gosta de salada, eu trouxe pra você, e eu vou comer um filé maravilhoso com bastante batata e zero salada – Deu a salada para a mulher que sorriu e negou com a cabeça para o gosto da ruiva.

- Algum dia vai ficar gorda com tanta gordura – Cutucou a barriga definida da outra, que sorriu convencida.

- Querida eu sou gostosa, essa barriga eu dei duro pra conseguir – Falou levantando a blusa e mostrando sua barriga que era levemente definida.

- Desse jeito eu vou te agarrar, cuidado – Avisou sorrindo maliciosa para a ruiva, tinha que admitir que ela já tinha reparado muitas vezes no corpo da outra, vontade de agarrar não faltava.

- Eu vou me arriscar – Falou sorrindo e piscando para Lena, as duas eram sempre assim, fazendo brincadeiras que no fundo tinha um pouco de verdade.

As duas logo começaram a comer enquanto conversavam, principalmente sobre o jantar que aconteceria a noite, Alex tinha confessado que estava nervosa, porque a mãe adorava envergonhar as filhas falando sobre histórias de infância e mostrando fotos, e Lena completou dizendo que sua mãe era igualzinha, se juntassem as duas elas estariam ferradas.

Ficaram apenas meia hora juntas, pois as duas ainda tinham trabalho, e se veriam a noite então teriam mais tempo, logo estavam se despedindo com um abraço apertado e a ruiva dando um beijo na testa da outra, ela já tinha falado para Lena o significado do gesto, quando era menor seu pai sempre dava um beijo na testa dela e da irmã como sinal de que sempre cuidaria delas, as irmãs fizeram uma promessa de que fariam o mesmo com quem elas gostavam. Sam não sabia ainda, mas para a loira o gesto tinha um significado ainda mais profundo, já Lena sempre se sentia protegida quando a ruiva fazia isso.

Quando Alex chegou no DEO, encontrou sua irmã já ali, deduziu que ela tinha saído mais cedo da CatCo, e apenas pelo jeito que a loira andava, Alex sabia que ela também estava nervosa sobre o jantar, não que tivesse muitos motivos, mas poderia acontecer de sua mãe não gostar de Lillian ou de Lena, e nenhuma das duas queria que acontecesse.

Tentou ignorar isso e manteve o pensamento positivo, a tarde delas passou rápido apesar de tudo, Kara teve apenas algumas chamadas como Supergirl, a cidade estava tranquila a alguns dias, o que de certa forma a preocupava, ela sentia aquela sensação de que alguma coisa daria terrivelmente errado, mas até acontecer o que restava era aproveitar a calmaria.

Quando já estava perto de seis da noite as duas pegaram suas coisas e foram para casa, a loira sabia que sua mãe provavelmente já teria terminado de preparar o jantar, então apenas teriam que se arrumar e esperar que tudo ocorresse bem a noite. Quando chegaram no prédio, se despediram rapidamente e foram se arrumar, apesar de que iriam ficar em casa, a loira colocou uma calça jeans escura, uma camisa de manga longa branca e um tênis, passou uma maquiagem fraca e deixou seu cabelo solto.

Quando já era 19:15 a ruiva chegou pronta, ela estava usando calça jeans azul, uma camisa de manga longa preta que estava levantada até o cotovelo, completando com o tênis preto, seus cabelos estavam para o lado, no seu rosto passou uma maquiagem básica. Quando entrou, Alex foi logo na geladeira pegar uma cerveja e sentou ao lado da loira no sofá.

- Não deixa a mamãe ver você com essa cerveja – Alertou a ruiva que olhou pra ela incrédula.

- Você também está bebendo – Acusou a loira que estava com uma cerveja na mão.

- Mas eu não posso ficar bêbada, e você saber como mamãe odiaria se você ficasse bêbada – Respondeu fazendo a ruiva suspirar, ela logo terminou de beber a cerveja, jogando o lata no lixo para sua mãe não ver.

Foi só ela fazer isso que Eliza apareceu na sala, ela usava uma calça social preta, uma regata branca e por cima um cardigã marrom, com um salto baixo nos pés, fazendo as filhas olharem impressionadas para ela.

- Está querendo impressionar alguém, Senhora Danvers? – Disse Alex em um tom enciumado, a mãe estava arrumada demais pra quem só iria ficar em casa.

- Posso perguntar o mesmo pra você querida, está até usando maquiagem por acaso quer impressionar uma certa CEO de olhos verdes? – Disse fazendo Alex corar e Kara se segurar pra não começar a rir da irmã.

- Não sei do que você está falando – Se fez de desentendida – Kara também está usando, porque não esta falando dela?

- Me tira dessa, eu não quero impressionar ninguém, mas também não vou ficar desarrumada quando quatro pessoas vem aqui pra jantar – Disse dando de ombro, fazendo Alex revirar os olhos e Eliza sorrir para a filha que nem notava como ficava passando a mão na calça, ou sua perna que não parava quieta, ela queria sim se arrumar para alguém e estava nervosa.

A conversa foi interrompida pelo telefone tocando, quando Kara atendeu era o porteiro avisando das quatro mulheres, logo permitiu a entrada e abriu a porta para esperar as mulheres, que quando apareceram parecia que estavam em um desfile, principalmente Sam que estava maravilhosa naquele vestido preto até o joelho com um sobretudo descansando no braço, um salto médio preto, e no rosto usava uma maquiagem básica mas que destacava seus olhos castanhos e seus lábios com um batom vermelho.

Quando finalmente saiu do transe que entrou quando viu Sam, notou a irmã do seu lado fazendo o mesmo com Lena, fazendo-a notar as outras mulheres que estavam vestidas de maneira parecida, Lena usava um vestido azul escuro que alcançava seu joelho, no rosto a maquiagem destacando seus olhos verdes e um batom vermelho. Lillian estava com um vestido preto social com seu sobretudo aberto por cima, usava um salto alto, a maquiagem básica com um batom matte. E Ruby estava quase igual a Kara, usava uma calça jeans preta, uma camisa vinho de manga longa e uma jaqueta jeans preta por cima, com um tênis azul.

- Vocês parecem que estão indo a um evento – Comentou Kara sorrindo, logo cumprimentando as mulheres com abraços – E Ruby você é das minhas.

- Digamos que é costume – Disse Lillian sorrindo para as outras, que concordaram.

- Eu odeio usar vestido – Falou Ruby com uma careta, fazendo um hive5 com Kara que concordou.

- Estou achando que você esta corrompendo minha filha, ela parece mais com você do que comigo – Comentou Sam, fazendo as duas sorrirem para ela.

- Eu?! Nunca que isso, sou inocente mesmo que se prove o contrário – Se fez de desentendida, causando um revirar de olhos na morena – Venham entrem, minha mãe está esperando.

As mulheres entraram no apartamento encontrando Eliza sorrindo para elas, as irmãs logo apresentaram as mulheres para a mãe, que cumprimentou todas com um abraço, logo chamando elas para se sentarem no sofá. A conversa delas fluía naturalmente, Eliza tinha gostado de todas e conversava principalmente com a mais velha das Luthor, que contava as histórias de infância das filhas, deixando Sam e Lena constrangidas quando Kara e Alex perguntavam cada vez mais coisas para Lillian.

Depois de um tempo todas foram jantar, Eliza havia feito lasanha, elas comeram entre conversas paralelas, as garotas elogiaram bastante a comida de Eliza que era só sorrisos para elas, era inegável que todas tinham se dado bem para o alívio de Alex e Kara. Depois que terminaram, Eliza e Lillian foram conversar no sofá enquanto as garotas ficaram na cozinha conversando, elas estavam comentando em como Eliza e Lillian tinham se dado bem, e as duas falavam sobre as filhas e sobre como elas tinham se dado bem, e que já viam um possível relacionamento acontecendo entre elas.

- Minha maior preocupação é com Kara, ela sempre teve esse medo de se envolver e os inimigos dela machucaram quem ela gosta - Desabafou Eliza, ela ficava angustiada pensando se a filha se permitiria ser feliz – Ela se acostumou em ser fechada, em carregar o peso do mundo nas costas, mesmo coisas que ela não pode impedir ela se culpa, o que me dói é que Kara gosta de fazer os outros felizes mas não se permite o mesmo.

- Eu sinto o mesmo com Sam, o pai adotivo dela morreu quando ela tinha 6 anos, a mãe dela começou a trata-la mal, falava que só ficou com ela por causa do marido, então ela nos conheceu e foi como se eu tivesse tido outra filha – Disse sorrindo enquanto lembrava de Sam pequena – Mas esse descaso da mãe acabou machucando bastante Sam, e ela ainda continuou morando com ela por causa da guarda, só depois que engravidou com 16 anos que ela foi expulsa e passou a morar comigo e Lena.

- Foi difícil pra ela a gravidez? – Perguntou curiosa, queria saber mais sobre a família toda.

- Sim e não, quando Sam teve Ruby foi como se tivesse ganhado uma felicidade enorme, um propósito, mas ao mesmo tempo era difícil ser mãe solteira, apesar de eu ajudar não era a mesma coisa – Disse lembrando do momento em que a morena segurou Ruby no colo, ela chorava de alegria por estar segurando a filha – Sam passou a viver pela minha neta, não tinha tempo e nem queria se apaixonar, e quando entrava em um relacionamento ele durava no máximo 4 meses, e os homens que ela se relacionava nunca chegavam a conhecer Ruby, pelo medo dela acabar se machucando.

- Ela é uma mulher forte, quem sabe as duas não se curem de seus medos juntas – Comentou para a mulher que concordou, ela torcia que sim as duas mereciam ser muito felizes – Pelo pouco que já vi delas juntas, Kara esta se abrindo sem nem perceber.

- E Sam está largando a insegurança e o medo, é só você olhar pro rosto dela quando Kara e Ruby estão juntas, os olhos dela brilham – Disse sorrindo enquanto apontava para a cozinha, onde dava pra ver Kara com o braço sobre o ombro de Ruby enquanto falavam com Sam, a morena sorria feliz para as duas – Ela está mais feliz e solta, trabalha menos e está saindo mais, ela confia em Kara.

A morena antigamente trabalhava no sábado, mas depois que conheceu Kara passou a deixar os finais de semana para curtir a filha e a loira, saindo com os amigos coisa que ela nunca tinha se permitido ter além de Lena, ela estava mais leve e quem a conhecia, reconhecia isso de longe.

O assunto na cozinha era sobre o que as mães estavam conversando, claro que Kara poderia simplesmente ouvir, mas preferia dar privacidade a conversa da mãe, então apenas tentava adivinhar junto com as outras, Lena e Sam chutavam que era sobre elas, já Alex achava que a mãe estava falando de suas historias quando adolescentes, e Ruby estava apenas observando elas enquanto comia sorvete junto com Kara.

- Eu lembro que você me odiava – Disse Kara sorrindo enquanto lembrava daquela época, logo quando foi trazida para os Danvers.

- Você odiava ela? Que surpresa, quer dizer que as irmãs Danvers nem sempre foram assim unidas? – Lena se surpreendeu, quem via elas agora sendo unha e carne, não imaginava que algum dia elas já chegaram a se odiar.

- Uma época que eu odeio lembrar, até hoje me sinto culpada por isso, você precisava de alguém pra te apoiar não odiar – Disse a ruiva triste fazendo Kara abraçar ela, afinal a irmã tinha perdido todo seu planeta e seus pais, e não tinha ninguém para estar lá por ela.

- Foi difícil sim, mas depois que finalmente se entendemos, você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida – Disse para a ruiva, depois que veio a terra apesar de ter Jeremiah e Eliza, ela ainda se sentia deslocada, mas depois que Alex passou a aceita-la, finalmente ela se sentiu em casa com a irmã.

- Vocês vão me fazer chorar – Disse Sam interrompendo o momento fazendo todas rirem – Mas sério, é bonito ver esse companheirismo que vocês têm, da pra ver que uma é o apoio da outra.

- Alex é a minha casa – Disse fazendo Alex se emocionar, ela sabia o que a irmã queria dizer com isso, é agradecia aos céus por ter ela em sua vida.

- E você é a minha – Abraçou a irmã novamente, fazendo Sam e Lena se olharem também lembrando da história das duas.

- Sabe o que esse momento precisa? – Perguntou Ruby fazendo as quatro olharem pra ela – De música, você podia cantar pra gente.

- Vamos pro meu escritório, quero tocar piano dessa vez – As mulheres chamaram as outras duas para acompanharem elas, logo todas estavam no escritório/quarto de Kara, que era bastante espaçoso e arrumado dando pra perceber o quanto aquele lugar era importante para a loira. As garotas se sentaram no sofá que havia ali, enquanto a loira foi pra frente do piano, ela pensou um pouco e seus olhos se fecharam ao tocar as primeiras notas.

Remember those walls I built?

Well, baby, they're tumbling down

And they didn't even put up a fight

They didn't even make up a sound

I found a way to let you in

But I never really had a doubt

Standing in the light of your halo

I got my angel now

Todas as mulheres estavam em silêncio, apreciando aquele momento em família, mesmo que ainda não fossem oficialmente. Lena e Alex estavam abraçadas se olhando no sofá, enquanto Sam e Ruby olhavam para a loira, e as suas mães apenas observavam as interações.

It's like I've been awakened

Every rule I had you breaking

It's the risk that I'm taking

I ain't never gonna shut you out

Everywhere I'm looking now

I'm surrounded by your embrace

Baby, I can see your halo

You know you're my saving grace

You're everything I need and more

It's written all over your face

Baby, I can feel your halo

Pray it won't fade away

I can feel your halo, halo, halo

Hit me like a ray of sun

Burning through my darkest night

You're the only one that I want

Think I'm addicted to your light

I swore I'd never fall again

But this don't even feel like falling

Gravity can't forget

To pull me back to the ground again

Feels like I've been awakened

Every rule I had you breaking

The risk that I'm taking

I'm never gonna shut you out

Continha tanta emoção na voz da loira, que Sam não pode deixar de notar as palavras que eram cantadas, e foi nesse exato momento que Kara abriu seus olhos, fixando diretamente o olhar nela.

Everywhere I'm looking now

I'm surrounded by your embrace

Baby, I can see your halo

You know you're my saving grace

You're everything I need and more

It's written all over your face

Baby, I can feel your halo

Pray it won't fade away

I can feel your halo

I can feel your halo

I can feel your halo

- Estava com saudade de ouvir você cantar – Disse Eliza sorrindo, ela lembrava de quando Kara ainda morava com ela e a ouvia cantar sempre.

- Que tal um show particular pra minhas pessoas favoritas? – Perguntou sorrindo vendo a animação passar pelas mulheres que queriam a ouvir.

A loira cantou 5 músicas ao todo, até Ruby começar a sentir sono, fazendo-as notar como já era tarde, então logo estavam se despedindo, as garotas não deixaram de notar como as mães tinham se dado bem e inclusive trocaram números, todas concordavam que seria bom para elas, afinal as duas mulheres eram sozinhas no quesito amizade com alguém da sua idade.

- Me manda mensagem quando chegar, quero saber se chegou bem – Disse para Sam que concordou sorrindo, logo ouvindo Alex fazer a mesma recomendação a Lena.

- Pode deixar garotas, qualquer sinal de perigo eu ligo para as heroínas de plantão – Brincou Lena com a proteção das irmãs, mas as duas se olharam com entendimento, afinal tecnicamente elas eram mesmo as heroínas da cidade.

- É bom saber engraçadinha, mas vocês sabem, se precisar de algo é só nos ligar que vamos correndo – Garantiu a ruiva para as duas, que concordaram – Tchau Rubs, cuida dessas mulheres, as vezes elas não sabem a hora de parar.

- Pode deixar – Disse sorrindo da cara ofendida da mãe e da madrinha – Tchau Kara, até amanhã.

- Até amanha meu anjo – Falou puxando a jovem para um abraço apertado e deixando um beijo na sua testa ao se afastar – Tchau Lena.

Se despediu dela primeiro também com um abraço, e logo foi em direção de Sam abraçando ela pela cintura enquanto a sentia passar os braços pelo seu pescoço, a loira amava abraçar ela assim porque sentia a respiração da morena em seu pescoço, era como um encaixe perfeito.

- Tchau olhos azuis – Disse baixinho em seu ouvido, fazendo a loira estremecer com a respiração quente, coisa que não passou despercebida pela morena.

- Tchau Sammy – Falou enquanto afastava o rosto para dar um beijo demorado em sua testa, enquanto a morena fechava os olhos sorrindo.

Quando se afastaram viram Lena e Alex também se afastando, com Lillian chegando perto delas para se despedir das duas com um abraço, logo as mulheres tinham ido embora, enquanto as três se sentavam no sofá.

- E lá se vão as Luthors – Disse Kara sorrindo levemente.

- Eu realmente gostei delas, fico feliz que vocês tenham elas em suas vidas, me deixa menos preocupada quando eu estou em Midvale – Falou sorrindo para as filhas, que estavam uma de cada lado deixando a mulher mais velha no meio.

- Mas você não acha que já esta na hora de se mudar pra cá, a gente sabe o quanto você ama Midvale, mas gostaríamos que você tivesse aqui – Disse Alex para a mãe que suspirou.

- Seria bom mesmo, principalmente se der tudo certo com o Mason, ter sua ajuda seria ótimo – Falou a loira para a mãe, que abriu um sorriso ao lembrar de Mason.

- Eu prometo que vou pensar nisso, mas quero que saiba que se precisar de ajuda, eu vou estar aqui – Respondeu segurando a mão das filhas – E não é se der certo, eu sei que vai dar.

- Mamãe tem razão, vai dar tudo certo e logo meu sobrinho vai estar aqui com a gente – Falou sorrindo para a irmã, que agradeceu com o olhar para as duas.

As três logo foram arrumar a cozinha para irem dormir, as irmãs receberam as mensagens das garotas, avisando que estavam bem e já iriam se deitar. Elas também seguiram o exemplo, então depois de tomarem banho e colocarem um pijama, todas foram para seus quartos e Alex para seu apartamento, também não demorou para Krypto se deitar com a dona e dormir com o carinho que recebia em sua cabeça, enquanto isso Kara pensava na noite que teve, e Alex em como chamar Lena para um encontro realmente.


Notas Finais


Música:
https://youtu.be/apvl81myyjU

Me digam o que acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...