História Something's gotta give - Capítulo 3


Escrita por: e cryangel

Postado
Categorias Ariana Grande, Demi Lovato, Miley Cyrus, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift
Personagens Ariana Grande, Dallas Lovato, Demi Lovato, Miley Cyrus, Personagens Originais, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift
Tags Drama, Romance, Semi
Visualizações 139
Palavras 3.422
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Poesias, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi Sweets 💞
Desculpa a demora, estávamos desenvolvendo o capítulo mas está tudo certo sz

Boa leitura ❤

Capítulo 3 - Give Your Heart Break


Fanfic / Fanfiction Something's gotta give - Capítulo 3 - Give Your Heart Break

Escutava-se o barulho do piso forte no andar de cima e Selena não fazia questão de ser nenhum pouco discreta embora sua mãe estivesse presente. Com pouco tempo para refletir e mais para dar espaço à confusão em sua mente, Selena abria a porta do seu quarto, sentindo o cheiro da tinta fresca ainda presente. Ela não ligou muito quando começou a arrastar algumas coisas que estavam na sua frente, apenas para pegar sua toalha para que pudesse enxugar-se.

Ela estava tão indignada com o ato de Demi, que isso acabou fazendo-a apertar a toalha e jogar a mesma em cima de sua cama. Jogando os cabelos para trás, negando com a cabeça —, Selena só não queria se sentir uma verdadeira bagunça depois de todo o ocorrido no lago.

Tenho que consertar isso” Demi pensou enquanto subia a cada degrau.

Mandy havia voltado para pegar algumas coisas que esqueceu, mas já tinha ido para sua faculdade. Isso daria tempo para Lovato tentar uma conversa com a Gomez.

Não imaginária que uma garota bonita como aquela nunca tivesse beijado antes, se ela soubesse com toda certeza teria evitado ou algo do tipo.

Chegando no quarto viu como Selena estava revoltada com o que aconteceu.

— Se estiver revoltada não desconte na toalha! — Demi falou parando no batente da porta.

— Não tô com humor para piadas. — Selena direcionava seriamente seu olhar.

— Quem disse que estou fazendo piada? — indagou a outra, passando para dentro do quarto. Suspirando, Demi deixou seus dedos se perderam nos fios negros do seu cabelo. — Não quero te fazer pensar que aquele beijo que demos foi algo...hum... Que não significou. Não imaginava que fosse a primeira vez que estivesse fazendo isso.

Selena rolou os olhos mostrando-se entediada.

— Eu te contei alguma coisa por acaso? — ela cruzou os braços.

— Deu a entender. Porque ninguém fica revoltada daquela forma e — Demi suspirou dando um passo a frente — não negue o óbvio, está legal? Não bem que se exaltar por causa de um beijo.

Por incrível que pareça Demi se encontrava calma diante a conversa.

Ainda de com os braços na mesma posição, Selena virou de costas caminhando até sua cama e sentou no colchão.

— Do que iria adiantar mesmo?! — ela pegava novamente sua toalha — Absolutamente nada.

— O problema é porque foi comigo, não é? — Demi colocou a mão na cintura. — Por isso essa raiva toda, por isso essa revolta depois do beijo.

— Ai não... — Selena olhou para Demi dos pés a cabeça aparentando cansada — Por que você tá falando isso de novo?!

— Ora, vou lhe dizer. — Demi bate os pés no chão, e solta uma risada irônica. — Tudo bem que foi seu primeiro beijo, que tem que ser especial, não sei se pensa assim, se não... Bem, isso é algo pessoal seu. — apontou para a garota. — Mas não precisa fazer tudo isso, estar com raiva achar que estou brincando com você. Que o beijo foi isso. Não é só porque sou idiota que vou agir sempre assim.

Demi percebe que não estava falando as coisas com sentido, talvez fosse a raiva que lhe subiu na garganta.

— A única explicação que eu tenho que o problema foi comigo por ser a pessoa que te beijou. — ela deu de ombros. — Mas não se preocupe que não tenho que abrir a boca sobre isso com ninguém, esse assunto não é meu, não completamente.

Demi bufou, olhando para o outro lado qualquer do quarto.

— Bela explicação. Podemos cessar o assunto?! Você ainda tem que me ajudar a arrumar este quarto.

Selena se levantou a cama com um sorriso leve forçado em seus lábios.

— Você é teimosa. — Demi rolou os olhos. — E se não percebeu, o quarto não está em condições ainda de colocar os móveis de volta. Mas sim eu vou ajudar.

Demi deu alguns passos para trás.

— Reclama e depois faz. — Selena comentou.

— Ah por favor, não começa com as suas chatices! — Demi começou a andar para longe.

Após uma risada irônica, Selena começa a colocar algumas coisas de seu quarto novamente nos seus devidos lugares e isso manteu um silêncio entre as duas garotas, até Gomez resolver pronunciar-se.

— Você tinha acabado de me dizer que já teve uma namorada que gostava muito e de repente me beija do nada e espera que eu sorria para isso. — interveio.

— Falou o verbo certo, eu tinha. E um beijo não tem nada haver com meu ex-relacionamento. Faz anos que eu — Demi parou lembrando de Miley, momentos que viveu com ela que foram desfeitos por causa das drogas.

Nada mais disse quando foi saindo do quarto.


Algumas horas mais tarde - 22:00 p.m

O resto daquele dia, Selena intercalou sua voz e se manteve mansa pelos cantos de sua casa. Ela não teria trocado nenhuma palavra com Demi desde a última discussão, nem mesmo na hora do jantar, o que fez Mandy lançar olhares desconfiando das meninas.

Selena não queria dar satisfação nem mesmo forçar uma amizade que nunca poderia existir entre ela e Demi. Cada vez que olhava para o lago em frente à sua casa, lembrava do seu primeiro beijo que teria dado a poucos minutos atrás. Ela não entendia por que não conseguia se acostumar com aquilo normalmente.

De pijama e com o travesseiro na mão, Selena chega ao último degrau da escada, direcionando-se para a sala de estar, onde iria dormir por conta da cheiro forte da tinta que estava em seu quarto. Selena colocou o travesseiro em dos sofás e olhou para Demi sem demonstrar que estava fazendo isso de fato.

— Preciso de paciência. — murmurou consigo mesma, olhando ao redor da sala de estar.

Demi estava com fones no ouvido, passando músicas aleatórias no último volume. Mas ao sentir a presença de alguém, ela olhou para o lado vendo Selena resmungando. Provável que fosse algo relacionado a Demi.

A garota bufou tirando os fones e olhou para a garota beijou no lago e estranhamente sentia algo.... Não! Definitivamente ela não sentia nada por Selena. Além de uma leve antipatia.

Arrumando a camisola preta e cruzou as pernas colocando o travesseiro no meio delas.

Viu que Selena estava de cara amarrada é claro, Demi não deixaria passar:

— Tá pensando em me intimidar com essa cara fechada?

Selena riu pelo nariz.

— Vem cá.. — ela se virou para Demi cruzando os braços — Por que você acha que minhas atitudes gira ao seu redor? Hã? — indaga mostrando ironia.

— Porque toda vez que está com essa cara de quem chupou limão e não gostou, é algo que me envolve. — Demi deixou o celular na mesa de centro.

— Ata. Só existe você pra eu me estressar agora. — revidou a outra.

— É o que me parece, docinho. — Demi deitou colocando o travesseiro embaixo da sua cabeça e puxou o cobertor para se cobrir. — E espero que não ronque, porque ninguém merece isso!

Selena se sentou no sofá, abrindo seu livro que sempre lia antes de dormir.

— Quando você quiser brigar comigo, me mande um email e marque hora! — ela bufou olhando seriamente para as páginas do livro.

— É claro, porque eu adoro perder meu tempo com você. Como agora! — Retrucou Demi cruzando os braços.

— Eu juro que nunca foi TÃO difícil aturar alguém antes! — resmungou.

— Oh tadinha de você. — Demi sentou-se olhando para Selena com tédio. — Como se eu gostasse de aturar seus resmungos também.

— É mesmo? — Selena fechou o livro com força e encarou Demi com raiva — Então, o que você faz aqui, queridinha?! — pergunta.

Demi revidou o olhar com mais raiva.

— Okay, você quer realmente saber essa merda?

— Olha, parece que temos uma história. — Selena levantou as mãos em forma de rendição.

Demi abraçou as pernas por cima do cobertor. Ela não imaginava ter que se abrir novamente. Mas se fosse para deixar tudo amenos ali, ela faria:

— Eu não pedi pra vir pra sua casa e estragar a sua vidinha feliz com a sua mãe. Eu nunca quis ser jogada na casa de uma família quando a minha não quer minha presença porque eu fui a droga de uma filha para eles no passado. — Seus olhos se encheram quando ela desvia o olhar. Demonstrar sentimentos era ruim para ela, mas era inevitável. — Eu perdi tudo o que eu tinha, sinto falta da minha família mesmo que eles não liguem para mim. Sinto falta da minha ex namorada que me abandonou quando viu a oportunidade de pular fora. Que eles temem que eu usei drogas, bebidas e tive doenças ao longo dos anos.

Ela pausou para respirar.

— Satisfeita? Ou quer mais um pouco de drama familiar? — Demi "cuspiu" as palavras quando se virou para o lado, cobrindo a si mesma com o cobertor. Enfiando a cabeça embaixo do travesseiro.

As lágrimas escorreram pelo seu rosto, quando ela chorava em silêncio.

Selena estava intacta. Não se ouvia uma palavra. Não fazia um sequer gesto para dizer que teria entendido tudo. Mas sua mente ainda estava processando o que tinha acabado de ouvir e então, as lembranças de sua mãe falando no telefone, como se estivesse combinando algo, agora fazia sentido. Ela só não imaginava que Demi tinha um longo passado para contar.

— Então... — Selena pigarreou, sua voz saía baixa e mais grave que o normal após um silêncio que parecia durar — Era com sua mãe que minha mãe falava antes de você vir... — pensava — Não somos prima de verdade... Você é... Na verdade, eu sou uma estranha pra você, e... E-eu...

Ela respirou fundo vendo que seus dedos da mão começaram a tremer.

— Eu não queria... Te fazer contar sua vida pessoal... Você levou a sério, você... Quero dizer, e-eu...

Selena abaixou a cabeça sentindo os cabelos caírem em seu rosto. Ela levou sua mão colocando os fios atrás da orelha no momento em que suspirou, sentindo um arrependimento dentro de si.

Ainda sem mover ou erguer a cabeça, Demi fungou negando com a cabeça.

— Eu tinha quinze anos quando conheci a Miley, foi... Foi amor a primeira vista, quero dizer acreditei que fosse quando ela sentou ao meu lado na aula de história e me mostrou seu lado companheiro. Depois disso, saímos por dias e ela me beijou, foi como se estivesse entrando em um mundo tão bom. Depois disso namoramos, Miley passou a me mostrar coisas que apreciei, bebidas, festas, drogas e as primeiras tatuagens. — parecia um filme se passando na sua cabeça — Meus pais e eu brigamos muito por causa dela, por eu querer estar com ela. Mas eles não entendiam que eu me escondia com Miley por perto, dos valentões da escola e de todos que me odiavam.

Demi enterrou o rosto no travesseiro.

— Aquelas pessoas são cruéis, sempre foram e Miley foi a minha base. Ela me protegia deles. Embora fôssemos encrenca. Passei então a me cortar devido as brigas e todo resto, parei de comer quando ouvia minha mãe, aquelas pessoas e até... Até Miley dizer que meu corpo era horrível, acreditei que sim e bem, "Olá bulimia e anorexia", a cada dia eu ficava mais doente, a cada dia eu não... Não era mais eu. E acreditava ser feliz mas estava enganada. E agora não mudou isso.

Selena respirou fundo encarando tudo o que escutava. E com sua generosidade, ela fez questão de colocar-se no lugar de Demi, para que pudesse compreendê-la melhor.

— Não mudou? — ela ergueu seu olhar para Demi.

Demi tirou o cobertor para olhar para Selena.

— Minha família não está comigo e eu estou aqui. — ela apontou para a sala. — É provável que eu não vá vê-los, porque desistiram de mim. Porque estão fazendo a mesma coisa de antes, quando me deixaram em um lugar e se quer querem saber como estou. Nenhuma ligação desde que cheguei aqui, você acha que alguma coisa mudou aqui?

— Se você quiser... Podemos entrar em contato com sua mãe e assim, você poderá falar com sua família... — Selena se dispôs.

— Se ela não fez isso, não vou perder meu tempo fazendo isso. — Demi se encolheu no sofá.

Após se compadecer, Selena levantou do sofá do qual iria dormir e caminhou lentamente até Demi. Quando ficou próxima dela, ajoelhou-se em frente ao sofá e olhando dentro dos olhos da prima agregada, pediu-lhe:

— Me desculpe, eu não conhecia você. Exceto que não a conheço por completo, mas... Eu nunca gostei de fazer as pessoas ficarem tristes. — admitiu com sinceridade.

Tendo todos os motivos para ser grossa com a garota de joelhos ali, Demi a encarou, sabendo que também não era a culpa dela, certas coisas terem/e acontecer não era dela nem de Mandy.

Suspirando baixinho, ela colocou um fio do seu cabelo atrás da orelha.

— Também não facilito, estou revoltada com tudo que descontei em você, na sua mãe. Então tudo bem. Quem deve pedir desculpas sou eu..

Selena fez um sinal negativo com a cabeça.

— Não imaginaria que desabafaria algo comigo. Mas saiba que estarei aqui sempre que quiser tentar outra vez. — respondeu.

Demi mordeu os lábios.

— Não sinta na obrigação de querer me ouvir só porque eu falei sobre mim. — ela molhou a garganta. — Eu não sou ninguém, Selena, nunca vou ser alguém. Está tudo bem.

— Ei, isso não é verdade. Não repita isso. — discordou Selena — Eu não te vejo assim, dessa forma que você está falando. Muito pelo contrário, eu te vejo muito acima. Para mim, você é alguém sim. Eu juro pra você.

Selena levanta do lugar que estava, voltando novamente para o sofá que iria dormir e que precisava ser arrumado.

Demi arqueou a sobrancelha. Acompanhando o andar de Selena.

— Tem certeza disso? — pergunta com a voz embargada.

— Eu juro pra você.— ela sorriu concordando — Não estou falando isso só porque você me contou um pouco da sua história... — admitiu com sinceridade.

Demi suspirou olhando para a janela por alguns segundos e reprimiu os lábios.

— Eu... Eu só não queria ser eu. — Ela encostou as costas no braço do sofá.

— Por que não?! Eu gostaria de ser como você, sabia?

Selena respirou fundo e se levantou disposta fazer Demi mudar de ideia. Após sentar ao lado dela, Selena lhe lançou um sorriso simpático e disse:

— Você é linda, você é legal, você tem uma risada engraçada também. — ela riu um pouco ao lembrar — Você não deixou eu me ferrar sozinha quando fugimos da escola. Você pinta bem uma parede... — falou com humor — Você é alguém forte e tem muito o que ensinar. — assentiu com a cabeça.

— Por que eu não consigo enxergar isso então?

Não era como se ela não quisesse fazer isso mas por estar tão triste com parte da sua realidade, conseguiu acreditar que ela poderia ser o problema. A pessoa errada.

— Você e sua mãe são maravilhosas, eu tô aqui pra ser um encosto.

— Que eu saiba... Você está aqui para ser minha prima. — Selena responde obviamente.

Demi levantou, indo para o outro lado da sala. Abraçou a cintura e suspirou.

— Eu não queria beijar você por beijar. Beijei você porque gostei.

— Não, Demi, como pode ser possível? — Gomez se ajeitou no sofá e sorriu parecendo não acreditar muito.

Se virando, ela sentiu seus espasmos aflorarem. A pele se arrepiou ao lembrar dos lábios de Selena sobre os seus, parecia que ambas haviam acabado de juntá-los.

Os olhos castanhos encontram os outros olhos castanhos, seu coração acelerou.

— Mas foi possível, porque você é uma garota atraente, linda e mesmo que teimosa — Demi sorriu — é sensata. E beija bem. — elogiou indo para o sofá novamente.

Selena continuou olhando para Demi, procurando ver a verdade em seu olhar. Enquanto ainda tentava se convencer, decidiu confessar:

— Ninguém nunca me disse isso antes. Me dê um motivo para acreditar em você.

Demi ia se deitar mas parou quando ouviu tais palavras. Ficando ereta quando pousou seu olhar na garota do outro lado.

— O meu motivo é o fato de ainda estar sentindo o gosto deles nos meus. Por eu não parar de pensar e querer beijá-la agora.

Selena soltou uma risada sentando mais a vontade no sofá.

— Já vi que você é bem sincera.

— Sinceridade é importante, não acha? — Querendo ir até Selena, Demi retraiu o movimento que iria fazer e sentou-se no sofá se cobrindo.

Selena assentiu.

— Claro. — levantou-se do sofá onde Demi estava e caminhava para o seu devagar, enquanto ainda dizia: — Desde que eu te conheci, percebi que teria alguém para me responder também.

Demi ficou umedeceu os lábios vendo o caminhar da Selena vindo para perto de si.

— E como se sente sobre isso? — a palma da Lovato começou a suar em excesso, de modo que ela teve que esfregar na perna para secar.

— Passou a ser divertido. — ela gargalhou.

— Hum... — Demi riu junto, ficando de joelhos no sofá e olhou para a escada que levava ao andar de cima, propriamente o quarto de Mandy. Voltando-se para Selena e segurou sua cintura na trazendo para perto. — E seria divertido fazer isso agora?

Selena ergueu suas mãos encostando-as no os ombros de Demi com a intenção de afastá-la, mas sua perdição no olhar da garota estava sendo maior.

— Não acha que... Nós estamos... Estranhas?! — franziu o cenho, tentando desviar o assunto mesmo que não quisesse.

Como primeiro ato, Demi desceu seus lábios para a nuca de Selena, deixou-os por alguns segundos e subiu para que eles roçassem perto do lóbulo da sua orelha.

— Me diz você. — soprou as palavras no seu ouvido.

— É claro que estamos. — ela respondeu, fechando os olhos e suspirando após aquele ato de Demi.

— Talvez isso não seja tão ruim assim.

Demi segurou a nuca da garota e deixou seus lábios tocarem na bochecha dela. Passando lentamente para o nariz, olhos e parou olhando para os lábios rosados de Selena.

Sorriu porque eles são lindos. Em seguida juntou-os intensamente, sem mover apenas os deixou ficar pressionados um contra o outro.

Ainda que não soubesse o que fazer, Selena sorriu durante o selinho, tocando no rosto de Demi para que pudesse se afastar um pouco e olhar em seus olhos.

— Eu não sei por que quero te negar a todo instante. Não é nada contra você, deve ser algo de mim mesma. — apontou para si — Ainda acho novo. Não tenho uma vida agitada. — sua voz saía baixa.

Segurando seu rosto Demi deixou outro selinho em seus lábios. E soltou a cintura de Selena.

— Entendo você, isso aconteceu quando beijei uma garota pela primeira vez. Não se preocupe com isso. — Ela se afastou. — Não pense que o problema é com você, apenas é um momento que te deixa confusa. Mas nada que com o passar de tempo não ajude.

— Não conhecia seu lado compreensivo. Acho que te conheci errado. — admitiu a garota Selena.

— Não te culpo, eu quis te mostrar o que queria que visse. — Demi sorriu. — Agora estou mostrando quem realmente sou.

Ao se levantar e ir para o sofá do qual iria dormir, Selena levantou seu cobertor para que pudesse se deitar e assim, cobrir seu corpo em seguida. Com vários pensamentos sobre aqueles acontecimentos em sua cabeça, ela já estava aceitando que era estranho pensar que daqui para frente, as coisas poderiam ser diferente entre ela e Demi.

— Sabe?! Eu tenho pena da Miley... — ela comentou, esperando que Demi a perguntasse sobre.

E ela se mostrou interessada naquele comentário peculiar da Gomez.

— E por qual motivo teria? — quis saber.

— Porque ela perdeu uma garota incrível. É isto. — finalizou Selena, apagando a luz do abajur que estava na mesinha ao lado do sofá.

Demi ficou sem palavras olhando para o escuro quando nenhuma das duas ficaram em silêncio. Um sorriso bobo saiu dos seus lábios e ela soube que fora por um motivo bom.


Notas Finais


Desculpem os erros e a demora!
Próximo capítulo vai ter muitas surpresas boas sz

Acham que a trégua delas acabaram?
Nos vemos no próximo sz

All the love, A.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...