1. Spirit Fanfics >
  2. Somewhere Only We Know >
  3. Perfect

História Somewhere Only We Know - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, mais um capítulo para animar a quarentena KKKKK

estão gostando? sinto que eu sou meio enrolada nos capítulos, mas eu gosto assim, não sei

to assistindo live, depois eu reviso e corrijo algum possível erro

enfim, boa leitura!

Capítulo 3 - Perfect


LUBA

 

Eu estava consideravelmente tranquilo para alguém com o psicológico abalado e prestes a fazer prova mais difícil do ano. A música de meus fones de ouvido me distraia no carro, aquele era mais um dia que eu havia pedido carona para meu pai, provavelmente não entraria no clima de andar de bicicleta tão cedo. 

 

Na noite anterior havia contado aos meus pais sobre meu término. Quando soltei a informação sem explicar nada os dois acharam que tinha sido apenas uma briga boba e que daqui alguns dias faríamos as pazes. Mas quando expliquei o que realmente havia acontecido meus pais ficaram chocados. 

 

Eles sempre acharam que eu me casaria com Gabriel, e eu também pensava isso. Não que eu já estivesse planejando todo meu futuro, afinal eu tinha só 18 anos e muita coisa para viver ainda. Mas não podia negar que achava que ele era o meu amor da minha vida, eu jamais continuaria um relacionamento se não visse um futuro com a pessoa.

 

Os dois me deram todo o apoio do mundo, e como sempre se mostraram os melhores pais que eu poderia ter. Não é como se eu fosse esperar outra coisa deles, eles disseram que eu havia feito a coisa certa e ainda chamaram Gabriel de todos os nomes possíveis. 

 

A reação de meus pais foi a confirmação que precisava para finalmente mandar mensagem para ele, e colocar de vez um ponto final em nossa história. Decidi que não iria falar com ele pessoalmente, ele não merecia essa consideração por minha parte.

 

Respirei fundo e cliquei em minha conversa com ele no WhatsApp, haviam mais de 30 mensagens e 9 ligações perdidas, incluindo vários textos gigantes que eu não me daria o trabalho de ler. Com os dedos um tanto quanto trêmulos, comecei a digitar.

 

Se eu não havia deixado 

claro quando nos vimos da

última vez, acabou tudo entre 

nós. Por favor não me ligue 

mais, desejo sinceramente

que você seja feliz com alguém, 

mas essa pessoa não vai ser eu.

 

O botão de enviar era um caminho sem volta, e por incrível que pareça, isso não me assustou, e sim me deu ainda mais força de vontade para apertá-lo, e assim o fiz. Após alguns minutos, percebi que ele havia visualizado a mensagem e não respondido. Não é como se eu fosse esperar mais de alguém como ele. Não fiz mais nada, não foram necessários bloqueios, nem mesmo isso ele merecia vindo de mim. Estava feito.

 

E no banco do carro eu relembrava o mix de sensações que eu tive naquele momento. Mas acima de tudo, me senti orgulhoso de não voltar atrás com minha decisão, e esperava conseguir superar tudo isso.

 

Meu pai sabia que querendo ou não eu estava abalado, ele me perguntou antes de sairmos se eu estava bem e eu afirmei com a cabeça, mesmo sabendo que ele não acreditaria na resposta. Percebendo que eu não queria conversar ele não falou mais comigo até chegarmos no colégio, mas pude notar os olhares preocupados que ele me direcionava durante o trajeto.

 

Término de namoro nunca é uma coisa de boa, independente do motivo. Quando você namora alguém, querendo ou não a pessoa faz parte da sua rotina, e para mudar essa rotina e se acostumar com a pessoa não estando mais nela, não é fácil.

 

Para minha sorte, eu já havia estudado tanto para aquela prova, que independente do quão destruído eu estivesse eu com certeza tiraria uma boa nota. Agradeci a mim mesmo por ter começado a estudar cedo, já que desde o fatídico acontecimento com Gabriel, eu sequer toquei em meu caderno.

 

Fui embora do colégio logo depois de acabar o teste, que era no primeiro período. Acabei não falando direito com Gabbie e Jean, mas nem era por causa do meu mal humor, e sim porque todos estavam tensos demais com a prova para conseguirem conversar. 

 

Como eu imaginava, tudo correu bem, acabei todas as questões rapidamente e com facilidade. Não pude evitar de abrir um pequeno sorriso ao ver o rosto desesperado de Jean lendo os enunciados. Sempre disse que ele nunca aprenderia a estudar, e é claro que eu estava certo.

 

LUCAS

 

Sempre que eu saia da água, me sentia melhor do que quando eu entrei. Estava simplesmente amando o meu novo jeito de passar as manhãs: surfando. Aproveitava enquanto Matheus ainda não havia acordado, meu namorado sempre teve o costume de dormir até tarde, não importava o quanto eu implorasse para que ele me acompanhasse na praia. 

 

Aquelas com certeza estavam sendo as melhores férias que já havia tido. Havia levado pela primeira vez Matheus para minha casa de praia, em Santa Catarina. A construção era logo em frente a praia, o que nos permitia ir para lá a qualquer momento que quiséssemos.

 

Na realidade quem mais estava aproveitando isso tudo era eu, que desde os 10 anos sempre fui apaixonado pelo surf, e lá, eu podia passar o dia surfando se quisesse. Além disso, eu amava participar dos campeonatos de surf que aconteciam nas praias, e tenho até alguns prêmios em casa, que realmente significam muito para mim.

 

A minha vida estava em um momento muito bom, eu me sentia incrível. Estava cursando educação física na faculdade, como sempre quis. Há 2 anos havia conhecido o Matheus, ele me fazia bem demais e eu o amava muito, tinha certeza de que envelheceria ao lado dele. 

 

Eu me sentia realizado, não profissionalmente, mas sim comigo mesmo. Estava mais feliz do que nunca, era como se eu estivesse em um filme adolescente.

 

Não pude evitar o sorriso que se abriu em meus lábios ao parar para pensar em tudo isso, e decidi pedir uma água de coco para tomar antes de voltar para casa. Quando fui em direção a minha cadeira pegar dinheiro, pude ver um alguém vindo em minha direção com seus lindos cabelos loiros e óculos escuros.

 

– Amor? – O chamei arqueando as sobrancelhas confuso, indo em direção a ele. Realmente não esperava vê-lo, muito menos essa hora da manhã.

– Surpresa! Acordei cedo hoje para te ver surfando, mas parece que você já estava indo embora… – Disse retirando os óculos e me encarando com seus  olhos castanhos. 

– Na verdade eu estava indo comprar uma água de coco, quer tomar comigo? – Ele me olhou pensativo e colocou as mãos nos bolsos – Só se você pagar. – Rimos, e fomos em direção ao quiosque. 

Eu o amava tanto, e ele me amava de volta. As coisas não podiam estar melhores, era como se nada pudesse dar errado.


Notas Finais


a t3ddy bear appears.

ate a próxima att :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...