História Somos um segredo - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Apink, SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, Jung Eun-ji, KiBum "Key" Kim, Kim Nam-joo, Minho Choi, Oh Ha-young, Park Cho-rong, Personagens Originais, Son Na-eun, Taemin Lee, Yoon Bo-mi
Tags Apink, Drama, Exo, Gravidez, Idols, Naeun, Romance, Shinee, Taemin, Taeun
Visualizações 38
Palavras 1.306
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei meus amores <3
Que saudades aaaa

Capítulo 9 - Destinados


Fanfic / Fanfiction Somos um segredo - Capítulo 9 - Destinados

O ar-condicionado estava lhe dando calafrios, mas o fato de está deitado em baixo de sua agradável coberta não lhe permitiu se mover.

Taemin assistia a um filme americano sem legenda, precisava aperfeiçoar seu inglês antes que fosse a Toronto na semana seguinte.

Ouviu a porta ranger, mas ignorou o fato.

-Taeminnie!

Jonghyun tinha um sorriso estranho no rosto, aquilo quase assustou Taemin.

-O que está tramando hyung?

Bloqueou seu celular e continuou encarando o hyung que se jogou na cama ao lado.

-Porque haveria de está tramando alguma coisa? Que tipo de pessoa acha que sou?

Dizia Jonghyun fingindo estar bravo, os dois se olharam e riram.

-Você tem visita.

-Tenho? Porque não disse antes? Quem está aí?

Jonghyun pegou sua mochila vermelha e saiu.

-Veja.

Taemin não queria falar, na verdade haviam muitas coisas que gostaria de falar com Jongin, como por exemplo saber o motivo dele está se encontrando com Naeun as escondidas.

-Não sei o que está pensando...

Começou Kai.

"Em matar você"

Disse Taemin, mentalmente.

-Mas... Sei que ultimamente desconfia que eu possa ter algo com a Naeun.

Taemin o interrompeu.

-Eu nunca disse isso, Jongin.

Sua voz saiu baixa, porém cheia de vestígios de irritação.

Jongin sabia que Taemin estava bravo, mesmo que não houvesse um real motivo para.

-Vamos ser sinceros, somos amigos há anos e nem mesmo quando você transou com a garota que eu amava nós nos afastamos.

Taemin sempre soube que em algum momento de sua vida Kai usaria o seu deslize do passado como algo para obter vingança.

-Então eu deveria apenas sentar e assistir você fazer o mesmo comigo?

Mas Jongin, sempre foi uma boa pessoa e nunca pensou em vingança nem nada relacionado.

Ainda o magoava pensar sobre tudo aquilo, mas jamais pensaria em vingança contra seu melhor amigo.

-Não, também não é sobre isso. Talvez se fosse menos egoísta entendesse o que quero dizer.

Taemin riu, cruzou os braços e encarou o até então melhor amigo.

-Pode me explicar por favor?

-Taemin, é verdade que de certa forma Naeun e eu nos aproximamos, mas não quer dizer que eu tenha segunda intenções com ela, mesmo que não estejam juntas ela continua sendo a mãe de seu filho. Eu jamais me atreveria a ficar entre vocês.

-Mesmo?

Kai sorriu e assentiu.

-Mesmo.

Mas, no fundo algo lhe dizia que não era bem assim.

Naeun havia o cativado de uma forma totalmente nova, e agora ele estava sempre buscando noticias sobre ela ou indo visitar sua tia com mais frequência para poder encontrar "por acaso" com Naeun.

-Fico aliviado, afinal eu não sou tão bom como você. Não sei se conseguiria perdoar uma traição.

Diz Taemin visivelmente mais leve e descontraído.

Naeun passou a maior parte da noite treinando e apenas depois da meia noite saiu para tomar um ar.

As ruas estavam quase vazias, se não fosse pela quantidade de trainees que circulavam pelos arredores de sua agência, Naeun poderia jurar está em uma cidade fantasma.

Não queria voltar para o dormitório, mas também não poderia simplesmente ir para casa de seus pais do outro lado da cidade.

Havia falado com sua mãe antes do jantar e Taehyun já havia ido dormir após duas mamadeiras de leite.

Naeun sentou em um banco solteiro de um pequeno parque ainda na mesma rua de sua agência.

Os seus dias estavam corridos, mal via seu filho, suas unnies estavam sempre ocupadas e a maior parte do tempo estava sozinha no dormitório.

Nem Namjoo sua companheira de quarto estava mais se fazendo presente. Voltar para aquele dormitório sozinha seria uma tortura. Por isso preferia se distrair dançando.

Depois de alguns minutos o frio começou a rodea-la, Naeun levantou e caminhou em direção a empresa novamente. Quando ouviu um carro parar ao seu lado.

-Taemin?

A julgar pela camisa amassada, cabelo bagunçado e o volume da música em seu carro, Taemin estava bêbado.

-Eu sabia que estaria aqui.

Diz ele sorrindo.

-Você bebeu?

Ele rir de forma escândalosa e assente.

-Não deveria está dirigindo nesse estado, e se algo acontecesse?

Ela se aproxima do carro.

-E você liga? Se algo me acontecer você ficaria preocupada Naeun?

-Claro. Não seja idiota, você é o pai do meu filho.

Com certa dificuldade ele abre a porta do carro e sai.

Naeun fica parada observando ele dá a volta até chegar nela.

-O pai do sei filho? É isto que eu sou?

-Sim, se dúvida podemos fazer o exa...

Taemin colocou o dedo indicador da mão direita entre os lábios de Naeun, fazendo-a perder a linha de seu raciocínio e parar de falar instantaneamente.

-Eu sou o seu verdadeiro amor, Naeun-ah. E você é o meu, nós somos como almas gêmeas que nasceram destinadas e mesmo que eu seja idiota e faça coisas idiotas na maioria das vezes eu continuo te amando e a última coisa que eu quero no mundo é te magoar, mas as vezes... As vezes parece que só de respirar o mesmo ar que você te faço mau. Ah Naeun, por favor me diga que não sou tóxico e que nós ainda temos uma chance.

Eu não sei se posso ficar sem você, eu te amo tanto que chega a doer aqui dentro do meu peito. Eu tenho medo de já ter estourado minha cota de idiotices e de ter te perdido para sempre. Naeun eu te amo, Naeun não posso ficar sem você entende? Não entende? Você está bem? Prefere o Kai? Não, não me diga eu sei que pode ficar com quem quiser. Mas você sairia com outro mesmo sabendo que meu coração iria sangrar? Porque depois de você eu não consegui. Nenhuma mulher é tão... Você. Eu te amo Naeun.

Após toda essa declaração Taemin desmaiou, e Naeun ligou para Key.

-O que Taemin te disse que a deixou tão mexida assim?

Questionou Hayoung.

Já haviam se passado dois dias, e Naeun não falou com ninguém sobre a "conversa".

Hayoung pegou sua coberta e sentou-se ao lado de Naeun no sofá.

-Muitas coisas Hayoung, muitas coisas.

Diz ela suspirando.

-Coisas boas ou ruins?

Naeun lembrou de tudo que ouviu de Taemin naquela noite.

-Ele disse que somos como almas gêmeas e me perguntou se era tarde demais para nós.

Hayoung sorriu e deu um tapa em Naeun.

-Yaaaah, o que foi isso agora?

-Unnie, Taemin viaja hoje para Toronto deveria lhe dizer algo.

-Dizer o que?

-Se é ou não tarde demais para tentarem outra vez.

-E por qual motivo eu deveria?

-Talvez por que ele vai para uma turnê de três meses no exterior e a comunicação entre vocês será reduzida a quase nada por entre outros fatores o maldito fuso horário.

Naeun roeu sua unha recém pintada pela própria Hayoung.

-Mas...

-Unnie eu vou chamar um táxi!

Diz Hayoung pulando até o telefone.

Naeun sabia que assim como Taemin, precisava tomar coragem e dizer absolutamente tudo o que sentia.

Mas quando o viu ali, na sua frente esperando por suas palavras que decidiriam todo o rumo de suas vidas, ela quis correr.

Coragem Son Naeun.

Chegou o momento.

-Eu vim te desejar boa viagem.

Diz ela baixo, e tímida por os membros de SHINee, maneger e o resto da época estarem todos "assistindo".

-Obrigado.

Taemin agradeceu com sorriso que há tempos Naeun não via nele.

-E também vim dizer que desde nos casamos naquele programa, desde os primeiros episódios eu soube que você seria grande no meu coração. Você me conquistou e entre todos os tipos de encontros e desencontros a vida se encarregou de me fazer lembrar que sempre foi nós. Você pode me magoar, eu posso te afastar e seguir a vida a minha maneira, mas... Taehyun não é o único elo que nos une.

Naeun pegou na mão dele e sem rodeios entrelaçou a sua.

-O fio invisível do amor, ele é inquebrável oppa, por causa desse fio que definitivamente não podemos não tentar de novo.

-V-Você está dizendo o que eu acho que está?

Naeun sorriu sentindo seu rosto molhado pelas lágrimas e o abraçou.

-Eu te amo Taemin oppa.

Sussurrou ela.

Taemin a apertou no abraço sentindo que poderia explodir de felicidade naquele momento.

-Eu também te amo Naeun, minha Son Naeun.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...