1. Spirit Fanfics >
  2. Somos um só - Stlamon. >
  3. Henry.

História Somos um só - Stlamon. - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Hey, gostaria de pedir que escolham um casal, para um capitulo "especial" (vai ser baseado em uma musica do somo, ou pelo menos a versão dele).

É isso, espero que gostem!💚

Capítulo 22 - Henry.


Fanfic / Fanfiction Somos um só - Stlamon. - Capítulo 22 - Henry.

Ethan ainda está de oito meses, mas tudo já está arrumado para o nascimento. Elle, Angel, e Luna avisaram que Henry poderia vir antes dos nove meses, então já estamos preparados.


Ethan está ansioso, juntamente do bando. Todos queriam conhecer o pequeno, e enchê-lo de mimos. Porém teremos que aguardar a vontade dele.


– Para de ficar me perseguindo! – Ethan, gritou com kol. Ele anda estressado, por ter sempre alguém junto com ele.


– Mas amor, não podemos te deixar sozinho! Vai que Henry resolve nascer! – Kol, falou.


– Até mesmo Damon, está sempre acompanhado! – falei. 


– E eu também não aguento mais! Por isso a maior parte do tempo em um lugar só, porque me agonia ter alguém me seguindo. – Damon, comentou.


– Mas mãe... – Ethan tentou, mas interrompi.


– Mas nada, isso é pela sua segurança e pela do Henry! – respondi.


Ethan se deitou no sofá, resmungando. Passamos um tempo conversando, até que paramos ao ouvir um gemido de dor, vindo de Ethan. Ao olhar, vimos ele fazendo careta, e acariciando a barriga.


– Tudo bem? – Kol, perguntou.


– Senti uma pontada, só isso. – respondeu.


E assim voltamos a conversar, até que senti um cheiro diferente, não sei explicar. Segui o cheiro, e percebi que vinha de Ethan.


– Kol, leve Ethan para o quarto, logo estarei lá. – mandei, e ele concordou, fazendo o que mandei.


Demorei, uns dois minutos pegando o que precisava e chamando as meninas. Freya e Bonnie, me acompanharam até o quarto. Ao chegarmos lá, Ethan parecia sentir dor, e andava de um lado para o outro.


Fiz um feitiço, como sempre, e vi se estava tudo bem com Henry. Ao perceber que sim, chequei se ele já estava pronto para nascer. Se já estava dilatado, ou não.


Percebi que estava indo mais rápido do que eu achava que seria. Logo ele estaria totalmente pronto. Mandei ele deitar, e arrumei tudo.


Depois de um minuto, foi que a bolsa realmente estourou. Molhando os lençóis, e as pernas de Ethan. Kol estava do lado e parecia que ia ter um treco, então pedi para ir avisar os outros de que o filho dele estava pronto para nascer.


Praticamente expulsei ele do quarto, e tranquei a porta. Voltei a cama e chequei se estava dilatado. E nesse momento, me arrumei entre as pernas de Ethan, pois seria normal.


Uma espécie de "abertura", "entrada, mais para saída", estava lá. Então, pedi que Ethan fizesse força, o tanto que pudesse, quando sentisse contração.


E assim foi, durante meia hora. Henry, parecia não querer sair. E confesso que se fosse ele, também não ia querer. 


E logo, se ouviu um choro fino e desesperado, juntamente de um suspiro de alívio e choro de felicidade. O primeiro choro de Henry e o segundo de Ethan, e o suspiro de Freya, Bonnie e eu.


Entreguei Henry para Ethan, e deixei ele segurá-lo, enquanto cortava o cordão umbilical. Mas, logo Freya e Bonnie o pegaram, para limpá-lo, vesti-lo, e ver se estava tudo bem. Troquei o lençol, com magia e coloquei uma roupa limpa e mais confortável, em Ethan.


Quando trouxeram de volta, entregaram a Ethan e logo saímos do quarto para deixá-lo ter um tempo a sós com Henry. E desci as escada indo para a sala, onde encontrei todos do bando.


– Como foi? Está tudo bem? E meu filho? Meu namorado? – Kol, parecia desesperado.


Talvez por Henry não ter chorado mais, quase não faz barulho, e o cheiro foi "camuflado" pelo de Ethan. Quase imperceptível.


– Pode ficar calmo, eles estão bem! Ocorreu tudo bem, só deixamos eles um pouco sozinhos, mas se quiser ir conhecer seu filho, pode ir. – respondi, de forma calma.


Kol subiu as pressas, e me virei para o pessoal.


– Vamos deixá-los se curtindo um pouco, depois vocês vão conhecê-lo. – falei, e assim todos concordaram e foram em direção aos seus quartos, a cozinha ou ficaram na sala.


*

{Ethan}

Ouvir o chorinho de Henry, me trouxe o sentimento de alívio, felicidade...


Não sabia ao certo o que deveria sentir, foi uma experiência totalmente nova. E ao pegá-lo no colo, caiu a ficha de que era pai. Eu chorei. Não sabia ao certo o que estava acontecendo ao meu redor, só percebi quando pegaram ele dos meus braços.


Quase entrei em desespero, mas percebi que minha mãe estava ao meu lado e sei que ele não deixaria nada acontecer com meu bebê. Então me acalmei e esperei.


Logo meu bebê estava em meus braços, novamente. E todos saíram do quarto, me deixando sozinho com meu filho. Pude analisar todos o detalhes de seu rostinho. Ele também me olhava, passei meu dedo em sua bochecha e ele agarrou meu dedo, em um aperto firme.


– Você é bem forte, filhote! – comentei e ele continuou a me olhar. – Está com fome?


Ele apertou meu dedo, com mais força.


– Okay, entendi! – respondi.


E assim me arrumei, e o alimentei. Enquanto mamava, ele ia fechando os olhinhos e relaxando. Meu pequeno adormeceu, e fiquei o admirando.


Kol, entrou no quarto e veio até mim. Sentou-se ao meu lado, na cama. E ficou admirando nosso filho, junto a mim.


– É o nosso filho, Amor! – falou. E eu ri, concordando.


– Sim, nosso pequeno Henry! – respondi.


– Dá para acreditar nisso? Que fizemos esse serzinho..? – perguntou. 


– Não, e é tudo tão novo. Somos pais... – digo. 


E assim ficamos em silêncio, apenas aproveitando a companhia um do outro, admirando nosso pedacinho de gente.


Continua...


Notas Finais


Hey, peço que dêem uma olhada nas notas iniciais, e respondam nos comentários.

Gostaram?💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...