1. Spirit Fanfics >
  2. Sonamy - Autos e Baixos >
  3. Não foi como pensei...

História Sonamy - Autos e Baixos - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Demorou um pouquinho, mas está ai ;)
Boa leitura...

Capítulo 4 - Não foi como pensei...


Fanfic / Fanfiction Sonamy - Autos e Baixos - Capítulo 4 - Não foi como pensei...

    Dois mêses depois...

       O casal estava no hospital, fazendo um check-up, para verificar se o bebê estava saudável.

- Odeio essa parte. O gel é tão frio... - Amy Murmurou.

- Aww, querida, você quer trocar? Quero dizer, com a quantidade de cachorros quentes que tenho comido ultimamente, tenho que ter 5 vezes o seu tamanho agora! - Sonic zomba enquanto inchava a sua barriga.

- Haha! Você é um tremendo idiota! - Amy ri. Mas para ao sentir o gel gelado tocar seu abdômen, arrepiando seus espinhos.

- Vamos lá! - Disse a médica. Ela coloca o transdutor no gel, e uma imagem aparece no monitor. - Ah, o bebê ainda está bonito e saudável.

- E você tem certeza de que existe apenas um?! - Sonic questionou.

- Sim papai. Como eu tenho lhe contado toda vez que você entra, existe apenas um. - Ela explicou. - Então, você quer saber se está tendo um menino ou uma menina?

- SIM! Espera! NÃO! Espera! Sonic vamos fazer aquela coisa de bolo! Sim! Sim! Não nos conte! Basta colocá-lo em um envelope ou algo assim! - Amy diz super anciosa e alegre.

Depois de alguns minutos eles saem do hospital, levando consigo um envelope. Estavam a caminho de uma confeitaria para encomendarem um bolo.

- É isso! Isto é real! E se for um menino? Tenho certeza de que posso convencer Amy a chamá-lo de Sonic.Jr, hehehehe. - Sonic pensou. - Vou ensiná-lo a dar nos nervos do cabeça de ovo! Mas... E se for uma garota?!!!

- Oh, minha pequena doce, eu sei que ainda vai demorar até você estar aqui, mas mal podemos esperar para conhecê-la! - Amy diz convencida, tinha certeza de que estava esperando uma menina. Ela tomou um susto ao ver Sonic caindo no chão. - Sonic?

- Se for uma menina... oh Deus... Ela vai crescer e ser tão bonita. E se alguém tentar algo com ela... Terei... Muitos corpos mortos para descartar... - Ele diz, aparentemente delirando.

- Isso é legal, querido. Agora você pode parar de planejar sua onda de assassinatos e me ajudar a escolher um bolo?

...

No dia seguinte...

✧༺Chá de revelação༻✧

- Que tipo de bolo estranho e maligno escolhe o que é um bebê?! - Diz Stiks encarando o bolo.

- Sticks, pela última vez, não é assim que isso funciona! - Sonic responde já irritado.

- Tudo bem pessoal, vamos nos reunir e resolver esse mistério! - Amy anunciou. Todos os convidados se reúnem volta da mesa. Sonic e Amy pegam a faca para cortar o bolo juntos, todos esperavam anciosos por esse momento.

- PAREM! O bolo tem muito poder! Deve ser DESTRUÍDO! - Stiks interrompe o momento e aponta algum tipo de arma para o bolo.

- Isso é um lança-chamas?!?! - Knuckles diz enquanto se afastava.

- STIKS, NÃO! - Amy exigiu, mas já era tarde. Stiks tacou fogo no bolo. E para completar o desastre, Eggman apareceu junto à seus robôs Orbot e Cubot, que roubaram o bolo.

Eggman cortou um pedaço do bolo que não havia sido totalmente queimado, que era rosa por dentro, revelando assim o sexo do bebê, uma menina.

- Seus idiotas, queimaram um bolo perfeitamente delicioso.

- VAMOS TER UMA MENINA!!! - O casal o abraçou. choravam de felicidade, emocionados por finalmente descobrirem o sexo do bebê, e o que havia acontecido alguns segundos atrás já não importava.

       - Não me abracem, eu apenas roubei seu bolo! Eu ainda sou um vilão! Droga. - Eggman murmurou.

  ...

  Três meses depois...

    - Coma. - Sonic exigiu. Amy faz beicinho ao olhar para o prato de legumes nojentos.

    - Não. - Ela faz careta e afasta o prato. Tinha certeza que vomitaria ao comer aquilo.

    - Por favor, você tem que comer algo saudável para a bebê. - Ele implora. Ela cruza os braços e vira. - Escute Amy. Você quer que esse bebê e você sejam saudáveis? - Sonic estava tentando faze-la se sentir culpada. Amy suspirou e revirou os olhos

    - Bem. - Ela pega o garfo e pega um pedacinho do legumes.

    - Você quer que eu o alimente com você? - Amy pensa por um momento. Talvez ele devesse, e então ela o entregou seu garfo. Sonic pega um pedaço maior e coloca em sua boca. Ela lentamente começa a mastigar, e afinal, não era tão ruim.

     - Mais. - Amy diz alegremente e abre a boca novamente. Sonic riu e começou a alimenta-la, pelo resto do jantar.

     Depois do jantar, lavaram a louça com um monte de beijos, depois foram 

ao quarto para dormir. Ficavam juntos quase todos os dias. Sonic costumava proteger a vila, mas às vezes passavam o dia inteiro juntos, e jantavam juntos, sempre. Amy se sentia feliz e apaixonada por ele ser tão carinhoso, aceitava suas mudanças de humor e tudo.

     - Você e nossa filha significam o mundo para mim. - Sonic dizia isso quase todos os dias. Amy ri e coloca suas mãos na sua grande barriga.

     - E você significa o mundo para nós. - Ela responde e beija seus lábios suavemente. Eles foram até a cama para dormir.

      Amy sobe sob os lençóis aconchegantes com cuidado e deita de lado. E podia sentir os braços de Sonic em volta de sua barriga, de uma maneira protetora.

   ...

    No dia seguinte

       Ela acorda em um travesseiros duro. Olhou para cima e viu Sonic, ainda dormindo. Ele parecia extremamente quente. Ela toca em sua testa, estava queimando!

       Amy se levanta, pega um pano e o encharca com água fria, e então coloca na testa dele. Ele começa a acordar com dificuldade, tossindo.

      - Amy? - Ele se sentou enquanto a olhava com olhos preguiçosos.

      - Hum. - Ela responde enquanto esfregava o pano em sua testa. Sonic tosse novamente.

      - Não chegue perto de mim... Eu.. Não quero que você fique doente.

      - Eu farei qualquer coisa por você, o que você quer comer? - Ela diz enquanto sorri.

      - Eu não sei. Nada.

      - Você tem que comer. Eu posso fazer uma sopa.

      - Você não precisa fazer isso por mim. Ligue para um dos medicos. - Ele murmurou.

      - Não. Eu quero cuidar de você, assim como você sempre cuidou de mim. - Amy era teimosa, mas realmente queria retribuir ele por todas as coisas que ele fez por ela.

      - Ok, tudo bem. T-Tenha cuidado...

      - Ótimo! Terminarei sua sopa em cerca de 20 minutos. - Ela corre para a cozinha.

    ...

       Depois de ter acabado de cozinhar a sopa, colocou água gelada em um copo. Depois colocou todos os itens numa bandeija de madeira e a levou para o quarto. Sonic havia adormecido. Amy colocou o conteúdo na mesa ao lado da cama.

      - Acorde, Soniku! - Ela fala enquanto o sacodia. Ele lentamente começa a acordar. - Eu trouxe comida para você. - Amy fala alegremente, mostrando a ele a sopa e a água.

      - Você já comeu? - Ele pergunta enquanto se sentava na cama.

     - Eu vou comer mais tarde. Por equanto, você come. - Ela pega a sopa e o entrega. Depois disso, ele bebeu a água.

     - Agora descanse um pouco - Ela pede. E nem precisou dizer nada, porque ele já adormeceu.

       Amy limpou tudo, e começa a limpar a casa. Ela realmente não precisava, mas simplesmente queria. Depois disso, foi tomar um banho. Ficou realmente chateada por Sonic não estar com ela. Vestiu suas roupas e voltou para o quarto.

      No meio disso tudo, seu estômago começou a roncar, indicando que ela e o bebê estavam com fome. Então foi até a cozinha. Ela começa a ouvir passos em sua direção.

      - Sonic? - Perguntou.

      - Amy, Você comeu? - Disse apoiando-se na pia.

      - S-Sim, não se preocupe comigo. Você deve descançar. - Ela tenta fugir do assunto, mas falhou miseravelmente.

      - Eu já me sinto bem o suficiente para buscar algo para você. Vamos, diga o que quer comer que eu irei buscar para você.

      - Bem, eu queria um sorvete Soft-serve de chocolate e um X-burguer. Mas... Se você realmente não se sente bem, não precisa ir.

      Sonic se aproximou, beijando sua testa suavemente.

     - Não. Está tudo bem. Irei buscar para você. - Antes que ela pudesse dizer algo, ele saiu.

    ...

      E não demorou muito para achar o que ela queria, afinal, não era difícil achar um lugar aberto em uma pequena vila como aquela. Ele voltou tão rápido como foi.

      Quando entrou na casa, encontrou Amy chorando. Sua expressão facial rapidamente mudou para algo mais preocupado.

       - O que aconteceu? Por que está chorando?

       - Você estava demorando tanto... Pensei... Pensei...

       - Amy, eu fiquei fora por apenas 8 minutos. Acalme-se. Está tudo bem. - Ele enchugou as suas lágrimas na bochecha e sorri. - Bom, agora, porque você não come isso? - Ele a oferece o sorvete, que estava começando a derreter.

   ...

     Quatro mêses depois...

       "AAAAAAAAH" Eggman gemeu de frustração.

     - O que houve, senhor? - Disseram seus robôs Orbot e Cubot enquanto se aproximavam.

      - Um fio de bigode grisalho! É isso. Minha hora. - Ele se levanta e anda de um lado para o outro. - Quando eu partir, qual será o meu legado? Não tenho nada para mostrar, a não ser um prédio enferrujado, cheio de pedaços inúteis de lixo! Eu nem assumi o controle de um continente... - Ele para e pensa por um momento. - Sonic! Essa é a resposta!  Eu nunca me senti mais vivo do que quando estávamos lutando até a morte! Um bom garoto com aquele diabo azul vai elevar meu ânimo de novo!

      - Talvez você deva ser lembrado como um Criador, e não como um conquistador. É preciso admitir que você obtém sucesso com mais frequência quando você se uni à Sonic para salvar o mundo do que quando você está tentando destruí-lo. - Diz Orbot.

      - É isso! - Eggman dizia enquanto olhava Amy por uma de suas câmeras espalhadas pela cidade.

       - MAS SENHOR! Ela vai ter um bebê!

       - Claro que ela vai. Só precisamos chamar a atenção de Sonic. E eu tenho um plano...

  ...

      Depois da captura de Amy, que não foi nada difícil, ela foi presa numa sela.

       - Você teve a coragem de me prender aqui. É uma pena, deixei meu martelo em casa. - Amy cruza os braços.

       - Agora Amy, nós dois sabemos que você não pode lutar em sua preciosa condição...

       - O-o que você vai fazer conosco? - Amy começa a ficar preocupada.

       - Acalme-se! Eu não vou machucar você ou o bebê! Posso ser um gênero maligno, mas não sou um monstro! - Ele diz irritado. - Bem, não vai demorar muito para que Sonic perceba que você sumiu. Meu covil é o primeiro lugar que ele verificará. E então, eu irei...

       - AMY! - Sonic invade o covil pelos dutos de ventilação.

 

       - SONIC! É uma armadilha!

       - Haha! Agora que você está aqui, terá que lutar contra meus 2 maiores robôs! - Eggman se gaba. Mas ficou boquiaberto quando viu Sonic destruindo seus robôs facilmente, e em seguida, abre a sela aonde Amy estava presa. - O-O que?!

        - É melhor você não piscar. - Sonic vai para cima de Eggman sem nem pensar duas vezes. Ele derrubou-o no chão e agarrou a agola de sua camisa.

        - E-Ele é o Sonic, não quer fazer mal! - Eggman engoliu a seco.

        -  Ah, mas eu quero.

        - Ah! R-Rapazes...- Amy gemeu apoiando-se numa das barras da sela com dificuldade.

        - Eu só queria reviver os dias de glória! Você lembra!

        - Não posso ajudá-lo a reviver o passado, mas eu posso levá-lo para a próxima terça-feira! - Sonic o encarou com raiva nos olhos. Ele tremeu com a intimidação.

        - Rapazes.

        - Não vi esse lado de você antes.  Você ficou mais irritado com a idade, Hã?!

        - RAPAZES! - Amy implora. Ambos a encaram. - ESTOU EM TRABALHO DE PARTO!!!!


Notas Finais


Até a próximo capítulo! Obrigada.


!SPOILER ALERT!
*Vai ter flashback do pedido de casamento no próximo capítulo*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...