1. Spirit Fanfics >
  2. Song Love - ( BL ) >
  3. Capítulo 13 - Porque não me amaste?

História Song Love - ( BL ) - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


🦊 Aqui está mais um capítulo pessoal, espero que gostem! Boa leitura.

Capítulo 14 - Capítulo 13 - Porque não me amaste?


Fanfic / Fanfiction Song Love - ( BL ) - Capítulo 14 - Capítulo 13 - Porque não me amaste?

“We Hung - Estou cansado… - Tudo que Eneng fez foi coloca os braços envolta dele, fazendo um "hum" como resposta. Os soldados restante - do Reino - observava aquela interação com adoração e chocando. Até porque, eles um tempo atrás estava se divertido torturando uma pessoa, agora está assim? Nenhum deles podia entender o que passar pela cabeça daqueles.”

Yangmen Eneng - No portão do Castelo

Depois de algum tempo chegamos a próximo ao portão do castelo, estava carregando um Hung-gege semi acordado.

- Eneng… chegamos? - A voz fraca sooa ao lado da minha orelha, ajeito ele nas minhas costas, pra deixá-lo mais confortável possível.

- Sim, já estamos na entrada do castelo, daqui a pouco estaremos em seu quarto. - Falo com ele em um tom baixo e calorosa, recebendo um 'uhum'.

- Soldados, vocês podem ir pra suas casas, e tire a semana de folga. - Me viro para eles, vendo dois sendo apoiado pra não cai no chão por esta ferido severamente.

- Ah mas primeiro venha comigo, irei até Connor, que irá te ajuda com suas feridas. - Dou um sorriso suave pra cada um deles, recebendo um olhar agradecidos de alguns, até mesmo um toque no ombro esquerdo - qual Hung-gege não tava com a cabeça. -

- Mas vamos logo, todo mundo tem que ver suas famílias. - Ajeito ele nas minhas costas novamente, antes de entra pelo portão principal, que abriu sozinha - graças a tecnologia -.

Se não me engano, a sala de consultório médico dele é por aqui…

Depois de um bom tempo andando, chegamos a sala que estava escrita " Consultório médico de Connor.". Dei um jeito de segura Hung-gege, dando três batida na porta, logo que foi aberta, dei de cara com um Connor sentado na mesa escrevendo algo.

- Espero não está atrapalhando nada. - Seguro ele corretamente, Connor se vira com um sorriso, mas logo esse sorriso cai, se levantando da cadeira, ele corre até eu e Hung-gege.

- O que ele tem? - Coloca a mão na testa dele na mesma hora, levantando a franja dele.

- Oh não Connor, ele só sofreu um estresse por relembra de um momento ruim. São eles que precisa de ajuda. - Descobrir um momentos depois de ganhar os ferimentos contra a luta, que tenho uma fator de cura muito bom. O mesmo posso dizer de Hung-gege. Aponto com a cabeça para os soldados feridos - os que não tinha ferimentos foram pra casa -.

- Certo… quem tiver com feridas sérias venha aqui rapidamente. - Vendo que ele ficaria ocupado, resolvi sair, indo por quarto de Hung-gege. Simplesmente me aproximando a porta abre, entro, colocando ele na cama com cuidado.

Depois eu acordo ele pra tira a armadura, toma um banho e comer. Falando em comer, tenho que pedir pra minha irmã.

Saindo do quarto em passos rápidos, escuto a porta fecha suavemente, vou primeiramente para o meu quarto, guarda Okenrou, abrindo a minha porta, vou até um canto coloco ela, junto a Guqin - qual não toco tem um tempo -. Saiu do quarto novamente, mas não sem pegar um kimono, calça fina e uma cueca - coloco a cueca escondida dentro do kimono dobrado - e vou para cozinha.

Chegando lá, escuto barulho de panela, fogo e algo fritando.

- Fanyi? - Abro a porta meio hesitante, fazendo algumas cabeças vira na minha direção.

- Sim irmãozinho tolo? - Ela se vira na minha direção, fazendo algum tipo de massa.

- Você poderia fazer alguma comida pra mim e pra Hung-gege, e levar no quarto dele? - Senti os olhares surpresos e julgadores de alguns.

- Claro, pode ir, em uma a duas horas a comida estará lá. Agora vá, está me atrapalhando. - Dou um sorriso antes, de dizer tchau e sair dali, indo até o quarto dele.

Suspiro, apertando a minha roupa próximo ao meu corpo.

Por que eu vou tomar banho no quarto de Hung-gege? Eu poderia toma no meu…

-…eng… Eneng! - Sou parado quando uma mão é colocada no meu ombro, e me dar uma puxada brusca.

- O que… ah general We Jinhou. O que precisa? - Balanço o meu ombro, tirando a mão dele, dando um leve sorriso para o mesmo.

Autora

Essa ação de Eneng, fez Tanglanzh fazer uma careta no seu rosto bonito.

We Tanglanzh - Nada demais, só queria saber se você estava bem. - Estende a mão para tocar o cabelo de Eneng, mas ele desvia por lado como se não percebesse isso.

Eneng - Estou muito bem, por que não vai ver sua noiva? - Se podia escuta a dor na voz dele, quando falou noiva. E a reação de Tanglanzh chocou Eneng.

We Tanglanzh - Urg… por que até você está me empurrado pra ela? - Pego o pulso dele com força, aproximando o rosto do dele.

Eneng - Porque ela é sua noiva. Agora me solte, preciso ir toma meu banho. - Puxa o pulso da mão dele com força, dando um olhar duro pra o mesmo. Segurando o seu kimono direito - tava quase caindo -, ele se vira, mas subitamente o seu corpo colide com a parede com força. Tirando o ar dele.

We Tanglanzh - Porque está indo nessa direção? O seu quarto é na direção oposta… - As íris dele se torna nitidamente fina, dando um ar animalesco pra ele. Se podia ver um veia saltado da testa de Eneng, mostrando o início da sua raiva.

Eneng - Pra onde eu vou, não te importa. Pois não sou nada seu, nao é We Tanglanzh? - Empurra ele com força para trás, antes de sair dali se roendo de raiva.

No mesmo local - com We Tanglanzh

Ele cerra os punhos com força, fazendo suas unhas penetrar sua pele ligeiramente áspera.

We Tanglanzh - Você me odeia Eneng? - Lança um olhar magoado para onde Eneng se foi, antes de dar meia volta, indo para seu quarto.

Próximo do quarto do Huángdì - com Yangmen Eneng.

Eneng se aproxima do quarto com raiva, entrando com tudo quando a porta se abre.

Percebendo outra coisa, ele fica com mais raiva ainda. A toalha.

' Não acredito que esqueci a maldita da toalha! ' • Eneng

Ele controlar a vontade de xingar em voz alta, quando percebe que We Hung estava descansado. Respirando fundo, ele controlar sua raiva, lançando um olhar para We Hung ainda adormecido.

Eneng - Hung-gege, irei pegar uma toalha sua emprestada. - Ele se aproximar do banheiro, olhando lá dentro, vendo uma toalha vermelha com bordado preto.

' Vai ser essa mesma '• Eneng

Entrando, sem se importar em fecha a porta, ele tocar na sua armadura suavemente, fazendo ela mexe, indo para seu pescoço, onde se tornou uma gargantilha preta, como se fosse um com a pele macia do pescoço. Deixando apenas Eneng com um short fino.

Tirando o short, junto com a cueca, ele coloca eles dobrado, pra mais tarde leva para o quarto, quando We Hung acorda.

Olhado dentro do chuveiro, ele ver que não tem sabonete, nem o shampoo e condicionador.

Eneng - Deve estar guardado em algum lugar… bem a cara de Hung-gege… - Vendo uma caixa em cima da pia, ele abre, dando de cara com sabonetes artesanais, pegando um, ele cheira - e segura a vontade de morder o sabonete -. ( Autora: quem nunca quis dar uma mordida no sabonete? Desculpe KKKKKKKK)

Eneng - Esse deve ser feito de alguma flor silvestre, o cheiro é maravilhoso. - Segura o sabonete, antes de se abaixa e abrir a porta do armário vendo o shampoo e condicionador ali.

Eneng - Aha! Sabia. - Se levata, entrando no box, colocando o sabonete e o shampoo e condicionador em cima de uma placa flutuando. Abrindo o chuveiro, ele espera um segundo para a água cai completamente, antes de entra na água morna, sentido as tensões no seu corpo saindo. Pegando o shampoo - fechado o chuveiro -, ele sente o cheiro de maçã e mel, colocando em sua mão, ele esfregar, antes de aplicar em toda a sua raiz, sentido a sujeira saindo lentamente - areia, bastante areia -.

Depois de uns bons minutos esfregando todo seu cabelo, com os olhos fechados - pra não entrar o shampoo - ele abre novamente o chuveiro, tirando totalmente o shampoo.

Fechando novamente o chuveiro, ele pega o condicionador, colocando diretamente na sua cabeça, antes de fechar a tampa, e passa as mãos pelo cabelos todo, até a ponta, percebendo que precisava corta.

Eneng - Você está precisando de um corte… está com pontas duplas pow… - Fazendo um coque com condicionador ainda no cabelo.

Pegando o sabonete, ele começa a passar pelo corpo, fazendo um cheiro delicioso saí dele e ficar na sua pele.

Depois de alguns minutos

Abrindo o chuveiro, ele entra sem demorar, tirando o sabão e condicionador dele. Fechando o chuveiro, pegando a toalha, secando todo o seu corpo, antes de sair do box, vestido a cueca e a calça fina, e vai para frente do espelho. Colocando a mão no pescoço, em cima da gargantilha e da cicatriz de queimadura.

Fechando os olhos, ele vai lentamente descendo a mão por toda a sua queimadura - que cobria boa parte do seu lado esquerdo - parando próximo do seu abdômen, ele sente outra mão em sua cintura, fazendo ele ataca quem tava atrás dele.

We Hung - Calma En… sou eu. - Ele não deixou de se arrepiar quando sentiu a respiração quente próximo da orelha e pescoço.

Eneng - Você me assustou. Porque não toma um banho? Já pedir comida. - Tira a mão da cintura, ganhado um resmungo do outro, pegando o seu kimono, ele sair fechando a porta.

Resolvendo não vestir o kimono, ele apoia em um sofá, onde ele se joga, colocando os braços na frente dos olhos.

Eneng - Ah… ainda tenho que corta as pontas e fazer a hidratação da pele… - A voz dele sair arrastada, com um leve sono nele. Não queria se levar dali.

We Hung - Se quiser, posso fazer isso pra você. - Sai do banheiro usando roupas normais, Eneng tira o braço da frente dos olhos, olhando para ele, quase se engasga com a saliva ao ver tal beleza usando roupas normais e confortáveis.

Eneng - H-Hung-gege, você está usando roupas normais! - Se segura no encosto do sofá, pra não cair ao ver ele usar uma blusa moletom e uma calça simples.

We Hung - Eu também sou uma pessoa En… - Vai até uma mesa, pegando algo nela, antes de vir na direção de Eneng com uma tesoura e pano. Dando um olhar confuso para ele.

We Hung - Você não disse que precisava corta a pontas do seu cabelo? Então… - Puxa ele suavemente pelo pulso, deixando ele de pé, antes de se senta no sofá, e puxa Eneng para seu colo, o deixando vermelho na mesma hora.

We Hung - Calma, não vou lhe morde… a não ser que você queria. - Dar um sorriso levantando o cabelo, antes de amarra o pano no pescoço de Eneng, pegando a ponta no cabelo, ele começa a corta suavemente, deixando elas cair no pano.

Cinco minutos depois

We Hung - Pronto En. - Jogando a tesoura na mesa que estava com uma precisão impressionante, ele tira o pano do pescoço de Eneng, tomando cuidado para os cabelos não cair no chão e suja, dando um beijo no ombro de Eneng - qual se levantou do colo na mesma hora que sentiu seus lábios no ombro avermelhado - dando uma risada rouca, ele vai para o banheiro, onde joga os resto de cabelos no lixo, não deixando nenhum cai.

Voltando para o quarto, dobrando o pano, ele coloca em cima da mesa, pegando um potinho de produto para pele, indo para Eneng que tava desviando o olhar dele, colocando em uma mesa próximo, ele faz uma cadeira vir até ele com sua magia.

Pegando Eneng pelo queixo, ele começa analisar.

We Hung - Sua pele é bonita, você cuida bem dela. - Soltando o queixo, ele pega um potinho, abrindo, fazendo o cheiro de ervas medicinais subir no ar. Pegando um pouco no dedos delgado, ele aplicar na testa, bochechas, na ponta do nariz e queixo, "fechando" - só colocou a tapa em cima do pote - ele começa a espalhar por todo o rosto de Eneng, percebendo o corpo relaxando dele - que balançava suavemente ao movimento das mãos dele - ele dar um sorriso.

We Hung - Pronto, fique um tempo com ele, e você pode passar um pouco no meu rosto? - perguntar timidamente, desviando o olhar - que brilhava em amarelo -.

Eneng - Claro Hung-gege! - Tirando a tapa do pote, ele faz o mesmo processo que We Hung.

Eneng - Hung-gege, você pode continua com os olhos fechados? - Questiona, enquanto limpava sua mão, vendo ele balança a cabeça suavemente, um sorriso maligno e com toque de malícia, ele coloca a mão lentamente no pescoço de We Hung, indo até sua nuca - sentido os pelos arrepiado do mesmo -, dando um puxão de leve na raiz, aproximando o rosto do dele, deixando os lábios separado por uma finura de um fio de cabelo.

We Hung engole em seco ao senti a respiração próxima do seu rosto, e acima de tudo a sensação dos lábios de Eneng.

E com uma explosão de coragem, Eneng passa a ponta da língua no lábio de We Hung, fazendo ele abrir os olhos - brilhando em laranja - ganhando uma bela risada do outro, que tava segurando o seu estômago de tanto rir.

We Hung - En, eu aconselho a não cutuca um dragão sem tá preparado para as consequências… - Se levanta da cadeira, coloca a cadeira no local que estava - com ajuda da magia - e aproximar o rosto de Eneng, abrindo a boca, ele mostra os dentes afiados.

Eneng - Desculpe, não puder segura… - Desviar o olha timidamente, mordendo os lábios, mas é parado de fazer isso.

We Hung - Pare com isso, vai machuca os seus lábios. - Tira o lábio dos dentes dele, tocando na bochecha, vendo que a hidratação já tava boa.

We Hung - Já pode tira ela. A minha também… - Vai para o banheiro, pegando duas toalhas - pequenas - e molhado elas na água morna.

Dando uma para Eneng, antes começa a tira a "máscara" do rosto. Ele fez o mesmo.

Eneng - Nossa, ela está bastante macia, o que era aquilo Hung-gege? - Cutucava a sua bochecha, enquanto encarava We Hung.

We Hung - Se-gre-do. - Falou em sílaba, colocando um dedo delgado na frente da boca com um sorriso.

Eneng - Pow, isso não é j- Ele foi interrompido por uma batida na porta, e logo em seguida " Yangmen Fanyi, estou aqui com o jantar".

Os olhos de Eneng brilharam, em um segundo ele correu dali para atender a porta. We Hung pisca algumas vezes, antes de solta uma risada baixa e suave, indo até eles.

We Hung - Fanyi, boa noite. - Se aproxima com passos silenciosos.

Fanyi - Boa noite, vossa majestade. - Entra, emburrado o carrinho até uma mini mesa de jantar que tem no quarto, colocando todos os pratos em cima da mesa.

We Hung - Por favor, me chame de We Hung. - Ela fica visivelmente surpresa com isso - até Eneng, mas logo ele abraça a sua irmã alegre. -.

Eneng - Agora você pode chamá-lo de A-Hung! - Ele se afasta, só pra ver o rosto vermelho de Fanyi.

Eneng - Pow, você fica linda quando tá vermelha, principalmente com essa cicatriz. - Passa o dedo suavemente sobre a cicatriz de queimadura.

Fanyi - Pare com isso! Eu nunca poderia chama ele de A-Hung! - Ela se debatida nos braços de Eneng, com o rosto completamente vermelho.

We Hung - Porque não poderia? - Ele tava se divertindo vendo isso, dando um pequeno e quase invisível sorriso. - Combinado com seu rosto "sem" expressão -.

Fanyi - Porque apenas a família e… alguém considerando da família pode… - Coloca a cabeça no ombro de Eneng, deixando sua voz sair abafada.

We Hung - Era esse o problema? Pode em chama de A-Hung, sabe porquê? - Se aproxima de Eneng e Fanyi, pegando o queixo dela, fazendo a olhar nos olhos afiados dele.

We Hung - Porque eu considero En da minha família, e você é a família dele. - Dar um sorriso para ela, antes de solta o queixo.

Ela olha pra ele por um segurando, antes de puxa a orelha de Eneng, sendo seguido de " Ow, ow, ow! ".

Fanyi - Que merda você fez com ele? - Puxa com mais força, fazendo ele segura o pulso dela.

Eneng - O que tem eu? Isso dói! - Tira a mão dela da orelha, indo para trás da grande estrutura de We Hung, olha por trás das costas dele.

We Hung - En… pode ir comendo, irei fala com jiejie-Fanyi. - O rosto de Fanyi se torna mais vermelho ainda, Eneng olha para ambos chocado.

Eneng - Nem eu chamou Fanyi de Jiejie… - Murmura, mas como tava próximo deles, ambos escutaram. - mesmo se tivesse longe, We Hung iria escuta. -

Fanyi - Isso porque você não quer. - Se escuta um "Ai" de Eneng, antes dele vira as costas, indo para mesa resmungando sobre ela ser muito bruta quando ele acabou de volta de uma batalha.

Fazendo um sinal com a cabeça, ambos sair do quarto.

Fanyi - Agora, falando sério. O que houve… com isso tudo? - A feição, junto com a voz estava séria, We Hung desvia o olhar por um segundo, antes de olha para ela.

We Hung - Eu amo o seu irmão. - Direito, foi isso que ela pensou na hora. A mesma teve que segura na parede pra não cair por causa do choque.

Fanyi - Agora faz sentido… bem vindo ao família, e boa sorte para conquista o coração dele A-Hung. - Dar um tapinha no ombro dele, antes de se curva e sair dali.

Ele olhou para costas dela por um tempo, antes de entra no quarto, e ver que Eneng ainda não tocou na comida.

Ele não questiona, apenas vai para um armário, voltando para mesa com dois copo sakazuki vermelhos - copos feito de porcelana, próprio pra sake - e uma jarra de sake.

' Foda-se minha vida, sake?! Tenho uma fraqueza enorme ao álcool! ' Eneng

Enchendo um dos sakazuki, We Hung pra ele.

' Foda-se, foda-se, foda-se, FO-DA-SE!' • Eneng.

Ele praguejava sem para mentalmente, mesmo suando frio, aceitou o sakazuki.

We Hung - Não vai comer En? - Perguntou colocando um pedaço de verdura na boca.

Eneng - S-sim, vou sim… En? - Depois de ter engolido a comida que estava em sua boca, ele beber o copo todo.

We Hung - Um apelido… - Ele serve mais sake - bebendo o seu quinto copo - e comendo mais um pouco.

Algumas jarras depois.

Eneng - E-ele não gosta de mim *hic* - Ele tá na cama, abraçado um travesseiro, enquanto We Hung tava sentado na beira da cama, tentando acalma ele.

We Hung - Quem não gosta de você? - Inclina a cabeça por lado, colocando um pouco do cabelo para trás, expondo seus brincos.

Eneng - Lanzh, ele me… *Hic* *hic*…fez apaixona… *hic* por ele, pra… *hic*…depois de alguns…*hic* anos volta falando que está noivo…*hic* - Ele se virou, se sentando, olhando para We Hung com os olhos nublado - claramente bêbado -.

We Hung - - Apenas encarando Eneng, ele suspira, desviando o olhar, sentido uma mão em seu rosto, ele olha de volta, só pra ser suspendido por um beijo.

We Hung - O qu… - Completamente sem falar e reação, mas volta ao normal quando escuta um puf, olhando para baixo, ver Eneng dormindo.

We Hung - O que vou fazer com você En? - Sussurra roucamente, passando a mão pelo cabelo.


Notas Finais


🦊 Chocada, Eneng dando um beijo daqueles em Hung, menino safado, o que acharam desse capítulo de 3k?
🦊 Perdão por qualquer erro ortográfico ou gramatical.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...