História Sonhei com você - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Visualizações 2
Palavras 955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


olá frechinhas, eu estou escrevendo esta história por conta de alguns acontecimentos e quero que eles fiquem registrados, então estou postando aqui.

Boa leitura pra você que caiu aqui por acidente!!

Capítulo 1 - Chapter one - Elas


Fanfic / Fanfiction Sonhei com você - Capítulo 1 - Chapter one - Elas

SARA - correria 

 

Mais um ano de alvoroço e desespero, eu tenho que lidar com o estresse da escola e da minha vida como um todo. Foi neste ano que minha irmã descobriu (como se já não fosse meio óbvio) que eu sou gay. Ela falou que era errado e aquele papo todo lá; minha família toda é cristã - mais precisamente do "ramo" evangélico - e o discurso foi o esperado, mas minha mana fez o favor de não me expor para os meus pais.  

Minha cabeça tá tão cheia, tenho dificuldade em matérias com cálculo e morro de medo de reprovar de vez; nunca me dei bem com os números e as fórmulas, muito embora tenha escolhido (me arrependo amargamente) um curso de exatas. Não sei com o que estava na cabeça, é certo que conheci pessoas maravilhosas na minha turma, mas mesmo assim me encontro sufocada. No fim das contas (que eu não sei calcular) eu só preciso de um espaço pra pensar O QUE QUE EU TÔ FAZENDO DA MINHA VIDA JESUS? 

Tenho que agilizar algumas coisas, no caso tenho que saber do conteúdo de matemática - coisa que eu não tenho a mínima vontade de fazer – vou ter que me esforçar, porque me parece que esse finalzinho de semestre vai ser do balacobaco. 

 

ALICIA - metas 

 

Este ano tá sendo incrível para mim, consegui finalmente um trabalho num hotel aqui Natal, nem acreditei quando fui chamada, agora posso me bancar e ir nos eventos que os meus amigos morriam de me chamar e eu não podia comparecer por conta da grana. Meu irmão agora vai me encher o saco para pedir dinheiro, mas eu sou muito amorzinho e me deixo enfeitiçar por aqueles olhinhos pidões, ele tem só seis anos e já sabe como me extorquir direitinho. 

Meus pais ficaram orgulhosos com a minha conquista, nem pareciam aqueles que eu vi alguns anos atrás, assustados e sem entender o que havia de "errado" com o "filho" deles. Quando eu me assumi trans, para eles foi um choque, não sabiam como falar comigo mais; mas com o tempo foram entendendo e me ajudaram muito durante a minha transição, com dezoito anos fiz minha principal cirurgia e lá estavam eles, presentes e se dando ao máximo por mim.  

Estou no ritmo para conquistar minhas metas, na realidade eu vou deixar uma meta em aberto (daí eu dobro a meta), é que eu não tenho tanta sorte no amor, então resolvi não me importar muito com isso agora; meu foco vai ser juntar dinheiro para poder sair nos rolês com os amigos. 

 

SARA – Aposta 

 

Hoje eu e as meninas da minha banda vamos ensaiar, não sei como arranjamos tempo, ultimamente andamos adiando muito nossos encontros por conta da escola; somos um grupo de três pessoinhas amantes de música (Eu, Juliana e Mirella), temos algumas autorais até. Quando chegamos no prédio de Juliana fomos direto para o quarto dela, eu já peguei a percussão eu mandei um som, sem muita preocupação. 

-Juliana, chame suas amigas para lanchar, vocês estão aí faz um tempão! (esse é o pai da Julirego) 

-Tá, já estamos indo (Juliana) 

Quando chegamos na cozinha tinha na mesa um pacote do MC Donal's cheio de cheeseburguer, tinha um cheirinho de café no ar, e eu e julirego adoramos café; não teve outra, tomamos café com cheeseburguer. 

-Eu nunca tinha feito isso (Mirella) 

-Eu faço isso o tempo todo (Juliana) 

   -Bem a nossa cara mesmo essa presepada (Euzinha) 

Rimos em uníssono 

Ficamos filosofando sobre o nosso encalhamento e afins a tarde inteira; Mirella é a única suspeita a falar, ela namora, e olhe que é não é qualquer uma, é um mulherão mesmo. É uma relação intensa, me parece verdadeira, sinto que elas vão ficar um bom tempo uma na cola da outra. 

   -Julirego, vamos fazer uma aposta, quem conseguir um rolê primeiro paga um sorvete para quem tá encalhada; topa? 

   - Quando você vai me pagar o sorvete mesmo? 

Mais uma vez rimos alto 

 

ALICIA - Rolê marcado 

 

Comecei o serviço no hotel na semana seguinte, está sendo muito legal conhecer pessoas do mundo todo que passam por aqui pela capital; ontem mesmo conheci um alemão que me pareceu muito simpático, ele está morando aqui na capital e está produzindo um evento musical, veio até o hotel para requisitar o espaço, acho que vai ser bem legal; o gringo chegou até a me convidar, acho que vou marcar presença. 

Assim que cheguei em casa liguei pro Daniel (meu amigo do colégio e da vida) e perguntei se ele queria ir: 

-Alô Dani? Olá bonitão! 

-Oi gatinha manhosa, qual é a boa? 

-Então... vai ter um evento musical no hotel neste sábado, quer vir com a galera? 

-Pode ser, não tenho nada marcado. Vou falar com o pessoal do meu campus também, quem sabe você encontra uma pessoa especial... 

   -Você e suas manias de tentar me empurrar alguém! 

   -Chega de drama meu bem, tá marcado e pronto, beijos de luz! 

Uma coisa dessas desligou na minha cara! Pelo menos ele vai. 

 

SARA – sozinha eu vou 

 

-Galera, acabei de ver no spotted que vai ter um evento musical naquele hotel chique, nem é tão caro. 

-Quando é isso?(Julirego) 

-Neste sábado. 

-Ai Sara, eu tenho compromisso e você sabe(Julirego) 

-E eu tenho campeonato(Mirella) 

-É uma luta marcar rolê com vocês, pelo amor... 

-Na próxima a gente vai sem falta, desculpa(Julirego) 

-Estão perdoadas, mas não tem escapatória na próxima, ouviram? 

-Sim(elas gritam) 

Mesmo sem a companhia das meninas resolvi ir ao evento, que pelo cartaz que eu vi vai ser muito bom. É a primeira vez em meses que eu tenho tempo e dinheiro para ir a algum evento, não vou perder isso por nada. 


Notas Finais


É uma história de ficção, mas tem alguns toque de realidade. Sei que não tenho muita pegada em narrativas, mas vou tentando.
Mais uma vez um beijo pra você que caiu aqui por acidente
Nos vemos no próximo capitulo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...