História Sonho Limitado - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 9
Palavras 1.218
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ficção, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Anaknakanskansasj esse é o meu sonho.

Capítulo 1 - Only Chapter.


Sonhei com o jungkook dançado ao som de begin, e sempre que ele dançava o mundo girava mas ele continuava ali, sem expressão. Era uma sala escura, seu rosto também coberto pela escuridão. Na sala havia apenas eu, ele e um colchão que se aparentava velho. 

 

No quarto ao lado as paredes eram o contrário, elas eram brancas e vazias, não havia nada no quarto, a não ser a Hoseok largado em um canto da sala, como se alguém o tivesse jogado ali, Mama era tocado de novo e denovo, e as paredes ilustravam a letra da música. 

 

Em outra sala, tenho o prazer de avistar Namjoon, porém, ele não parecia tão feliz como eu estava. Sua sala, ela era feita de espelhos, espelhos que no momento em que ele os olhava, quebravam. Ele gritava repetidamente que a culpa era dele, que ele não deveria ter feito tal decisão, que ele não conseguia se olhar no espelho sem se sentir um merda. Seu reflexo foi o seu maior erro. 

 

Min Yoongi, onde ele estava? No pior lugar que minha mente conseguiu pensar quando olhei para seu quarto em chamas. Chamas pelo lugar inteiro, vindo pelas janelas, espaços entre a madeira do chão, da própria lareira, por algum motivo, havia um abismo ali, de onde vinha fogo também, ele estava sentado ali, assistindo tudo, parecia amarrado a única mobília que não estava pegando fogo, era uma poltrona verde. Apertei meus olhos para tentar ver o que acontecia dentro do fogo, seus bens sendo queimados juntos de sua família e amigos, fiquei pasma. Não poderia fazer nada, não conseguia entrar ali. 

 

Encontrei Jin. Ele estava naquela mesma sala do mv de Fake Love, essa sala ficava no andar mais alto, e eu sei disso porque subi uma escada. Ele cantava awake, protegendo uma coisa no centro da sala, não sei o que era, não me importei. Taehyung e Jimin estavam lá também, mas para mim a coisa parecia mais séria, eles estavam vidrados em uma janela apenas, a claridade e o vento do lado de fora batendo em seus rostos enquanto eles encaravam o nada, eles encaravam a única janela aberta. 

 

A medida que fui me aproximando de Jin, fui o deixando com medo, ele agarrava mais ainda a coisa e se encolhia, desisti dele, fui para Jimin e Taehyung, curiosa para saber o que de tão interessante havia naquela janela. Quanto mais me aproximava, mais escura a sala ficava e o medo me apoderava, minha mente entrou em pânico, eu odeio escuro, eu odeio a sensação de estar fechada sem ver alguma coisa, minha cabeça cochichava para mim você não vai conseguir sair, vai ficar aqui para sempre. Foi então que lembrei, a janela. Fui correndo em direção a janela, a escuridão me perseguindo e minha cabeça gritando para mim VOCÊ TEM QUE PARAR , PARE DE CORRER VOCÊ NÃO VAI CONSEGUIR NÃO VAI CHEGAR NESSA JANELA VOCÊ NÃO VAAAAAAAIII! Eu cheguei. 

 

Cheguei na janela, minha cabeça se silenciou no momento que entrei no limite do espaço pessoal de Jimin e Taehyung, eu finalmente iria ver o que acontecia por ali, o que eles viam de tão legal, que merece ter seu tempo gasto apenas para admirar? Além do mais, a única parte clara do quarto, a única parte segura para mim. Me perguntei de Jin, será que ele foi comido pela escuridão, e os meninos lá embaixo, eles estão bem? Me atentei a olhar para trás, mas tive um mal pressentimento, não olhei, fiquei agoniada com o pensamento de ter um monstro atrás de mim, um bicho, uma pessoa pronta para atirar em mim no momento que eu olhasse pra trás, então foquei meus olhos nos dois meninos à janela. Cheguei mais perto e toquei o antebraço de Jimin, que imediatamente olhou para mim, assustado, parecia arrependido de ter virado, uma lágrima corria por suas bochechas levemente rosas enquanto ele soltava um grande suspiro, mas não de alívio, um suspiro estressado, cansado, e infeliz. 

— “Obrigado.” — ele disse, essa foi a última palavra que escutei dele. Ele abaixou minha cabeça para fora do caminho e estufou seu peito, logo após o barulho de um tiro provocou eco na sala toda, pela ausência de objetos. Cobri minha boca com as duas mãos no momento que vi o corpo de Jimin cair frio no chão, eu sabia que tinha alguém ali, alguém para matar, nós obrigando à olhar para frente, para nunca virar.

 

 Taehyung continuava congelado na janela, seu rosto expressava medo, sabia o que tinha por vir se tentasse ajudar Jimin ou se quer me explicar o que estava acontecendo, a criatura que atirou recarregou a arma, um barulho alto, fiquei aterrorizada, o que deveria fazer agora? Olhar para a janela também? Meus pensamentos frenéticos foram interrompidos quando a mão gelada de Jimin tocou a minha. 

— Se você olhar.. — Ele puxou, muito, muito ar. — Eu terei uma segunda chance, Taehyung também, se você apenas.. — Tosse. — ..olhar lá, tudo volta como era antes. — Essas foram as últimas palavras que escutei, logo após esse diálogo ele fechou seus olhos, dando o último suspiro da sua vida naquele mundo cruel. Sem pensar duas vezes agarrei os braços de Kim Taehyung e o puxei para longe da janela, bum, outro tiro. Olhei com seriedade para qualquer coisa que estivesse ali, esperando os dois acordarem, ouvindo a arma sendo recarregada enquanto ia perdendo a esperança, comecei a chorar, e naquele momento descobri que não podia falar, não naquele sonho. 

Ouvi passos, de uma pessoa, aparentemente, se aproximando de mim, senti outra mão fria repousando no meu ombro, me desafiei a virar, quando virei, era Jungkook, com um sorriso malicioso no rosto, com um smoking preto bonito, uma mão no meu ombro, a arma na outra, apontando para o chão. 

— Já que você optou por isso — Ele disse, vindo relaxar seus braços na janela. — Temos que começar as torturas individuais todas de novo, inclusive a sua. Você viu o medo individual de cada um deles, aquelas eram as torturas deles, a sua foi assistir, mas infelizmente você saiu do script e começou a interagir, eu tive de interferir. — Ele falava enquanto esticava a manga da camisa que estava por baixo do paletó — Sabe.. você não deveria ter deixado Jin daquele jeito, ele tinha algo que te tiraria daqui. — Sinto que percebeu minha expressão curiosa, já que riu baixo, porém de uma maneira perversa — É só não fazer errado na próxima vez. — Ele terminou e agarrou meu rosto e me fez virar para a janela, a força dele era tão grande que quando senti os estralos no meu pescoço achei que tinha morrido. Olhei para a janela mais uma vez, a brisa era boa, era gostosa de se sentir, mas eu via a silhueta de alguma coisa, ou alguém, se aproximando. Deixei de sentir as mãos de Jungkook, também deixei de sentir sua presença ali. 

 

A silhueta não era nada mais nada menos que Jin, com uma expressão de nojo, ele veio e fechou as cortinas do lado de fora, me deixando lá, no mesmo quarto escuro em que comecei, com Jungkook me observando, com um sorrisinho no rosto, dançando. Eu não sabia o que estava acontecendo, então fui para uma sala ao lado, que tinha paredes brancas e Jung Hoseok deitado em um canto da sala.


Notas Finais


gosto do meu sonho ne


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...