1. Spirit Fanfics >
  2. Sonho realizado >
  3. A problemática

História Sonho realizado - Capítulo 6


Escrita por: keberta

Capítulo 6 - A problemática


  É impressionante como as pessoas não se tocam do quanto são insuportáveis, no almoço com a mãe do Caio tivemos que voltar mais cedo porque os vizinhos estavam se queixando de uma menina fazendo escândalo na frente da nossa porta, fomos para o meu apartamento ao invés do dele e de lá o Caio ligou pra Bianca dizendo que estava viajando comigo e que era pra ela parar de incomodar os vizinhos. Ela disse que ia ficar esperando ele para os dois "estudarem", depois de conversar com o Caio pedi pra ele dar um basta naquela situação com ela, e decidimos que eu vou pra casa da minha mãe dormir lá pra fofocar e que ele vai ficar na casa da mãe dele, depois vamos voltar juntos para o apartamento para ver se ela saiu lá da frente, sinceramente eu acho que ela não tá bem mentalmente, mas de tantas pessoas no mundo por que justamente na que tá comprometida e é gay.

 

    Fui pra casa da minha mãe e o Fernando estava lá, a minha irmã também teve uma pequena discussão pra ver quem ia dormir no colchão e quem ia dormir no sofá, mandei mensagem pro Caio e depois trocamos fotinhas eu levei meu caderno para mostrar alguns desenhos do meu trabalho pra minha mãe e a minha irmã, ficamos conversando e vendo filme até a gente mandar a minha irmã fazer pipoca. Depois de fofocar bastante fui pegar um copo d'água e tenho certeza que vi o Fernando encochando a minha irmã, fingi uma tosse pra ver se ele saía e ele fingiu que estava procurando alguma coisa nos armários, depois disso eu fiquei com ela até que a pipoca ficasse pronta.

 

— A gente tem que avisar pra mamãe.

 

— E estragar a felicidade dela?

 

— O cara é um homofóbico assediador, a gente tem que pelo menos avisar.

 

— Tá bom então vamos falar, mas eu não tô confiante, finalmente ela tá gostando de um cara de novo, eu não acho isso certo.

 

— Tá na cara que ela tem um dedo podre para homens e que ela deveria ou cortar fora ou virar lésbica.

 

Saímos da cozinha e fomos ver o filme, respirei fundo e esperei o Fernando sair de perto e conversei com a minha mãe junto com a minha irmã, ela ficou um pouco desconcertada mas ficou quieta, quando o Fernando chegou ele pediu licença e disse que ia sair pra buscar a afilhada e parou um pouco.

 

— Gostaria de me desculpar com vocês pelo meu comportamento, espero que vocês me perdoem, eu realmente gosto da mãe de você, com licença.

 

   Ele saiu apressado, nos olhamos e decidimos ir dormir já que o clima ficou bem estranho, eu e a minha irmã ficamos conversando mais um um pouco e decidimos ir dormir. Logo pela manhã acordamos com um cheiro delicioso de pão quentinho, minha mãe e o Fernando estavam na cozinha conversando alegremente, eles estavam esperando a gente acordar pra tomar café, dei bom dia para os dois e comi meu pão com manteiga, minha irmã sentou do meu lado e logo em seguida alguém tocou a campainha minha mãe foi abrir a porta e uma menina entrou na casa sem nem pedir licença, ela foi direto falar com o Fernando.

 

— Você realmente vai deixar ela lá?

 

— A culpa não é minha se ela estava incomodando gente desconhecida, você ouviu o que falaram ela ficou dois ou três dias gritando na frente de uma porta, nós já nos mudamos uma vez por que ela tava dando birra.

 

— Tá bom já que você não tá nem aí pra minha irmã, você não precisa mais saber das nossas vidas.

 

— Você sabe que ela só vai sair depois de 24 horas e precisa de um maior de idade, eu vou buscar ela depois de 24 horas.

 

   A menina saiu bem irritada da casa, e o Fernando apenas massageou as têmporas e voltou a comer, minha mãe sentou do lado do Fernando e o abraçou. Pelo curto diálogo eu diria que o Fernando conhece a Bianca. Depois de almoçar eu conversei um pouco com a minha irmã sobre a Bianca e depois mandei mensagem pro Caio falando que a gente podia se encontrar hoje a noite na casa dele buscar as roupas dele para botar a casa dele pra alugar, ele disse que poderia ser uma boa, mas que ele preferia botar meu apartamento pra alugar, então eu concordei com ele em botar meu apartamento pra alugar e ir morar com ele. Quando deu umas 9 da noite o Caio veio até a casa da minha mãe me buscar com a mãe dele e eu reparei que o sorriso do Fernando virou uma feição de raiva em milissegundos, dei tchau pra todo mundo e fomos para o meu apartamento. Eu arrumei minhas coisas junto com a minha sogrinha e depois fomos para casa do Caio e convidei minha sogra pra dormir lá com a gente, ficamos acordados até tarde e eu prometi uma roupa pra ela.

 

   No dia seguinte minha sogrinha acordou cedo e fez café da manhã, o Caio ainda estava dormindo eu fui tomar banho e quando eu fui me trocar o Caio tava no celular com alguém eu dei um bom dia amor bem alto e um beijo no pescoço dele, e coloquei uma roupa, quando fui pra cozinha comecei a ajudar a minha sogra a preparar o café da manhã. Quando o Caio veio comer com a gente eu perguntei com quem ele estava falando no telefone de manhã.

 

— Olha acho que privacidade é saudável, Andreivid querido, mas pelo que o Caio falou daquela menina eu acho que seria bom dar um basta naquela garota, ela parece um pouco perturbada.

 

— Eu estava falando com um corretor de imóveis, amor não precisa se preocupar eu vou dar um basta na Bianca realmente o comportamento dela é estressante pra você.

 

— Mas e você, Caio , você gosta de ficar perto dela?

 

— Ela só é meio louca mas ela é engraçada, eu não me incomodo com ela.

 

— Filho, tem certeza? Ela parece que está dando um impasse na relação de vocês.

 

— Olha não é como se ela fosse me fazer desvirar gay.

 

    Mesmo ficando um pouco irritado eu cedi às vontades dele e fui trabalhar depois do café, me despedi da minha sogrinha e fui para o Ateliê do Dante, eu mesmo ia fazer a roupa da minha sogra e ajudar com o vestido das drags. 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...