História Sonhos de Um Vampiro - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Bonnie Bennett, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Caroline Forbes, Charlie Swan, Damon Salvatore, Demetri Volturi, Edward Cullen, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Emmett Cullen, Enzo, Esme Cullen, Felix, Isobel Flemming, Jacob Black, Jenna Sommers, Jeremy Gilbert, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Mason Lockwood, Matt Donovan, Mikael Mikaelson, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore, Tyler Lockwood, Vicki Donovan, Victoria
Visualizações 43
Palavras 981
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oeeee gente. Espero que gostem
Boa leitura ^-^

Capítulo 7 - Armadilha


Fanfic / Fanfiction Sonhos de Um Vampiro - Capítulo 7 - Armadilha

Terminamos de arrumar nossas coisas, e descemos. Stefan estava nos esperando no carro. Ele parecia estar chateado com algo.

Entramos no carro, e logo pergunto:

-Stefan, está tudo bem? 

- Está. - ele responde ligando o carro

- Você parece triste 

- Estou bem. É só a situação 

Por alguns minutos, todos no carro permaneceram em silêncio. 

- Qual será nosso próximo destino? - pergunta Damon

- Iremos nos encontrar com Caroline e Bonnie... 

Anoitece e continuamos pela estrada

- Ah que droga Stefan... Vamos parar em algum lugar. Estou com fome. - reclama Damon

- Há uma lanchonete aqui perto. 

Alguns minutos depois, chegamos a lanchonete. Comemos e saímos para nos encontrarmos com Caroline.

- Stefan, isso fica muito longe daqui? 

- Só mais alguns quilômetros

- Onde é esse lugar? - pergunto um pouco assustada

- Numa antiga mansão. 

Alguns minutos depois, Stefan para o carro na frente de uma grande casa. Era sombria, escura e parecia ter sido abandonada a anos.

- Stefan, eu não vou entrar aí...

- Você prefere uma casa segura, ou um carro do lado de fora?

Bufo, seguindo  Stefan até a entrada. Stefan entra, e fecha a porta. 

- Caroline? Chegamos - grita Stefan

- Acho que ela não está aqui... - digo olhando ao redor

- Vou até a cozinha. Ela pode estar lá - diz Damon

Havia um sofá na sala. Me sentia um pouco cansada, então resolvo me sentar.

Permaneço por alguns segundos, até que ouso alguns barulhos entranhos que vinham da cozinha.

Sigo de onde vem o barulho,  mas não havia nada e nem ninguém na cozinha. Era apenas algumas panelas que estavam se mexendo com o vento. Continuo andando pela casa, até que acho uma biblioteca. Estava escura, quase não se podia ver nada. 

Haviam alguns livros numa estante que ficava do lado de uma grande janela. Observo alguns deles. Eles estavam empoeirados. Alguns eram de edições mais antigas, outros não...

Olho a janela por alguns segundos, quando resolvo sair da biblioteca, e procurar Damon e Stefan. Quando estou na porta, sinto uma mão me puxar, me fazendo voltar para a biblioteca

- Damon... 

Não vejo nada. Está tudo escuro. Oque está acontecendo? Onde estão os Salvatore? 

Acordo presa há uma cadeira, não conseguia ver nada, pois havia uma luz forte em meu rosto

Ouso passos. E fico assustada. Tento me soltar da cadeira, mas não consigo. Até que ouso uma voz, não sabia de onde vinha, e nem de quem era

- Candice... A queridinha dos irmão Salvatore... 

- Quem é você? Onde estou?

- Fica tranquila. Ninguém vai te machucar. Só iram fazer isso, se você não colaborar com nosco - diz o homem se aproximando

- Oque você quer? 

- Algumas informações...

- Que tipo de informações?

- Digamos que, você será minha cobaia 

- Do que está falando? - pergunto sem fazer ideia do que estava se passando

- Candice, não se faça da boba... Sabemos que você vive com os Salvatore. Sabe de muita coisa.

- Como sabe meu nome? 

- Te observo a meses. Mystic Falls, não é uma cidade de segura para humanos sabia? 

- Oque? Como? Quem é você? 

- Nossa! Que modos os meus não? Perdão. Me chamo Nicklaus Mikaelson Mas pode me chamar de Klaus. Sou de uma família Original. Um híbrido. Muito perigoso. Mas isso não vem ao caso. Quero apenas informações.

- Não irei dizer nada. Nem te conheço direito.

- Acabei de me apresentar. 

- Me solta. - tento tirar umas das cordas que estavam no meu braço

- Ainda não. - diz Klaus

- Me tire daqui agora! Se não Damon e Stefan virão até você. 

- Uau. Você é tão valente garota. Me impressionou. Pena que sua ameaça não me afeta. - diz ele se aproximando

 - Por favor. Me solte... Essas cordas estão me machucando.

- Te solto com uma condição... Que me diga tudo o que eu quero saber - exige ele

- Oque? Não... Não vou dizer nada

- Então... Irá ficar presa até resolver contar.

- Nunca vou contar nada a você - digo tentando arrancar as cordas

- A escolha é sua...

Ele se vira, e vai em direção a porta a trancado e me deixando sozinha

Penso em como poderia sair dali. Olho ao meu redor procurando qualquer saída. Mas não havia nenhuma janela.

Se passaram alguns minutos, e eu permanecia presa. Não escutava um som se quer, que pudesse vir do outro lado.

Fecho os olhos, por alguns segundos, até que tenho a ideia de mandar uma mensagem por telepatia para Bonnie. Permaneço com os olhos fechados. 

Bonnie! Pode me ouvir? 

Mas não havia nenhuma resposta. 

Bonnie! Estou em um lugar escuro. Use algum feitiço por favor. Me tire daqui!

Meus pensamentos são interrompidos por alguém que havia entrado. Abro os olhos, e tento e enxergar quem estava se aproximando. 

- Quem está aí? 

- Coma! Está será sua comida por alguns dias. - Diz o homem

Olho a comida, e não me agrado muito com o que vejo, e pergunto:

- Não tinha algo melhor? 

- Aqui não é restaurante moça.

- Tudo bem. Isso é melhor que nada - digo bufando

- Até a hora do jantar... - diz ele se virando

- Ei!

- Não adianta perguntar o que teremos no jantar. Será o mesmo prato - ele responde se virando de volta

- Não. É isso... Essas cordas... Não dá pra comer amarrada né? 

Ele me solta, e vai embora trancando a porta.

Me levanto, e vou até a comida, que estava em uma mesa ao lado.

- Não vou comer isso... Credo!

Deixo a comida na mesa outra vez, e caminho pela sala. Havia uma pequena abertura de ar. Mas era muito pequena. Quase não se dava pra ver nada. Mas dava pra ouvir algum som vindo de uma sala. 

- Já estou com a garota. Quero os Salvatore aqui o mais rápido possível.

Fico incrédula, por alguns segundos. Até que o híbrido diz:

- Não interessa. Ela não irá dizer nada. Faça o que eu mandei, ou eu mesmo faço. E não vai gostar de saber o que eu irei fazer com você...


Notas Finais


Oeeee genteeeeee! Meu povo lindooooo!!! Espero que tenham gostado. Estou sem ideias ultimamente. Me mandem algumas por favor?
Um Beijo, um queijo e tchau ^_^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...