1. Spirit Fanfics >
  2. Sonhos podem se tornar realidade >
  3. Capítulo 1: Sonhos podem se tornar realidade

História Sonhos podem se tornar realidade - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá a todos!
Sinto muito por estar procrastinando na minha fanfic dekupool.
De qualquer forma, tenho vontade de escrever uma fic do KatsuDeku! (Porque eles são adoráveis ...)
Por isso, por que temos isso! XD
(Além disso, estou triste com a falta de bakudeku Dekufem! fics. Portanto, isso.)
De qualquer forma,
isso será principalmente uma fic em relação ao pensamento de: "Se Deku fosse uma garota, o que aconteceria? O que mudaria?"
Eu tenho algumas idéias, então não será apenas uma versão escrita do anime / mangá! XD
Aproveite a história! ~

Capítulo 1 - Capítulo 1: Sonhos podem se tornar realidade


Fanfic / Fanfiction Sonhos podem se tornar realidade - Capítulo 1 - Capítulo 1: Sonhos podem se tornar realidade

Soluços e fungadas ecoam pelo parque em um determinado dia de verão. O sol bate nos cinco filhos, três de um lado e dois do outro.

"Isso é maldade, Kacchan." Tremendo, a jovem se mantém firme, com lágrimas nos olhos enquanto olha para os olhos vermelhos do agressor. Atrás dela, há um garoto chorando, ajoelhado. "Você não vê que ele está chorando?" Os cachos verde-escuros da garota agitam com a leve brisa enquanto ela treme na presença do garoto loiro na frente dela. Seus olhos esmeralda estão dilatados quando ela lentamente levanta os braços de maneira defensiva à sua frente. "Se você continuar", a garota está assustada, mas não pode deixar que isso continue. Então, ela reúne coragem, forçando as palavras com uma leve gagueira. "II-eu nunca vou te perdoar!"

Aturdido, o garoto loiro na frente dela olha para ela antes que seus lábios se curvem em um sorriso. Ele ri quando os dois atrás dele ficam confiantes e começam a revelar suas peculiaridades. "Mesmo que você que não tenha peculiaridade ..." O loiro soca uma mão na outra, causando uma explosão na própria mão. "... você está fingindo ser um herói, Deku?"

O loiro sorri, fazendo a garota de cabelos verdes ofegar e se encolher.

Momentos depois, a garota se senta no chão, o sol batendo nela, enquanto ela soluça.

As pessoas não nascem iguais.

Midoriya Izuku percebe isso aos quatro anos. 

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

"Ehh ... Já que você é do terceiro ano, é hora de você pensar seriamente no seu futuro." O professor começa a anunciar. "Vou distribuir folhetos para seus planos futuros agora, mas vocês estão todos ..." Com uma risada, o professor joga os panfletos no ar. "... praticamente planejando entrar no curso dos heróis, certo?"

Em sua declaração, a turma toda aplaude, deixando sua excitação levar a usar suas peculiaridades como o grito: "Sim!"

No entanto, Midoriya Izuku era diferente. Ao contrário do resto da turma, ela não tinha o menor interesse em mostrar - em vez disso, ela se encolhe ainda mais em sua mesa com a mão levemente levantada, como se quisesse passar despercebida pelos demais colegas. Ela estava acostumada a isso, depois de dez anos sendo atormentada repetidamente por sua falta de peculiaridade, sabia que isso salvaria seus problemas se ela ficasse baixa - não que isso realmente ajudasse.

Especialmente, não com seu amigo de infância, Bakugo Katsuki, da mesma classe.

"Sensei!" A voz de Bakugo acalma o resto da multidão: "Não amole todos nós no mesmo grupo. Eu não vou ficar preso no fundo com o resto desses rejeitados!" É claro que sua declaração causa um alvoroço em toda a classe, mas Bakugo apenas ri em troca. "Vocês todos devem calar a boca como os extras que são!"

"Oh, se bem me lembro, você quer ir para a UA , certo, Bakugo?" O professor comenta.

A respiração de Izuku trava. UA ?! Apressadamente, a garota de cabelos verdes se agacha nos braços, para se esconder. Kacchan está indo para UA também ?! Ela olha com olhos esmeralda enquanto seus colegas de classe fazem barulho pela escolha de sua amiga de infância. Na verdade, não - eu deveria suspeitar disso. Afinal, estamos falando de Kacchan - eu sei que ele pode definitivamente entrar ...

Um calafrio repentino percorre a espinha de Izuku enquanto ele orbes esmeralda se dilatam. - mas se Kacchan souber que eu também quero ir para a UA ...!

"Oh sim", como se o diabo tivesse ouvido seus pensamentos, a professora comenta. "Midoriya também queria ir para a UA, certo?"

Um silêncio repentino envolve a sala, fazendo Izuku pular e levantar a cabeça. Assim como a garota de cabelos verdes, olhando os colegas de classe, eles explodem em gargalhadas.

"Hein? Midoriya?" Alguém chama. "De jeito nenhum!"

"Você não pode entrar no curso dos heróis apenas estudando!" Outro ri.

Com esse comentário, Midoriya se levanta da cadeira para se defender. "Eles se livraram dessa regra!" Ela rapidamente se arrepende de sua decisão enquanto examina a sala em seu agito. "Simplesmente não há precedentes ..." Sua voz treme quando ela vê Bakugo atacando-a com a mão levantada e os olhos arregalados com um olhar mortal.

A explosão iminente destrói sua mesa e a joga de costas no ar para o fundo da sala. Izuku geme quando aterrissa dolorosamente no chão.

"Ei, Deku!" O rosnado faz com que a garota de cabelos verdes olhe para o loiro furioso diante dela. As mãos de Bakugo se contraem quando ele declara: "Você está abaixo dos rejeitados! Você é Quirkless !" Bakugo aperta a mão em punho enquanto rosna. "Como você pode ficar no mesmo ringue que eu ?!"

No reflexo, Midoriya reage desesperadamente. "Não, espere, Kacchan!" Seus braços se agitam a cada palavra, e gradualmente ela começa a se arremessar de volta na parede. "Não é como se eu estivesse tentando competir com você ou algo assim!" Quando suas costas batem na parede, Izuku se agita para outra maneira de mostrar que ela não quer mal, seus braços acenando no processo enquanto um suor frio escorre por seu pescoço. "Acredite em mim!"

Izuku se enrosca mais em si mesma, a cabeça abaixando para que seus cachos verdes caiam sobre os olhos e escondam o rosto. "É só que ..." Com uma respiração instável, ela murmura. "esse é meu objetivo desde que éramos pequenos." Esferas de peridoto espiam, olhando para a figura intimidadora acima dela. A imagem de um loiro mais jovem brilha em sua mente. "E bem ..." Izuku desvia os olhos, olhando para longe de Katsuki, que a encara antes de gradualmente voltar a encontrar seu olhar. "... eu não saberei até que eu tente ..." Ela pára.

"O que você quer dizer, a menos que você tente ?!" Bakugo reage agressivamente, suas mãos saindo com fumaça escura começando a emergir delas. Midoriya engole em seco quando os olhares do garoto na frente dela e os olhares detrás dele a revelam. "Você está fazendo o teste por diversão ?!"

Incapaz de encontrar os olhares de desdém por mais tempo, a cabeça de Izuku cai e seus olhos olham para baixo enquanto as palavras perfuram sua já escassa confiança.

"O que diabos você acha que pode fazer ?!" Por trás da voz rouca de Katsuki há risadinhas da classe enquanto o loiro declara.

"Você não tem peculiaridade !"

As pessoas não nascem iguais. 

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

"Oh." A voz de Katuski ecoa na mente de Izuku. "Se você quer tanto ser um herói, existe uma maneira rápida de fazê-lo. Acredite que você nascerá com uma peculiaridade em sua próxima vida e terá uma última chance de mergulhar do telhado!"

Midoriya Izuku caminha rapidamente pelos fundos da escola, as sobrancelhas franzidas enquanto ela examina o chão ao seu redor. Aquele idiota! Se eu realmente pulasse, isso significaria que você instigou um suicídio! Pense antes de falar!

Ao ouvir os salpicos de luz vindos do lago de carpas da escola, Izuku se vira para ela, com a respiração presa em surpresa.

Três peixes rodeiam seu caderno sujo e queimado, tentando comê-lo com maior probabilidade. A garota faz uma pausa e observa os três peixes em silêncio por um momento antes de murmurar. "Isso não é comida de peixe, idiota." Ela se aproxima, mergulhando a mão na água para pegar o caderno rotulado " Análise do Herói para o Futuro" # 13 . "Esse é o meu caderno ..." Erguendo o livro úmido com a mão esquerda e afastando o peixe com o movimento, Izuku segura a mão direita.

"Estúpido…"

Ela sussurra para si mesma.

"Bastardo estúpido ..."

As pessoas não nascem iguais.

Desde que ela era uma garotinha na creche, Midoriya Izuku sempre amou heróis.

Ela sempre pedia à mãe para deixá-la usar o computador e toda vez que pedia para colocar esse vídeo.

Era um vídeo antigo.

Um vídeo de um desastre que aconteceu há muito tempo.

O vídeo de um herói que estreou logo após o incidente.

Ela assistiu tantas vezes que conseguiu recitar as linhas exatas do vídeo.

"Você consegue ver isso?"

"Ele já salvou cem pessoas!"

"É uma loucura! Ainda não faz dez minutos!"

"É louco!"

Da destruição, do fogo, das centenas de pessoas - um homem musculoso e risonho com um grande sorriso emergiria do caos, carregando o máximo de pessoas possível em segurança.

"Ele está rindo!"

Izuku adora - sua risada. Seus olhos esmeralda aumentariam e brilhariam como se ela estivesse recebendo um presente de aniversário com a aparência do homem. Sua voz ecoava pelo vídeo, alta e clara, e Izuku frequentemente recitava as palavras ao seu lado.

"Está tudo bem agora."

"Por quê?"

Seu sorriso cresce ainda mais e seus olhos brilham ainda mais quando as palavras saem do sorriso do profissional.

"Porque eu estou aqui."

Midoriya Izuku ama heróis, ela sempre amou - e seu herói profissional favorito de todos os tempos sempre foi: Herói número 1, All Might .

Sempre que ela assistia ao vídeo, a jovem Izuku sempre balançava sua figura favorita do All Might no ar e elogiava o herói por ser tão legal.

"Quando eu tiver meu Quirk, também quero ser como ele!"

As pessoas não nascem iguais.

"Você provavelmente deveria desistir."

Aos 4 anos, Midoriya Izuku ficou em estado de choque e descrença.

Ela não tinha peculiaridade .

Depois de descobrir esse fato, Izuku passou a noite assistindo seu vídeo favorito - o vídeo de All Might . Repetindo a cena repetidamente, Izuku não consegue tirar os olhos da tela, mesmo que sua visão fique embaçada pelas lágrimas do prédio.

"Mãe ..." Ao ouvir sua mãe entrar, Izuku vira a cadeira giratória para encarar sua mãe enquanto ela aponta trêmula para a tela.

"Posso ... me tornar um herói também ...?"

Com lágrimas nos olhos, Midoriya Inko abraça a filha e chora e pede desculpas à pobre filha. "Sinto muito, Izuku!"

A voz de Inko quebra dolorosamente enquanto ela soluça e funga, acariciando os cachos encaracolados de sua menininha enquanto aperta seu abraço. "Me desculpe, me desculpe!"

No entanto, essa ação apenas faz as lágrimas escorrerem pelo rosto sardento do jovem Izuku.

Não, não é isso, não é isso, mãe.

O que eu queria que você dissesse naquela época era ...

"Você provavelmente deveria desistir."

"Sinto muito, Izuku! Sinto muito. Sinto muito!"

"O que diabos você pode fazer ?! Você nem tem peculiaridade!"

Isso pode ser verdade ...

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

A mão de Izuku treme. Seus cachos verdes agitam-se ao vento, enquanto o céu azul brilhante a observa e as nuvens brancas e macias flutuam vagarosamente sobre sua cabeça. O incidente anterior ainda deixa sua cabeça girando, mas seus punhos cerrados não param de tremer e sua mente não pode parar de correr.

Mas, mesmo assim, eu ...

A figura grande e musculosa à sua frente continua se afastando, deixando-a para trás naquele telhado de cimento. Seus passos são altos e claros, tocando nos ouvidos de Izuku.

Com um grande suspiro e toda a coragem que conseguiu reunir, Izuku chama a figura recuada de seu herói - All Might.

"Mesmo se eu não tiver uma Quirk, posso me tornar um herói?" Os ombros de Izuku ficam tensos enquanto ela fica ereta e grita. Na pergunta repentina, All Might congela em seu passo, logo antes dos trilhos. "Pode até alguém sem uma peculiaridade ..." Fechando os olhos com força, Izuku grita. "... Seja como você?!"

Naquele momento, Midoriya Izuku estava com os olhos fechados para não saber o que estava acontecendo. No entanto, essas palavras chamaram a atenção de All Might, fazendo com que o herói profissional voltasse a encarar a jovem.

"Sem uma peculiaridade ...?" Todos podem murmurar. De repente, um flash percorre a mente de All Might e o homem percebe que ficou por muito tempo. Oh não, merda - Deus, droga…! O vapor começa a brotar do corpo de All Might quando o homem musculoso começa a se curvar, se enrolando em si mesmo.

É claro que a jovem Izuku não fazia ideia do que estava acontecendo com o herói profissional naquele momento, pois desviou os olhos de timidez enquanto continuava a explicar. "Pode ter sido porque eu não tenho uma Quirk, mas eu sempre estou zombando de ..." A adolescente de cabelos verdes começa a brincar com os polegares enquanto fala. "Talvez seja por isso ... eu não sei ... mas acho que salvar pessoas é super legal". As palavras trazem um sorriso ao rosto de Izuku. "Salvando as pessoas com um sorriso destemido ... eu quero ser o maior herói, como você ...!" Ela confessa quando finalmente traz seus olhos de esmeralda para enfrentar seu herói - seu ídolo - All Might.

Apenas para encontrar um homem mais velho e enrugado, com longos cabelos loiros e uma estrutura óssea e esbelta à sua frente. Perplexos, os olhos de jade de Izuku se arregalam em descrença quando sua boca se abre e ela solta um grito confuso ao ver.

Enquanto isso, um certo adolescente loiro caminha por um beco com seu grupo de dois de seus colegas de classe. Bakugo Katsuki toma um gole de sua lata de suco enquanto caminha à frente do grupo.

"Ei, Katsuki", um dos membros do grupo, o alto com cabelos pretos bagunçados, começa: "Você e Midoriya não são amigos de infância?"

O outro cara com cabelos longos e lisos acrescenta: "Você exagerou hoje".

Olhos vermelhos e afiados se estreitam no chão diante dele, enquanto ele pensa na garota em questão - sua amiga de infância, Midoriya Izuku. "A culpa é dela por me atrapalhar." rispidamente, o loiro responde, chutando a garrafa de refrigerante em seu caminho.

"Não deixe que isso chegue até você", sugere o adolescente de cabelos compridos.

No entanto, Bakugo não conseguiu 'deixar para lá' - afinal, a garota estúpida ainda estava tentando . Suas palavras repetem em sua mente como um disco quebrado.

"É que esse é meu objetivo desde que eu era pequena." Suas mechas verdes encaracoladas estão em seu rosto, escondendo seus olhos dele, mas Katsuki ainda pode notar as sardas em suas bochechas e as leves vibrações tremendo por todo o corpo enquanto ela fala. "E bem ..." Sua voz treme quando seus olhos de jade se movem para encontrar os dele. "Eu não saberei a menos que eu tente ..."

As palavras acendem uma fúria dentro do jovem loiro. "Ela é uma idiota sonhando como uma criança!" Sua mão direita aperta a lata vazia de suco em suas mãos enquanto seu temperamento o leva a explodi-la. Ele joga a lata esmagada e queimada para o lado em sua raiva. "Só de assistir ela me irrita!"

Os membros de seu grupo soltaram uma risada estranha e depois um suspiro enquanto trocavam olhares.

O garoto alto, de cabelos pretos, sugere. "Então, por que não vamos ao fliperama para mudar de ritmo? Você também vem, certo Katsuki?"

"Hmm?" Bakugo resmunga. "Sim."

"Então vamos ao que está em frente à estação." Os comentários adolescentes de cabelos compridos. "Há muitas presas lá."

O outro adolescente franze a cabeça: "Você é terrível".

"Hah ?!" Bakugo fica bravo com a sugestão estúpida. "Se formos pegos, isso vai acabar no meu disco!"

No entanto, Bakugo pode dizer que suas palavras nem chegaram aos dois garotos. Os dois membros do grupo do adolescente loiro apontam para trás da Katsuki enquanto seus olhos se dilatam. "Ei, olhe!"

Bakugo levanta uma sobrancelha para a reação deles e se vira para ver o motivo de toda essa confusão.

O som irritante de algo viscoso escorregadio é o que Katsuki nota primeiro, e então ele observa o líquido verde vomitado que começa a subir acima dele. Sua voz estridente soa através de seus ouvidos: "Uma capa invisível com uma grande peculiaridade!" Seus olhos laterais e nus amarelos se concentram nele, deixando uma sensação de irritação quando a coisa abre sua boca enorme.

Os olhos escarlates de Katsuki se dilatam quando o monstro se aproxima dele. 

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

"Não posso simplesmente dizer: 'Você pode se tornar um herói, mesmo sem poder.'"

Izuku Midoriya caminha, perturbada, enquanto folheia seu caderno sujo e queimado - agora muito seco depois dos acontecimentos do dia. Os desdém ressurgem em sua mente, ecoando verdadeiro.

"Ela ainda não consegue encarar a realidade, apesar de já estar no terceiro ano do ensino médio. - as palavras de seus colegas de classe.

"É hora de você pensar seriamente sobre o seu futuro." - a palestra de sua professora.

"Você também precisa considerar o que é realista." - o conselho de seu ídolo, o herói número 1, All Might, em sua própria forma ferida.

Depois de folhear as páginas, Midoriya fecha o caderno e continua andando. Até um dos principais profissionais disse isso. Lágrimas brotam nos cantos dos olhos e ela levanta a mão para esconder uma fungada. Não chores! Você sabia, não sabia? A realidade.

Você sabia. É por isso que você estava tentando tão desesperadamente.

Você estava desviando os olhos, sem olhar para a realidade.

Um estrondo repentino faz Midoriya acordar de seu transe e erguer a cabeça na direção do som alto. Vendo o carro da polícia e a fumaça emitida pelo distrito comercial, a jovem para para olhar a cena. É aqui que a explosão anterior foi ...?

Espera aí, isso significa que saí do hábito sem perceber? Midoriya range os dentes com o pensamento, repreendendo-se quando a luz fica verde, permitindo que os pedestres se cruzem. Inconscientemente, a garota se move e suas pernas a levam cada vez mais perto da cena do crime. Pare com isso. Vai parecer sem sentido agora. Ela se esforça para olhar através da grande multidão que se reuniu para assistir à cena.

No entanto, ela não estava esperando o que viu.

Um suspiro escapa de seus lábios ao ver o monstro que a atacou mais cedo naquele dia. Por que esse cara está aqui ?! Sua respiração trava com a revelação. Fugiu do All Might ?!

Sua mente dispara enquanto ela tenta mergulhar em suas memórias de momentos atrás. Ele largou ?!

Se ele fez ... O suor aumenta quando ela percebe rapidamente. "... então a culpa é minha ..."

"Por que os heróis não estão fazendo nada?" Alguém da multidão pergunta.

"Eles não podem." O homem ao lado dele responde. "Aparentemente, o vilão pegou um colegial." Izuku sacode com a informação e esforça os ouvidos para ouvir mais. "Tem sido assim por um tempo."

Nos detalhes, Izuku suspira e volta sua atenção para a cena. Apanhado…? Tem sido assim por um tempo? Um calafrio percorre sua espinha quando ela se lembra da horrível sensação sufocante de ser tomada pelo monstro - era como se ela estivesse se afogando. Como eles podem suportar essa asfixia? Eu pensei que morreria depois de alguns segundos. Com os olhos dilatados, Midoriya cobre a boca para se silenciar enquanto observa. Uau…

"Enfim, não era aquele vilão que o All Might estava perseguindo antes?" Izuku sacode com a pergunta que vem da multidão. Ah não-!

"Tudo bem? De jeito nenhum! Ele está aqui?"

"Acho que o vi antes."

"Seriamente?!"

"Então o que o All Might está fazendo ?!"

Izuku abaixa a cabeça enquanto franze as sobrancelhas, tremendo. É minha culpa…!

Ele não pode fazer nada! Imagens do corpo quebrado de All Might piscam em sua mente.

Ele não pode pegar aquele cara!

Tudo o que podemos fazer é esperar por um herói com uma Quirk mais adequada!

Izuku deseja poder rastejar para um buraco naquele momento. Faça o seu melhor! Eu sinto Muito!

Eu sinto muito! Izuku olha para cima, com lágrimas nos olhos enquanto observa o outro adolescente lutar nas garras do monstruoso vilão.

A ajuda chegará em breve…

Alguém ... um herói ... em breve ...

Os olhos de Izuku se dilatam quando ela observa o outro adolescente se afastar um pouco mais do alcance do vilão - revelando características familiares de cabelos espetados loiros e olhos vermelhos. Kacchan! Aqueles olhos vermelhos olham para os heróis, a multidão, para Izuku - como se estivessem pedindo ajuda.

Imediatamente, Izuku deixa cair seu caderno, que ela segurou firmemente nas mãos o tempo todo, apenas para ser jogada de lado enquanto ela avança. Imprudentemente, ela atravessa a multidão, a polícia e os heróis com os braços agitados enquanto faz sua corrida louca para a frente em direção ao vilão.

Os olhos vermelhos se dilatam quando sua visão se concentra na garota de cabelos verdes que se aproxima rapidamente. A voz de Katsuki sai abafada e chocada quando o medo se acumula em seu sistema à vista. Pare "- Deku ..."

Por que eu acabei?

O que eu estou fazendo?

Por quê?!

Apesar dos pensamentos que corriam em sua mente e dos heróis gritando atrás dela gritando para ela parar, Deku continuou correndo pelas chamas e destruição.

O vilão grita com a garota que se aproxima. "Morra em uma explosão!"

No entanto, com adrenalina nas veias e um zumbido nos ouvidos, Izuku não conseguiu captar o som. Ela só conseguia se concentrar no que estava pela frente. O que eu faço? O que eu faço em um momento como este?

De repente, as imagens vêm à sua mente - seu caderno, página 25.

Prisão em cadeia envernizada de ligação preventiva: Estique rapidamente os braços (trepadeiras) para fazer o oponente recuar e use essa abertura para contê-los.

Por instinto, a garota de cabelos verdes agarra sua bolsa muito grande e a joga no vilão vômito de lodo verde, atingindo os olhos do vilão. Isso faz com que o vilão se encolha quando grita de dor e solta o adolescente loiro contido. Bakugo tosse quando sua boca e nariz estão finalmente livres do líquido do vilão.

"Kacchan!" Izuku grita enquanto se apressa em buscar seu amigo de infância e agarra o vilão lamacento, apenas para que suas mãos deslizem sobre a pele líquida.

Katsuki, com espaço suficiente para respirar agora, está focada apenas na garota na frente dele. O que você está fazendo?! Corra, sua idiota! Ele repreende a garota estúpida enquanto grita: "Por que você está aqui ?!"

Izuku continua a cavar o vilão, na esperança de tirar seu amigo de infância de suas garras. "Minhas pernas se moveram por conta própria!" Ela responde sem pensar enquanto continua a cavar, seus olhos de jade dilatados de medo. "Mas não sei por que!"

O vilão começa a conter Katsuki mais uma vez, fazendo Izuku desesperadamente chegar mais perto do loiro.

Lágrimas cobrem seus grandes olhos esmeralda, ameaçando cair. "Você parecia estar pedindo ajuda ..."

O vilão começa a cobrir a boca e o nariz de Katsuki mais uma vez; no entanto, a mente de Bakugo estava cheia com a garota na frente dele, e não com o vilão que o restringia. "Pare com isso ...!" Não ...

O vilão revive, agarrando o adolescente loiro mais uma vez e joga Izuku fora dela. Ele grita: "Só mais um pouco ... não atrapalhe!"

Os olhos de Izuku se arregalam quando o braço viscoso do vilão se levanta para atingi-la e, por reflexo, ela levanta os braços para se proteger.

"Eu sou realmente patético ..." A falta de impacto e a voz familiar fazem com que Izuku olhe além de sua guarda improvisada e ofegue ao vê-la.

All Might está na frente dela, afastando o vilão.

" All Might..." Izuku murmura em choque.

"Mesmo que eu tenha te admoestado", All Might agarra o vilão enquanto ele puxa seu corpo lamacento do garoto dentro. "Eu não estava colocando em prática o que disse!

Os olhos de Izuku brilham ao ver All Might afastando o vilão de Katsuki.

O sangue sai da boca de All Might quando ele declara: "Os profissionais estão sempre arriscando suas vidas!" Ele agarra os braços do adolescente restrito enquanto segura o punho direito, preparando-o.

"All Might !" O vilão grita.

Trazendo seu punho de volta, All Might o força ao vilão líquido enquanto ele grita. "Detroit Smash!" O impacto faz com que o vilão viscoso seja surpreendido pelo adolescente loiro que está nas garras de All Might. O golpe é tão poderoso que o vento se transforma em um mini tornado e faz com que a chuva caia em cena.

Ambos os adolescentes caem no chão, inconscientes, e All Might levanta o punho enquanto a multidão aplaude por seu sucesso.

Depois que o incidente foi resolvido, a polícia conseguiu reunir os pedaços do vilão do lodo e o trancou com segurança. Enquanto isso, repórteres se reuniram no local para entrevistar o All Might.

Como ela esperava, Midoriya é repreendido por seu comportamento imprudente pelos heróis profissionais, enquanto Bakugo é elogiado por sua incrível peculiaridade. No entanto, Katsuki não se importa com esses elogios. Em vez disso, sua mente dispara com pensamentos da imprudência de sua amiga de infância estúpida e olha para a garota apologética que recebe uma palestra em contraste com ele.

Ele não gostou disso.

Ele não gostava desse em tudo .

Katsuki olha e franze a testa para a cena dos profissionais ridicularizando Izuku, concentrando-se na garota de cabelos verdes que é sua amiga de infância.

Suas palavras repetem em sua mente como um disco quebrado. "Você parecia estar pedindo ajuda ..."

Não olhe para mim ... Deku ...! 

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

É pôr do sol quando a jovem garota de cabelos verdes volta para casa. Izuku suspira. Eu queria me desculpar com a All Might, mas ele ainda estava sendo entrevistado ... vou tentar enviar uma mensagem para ele em seu site quando chegar em casa.

"Deku!" Um grito de seu nome faz com que a garota de cabelos verdes pare em seus passos. Respondendo à chamada familiar, Izuku se vira e encontra Katsuki correndo em sua direção.

"Kacchan ...?" O nome dele vaza dos lábios dela quando ela pisca.

O loiro surrado para de correr quando ele está a poucos metros dela, parando para recuperar o fôlego. Katsuki olha para Izuku por um momento, observando como seus cabelos verdes pareciam ter uma tonalidade mais alaranjada devido ao sol nascente e como, com o pôr do sol atrás dela, seus olhos brilham como esmeraldas no rosto sombreado. As palavras anteriores dela se repetem em sua mente. "Você parecia estar pedindo ajuda ..."

O loiro olha para baixo, as mãos tremendo enquanto ele rosna. "Eu nunca te pedi ajuda!" Katsuki grita: "E você não me ajudou! Entendeu ?!" Ele levanta a cabeça para encarar a garota. "Eu estava bem sozinho! Você é uma fracassa sem peculiaridade tocando sem um baralho completo! Não pense que pode me desprezar!"

Ao olhar para cima, Katsuki avista a expressão vazia e surpresa de Izuku. A falta de reação deixa uma sensação repugnante no estômago, no entanto, ele não para. "Você está tentando me fazer te devo ?!" Suas sobrancelhas franzem ainda mais. "Não olhe para mim!"

Katsuki range os dentes enquanto ele apressadamente gira, gritando. "Sua maldita nerd!" O loiro então começa a se afastar, frustrado.

Izuku observa o amigo de infância recuando enquanto ele caminha na direção oposta a ela, suando. A garota suspira com suas palhaçadas quando um pequeno sorriso estranho retorna ao seu rosto.

Kacchan está certo -

Não é como se eu tivesse conseguido ou mudado alguma coisa.

Os olhos de Izuku amolecem tristemente quando ela abaixa a cabeça em derrota.

Mas estou feliz.

A adolescente de cabelos verdes gira de volta e continua sua caminhada de volta para casa.

Agora, consigo pensar em um futuro realista ...

De repente, um grande borrão amarelo e branco aparece do lado da estrada, surpreendendo um grito de Midoriya. "Eu estou aqui!"

Izuku pula visivelmente com a súbita aparição de seu ídolo, se debatendo. "All Might ?!" Ela se acalma depois de um momento, embora seus olhos de jade ainda estejam dilatados. "Por que você está aqui? Você estava cercado por repórteres até agora ..." Ela se vira para olhar na direção de onde tinha vindo, incrédula, antes de voltar o olhar para o herói profissional à sua frente.

"Ficar longe deles foi um pedaço de bolo." All Might ri triunfante: "Por quê?" All Might começa a acenar para flexionar seus grandes músculos, "Porque eu sou o All Might", antes de abrandar abruptamente em seu estado ósseo e jorrar sangue da boca, fazendo Midoriya gritar em alarme.

Depois de algumas tosses e limpar a boca, All Might se recupera o suficiente para falar mais uma vez. "Jovem garota". All Might se dirige à garota de cabelos verdes diante dele. "Venho com agradecimentos, uma correção e uma sugestão."

"Hã?" Midoriya pisca.

"Se você não estivesse lá ... se você não tivesse me contado sobre sua vida ..." All Might começa a explicar. "Eu teria me transformado em um cara em uma roupa que era só conversa. Obrigado."

Os olhos esmeralda se arregalam com essa afirmação. "Isso não pode ser ..." Ela defende seu ídolo, "Foi minha culpa em primeiro lugar!" Ela abaixa a cabeça quando os olhos dela se estreitam de culpa quando ela começa a virar o corpo. "Eu atrapalhei o seu trabalho e disse todas essas coisas impertinentes, mesmo sem ter peculiaridade ..."

"Está certa." All Might interrompe o discurso de auto-aversão da garota. "Foi porque não era outro senão a tímida, Quirkless você na cena que eu pude atuar."

A respiração de Izuku trava com o comentário, fazendo a garota voltar a encarar All Might com os olhos arregalados.

"Os melhores heróis têm histórias sobre eles desde os tempos de escola. A maioria das histórias tem uma coisa em comum:" All Might explica, chamando a atenção de Izuku ainda mais. "Seus corpos se moveram antes que eles tivessem a chance de pensar."

Os olhos de esmeralda de Izuku começam a brilhar com essas palavras quando as pétalas da flor de cerejeira caem com a leve brisa, flutuando no céu. Seus orbes de jade tornam-se vítreos quando as lágrimas começam a transbordar e Izuku abaixa a cabeça para esconder as lágrimas.

De repente, a voz das desculpas de sua mãe ecoa em sua mente. "Sinto muito, Izuku! Sinto muito. Sinto muito!"

Izuku se enrola mais em si mesma, já que ela não consegue mais segurar as lágrimas. A mão dela aperta a camisa em volta do peito - o coração.

Não, não é isso, não é isso, mãe.

"Isso também era verdade para você, não era?"

Lágrimas escorrem pelo rosto dela quando o ranho se acumula no nariz dela e ameaça explodir. Izuku só pode gritar, um abafado, "Sim ...!"

Naquela época, o que eu queria que você dissesse era:

Perdendo força nos joelhos, ela cai no chão.

As palavras que eu queria que você dissesse eram ...

"Você pode se tornar um herói."

Soluços escapam de seus lábios - Izuku grita.

Sonhos podem se tornar realidade. 




Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...