1. Spirit Fanfics >
  2. Sonic UnderGround >
  3. Chapter 3

História Sonic UnderGround - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


os "mobianos" são os animais e os "overlanders" são os humanos
e DO NADA eu decidi mudar os medalhões e deixar eles iguais então se tiver um deslize ai na história foi mais por falta de atenção na hora de atualizar e editar os capítulos, eu também mudei o nome do irmão da Rouge de Blade pra Cyan por que tava muito parecido com o nome da Blaze

Capítulo 3 - Chapter 3


 

O Reino do Sol, um dos dois únicos reinos que sobreviveu por meio de postura de guerra contra Nazo e, posteriormente, o Eggman Empire, se protegia com muralhas de fogo... Literalmente! As barreiras e portões que envolviam as cidades flutuantes na água eram feitas de fogo, o elemento dominado pela família real através de eras. Sendo passado o ensino de seu controle por gerações.

O palácio, localizado exatamente no centro do reino flutuante, era uma belíssima construção nas cores brancas e douradas, os enormes portões de ouro puro destacando o emblema da família real, o Sol, que concedia a dominação do fogo aos reis. Sentada no terceiro maior e mais luxuoso trono do salão, uma gata roxa de 16 anos, trajando uma calça branca, um vestido roxo completamente aberto na frente, sapatos de pequeno salto rosas. O rubi em sua testa e o colar de ouro com o emblema do Sol entregando como a princesa mais velha e herdeira deste reino.

Seus olhos dourados refletindo o brilho do astro rei que passava entre as janelas coloridas, analisando em sua frente uma pequena guaxinim castanha de olhos azuis trajando uma camisa verde e shorts pretos, um pequeno leão de 9 anos com seus mesmos olhos dourados e um gatinho cor de lavanda num tom ainda mais claro com seu pelo e olhos azuis escuros, ambos gêmeos não idênticos de dez anos trajando pequenos ternos roxos com um broche de ouro do Sol. O trio de pequenos brincava divertidos com um ouriço prateado com longos espinhos e uma franja em forma de bordo com olhos cor de ouro.

Um pequeno, quase invisível sorriso marcos o rosto calmo da gata, mas se desfez em segundos quando reconheceu a voz série e feminina atrás de si.

-- Alteza... -- ela se virou para uma leoa adulta trajando um terno vinho e calças negras, o mesmo broche de ouro com a estampa do Sol em seu peito, junto de algumas medalhas, seu olhar azul claro destacado pela maquiagem escura e os longos cílios negros -- Temos notícias do Eggman Empire, seus pais estão o resolvendo e mandaram-me chamá-la -- ergueu um tablet as mãos enluvadas da princesa.

-- Obrigada... Minha tia. -- abriu mais um pequeno sorriso retribuído de maneira tão discreta quanto o dela -- Magnos, Leo, Marine! -- se virou para os pequenos -- Se comportem com o Silver. -- girou e foi seguida pela leoa até um corredor onde parou e se virou para a mulher -- Me diga, conseguiu descobrir traduzir algo das pistas que lhe trouxe?

-- Não... -- admitiu -- Porém... Acredito que se me deixar discutir com um dos reis, seremos capazes de resolver este dilema e...

-- Não! -- ela estreitou o olhar dourado -- Meus pais devem se focar apenas em nossa guerra contra o Eggman Empire... É seu dever como reis! -- ela olhou para um retrato no corredor, o de sua família com ela no centro -- E sem contar na criação de Magnos, Leo e Marine... -- ela tocou seu colar de ouro -- Eu sou a primeira princesa deste reino, cada dia que passa está próximo o dia que serei a rainha, e logo preciso fazer jus ao título... -- ela encarou o olhar de prata da leoa, tão feroz quanto uma -- É por isso que tenho de fazer isso por mim mesma! É o meu dever guardar este reino! É o meu dever procurar pelas sete Esmeraldas do Caos! É o meu dever impedir o Nazo!

Voltou a marchar pelo corredor, sua mente se enchendo dos flashes de um ataque que quase destruiu sua vida, de um ataque que iria se repetir e de sete joias.

As joias que podem impedir este ataque.

-- Eu, Blaze The Cat, sou a futura rainha deste reino! E vou protegê-lo... CUSTE O QUE CUSTAR!

...

O sol se levantou tímido pela pequena janela do esconderijo, Sally lia novamente o velho livro encapado em couro. O único livro que conseguira salvar de seu destruído reino.

Ele contava a história da versão "fictícia" de como os quatro reinos de Mobious haviam se juntando. Narrava que antes, o planeta não tinha harmonia, todos viviam por todos, casamentos entre espécies eram proibidos, o planeta não tinha sequer um líder! Overlander e mobianos lutavam entre si e guerreavam violentamente pelos mais bobos motivos. Até que então, uma criatura monstruosa, adorada por alguns como o chamado "Deus do Caos" surgiu. Alguns os definiam como um tsunami vivo e destrutivo. Este ser saiu destruindo tudo o que podia alcançar com os olhos, os overlanders mais orgulhosos tentaram combate-lo, apenas para quase causarem a extinção de sua raça e foi então que quatro jovens mobianos surgiram. Uma ouriça, um leão, uma equidna e um esquilo. Os quatro de alguma forma não derrotaram o misterioso ser, se tornaram seus aliados e acalmando seu coração caótico.

Os quatro jovens mobianos, aliados ao "Deus da Destruição" utilizaram seu poder infinito para cessar o estado de violência e guerras constantes do planeta, o ser então se tornou seu líder temporário, com os quatro mobianos em seu lado.

Até que, quando os quatro se tornaram então adultos, o misterioso Deus da Destruição se foi, deixando para trás o novo nome do planeta: Mobious, em homenagem a raça de seus novos quatro governantes, os mobianos Athena, Sole, Inca e Wells, os governantes do norte, sul, leste e oeste.

Sally deslizou o polegar sobre a página no livro velho, descansando o dígito sobre o nome de Wells, seu ancestral, o primeiro rei do Reino de Acorn.

Os olhos azuis da jovem adulta adquiriram um brilho tristonho ao se lembrar de algo relacionado a seu passado. De sua curta infância com seus pais e seu irmão que teve um fim precoce aos seis anos. De sua cidade que antes as únicas cinzas que se via no céu eram das nuvens carregadas de chuva. De quando sua mãe a chamava para correrem nessa chuva no meio do pátio do palácio, sempre sob o olhar sempre sério de seu pai e de seu irmão que no fim acabava cedendo a diversão e se juntando as duas.

E as lembranças não pararam por aí. Logo lhe veio a lembrança que antecedeu o desastre. Sua mãe veio correndo até ela e seu irmão com um de seus típicos sorrisos que iluminavam o até os dias de chuva, trazendo com ela a notícia que parou seu raciocínio infantil.

Ela soltou um bufo divertido quando se lembrou de si mesma pulando e tagarelando, tentando compreender como Aleena, grande amiga de sua mãe teria três filhotes ao mesmo tempo. Ela não conseguia parar de pensar como ela ficaria gordinha!

Mas, o inevitável aconteceu, e as lembranças daquele dia maldito vieram em sua direção. Era madrugada quando seu pequeno corpo dormindo foi incomodado pelo som de gritos, choros, alarmes e ataques, antes de sua mãe aterrorizada entrou em seu quarto, suada e ofegante, o braço ao redor do filho e a testa sangrando antes de puxar a filha e desatar a correr com o marido no encalço, o som do caos de guerra vindo de todos os lugares fazendo sua cabeçar latejar e o medo arrepiar cada pelo de seu corpo e então...

Luz, luz branca e cegante que a deixou desmaiada, presa embaixo de uma séries de destroços das paredes escuras se alguém não tivesse se jogado sobre ela.

Esse alguém era seu pai.

Ele, sua mãe e seu irmão estavam todos... Mortos.

-- Tsc! -- ela bufou se abraçando quando as malditas lembranças inundavam sua mente, a mente de uma criança que perdeu a infância aos seis anos. As lembranças de duas bolas de luz, uma branca e outra dourada travando a mais violenta luta que ela se recordara em ter visto no céu. Tendo seu braço puxado por um ouriço azul pálido e sete raios de luz e cor se dividindo pelo mundo. Lembranças de quando ainda criança recebeu em suas mãos os únicos bens materiais de seu destruído castelo. 

Embora um deles não fosse material, nem de longe.

Logo após o início de sua pré-adolescência, ela fez questão absoluta de se tornar uma Freedom Fighters, iria honrar o nome Acorn e a missão lhe dada diretamente pela própria Rainha Aleena, arriscando sua vida em diferentes missões e tarefas da Resistência, carregando sempre consigo o pequeno computador que chamava de NICOLE, que outrora fora apenas um instrumento de auxílio de sua família em seus deveres com o governo, mas que agora...

-- Sally? Consegue levantar? Temos de tirar o gesso pra limpar seu pé. -- uma voz doce soou pela porta aberta por uma belíssima lince de pelos castanhos e manchas negras como seu cabelo, olhos verdes luminosos trajando apenas um longo vestido roxo. Nicole.

-- Sim. -- sorriu brilhantemente e a lince corou de leve enquanto a ajudava.

Nicole não era um computador! Ela era o amor da sua vida!

...

Sonic se encostou na parede do apartamento velho sorrindo com uma garrafa de refrigerante em mãos. Aquele velho apartamento de Robotropolis ninguém sabia, mas era alugado por um dos aristocratas que secretamente era um dos financiadores da Resistência, de modo que aquela era bem a milésima vez que Sonic dormira lá.

Mas dessa vez havia algo novo naquele apartamento empoeirado do último andar.

Aquela era a primeira manhã na vida que Sonic acordava sabendo que agora tinha irmãos, a primeira manhã que sabia a verdade sobre sua família sobre seu abandono e separação forçados. A primeira vez que sabia que em dois anos lutaria contra uma monstruosidade utilizando o poder misterioso de sete jóias que não fazia ideia do que era ou como funcionava esse poder.

Ele nem conseguia segurar a animação.

Ele era o vento! Foi feito para correr, ser livre! Atravessar e superar qualquer obstáculo, seja ele um robô do Egghead ou esse tal de Nazo!

-- Já acordado? -- a voz de sua irmã soou atrás dele e ambos sorriram, embora o olhar dela tivesse um brilho tristonho enquanto via o céu poluído de Robotropolis -- Eu sempre soube que havia algo de errado com a aristocracia e com o governo do Eggman... Mas nunca esperei que fosse tão doentio assim... Robotização? -- ela descansou a mão sobre o medalhão aflita -- Alguém da Resistência já foi...

-- Muitos... Eu perdi a conta... -- ele falou triste -- Uma das minhas amigas, Bunnie teve muita sorte parando pra pensar, Sal conseguiu parar a máquina antes de robotizar a mente dela... Mas pegou em um braço inteiro e na parte inferior do corpo então ela... Nunca vai poder ter filhos... -- as orelhas de Sonic murcharam -- Então ela usa esse lado robótico dela pra ajudar na Resistência!

-- E... Alguém já... Foi morto? -- ambos olharam surpresos para Manic ainda deitado no sofá, seu corpo trêmulo e o olhar apavorado deixando claro que ele tinha medo de perguntar -- Por um dos bots do Eggman? -- demorou um tempo para Sonic suspirar triste e confirmar.

-- Os pais do meu melhor amigo, Tails, os pais da minha amiga, Amy... -- ele suspirou novamente -- Eu não conheci os da Amy, só os do Tails, não podia existir gente melhor, tem vários outros, mas em geral eles costumam ser robotizados por que o Eggman sabe que nós não podemos lutar querendo lutar contra pessoas que nós amamos...

Um silêncio perfurante caiu sobre a sala enquanto os dois olhavam em respeito para Sonic. Nas poucas horas que ficaram juntos, eles aprenderam muito uns sobre os outros,como a mãe adotiva de Sonia pedia que a filha escondesse sua força e agilidade anormal da aristocracia por medo do que fariam com ela, de como Manic ainda garoto teve de se envolver com crime e ver e ouvir coisas absurdas nos esgotos e de como Sonic ia dormir e acordava em uma guerra escondida e não declarada, "oculta" aos olhos de grande parte da nova aristocracia, como Sonia.

-- Bom... Mas como já dizia a minha amiga Sal: um dia a Resistência vai vencer! E todos os nossos sacrifícios serão honrados! -- ele exclamou feliz -- Vários dos meus amigos já até tem planos pro futuro! -- ele colocou os braços atrás da cabeça -- A Bunnie quer abrir um salão, a Amy uma padaria, o Antoine ainda tá na luta pra pedir a Bunnie em casamento heh... E claro! O Tails quer abrir uma empresa de cadgets a aeronaves... A Prower I.

-- E você, Sonic? -- Sonia perguntou resolvendo se juntar ao irmão na tentativa de amenizar a situação.

-- Eu? Bom... -- ele parou para pensar -- Isso pode até parecer estranho vindo de mim, mas eu queria me tornar um tipo especial de policial sabe? Não do tipo comum! Eu desde criança sonhava que quando a paz finalmente viesse pra Mobious eu sairia correndo por todo planeta derrotando quem quisesse parar com essa nossa paz... Ai a Ames disse que eu seria um policial muito bom então a ideia ficou na cabeça... Sem contar, que uma vez a Sal me disse que antes do Eggman assumir o poder havia uma força especial de defesa chamada GUN que protegia todos no mundo.

-- Ah... Então tem garota na jogada...? -- Manic perguntou sarcástico fazendo o irmão corar de leve e antes de responder Sonia espirrou alto.

-- Aí francamente... Faz quantos anos desde que alguém limpou esse lugar? -- ela então começou a reclamar enquanto tentava colocar um pouco daquela bagunça em ordem fazendo Manic revirar os olhos quando as lembranças dos gritos e reclamações de sua melhor amiga pareceram se projetar na irmã. Rouge as vezes parecia simplesmente esquecer que a linha subterrânea usada pelos ladrões do bando deles ficavam nos esgotos e fazia pelo menos um escândalo toda vez que se sujava.

-- Você e a Rouge iam super se dar bem, heh. -- ele falou -- Ela quase tem um infarto quando eu cheguei uma vez depois que eu cheguei em casa todo sujo.

-- Rouge?

-- Minha amiga... Quando me acharam ainda bebe, um morcego chamado Cyan e a irmã dele me criaram e me ensinaram o que fazer e como fazer pra sobreviver e fugir dos bots do Eggman. -- ele deu os ombros -- Éramos uns dos poucos que sabiam sobre a Resistência e sobre a Robotização... 

-- Peraí... Como sabiam disso? -- Sonia perguntou e Manic de repente ficou muito vermelho e começou a coçar a nuca olhando pro nada.

-- E-Esque-Esquece... He he... -- ele disse corado apenas para Sonic revirar os olhos e passar em um borrão e puxar o irmão pelos pés e começar a sacudi-lo pela sala (n/a tipo o Tadashi e o Hiro e Operação Big Hero) muito para a loucura do ouriço verde enquanto Sonia ria curvando o corpo -- O QUE SIGNIFICA ISSO???

-- Vô ficar assim até você nos falar o que tá acontecendo... -- ele começou a girar e a pular, não era tão difícil quanto parecia já que Manic era alguns centímetros mais baixinho e mais magro que ele -- Cê não vai falar não?

-- Tá legal! Tá legal! Eu falo! ME LARGA MENINO!!! -- Sonic soltou o esverdeado sem cerimônias em cima do sofá e Sonia quase engasga de rir quando Manic jogou um travesseiro em cheio na cara de Sonic -- A verdade é que eu ajudava a Rouge a se encontrar com alguns "esquemas" dos Freedom Fighters e ficava escondido pra avisar quando tinha alguém chegando... Em outras palavras eu era a vela... Até que eu comecei a fazer o mesmo e a gente ficou alternando entre quem era e quem não era vela... TÁ FELIZ?!? -- bufou corado por falar de algo tão pessoal assim apenas pra sorrir bem escondido quando Sonia e Sonic deram os ombros confusos do por que de tanta vergonha.

-- Sim... E pra que esse escândalo todo?

-- Eu tinha 12 anos quando beijei alguém pela primeira vez... -- ele revirou os olhos corado -- E não parou aí... Se eu fosse contar o tanto de homem e mulher que eu já fiquei...

-- Humilha os BV não... -- Sonic disse se fazendo de magoado, apenas para Manic rir.

-- Que sorte... -- Sonia bufou -- Eu não podia sair com mais ninguém romanticamente que não fosse aquele vison mauricinho do Baterlby...

-- Pena...

-- Muita...

Um silêncio confortável caiu sobre eles enquanto todos se encaravam sorrindo divertidos, mas o momento calmo foi cortado quando a porta foi aberta de uma vez por uma certa ouriça rosa bebé que mal entrou no apartamento e se jogou chorando nos braços de Sonic que olhou confuso para a Rose fungando e balbuciando segurando um pequeno computador de mão apertando.

-- Ames! Ames! O que foi? -- ele perguntou enquanto ajudava a rosada a se sentar no sofá, trêmula, abraçada a ele como se sua vida dependesse disso enquanto Sonia pegava um copo de água e Manic tentava processar a informação e dava espaço para a menor se acalmar e após soluços e soluços ela olhou bem fundo nos olhos de Sonic e disse com a voz rouca.

-- Tio Chuck... Pegaram ele... -- foi como se o mundo tivesse se partido em mil cacos quando aquelas palavras foram pronunciadas.

...

Sonia e Manic estavam muito quietos quando entraram em um dos misterioso esconderijos da Resistência, guiados por Sonic e Amy, a ouriça mais nova ainda chorava e Sonic pareceu ter dado um verdadeiro pani, não falava nada, mal piscava e nem ao menos corria, ficou parado olhando com os olhos verdes grudados na tela do grande computador que mostrava as imagens de um ouriço robotizado em tons de azul claro e branco.

-- Sonic! -- a porta foi aberta quando um raposo correu até Sonic, chorando tanto quanto Amy, não muito atrás, uma lince ajudava uma esquila com a perna enfaixada a caminhar até o ouriço que continuou estático quando os amigos o abraçaram com força, o olhar pregado na tela.

-- Sonic, eu... -- Sally tentou falar alguma coisa, mas Sonic a interrompeu.

-- Como isso aconteceu? -- perguntou com a voz mortalmente monótoma fazendo o coração de todos pesar, aquela voz não combinava com o Sonic que eles conheciam. 

-- Nicole... Por favor. -- ela pediu desviando o olhar molhado enquanto a lince assentia solenemente e as imagens na tela começaram a mudar.

-- Ele foi capturado tentando salvar dois mobianos e um overlander da robotização. A missão estava indo perfeitamente bem, eles já estavam saindo da prisão até que o overlander resolveu traí-los em troca de sua liberdade e os entregou para os Swatbots... -- a lince informou -- Todos foram robotizados... Chuck e os outros dois mobianos. 

-- Quem eram? -- Sonia engoliu o seco, uma sensação ruim na boca do estômago a pedindo para perguntar, mas dizendo que não era bom.

-- Um ladrão de rua e uma dama da aristocracia... Não se sabe o porque, nenhum dos dois era sequer um suspeito de colaborar com a Resistência. -- a imagem mudou de novo -- Atendiam pelos nomes de Cyan The Bat e Lady Windermere...

-- O QUE?! -- os dois ouriços gritaram juntos em choque e dor quando a imagem mostrava os três novos servos de Eggman, um ouriço, uma loba e um morcego.

Os trigêmeos se entreolharam e foi quando perceberam uma coisa em comum.

Haviam perdido suas famílias, só restavam uns aos outros agora.

...

Eggman fez uma careta quando olhou as imagens nas câmeras. Nelas mostrando as fotos de três ouriços diferentes, que viveram sob seu nariz todo esse tempo. Uma como uma dama pianista que vivia quase escondida sobre a superproteção da mãe adotiva, outro como um ladrão de rua qualquer que já devia ter roubado, pelo menos, mais da metade dos aristocratas de Robotropolis e o último com certeza era o pior! Ele entrava pela porta da frente de suas fábricas pelo menos uma vez por semana! Havia tantas oportunidades de enfim destruir de uma vez o legado de Mobodoon! E ele... Falhou em todos eles.

-- Dr. Eggman, aqui estão eles. -- ele bufou e cancelou as telas holográficas diante dele quando Deccoe veio com Sleet e Dingo no encalço, o lobo ainda com seu sorriso presunçoso de dentes amarelos e a hiena com sua careta confusa e deformada.

-- Mandou nos chamar, senhor? -- Sleet perguntou se curvando para o cientista que abriu mais uma tela holográfica dessa vez diante da dupla de caçadores de recompensas, resmungando de ódio quando as imagens dos trigêmeos se formaram.

-- Essas pestes são Sonia, Sonic e Manic The Hedgehog, os trigêmeos da minha ruína! -- ele explicou -- Sua missão será encontrá-los e traze-los para mim! Façam o que quiserem com a menina e com o verde, mas o azul deve ser entregue a mim vivo ou robotizado! Irão com vocês minha mais nova linha de bots de seguranças. Agora vão! -- gritou bem a tempo de Sleet se curvar mais uma vez e alargar seu sorriso.

-- Considere feito, senhor! -- ele se afastou com a capa voando atrás de si enquanto notava que seu comparsa continuava parado no canto -- VENHA SUA BESTA QUADRADA!!! -- puxou Dingo pela orelha e saiu com ele bufando.

-- Humph! 

-- E você confia neles? -- ele resmungou para si mesmo quando a voz feminina reclamou.

-- VÁ PARA SEU QUARTO OMELETTE!

-- CALA A BOCA TIO EGGMAN!

Deccoe e Boccoe reviraram os olhos quando seu chefe começou uma discussão com a sobrinha... De novo. Bokkun curvado de tanto rir no canto.

-- Ridículo... -- uma terceira voz disse nas sombras.

...

Manic andava de um lado para o outro na mesma base que os amigos de Sonic mostraram Cyan robotizado, ele arfava e suava com as mãos na cabeça tentando processar aquilo, em sua mente uma mesma pergunta perfurando suas têmporas. O que havia acontecido com Rouge?! Ela havia conseguido fugir? Os bots pegaram ela?!

Do outro lado da parede fina ele escutou o grito desesperado de Sonia, abraçada a Sally exigindo saber como reverter aquela situação, enquanto a esquila mais velha tentava confortá-la.

-- Te-Tem um jeito de fazer um robotizado voltar, não tem? Por... Favor... Me diz que tem? -- ela desabou antes de  Bunnie puxar a menina para se sentar em uma cadeira.

-- Lamento, mais não... -- a Acorn suspirou -- Quando isso acontece é muito mais que colocar metal sobre o corpo de alguém... Eggman transforma o orgânico em metal e domina completamente sua mente. Não tem cura conhecida.

-- O que fazemos agora, Sally? -- a porta então foi aberta com um coiote arfando de cansaço.

-- Antoine? -- Sally arqueou a sobrancelha, confusa -- Perdão...?

-- Sally.... -- o coiote olhou trêmulo para Sonic agachado contra a parede com Amy e Tails o abraçando -- Nossa fundadora teve de sumir do mapa, nossa segunda comandante Melissa faleceu e nosso primeiro comandante Chuck foi robotizado, você foi treinada por eles e é uma líder natural.

-- Antoine está certo, Sally. -- Bunnie se juntou ao namorado colocando uma mão sobre o ombro da amiga -- Você é a nossa líder agora, estrategista e calma, uma futura rainha....

-- A nossa líder! -- Nicole passou os braços por seus ombros -- Contamos com você... 

A esquila suspirou e andou até a frente de todos com seu ar pacífico, mas sério, mesmo mancando com a perna enfaixada ela tinha o olhar de uma líder, o ar de uma rainha diante de uma crise.

-- Bunnie, Antoine, vocês dois vem comigo de volta para o QG Prime em Knothole, devemos dobrar a guarda sobre o Santuário, agora que Chuck foi robotizado, a confiança de Eggman vai subir e ele vai tentar atacar de uma vez. -- ela informou e o casal assentiu, embora Antoine ainda tremesse um pouco, tinha o rosto muito focado -- Nicole, avise a todos os Freedom Fighter via online que Chuck foi robotizado, todos devem ficar a par da situação. -- a lince assentiu também e rodeou o próprio corpo com diversas telas holográficas, iluminando o espaço em verde. Sally então se virou para os trigêmeos, Tails e Amy. Manic havia voltado.

-- Sonic, pirralho. -- ela chamou pelo apelido que dera a ele sempre que aprontava -- Eu tenho a missão mais importante de toda a Resistência Freedom Fighter pra você. -- ele levantou a cabeça -- Quero que você, Sonia e Manic se reencontrem com sua mãe, Rainha Aleena, juntem novamente as sete Esmeraldas do Caos e quando chegar a hora... Acabem com Nazo. -- ela então olhou para Tails e Amy -- E vocês dois, ajudem Sonia e Manic a cuidarem desse idiota. -- sorriu.

-- Hey!

...

Sally e os outros jovens adultos acenaram uma última vez para os quatro ouriços e a raposa antes de começarem a correr pela espreita nas ruas de Robotropolis e Sally precisou de cada fibra de sua paciência para não jogar uma pedra tentadoramente perto quando Sonic falou para Bunnie ter cuidado e não colocar as propulsões de seus pés robóticos muito perto dela se não seu corpo tão pequeno sairia voando. Antoine se assustou e se escondeu atrás da namorada quando a amiga deles pareceu por um momento ter sido possuída por um demônio. Nicole dividida entre rir ou pensar nas chances de Sonic sobreviver ou não.

-- Atentado... -- Amy revirou os olhos para o comportamento do amigo que sorriu maroto e passou o braço ao redor dela antes de voltar a ter um semblante triste -- Sonnikkun... -- ela o abraçou -- Vai ficar tudo bem. -- ele sentiu a forma pequena de Tails o abraçar e ele sorriu novamente,

-- Sonic? -- seus irmãos perguntaram antes que o azulão puxasse todos pra um enorme abraço coletivo de cinco mobianos, quatro pegos de surpresa pelo borrão azul.

-- Ora! Vamos lá! -- ele sorriu -- Ficar perdendo meu tempo pensando no pior tá longe de combinar com Sonic The Hedgehog, certo? Ainda mais agora que temos que procurar por uma rainha, reunir sete joias, formar uma banda, seguir as missões e...

-- Peraí, vamo formar uma banda? -- Manic resolveu que era melhor se juntar ao gêmeo no processo de animação de todo mundo.

-- Mas é lógico né garoto! -- ele falou como se fosse óbvio -- Com sua batida, o teclado da Sonia, a voz da Ames, os bagulho de mixagem do Tails e minha habilidades de guitarra, voz, liderança, criação de letras, movimentação de palco e carisma, The Sonic UnderGround vai ser o maior sucesso de Mobious!

-- Hey hey hey, calma lá meu patrão! -- Manic falou -- The Sonic UnderGround?

-- Acham que devia tirar o "The"?

-- Acho que devia tirar o "Sonic"! -- Sonia reclamou -- The Free's Shine é muito melhor!

-- Que nada! -- Manic balançou a mão debochado -- The Earthquake Thieves é mil vezes melhor! -- ele percebeu o que disse -- Não pera!

-- "Thieves"? -- Amy e Sonia perguntaram juntas.

-- Eu não vejo problema com The Sonic UnderGround... -- Tails falou até que começou a fungar no ar e fez uma careta -- Argh! Quem soltou? -- ele tapou o nariz.

-- Quem soltou o que, menino? -- Amy perguntou confusa.

-- Ah é, ouriços não tem um olfato como de uma raposa.... -- ele falou pra si mesmo -- Um cheiro horrível e... Eca! Ta ficando pior! -- ele colocou as caudas junto das mãos na frente do focinho e Sonia começou a cheirar também.

-- Eu to começando a sentir! Eca! Que nojo! Tem cheiro de.... -- antes que a ouriça pudesse terminar a frase um som estrondoso foi ouvido quando a parede explodiu em uma grande nuvem de poeira.

-- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!

-- Pro chão! Todos vocês!!! -- uma voz arrastada falou quando um lobo saiu da nuvem apontando uma arma no qual Sonic sorriu debochado se preparando para atacar -- Nem sonhe nisso Sr. Blue Blur. -- ele puxou um controle do bolso -- Sabe o explosivo que eu coloquei nessa parede? Tem mais de 50 espelhados por todo o prédio e minha carona já está aqui olha só... Além do que... DINGO!!!

-- Argh! -- Tails reclamou quando o cheiro ficou ainda mais forte e uma enorme hiena de rosto deformado apareceu ao lado de Sleete estalando os dedos pegou um grande bloco dos destroços da parede e com uma mão a esmagou.

Manic engoliu seco e Sonic fez uma careta quando os dentes amarelos do lobo se mostraram em um sorriso feio e maldoso.

-- Novamente, pro chão, todos vocês... -- eles o fizeram então o lobo começou a contar e fez uma careta -- Isso é ruim... Dr. Eggman nos contratou para dar cabo do Freedom Fighter Sonic, da Lady Sonia e do ladrãozinho Manic. -- ele disse com um tom absurdamente falso de simpatia.

-- Ladrão? -- Manic se encolheu em pura vergonha.

-- Dingo! Faça o que quiser com o quarto ouriço e o filhote de raposa. -- a hiena se afastou do lobo e puxou Tails pelas caudas e Amy pela cintura cada qual com uma mão.

-- Ha ha! Que menina leve! -- ele riu levantando a baixando Amy como um halter enquanto a machucava com o aperto, Tails tentando girar as caudas mas a hiena era muito forte.

-- Amy! Tails! -- Sonic gritou e seus espinhos se agitaram de raiva quando o lobo colocou a arma próxima a cabeça de Amy rindo maldosamente.

-- Agora, permitam-me que eu me apresente. -- ele pegou a ponta da capa e se curvou -- Meu nome é Sleet The Wolf, e este é meu comparsa, Dingo The Hiena. -- o maior apontou para si mesmo, confuso.

-- Presente?! -- o lobo revirou os olhos e voltou a eles.

-- Antes que perguntem, saibam que eu sei o por que de Dr. Eggman querer tanto vocês três!!! -- ele se aproximou de Sonic muito lentamente -- Vocês são os filhos da Rainha Aleena The Hedgehog! E como eu sei? Simples, eu me lembro perfeitamente bem da minha vida miserável no Reino Acorn quinze anos atrás e de uma certa ouriça violeta indo visitar aquele castelo enorme que eu tanto invejava! -- ele então pisou com força no rosto de Sonic, fazendo o ouriço cuspir pouco sangue -- E eu também lembro de como o maridinho dela morreu lutando com aquela bola de energia! -- aquilo foi o cúmulo.

Os trigêmeos, todos levantaram a cabeça em puro ódio, o mesmo olhar de esmeralda brilhando de tanta fúria quando seus medalhões começaram a cintilar em verde, azul e rosa e começou a brilhar mais e mais, ao ponto de ofuscar qualquer outra que luz do espaço.

Sleet, que estava de costas se virou assustado quando os três rosnaram juntos.

-- NOSSO PAI FOI UM HERÓI! ELE MORREU PRA SALVAR O PLANETA INTEIRO!! INCLUINDO ESSE SEU RABO MAL AGRADECIDO DE [email protected]!!!! -- como se por puro instinto Sleet atirou, a bala passando de raspão pela bochecha de Tails, arrancando sangue e fazendo o menor gritar de dor e Amy chamar por ele com lágrimas nos olhos tentando puxar seu martelo apenas para Dingo apertar ainda mais seu corpo.

-- Mais uma palavra e os dois morrem! Me ouviram!!!! -- ele gritou até ver que Sonic havia sumido -- O.... QUEEE?!?!? -- um borrão azul passou de repente cortou o ar atrás dele e Sonic o atingiu com força na nuca, derrubando sua arma e o deixando desmaiado. O medalhão do ouriço ainda brilhando.

-- Hm? O que? -- Dingo olhou para Sleet caído e jogou com força Tails e Amy no chão, a rosada correndo para ver o sangramento na bochecha do mais novo -- Dr. Eggman me pagou pra levar vocês vivos, mas eu não quero mais saber! -- começou a avançar desengonçado para os trigêmeos mas estes trocaram um mesmo sorriso maroto.

-- É com vocês! -- Sonic acelerou e pegou Amy e Tails e correu com os dois os deixando um pouco confusos.

-- BAKA!! SEUS IRMÃOS ESTÃO LÁ SOZINHOS!!!! -- Amy gritou quando ele finalmente os soltou.

-- Eu sei e é por isso que eu deixei os dois juntos! -- ele sorriu deixando os amigos ainda mais confusos -- Vocês já vão ver. Mas agora seria melhor que preparassem o Tornado e colocassem um curativo nessa bochecha em amigo. -- voltou em um borrão e sorriu quando viu que nos poucos minutos que ficou fora Sonia havia conseguido distrair Dingo tempo o suficiente de Manic acertar sua cabeça repetidas vezes com sua Extreme Gear, mas a felicidade durou pouco quando percebeu a ausência de um lobo desmaiado no mesmo tempo que o som de um tiro foi ouvido. Fazendo a luta confusa parar no momento que Sleet surgiu por de trás do azulado que por sua vez segurou com o máximo de força possível o pulso do lobo que sabendo da necessidade de manter os três vivos não atirou, em vez disso usou a cauda e puxou uma faca escondida no cinto e cortou diretamente o antebraço de Sonic que segurava uma de suas mãos e graças a sua experiência sabia que não fora nada letal, mas perigosa e dolorosa o bastante para Sonic se distrair e levar um chute no estômago.

-- SONIC!!! -- Sonia e Manic tentaram ir até o irmão, mas Dingo os levantou sem problemas e riu bobamente quando também pegou Sonic.

-- Olha Sleet! Eu peguei os ouriços! He he! -- o lobo revirou os olhos.

-- Vamos logo sua besta quadrada! -- ele começou a caminhar até a abertura na parede sendo seguido pela hiena.

Sonic segurou o estômago enquanto tentava chutar Dingo, mas o cara mais parecia ser feito de pedra! Após mais um golpe falho ele viu uma coisa, um brilho rosa choque no meio de uma pilha de entulhos.

A moto de Sonia! 

Olhando o mais rápido que podia (e não era pouco), ele já tinha formulado um plano, só precisava que aquele burro andasse um pouco pra esquerda. Isso seria tão fácil.

-- Que tipo de vilão você é? Nem sabe como levar seus reféns! -- ele disse com a voz no tom só para Dingo escutar.

-- Quê? -- ele perguntou confuso -- Eu sou um ótimo vilão...

-- Claro que não é... -- ele foi cortado quando levou um leve e silencioso sermão de Sonia.

-- O que que cê ta fazendo?! -- a rosada sibilou e em resposta ele indicou com a cabeça sua moto por alguns segundos e ela finalmente entendeu e começou a tentar mover a mão até o bolso, em direção as chaves, deixando o irmão manipular o captor.

-- Eu sou um grande especialista em vilões e técnicas de rapto! -- ele falou convencido -- Se quiser realmente me provar que é um ótimo vilão, ande exatamente três passos na diagonal de seu comparsa! Como todos os que eu vi! -- ele virou a cabeça orgulhoso e Dingo, alheio a óbvia felicidade no olhar verde esmeralda o fez.

-- SONIA!!! -- ela apertou o botão nas chaves e a moto ligou acelerando até Dingo que foi atropelado, largando os ouriços bem no tempo de Sonia subir em sua moto e Sonic passar por um borrão atrás de Sleet roubando sua arma e jogando na parede apenas para receber mais um golpe vindo de Manic com sua Extreme Gear.

Os três trocaram um sorriso e aceleraram até fora onde Tails e Amy esperavam já no Tornado, o raposo já com uma bandagem na bochecha e a ouriça com seu martelo em mãos.

-- Pulem!!! -- Tails chamou decolando e Sonic puxou Sonia para fora da moto e ambos pularam para a asa do avião enquanto Manic os seguia com sua prancha. 

-- BYE BYE!!! -- falaram todos juntos quando Sleet e Dingo saíram do prédio em pura raiva.

-- Bem vindos a Resistência!!! -- Sonic, Tails e Amy falaram juntos.

...

Já era de manhã, na verdade já era no final da madrugada. o Tornado voava calma e roboticamente em seu Piloto Automático já que Tails dormia calmamente no banco com Amy, embalado em um cobertor pelo frio do ar naquela altura e hora. Presa por uma garra mecânica abaixo do avião estava a moto rosa de Sonia.

Sentado na asa azul da aeronave, Manic tinha um olhar distante abraçado a sua Extreme Gear. 

-- Hey mano, pra que toda essa tristeza? -- ele se virou para Sonic e Sonia, a menina ainda zonza de sono.

-- Eu... Eu acho melhor a gente não andar junto... -- ele olhou para baixo.

-- Que?! Por que!? -- Sonia acordou completamente.

-- Olha... Assim... Eu... -- ele apertou o medalhão -- Não sou como vocês...

-- Manic...?

-- Você era uma dama e você era um herói! Eu sou só um ladrão de rua! -- ele suspirou mas Sonic simplesmente bagunçou sua franja ainda mais, sorrindo.

-- E quem disse? -- ele perguntou.

-- Hm??

-- Nunca deixe ninguém dizer o que você pode ou não pode ser ou fazer! -- ele ergueu o polegar -- Você é Manic The Hedgehog! E é livre pra decidir o que é!!!

-- Livre? 

-- Além disso! -- Sonia passou um braço ao redor dele -- Sem você, quem vai ficar na bateria da nossa banda? -- os três sorriram.

-- The Sonic UnderGround?

-- The Sonic UnderGround!!!

Se abraçaram. Mesmo com um verdadeiro sentimento de luto por Chuck, Windermere e Cyan em seus corações eles sorriam brilhantemente, sabendo que o sacrifício deles não foi em vão, que nunca mais ficariam felizes, pois agora The Sonic UnderGround era uma família de novo e sempre estariam lá um para o outro.

 

-- Hm... Sonnikkun....?

-- Ames! O que foi?

-- Na hora da explosão... Sua guitarra tava perto e....

-- NÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

 

 

 

 

No próximo capítulo: The Sonic UnderGround, começam uma viagem até o vilarejo escondido de Knothole para consertar a amada guitarra de Sonic e conseguir instrumentos para Sonia e Manic, quando Oráculo aparece por lá e os conta sobre um poder misterioso pairando sobre o peito de Manic o grupo descobre um pouco mais sobre o passado de sua família.

 Eggman e seus vassalos, Sleet e Dingo, estão mais furiosos e determinados a acabar com eles do que nunca e não vão medir esforços para isso... Esforços e contatos.


Notas Finais


pra quem quiser saber, o Reino do Sol é tipo Veneza, só que grande que só, fica no oeste de Mobious. Mobodoon PARECE a Ilha de Santorini na Grécia e fica no norte. A Angel Island que é onde fica a Knuckles Clan e parece as cidades maias/astecas fica no sul e o Reino Acorn é no oeste e é inspirado em Londres. E a cidade de Robotropolis quando ainda era Mobotropolis fica bem no meio do ponto dos quatro, então era tipo onde o Conselho ficava e não tinha um reino em especial como líder, os quatro mandavam de forma igual, por isso que é tipo a cidade mais importante e a primeira a ser dominada pelo Eggman.

ESSE CAP TÁ UMA DORGA!!!!!!!!!

PRONTO! Foi "só" isso
Adesuhs bejus! OwO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...