História Sons of the night - Malec - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Personagens Originais, Raphael Santiago, Simon Lewis
Tags Alexander Lightwood, Anjos, Clace, Demonios, Isabelle Lightwood, Jace Herondale, Lightwood, Magnus Bane, Malec, Romance, Shadowhunters, Sizzy, Vampiros, Yaoi
Visualizações 241
Palavras 728
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo Novo!!😍💋

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction Sons of the night - Malec - Capítulo 8 - Capítulo 8

P.O.V Alec 

☆1 ano atrás☆

Abri os olhos lentamente, eu não sentia meus batimentos cardíacos, eu não sentia o ar entrando nos meus pulmões. Eu só sentia fome, muita fome. Me mexi devagar, testando os meus movimentos. Mexi a cabeça para o lado, Victória estava dormindo apoiada na parede, segurando sua barriga. Sangue... ela tem cheiro de sangue. 

Fiquei de pé quando a fome ficou mais forte, eu posso ouvir claramente o seu coração batendo ritimado. 

Mas não quero machucar ela. Não posso...

Fui até as grades da cela, tentei abrir a porta, puxei uma das grades e ela quebrou, foi muito fácil. Segurei onde fica a trança da cela, apertei e entortou totalmente. Puxei um pouco e abriu. Fiz uma expressão confusa, porque eu estou tão forte?!

Uma mecha de cabelo caiu nos meus olhos, passei a mão para tirar, mas meu corpo congelou quando senti algo encima da minha cabeça. Coloquei a mão entorno daquilo, e percebi. Eu tenho chifres, dois enormes chifres na cabeça. Me desesperei quando percebi, eu morri.

 Eu não sou mais um shadowhunter! 

Eu tenho chifres! 

Eu sou imortal!

E se eu não sou mais um shadowhunter, a runa de Jace se apagou, e isso significa que eles acham que eu estou morto! Meu Deus! Oque eu faço. Oque será que Magnus fez? Será que ele já está com outra pessoa? Não! Ele não faria isso! Balancei a cabeça para espantar esses pensamentos.

Quando percebi estava parado na frente daquela porta de metal, empurrei ela com uma mão e ela abriu rapidamente, batendo com força na outra parede. Estava vazia! Onde Lucius foi? Isso não parece certo...

Ignorei isso por hora e dei uma passo a frente, preciso de sangue, derrepente parei bem em frente ao armário de sangue, como cheguei aqui tão rápido?!

As portas são de vidro, e quando eu segurei para abrir, o vidro se quebrou. Meu Deus!

 Peguei com as mãos tremulas uma bandeja de prata onde tinha mais de dez bolsas de sangue, tomei todas rapidamente. Suspirei, isso é bom! Mas eu quero mais! Peguei outra bandeja daquelas, tomei novamente toda a bandeja com os litros de sangue. Me sentei no chão, meu peito está coberto de sangue, minhas mãos e o meu rosto também, eu posso sentir o sangue escorrendo. Eu gosto dessa sensação... é bom... Me levantei, e fui em direção ao espelho, me olhei, eu tenho chifres... esse não sou eu... Meus olhos voltaram um pouco ao normal, mas minha pele continua igual.(foto do capítulo)

-Alec!- levantei a cabeça quando ouvi a voz de Victória.-Você esta bem?- ela perguntou temerosa.

-Estou, só preciso me limpar não se preocupe!- falei pegando um pano e limpando o sangue do meu rosto e peito.

-Eu preciso da sua ajuda!-ela disse, olhei para ela, tinha sangue escorrendo por suas pernas. AI MEU DEUS!- ela vai nascer!- ela disse.

Olhei para ela totalmente apavorado. Eu não sei oque fazer. Vi que suas pernas fraquejarem e antes que ela caísse no chão eu corri ate ela e a peguei no colo. Coloquei ela na maca onde eu sempre deitava.

Ela começou a gritar de dor. Ela só estava vestindo a camisa que eu dei, então ficou mais fácil. Ela abriu as pernas e eu levantei sua camisa, meu Deus, eu já podia ver a cabeça da bebê. Fiquei desesperado. 

-E•eu na•não sei oque fa•fazer!- falei gaguejando de nervoso.

-Só segura minha mão!- ela disse.

Fiz oque ela pediu, segurei suas mãos, ela gritava alto. De vez em quando eu ouvia um dos meus ossos da mão estalar. Mas isso não importa. Soltei suas mãos para poder olhar novamente.

-Só mais um pouquinho! Está quase!- falei.-Faça força no três okay? Um... dois... três.- ela gritou alto. Seu rosto está vermelho e banhado em suor. Um choro de bebê atingiu a sala, eu peguei cuidadosamente a bebê no colo. Ela tem pequenos chifres brancos na cabeça. Não acredito que o experimento atingiu ela também, tadinha... Coloquei ela no colo de Victória. 

Victória a olhou surpresa quando viu os chifres, mas depois sorriu.

-Ela é linda!- falei deixando que uma lágrima escorrese.

Victória riu aliviada.

-É sim!...Minha pequena Thereza!... Minha filha.... Você tem os olhos do seu pai.- Victória disse acariciando o rosto da bebê.

Fui até o lado de Victória, fiz carinho na bochecha de Thereza. E sorri feliz quando ela agarrou meu dedo e me olhou com aqueles grandes olhos azuis acinzentados.

-Oque aconteceu aqui?- perguntou Lucius entrando na sala.

                  《♡♡♡》



Notas Finais


Thereza: https://pin.it/wvlxxpgzvi22m3

Eai, gostaram? Odiaram?
Comentem porfavor isso vai me ajudar a escrever e também me deixa muito feliz. ❤
Até o próximo capítulo amores!🤗❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...