História S.o.p.h.i.a. - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Luta, Policia, Revelaçoes, Romance, Superação
Visualizações 23
Palavras 960
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aviso nas "Notas Finais"

Capítulo 27 - Capítulo XXVI


- Não, não podemos. Você mentiu para mim, mentiu sobre sua carreira então mentiu muito mais.

- Então se for assim, você também mentiu, nós dois mentimos para seu pai que é o meu treinado que estamos tendo algo. – ele foi baixo. Me levantei furiosa indo até ele.

- Não mentimos, iríamos contar. Mas não temos mais nada para contar.

- Então quer dizer que está terminando comigo? – perguntou cerrando a mandíbula.

- Terminar o que? Não tivemos nada para terminar. Eu só era uma "pegue-te", certo?

- Para de falar isso. Você sabe como eu fico, eu já fiz merda antes quando começamos a discutir e ficamos sem nos falar. Para com isso Sophia, eu só quero conversar, explicar a situação.

- Não precisa explicar nada agente da SWAT.

...

- Não precisa explicar nada agente da SWAT. – tentei passar por ele, mas o mesmo segurou no meu braço levemente.

- Eu fiz isso por medo de te perder. – tentei me soltar dele, mas o mesmo não deixou apertando um pouco o meu braço em sua mão.

- Não quero ouvir você falar, não quero saber de você.

- Te desafio a uma luta, se eu perder te deixo em paz, mas se eu ganhar, você vai escutar tudo até o final. – ele acabou de ,me desafiar, ele é idiota? Olha o tamanho dele, eu sou menos que a metade dele. Mas ele me desafiou.

- Tudo bem. – ele assentiu. Ele deixou sua garrafa de água no canto da sala e eu fiz o mesmo, um pouco distante. Ele foi para o meio do tatame e eu fiz o mesmo. – O que vai ser? – perguntei em relação ao estilo de arte.

- Qualquer uma. – falou e estralou o pescoço me deixando apreensiva.

- Se eu lhe der um chute naquele lugar... – me interrompeu

- Isso é covardia, quando se faz isso com um homem é sinal de que quer ve-lo morto.

- Pois é isso que eu quero no momento. – e eu perdi. Como eu iria ganhar daquele monstro idiota? Ele foi leve na luta, mesmo assim ele tem mais força do que a minha pessoa, então eu perdi. Normal, é a vida!

Me joguei no tatame logo depois de terminar a luta ofegante. Na verdade eu não posso considerar aquilo uma luta, só foi algo que me fez ficar feliz por conseguir bater um pouco nele e triste por eu ter perdido e agora como palavra, terei que escutar do por quê dele ter mentido para mim esse tempo todo sobre sua carreira.

- Podemos conversar agora? – perguntou ele e eu me sentei no tatame olhando para ele. Ele se sentou na minha frente entregando a minha garrafa de água a mim. – Eu sei que deve estar com raiva de mim, deu para perceber ontem quando desligou o celular na minha cara. Isso não foi nada legal!

- Dá para continuar o que estava começando a falar? – perguntei mal-humorada e ele se apoiou nos dois braços.

- Vou te contar o que você quiser saber, mas o principal motivo aqui é minha carreira certo?

- O principal motivo aqui é que você mentiu para mim e agora está tentando consertar isso.

- Tudo bem! Como eu falei para você, menti com medo de te perder. Eu não queria ter mentido, mas na hora que eu falei sobre ser guia eu não queria ter feito isso. Mas uma coisa eu não menti, eu sou formado em Turismo. Olha... eu trabalho para a SWAT tem seis anos. – arregalei os olhos e antes dele continuar a falar o interrompi.

- Você tem quantos anos? – perguntei – Sem mentiras! – ele riu negando com a cabeça e logo me respondeu.

- Tenho vinte e cinco anos, com dezoito entrei para o exército, mas eles acharam um trabalho melhor e assim me mandando para a SWAT. Então estou lá desde então.

- Então não é formado em Turismo, como me falou? 

- O trabalho ba SWAT no início foi mole, então eu consegui ter um curso superior, que no caso é o turismo. Eu menti em uma parte para a sua proteção. Já perdi pessoas por conta disso e eu não quero te perder. – ele falou com a cabeça baixa, cheguei perto dele e ainda estou com um pouco de raiva por ter mentido, mas isso mexeu um pouco comigo.

- Quem você perdeu? – perguntei esperando sua resposta que não chegou.

- Essa conversa eu deixo para depois. - respirei fundo assentindo - Estou desculpado?

- Você vai mentir mais alguma vez? Eu não quero que isso se repita, eu nem sei se isso que está falando é verdade. – ele respirou fundo se levantando no lugar e começou a andar de um lado para o outro.

- Eu não menti para você, como também não irei mentir sobre a minha mãe e minha ex-namorada que foram as pessoas que eu perdi. Você só deve saber isso, mais nada. Respeita isso, eu só lhe conto isso e nada demais. Só não quero terminar o que temos. - senti seu olhar triste e isso fez eu me sentir um pouco sentida pela situação. 

- E o que temos na verdade? Eu nem sei.

- O que quer fazer? Contar para seu pai? Se quiser eu desço aqui agora e falo para ele que gosto da filha dele e que vou fazer de tudo para lhe proteger. – chegou perto e acariciou meu rosto.

- Estamos nos conhecendo ainda. – falei e ele riu assentindo.

- Então será que posso lhe conhecer mais um pouco? Eu quero continuar o que estávamos tendo, não quero terminar isso. Você me faz bem Sophia. – me deu um selinho e quando íamos aprofundar o beijo, ouvimos um pigarro.

- Ryan e Sophia? O que...  


Notas Finais


Oi gente, mil desculpas pela demora. Eu deveria ter postado há alguns dias, mas como minha faculdade começou ficou tudo embaralhado. Esse semestre vai ser loucura pura, então irei postar assim aos domingos, as vezes eu posso aparecer de repente, em qualquer dia da semana, postando algum capítulo novo. Mas dia de domingo será o dia oficial para postagem.
Eu iria postar esse ontem, mas achei melhor ser hoje para eu distrair um pouco minha mente.
Para quem não sabe, hoje é dia difícil para mim e minha família. Irá completar dois meses em que meu segundo pai faleceu, meu avô, então tenho que ajudar a meus pais e a mim também. Espero que entendam.


PS.: Feliz dia dos pais para os seus papais, para as mamães papais também. Para aqueles que não estejam mais aqui, lembre-se de que ele sempre estará olhando para você, lhe protegendo no melhor lugar que Deus criou para o descanso eterno.
Os pais sempre serão eternos, não importa onde esteja. Beijos e um ótimo início de semana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...