História Sorria Até Sangrar - Shawn Mendes - Capítulo 69


Escrita por:

Postado
Categorias Magcon, Shawn Mendes
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Bem Sad, Engraçado, Humor, Imagine, Magcon, Mega Engraçado, Muito Sad, Sad, Shawn Mendes
Visualizações 132
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CARALHO

200 FAVORITOS PORRA

A CRIANÇA TÁ TÃO FELIZ QUE TÁ INDO VER LUCCAS NETO

genty, não fiquem chateados

A história vai correr mais

Reta final já foi

Foda-se ela

Tô com um monte de ideia akee

Enfim, já vou começar a escrever o próximo e só posto quando vocês comentarem

Pq vocês nem estão me aturando mais pra isso

E hj minhas aulas começaram

E A PORRA DO MEU ÚTERO ENTROU EM PERÍODO FÉRTIL ENQUANTO EU COMIA MEU SALGADINHO E CHUPAVA MEU PIRULITO NA HORA DO RECREIO

recreio sim, se reclamar eu denomino como hora do lancinho

Tá um frio do caralho aqui

Vou pra escola amanhã não

Além de tudo já arrumei briga em casa hoje umas 8 vezes, sendo que fiquei quatro horas só em casa devido a escola

Enfim, depois de analisar meu comportamento eu percebi q não sou tão pacífica assim na tpm

Há quem aguente

Capítulo 69 - Ciumentos...


- Nunca mais faça isso - Matt me abraçou assim que abri a porta

Fiquei meio estática, passando meus braços pela sua cintura assim que ele me apertou, rindo baixo. 

- Fica passando a mão na cabeça, Matthew! É por isso que está assim: rebelde! - Taylor disse, praticamente me puxando do abraço de Espinosa

- Deus, qual a necessidade disso? - Coloquei a mão no peito, fingindo-me de ofendida para Caniff

- "Qual a necessidade disso"? Você simplesmente some, do nada, deixando o telefone desligado - Cameron disse, parecendo putaço

Ixi. 

- Eu deixei um bilhete - Me defendi, me encolhendo no sofá após fitar bem os quatro olhares raivosos em minha direção: inês brasil eyes, naja eyes, t-rex eyes e flango eyes (resumindo: Cameron, Taylor, Matt e Carter) 

- Um postit amarelo na porta escrito "fui ver o Shawn" é o suficiente para os seus amigos não ficarem desesperados ao ponto de chorarem, claro - Carter disse, também irritado e mais sarcástico que o normal 

- Eu não chorei! - Matt ergueu a mão

- Nem eu - Cameron, dessa vez

- Você chorou? - Taylor encarou Carter, com aquela virada de pescoço digna de uma cobra

A cobra que ele é!

- Aaron! - Reynolds disse - Sabe, ele bebeu muito aquele dia, ficou emotivo 

- Enfim, nada descarta sua culpa, mocinha - Cameron me apontou novamente 

- Para, gente, ela só foi em busca do amor dela - Matt interferiu, parecendo dramático

- Pufft, mas poderia ter avisado! Ligado, sei lá! Ninguém é trouxa pra ficar se preocupando, mas o trouxa aqui ficou até com fio branco na cabeça, porque... - Taylor parou de falar e pôs a mão no peito, se apoiando na parede e fazendo uma cara dramática de choro - Meu coração não aguenta mais esse tipo de coisa 

- Os Jacks estão em um show agora e provavelmente remoendo até os ossos de tanta preocupação; o Hayes pegou ninguém nesse fim de semana; a playlist Sad do Aaron já bate na sua cara assim que você abre o Spotify;  Nash nem penteou o cabelo direito e o pior: Nate e Sammy estão usando drogas - Carter disparou, levando para si olhares confusos 

- Nossa, que grave! Nem esperava! De todos vocês, esses foram os últimos que eu imaginei relando um baseado na boca - Cruzei meus braços, fingindo expressões surpresas 

- A gente ouviu Adele! - Matt ressaltou 

- Ok, parem de drama que eu sei que o Shawn avisou vocês, não nasci ontem 

- A gente fala sério, Marisa! - Cameron baixou a voz - Ficamos preocupados, ainda mais depois de você contar pra eles e...

- Então você já sabia? - Taylor franziu a testa na direção de Cameron - Então você contou pra ele e não disse nada pra mim? Nossa, que melhor amiga! Merece palmas, você, Marisa - Ele começou a bater palmas na minha cara, me fazendo revirar os olhos

Se tem uma pessoa dramática, esse alguém é o Taylor. Mais dramático que novela mexicana, onde você descobre que a namorada do seu pai que é sua inimiga responsável pela morte da sua mãe na verdade é sua irmã e comprava jóias revendidas pela Neyde, e seu pai é seu tio, quando sua mãe adotou a namorada do sei pai que na verdade é tio e namora a sobrinha que é sua inimiga e madrasta além de ser irmã quando ela era pequena, sendo que ela adotou vocês duas porque seu pai que na verdade é tio na verdade é avô e abandonou vocês em um orfanato após a filha dar a luz, sendo que a filha é a Neyde, e no passado teve um caso com sua mãe que na verdade é sua prima. 

Prazer, Taylor Michael Caniff. 

- Eu não contei pra...

- Ah, não contou? Então nem ia contar se ele não descobrisse? 

- Taylor, para de dra...

- Drama? Está me chamando de dramático agora? - Ele se auto apontou - Quer saber, não fala mais comigo. Sai da minha casa! 
- Taylor, essa é minha casa - Cameron disse

- Então eu saio! - Ele foi até a porta, mas Carter o segurou 

》》》

Sabe, para aprender a usar os hashi's eu penei muito. No começo foi difícil... Assim como no meio, perto do fim, mais para o fim, no fim e continua sendo difícil, eta bicho ruim. Quer dizer, eu domino bem, mas depois que eu levo para a boca e o sushi cai umas quatro vezes, fazendo eu ficar parecendo uma criança babando para a luz, o que resta é fincar o hashi no pobre sushi e terminar de assassiná-lo com meus dentes. 

Assim são meus sentimenros; precisei aprender à domá-los, deixando sair raramente, tomando muito no cú com eles, passando madrugadas vagueando pela casa enquanto queria fugir dali e me jogar na frente do primeiro veículo em movimento que visse. Mas eu aprendi a domá-los, não só a tristeza em si, mas todos os outros, onde ficaram cada vez mais trancafiados, que perderam a graça em ver a luz do Sol. Eu não podia simplesmente abrir aquela sela e libertar-los, pois  tristeza também estava lá, e era tão forte que com certeza mataria os de mais e tomaria controle. Então eu os prendi, me tornando fria, apenas iluminada às vezes pela luz de uma alegria que ultrapassava as grades, ou as nuvens cinzas de uma tristeza que escapava junto das outras quando elas podiam sair para o pátio e ver o sol. 

Sim, meus sentimentos vivem em Orange Is The New Black.

Enfim, para não perder o foco, eu simplesmente precisei abrir mão de tudo para sentir mais nada. Ou eu vivia triste pelo resto da vida, ou deixava todos os sentimentos de lado para não ter que me sujeitar mais àquilo. E fazendo isso eu fui rotulada como uma vaca egoísta, eu mesma me rotulei como uma vaca egoísta. 

Foi por isso que eu não aceitei acompanhar o Shawn no restante da turnê. Eu não podia simplesmente abandonar tudo: meus amigos, meu emprego, a pouca felicidade que encontrei graças à ele por um sentimento que talvez voltaria para a sela mais tarde. É isso, é como se esse amor só estivesse no pátio junto dos outros, em mais um banho de sol matinal, e depois fosse preso novamente. E eu tenho medo de que essa minha teoria esteja correta. 

Assim foi com Thomas, com Mariana, com... Sarah. Eu simplesmente não podia deixar tudo de lado sabendo que depois acabaria, que todo aquele amor voltaria para trás do grades depois do meio dia. Desse jeito eu feri pessoas. Como se esses relacionamentos tivessem acabado por traições, brigas e etc, sendo que já estava tudo acabado a muito tempo. 

E não, eu não namorei com a Sarah. Mas era como se fosse um relacionamento; sem nunca fazer cerimônia, prometemos ficar juntas pra sempre, na saúde e na doença. Ou... pelo menos eu prometi, e cumpri. Mas ela... 

Eu tenho medo que seja assim com Shawn também. Eu não quero machucar ele, mas acho que já fiz quando deixei claro que não abandonaria uma felicidade que demorei tanto para encontrar por amor. Claro, não foi com essas palavras, mas se doeu nele tanto quanto em mim, teve o mesmo impacto. 

- Hey - Acabei acordando dos meus devaneios quando uma batatinha foi acertada em mim por Hayes 

- Ai, que foi? 

- Nash disse que seu nariz é gordo

Me virei para o Grier mais velho com os olhos semicerrados. 

- Meu nariz não é gordo! 

- Parece um pão - Matthew riu, me levando a olhá-lo mortalmente 

- Olha, foi ele que disse - Rindo, Nash apontou Espinosa 

Sabe, o shopping pode ser bem tranquilo depois das 23:00, quando está quase fechando e não há fãs doidas atrás deles. 

- Vou no banheiro, já volto

Eu estava quase mijando nas calças, então fui correndo, desagüei e ao sair, dei de cara com Cameron na porta. 

- Oi! - Disse ele

- Oi! Quanto tempo, não? 

- Então... eu queria... - Ele coçou a nuca, parecendo nervoso - Queria pedir desculpa por... praticamente te forçar a contar aquilo pra eles - Cam sorriu de canto como um riso sem humor - Sério, eu fui um babaca, ainda mais por isso ser algo bem pessoal e ainda tão triste! Me perdoa! Eu me senti muito culpado, pensando que você faria algo como... Você sabe, e isso doeu muito, porque você é minha amiga e eu me importo, apesar de não ter demonstrado muito, além de...

- Tudo bem, Cam! - O abracei pela cintura, o sentindo meio surpreso 

Tô estranha e carente. Deve ser a TPM... com certeza é a TPM. 

- Cheios de segredinhos por aí, abracinhos, afinal, são melhores amigos, não? 

Soltei Cameron e encarei Taylor com desdém e um sorriso de deboche no rosto.

- Isso seria ciúmes, Tay Tay?

- Há! Ciúmes? De você? 

Segurei seu rosto entre minhas mãos e comecei a encher seu rosto de Beijos, ouvindo Cameron rir enquanto Taylor tentava se esquivar.

- Ok, ok! Já entendi que você me ama, agora já chega

O soltei finalmente, rindo de sua cara. 

Lox e Jacob se aproximavam de mas dadas, dizendo um "nossa, quanto amor".

- Virou reunião na porta do banheiro agora? - Perguntei 

- Não, é que a saída fica por ali e o shopping já está fechando, então... - Afiado esse Aaron - Aliás, me agradeça por jogar o resto da sua comida no lixo enquanto você dava Abraços e beijos nos seus amiguinhos

Ciumentos. 

O abracei também, sentindo Taylor me puxar em seguida e me abraçar, olhando Aaron desfiadoramente. Carpenter fez o mesmo, e Caniff fez de novo, enfim, freneticamente {n/a isso aconteceu comigo hoje, mas minhas amigas me puxaram pelos cabelos e no foram duas, mas três}

Enfim, eu os tinha, não? 


Notas Finais


Ahhhh eu te amo

Ahhhh eu te amo, meu amor

Ahhhhh eu te amo

O meu sangue ferve por você


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...