1. Spirit Fanfics >
  2. Sorria para a câmera! - Hiccstrid >
  3. Não mais

História Sorria para a câmera! - Hiccstrid - Capítulo 21


Escrita por: e Hey_seby


Notas do Autor


LEIAM AQUI:
Eu sei que isso não é o especial respondendo as perguntas de vocês KKKKK, mas sim, o especial vai sair, tá bom?
Só que ele dá um pouquinho de trabalho a mais, então decidi postar um capítulo primeiro já que faz um tempo que não atualizo.
Bom, era isso Kkkk
Espero que gostem ❤️

Capítulo 21 - Não mais


Duas horas depois:


– Tá de sacanagem, né? – Marc pergunta boquiaberto 

– Não, por que eu estaria?

Harley responde focado no seu notebook. Porém, não estava acessando mais um de seus trabalhos da faculdade, mas sim, um site de compras on-line. 

– Pronto! Já foi, não dá pra voltar atrás – O ruivo fecha o computador 

– Você comprou?

– Aham, a gente passa pra buscar nas lojas antes de ir na lanchonete 

– Cara, eu realmente não quero me apaixonar, deus me livre – O loiro faz uma expressão de desgosto – Você gastou maior grana nisso, e se ela nem quiser usar? 

– Ah Marc, eu nunca dei nenhum presente para Astrid, ela merece – diz empolgado – E bom, ela vai usar sim, eu espero...

– Você comprou as duas coisas? 

– Sim, a câmera eu tenho certeza que ela vai gostar, tomara que ela não ache o colar estranho...

– Ela vai – Marc debocha 

Harley faz uma expressão de irritação para o amigo. De brincadeira, é claro.

– Não me olha assim – ri – Eu acharia estranho, parece que você está dando uma coleira pra ela, mas eu não vou opinar 

– Isso – diz o ruivo – Não opina que é melhor 

Os dois são risada.

Por uns instantes o modelo imagina Astrid rindo de orelha a orelha com aquele sorriso cativante ao receber o presente. Quem sabe o daria um abraço? 

Tomara.

– Não esquece que vamos na lanchonete pra falar de problemas garanhão, não pra ficar flertando – avisa o loiro, rindo.

Com um suspiro o ruivo concorda:

– É, infelizmente eu sei bem disso – diz bufando – Mas eu não vou dar nada na lanchonete pra ela, vou esperar terminamos com os assuntos ruins, e eu não estou "flertando", só estou dando um presente

– Uhum 

Marc ri.

– Eu estou falando sério, Marc! – Exclama rindo, perdendo toda a credibilidade na fala em meio as risadas 

– Uhum Harley, eu disse "Uhum" 

Harley segura o riso e prende o lábio pensativo. Até que uma série de inseguranças surgem em sua mente.

– Acha que estou indo rápido demais com ela? Não vai ficar na cara? Parece mesmo que estou flertando? – pergunta de uma vez

– Não, é só um presente Harley, eu estava te zuando, pelos Deuses, você está sendo lento demais com ela na verdade

– Não tô nada – murmura – Aliás, você percebeu como ela estava envergonhada de manhã? Será que ela percebeu alguma coisa? 

– Sei lá, agora chega um pouco de pensar na Astrid, sua pupila 'tá tão dilatada que estou ficando com medo de te deixar cego – Marc diz – Você viu que eu consegui ler dez páginas do livro que você me deu sem dormir? É um recorde! 

– Uhum Marc, uhum


(...)


– VOCÊ O QUE??

– Sem escândalo, Heather – Astrid diz vermelha 

– Amiga socorro, não acredito que você sonhou uma coisa dessas – A morena exclama surpresa rindo– Você sabe que não cala a boca dormindo, né?! Será que ele percebeu?

– Não sei, acho que não 

A loira estava com tanta vergonha que queria cavar um buraco para enfiar a cabeça e sumir com o resto do corpo.

Heather começa a rir da amiga.

– Não ria de mim... –  diz escondendo o rosto – Aaaaaaaa

A garota estava quase explodindo de vergonha. Tinha até esquecido um pouco do sonho, mas assim que chegou em casa seus pais quiseram ter uma "conversa em família". 

Sem a Anney. 

Astrid quase surtou com seu pai todo enciumado achando que tinha acontecido algo entre ela e Harley pelo fato de ter dormido fora.

E quando sua mãe disse que duvidava que os dois tivessem dormido "Um para cada lado"...

Mas que imaginação a dos seus pais!

O pior era a mãe da garota que parecia toda feliz pensando naquilo, dizia que Harley era um "Ótimo garoto" e que os netos dela seriam lindos. Já seu pai, estava com ciúmes como sempre.

Depois de explicar a situação-Sem detalhes, apenas dizendo que Harley precisava de apoio com seus problemas pessoas-, seus pais pareceram não acreditar muito.

Céus, que vergonha.

Por que todo mundo sempre pensava que ela tinha algo com o ruivo?

Será que tinham algo em comum? Química?

Argh! Não.

– Mas o que o Harley te contou pra você sentir tanta empatia por ele assim como tinha dito antes? – A morena pergunta, interrompendo os pensamentos vergonhosos de Astrid

– Você vai saber na lanchonete hoje, prefiro deixar que saiba quando ele estiver aqui

– Você já avisou todo mundo? 

– Sim – diz – Vai ser muito bom pro Ley desabafar assim

– Bom pro Ley seria seu sonho virando realidade... – Ela brinca 

A loira já sente o rosto queimar de novo, e esconde-o com.o travesseiro outra vez

– Heather! Aaaa... Não piora as coisas!


(...)


Á noite:


Harley se sentia ansioso. Pela primeira vez na vida iria se abrir com tantas pessoas de uma vez. Na verdade nunca teve tantos amigos assim.

Havia passado para buscar o que tinha comprado para Astrid on-line e deixou guardado ma mochila.

Era com certeza um belo babão.

Mal se apaixonara e já pensava tanto na garota que queria enchê-la de mimos e presentes. Entretanto não sentia que estava errado, fazia tempo que queria presentear a loira de alguma forma.

Era um presente de amizade. 

Por enquanto.

– Ei Harley, chegamos 

Marc cutuca o amigo para descerem do carro. Já estavam na frente da lanchonete. 

O ruivo pega a mochila que havia trazido e sai do carro entrando na lanchonete de seus amigos se deparando com Eret correndo de um lado para o outro gritando. Os gêmeos pareciam ter pegado alguma coisa dele e estavam arremessando um para o outro enquanto riam.

– Arremesso Thorston! 

– Lyan, me devolve! Devolve! NÃO JOGA! – O moreno diz desesperado – Jack! Pede pra eles soltarem meu celular!

Jackson olha a cena de canto de olho parecendo não se importar enquanto lia algo sentado numa cadeira.

– Hey, devolvam aí... – Ele murmura baixo focado na leitura

– Harley!!! – Lauren exclama parecendo notar o ruivo finalmente

A garota joga o celular como se fosse um saco de batatas na mão do ruivo e Marc arregala os olhos.

– Wow, cuidado com isso – Ele pega dando uma gargalhada e entrega o aparelho para Eret

– Valeu – agradece Eret – Pelos Deuses, se vocês quebrassem iam ver só! Isso não é um brinquedo, sabiam!? – Ele ameaça guardando o telefone no bolso 

– Não exagera, vai – Lauren diz – Ei, você dá seu celular pra gente Harley?

– An... Não? – O ruivo responde risonho

– Aaaa! Você consegue comprar outro vai, o Jack não quis dar mas é importante! – insiste o gêmeo  – Você é rico, é só comprar outro, é pra um experimento importante

Jack tira os olhos do livro pra perguntar, se intrometendo na conversa:

– Importante? Vão jogar um celular na água e ver quem chega até ele nadando mais rápido de novo? 

– Sim, a gente vai bater o recorde de resgate a eletrônicos 

Harley apenas da risada e Jack nega com a cabeça voltando a ler o seu livro. E antes que Marc e Eret pudessem ter alguma reação escutam uma voz da porta.

– Oi gente 

Heather aparece ao lado de Astrid já entrando e em seguida fechando a porta da lanchonete. 

– Astrid! – Lauren corre até a loira – Me dá seu celular?

A garota arqueia as sombrancelhas e responde:

– Não, e eu sei que é "importante" – Ela já corta a resposta da Thorston – Mas eu já disse pra jogarem outra coisa na piscina 

A Hofferson já conhecia os dois muito bem e riu ao lembrar das competições na piscina dos gêmeos.

– Aaaaaa – Lyan bufa 

Antes de qualquer outra coisa, Eret vai até a loira a cumprimentando:

– Oi... – Ele diz tímido – Você está bem? 

– Sim – Ela sorri simpática 

– An... Você está muito bonita hoje, d-digo, como sempre 

– Obrigada – Ela agradece com simpatia novamente, achando o moreno fofo

– Eu também estou ótima Eret, obrigada por perguntar – Heather zomba 

– Ah, me desculpe – Ele coça a nuca sem graça 

Nem deu tempo de Harley sentir ciúmes, pois assim que Astrid olha para ele, abre um sorriso enorme.

– Ah não, você não – Ela ironiza – Não dava para tentar se atrasar nem um pouquinho? 

O ruivo sorri a olhando de cima a baixo sentindo o coração já começar a palpitar.

Eret tinha razão. Ela estava radiante.

Tanto quanto de costume.

– Foi mal, da próxima vez eu me esforço mais – O Haddock responde sarcástico também 

Eles se aproximam rindo como sempre. Por um instante acabaram se perdendo nos olhares durante alguns segundos, olhando-se fixamente e apaixonadamente.

Harley se sentia hipnotizado por aqueles olhos azuis, e via de relance o cabelo loiro esparramado pela blusa ombro-a-ombro folgada que ela usava.

– Psiu, mana – Lyan sussura chamando sua irmã – A Astrid e o Harley estão fazendo o jogo de não piscar?

Marc prende o riso ao ouvir a pergunta de um dos gêmeos sobre os olhares dos dois.

– Aham – Lauren responde – Olha só como o Harley é bom, ele não pisca, puxa que legal 

Eret pigarreia alto para chamar a atenção dos dois, um pouco incomodado e enciumado pelos olhares. A loira volta a realidade e desvia o olhar do amigo vendo ele sorrir e despertar também.

– Então Astrid – Jack começa – Para que vocês chamaram a gente aqui?

O Haddock olha aflito para Astrid e se sente nervoso. Então a garota segura a mão dele e toma frente para falar:

– Harley tem algumas coisas que quer dizer pra vocês – ela diz – São coisas muito sérias e pessoais, e ele vai precisar de ajuda e da compreensão de todo mundo 

– Ah, suave – Lauren diz – Quem ele matou? 

Astrid bufa:

– Ninguém, Lauren 

– Bom, você pode nos dizer Harley, vamos entender e te ajudar – Heather diz

O ruivo respira fundo nervoso e olha para Astrid que estava sorrindo confortante com um olhar de "Pode falar, eu estou aqui" enquanto segurava sua mão.

– Bom, eu tenho duas coisas pra dizer na verdade – diz ansioso – Há um tempo atrás, eu...

Ele começa a contar uma coisa de cada vez com a ajuda de Marc e Astrid. Lá se foi quase uma hora explicando as desgraças da sua vida.

Todos seus amigos ficaram atentos e até mesmo os gêmeos prestaram atenção. Ao terminar de contar, ele disse que precisaria de ajuda e contou a ideia de Astrid de investigar e descobrir as duas verdades. 

O garoto nunca havia se sentido tão mais leve em desabafar assim.

– E então? O que vocês acham? – Astrid finaliza percebendo que Harley está meio ansioso esperando a reação dos amigos 

– É óbvio que acreditamos em você, Harley! –Heather exclama – E eu achei que a Asty teve uma ótima ideia, investigar é o ideal, ninguém aqui vai ficar de braços cruzados

– Sim, eu achei ótimo – Jack completa – Por onde quer começar?

O ruivo coça a nuca meio confuso pensando nisso.

– Calma gente – Astrid diz – Não sabemos por onde começar ainda, e se nos dividirmos? 

– Acho que seria bom – Eret se pronuncia 

– Eu já sei como podemos rastrear a sua carta Harley – Jack diz empolgado – Eu só precisaria dela, e consigo levar a gente até a agência de correios de onde ela veio, a partir daí a gente vai atrás do remetente 

– Então vamos fazer assim, vocês que são mais espertos ficam com a carta por enquanto – Marc diz – E eu, a Astrid, o Harley e mais alguém que a gente escolher vamos atrás de coisas contra a Priscila, mas caso vocês descubram algo muito importante sobre a carta e a gente sobre a Priscila, nos juntamos e focamos em uma coisa só novamente 

– Ótima ideia – Heather diz 

– E se a gente jogar a garota e a carta num buraco de javali? Ia resolver tudo – Lyan solta com um ar entediado

– Com certeza – Lauren concorda 

Astrid ri.

– Menos, vocês dois 

– Eu nem sei como agradecer vocês – Harley diz meio emocionado – Nunca pensei que alguém fosse me ajudar assim 

– É pra isso que servem os amigos – Diz Marc 

– Bom, nos vemos amanhã? – Jack pergunta – Porque aí o Harley traz a carta e já começamos 

– Sim, mas vai ter que ser a noite de novo  – Astrid diz – Amanhã vamos trabalhar o dia todo casa do Ley 

– Aah, nem me lembre – O modelo bufa entendiado

– Tudo bem, nos vemos a noite, não tem problema – Eret diz 

Eles continuam conversando e combinando o que fariam, os gêmeos soltavam comentários aleatórios, mas pareciam querer ajudar, do jeito deles.

Heather e Jack cem por cento focados e dividindo o que iriam fazer. Eret participando e sentindo o coração acelerar toda vez que Astrid respondia algum comentário dele. Marc participando e se sentindo feliz pelo amigo.

E Astrid sendo a Astrid de sempre na visão de Harley. 

Inteligente, compreensiva, divertida e cheia de ideias boas. Não via a hora de presenteá-la 

O ruivo se sentia aliviado, não fazia ideia de como as coisas aconteceram dali para frente.

Mas dessa vez, não estaria sozinho.

Não mais.




Notas Finais


Foi isso gente! Espero que não tenha ficado sem graça, estou me sentindo meio enferrujada pra escrever kkkk
Cometem ai
Vejo vocês na próxima❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...