História Sorry - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Free!
Personagens Haruka Nanase, Makoto Tachibana
Tags Amizade, Angst, Makoharu, Romance, Soulmate
Visualizações 29
Palavras 618
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Bishounen, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas lindas!

O que estão achando de Dive to the future? Está sendo uma montanha russa de emoções, né?

Obrigada a todos que passaram por aqui durante essa semana! Obrigada pelos favoritos! E obrigada pelos comentários, aoi-hana e Lysnnie! ♡ É uma alegria imensa ter vocês aqui! X3

Boa leitura! :3

Capítulo 2 - Distante como uma estrela


Soulmate.

Essa palavra continuava dançando entre os pensamentos de Makoto.

Um conto de fadas sobre reencontrar alguém há muito tempo perdido, ligados por um fio etéreo que entrelaçava seus destinos. Mas não havia fadas, e aquilo não era um conto. Havia um fio em sua mão que ele não podia ver, e levava a alguém que estava esperando por ele.

Seu companheiro.

E o que ele ainda não sabia, seu amor para a vida toda.

 

 

Makoto tinha um pressentimento, ou talvez fosse apenas o seu desejo, mas havia algo que o impelia a pensar em Haru.

Pensar em Haru como seu soulmate.

Estar ao lado dele fazia Makoto feliz. Sentia-se protegido e seguro com ele. Queria se tornar alguém forte para poder protegê-lo também, para lhe dar aquela mesma segurança. Gostava quando compartilhavam suas pequenas alegrias de criança, um doce gostoso, uma brincadeira divertida. E mesmo que Haru não sorrisse muito, Makoto sabia quando ele estava feliz apenas pelo brilho do seu olhar.

Seu soulmate tinha que ser o Haru, não faria sentido se fosse outra pessoa.

Haru estaria esperando por ele?

Debruçado sobre uma folha de papel, Makoto estava esparramado no chão da sala, cercado de lápis de cor, crayons e canetas hidrocor. Ele desenhava uma paisagem enquanto Haru desenhava peixes coloridos no fundo do mar, também deitado no chão, espelhando sua posição.

Makoto ficou observando a mão de Haru enquanto ele pintava um dos peixes cuidadosamente. Será que o fio deles estava espalhado no meio daquela confusão de materiais de colorir? A mão esquerda de Haru estava descansando sobre o papel, prendendo-o no lugar. Makoto começou a ter uma ideia.

Se ele fizesse um desenho no seu braço, esse desenho apareceria no braço do Haru?

Haru não precisava esperar por ele, porque ele estava bem ali. Poderia fazer um desenho para Haru, um presente para dizer que ele estava ao seu lado. Mas o que ele poderia desenhar? Haru gostava da água, mas Makoto não tinha certeza se conseguiria desenhar algo que se parecesse com água e não apenas um borrão azul. Poderia desenhar uma gota, mas uma gota de água era muito pouco para dar ao Haru.

Poderia ser uma estrela. Makoto sabia desenhar estrelas, como as estrelas que via no céu à noite, pouco mais do que um ponto brilhante, mas tão preciosas e especiais. Poderia dar uma estrela para Haru.

Pegou uma caneta azul, porque azul era a cor preferida de Haru, e a posicionou sobre seu pulso. Por algum motivo, sentiu seu coração disparar. Respirou fundo, preparando-se para tocar sua pele com a ponta colorida da caneta.

— Makoto!

— Hã? O que foi Haru-chan? — Makoto se assustou ao ser chamado repentinamente. Tão compenetrado que estava não havia percebido que o outro o observava. Ergueu a cabeça para olhar para Haru, mas sua mão permaneceu imóvel no lugar, no meio do movimento prestes a começar a desenhar a estrela.

— O que você está fazendo?!

Haru olhava surpreso para ele.

Makoto sentiu o rosto aquecendo e ficou com vergonha. Sua mão que segurava a caneta recuou.

— Eu... eu ia tentar fazer um desenho para o meu soulmate, — ele respondeu vagamente.

Haru ficou olhando para a caneta na mão dele por um tempo antes de falar novamente.

— Você quer tanto assim encontrar o seu soulmate?

— Sim, eu quero. ...Você não quer?

— Não. Eu não preciso disso.

Makoto soltou a caneta e contraiu os dedos, fechando a pequena mão em punho, como se estivesse escondendo seus próprios dedos e o que eles estavam prestes a fazer.

Haru não queria seu soulmate.

Se Makoto era mesmo o soulmate de Haru como ele desejava, isso queria dizer que Haru não o queria. Ele apenas seria um incômodo para Haru. 


Notas Finais


Não me odeiem T^T
Os capítulos dessa fic serão como drabbles, só que com mais palavras XDD

Obrigada aos sobreviventes! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...