História Sorte pra nós - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Depois das Onze
Personagens Gabie Fernandes, Thalita Meneghim
Tags Dd11, Depoisdas11, Depoisdasonze, Gabie, Thalita
Visualizações 292
Palavras 1.091
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 38 - O mundo desabou só pra mim?


Fanfic / Fanfiction Sorte pra nós - Capítulo 38 - O mundo desabou só pra mim?

P.O.V (Thali)

Acordei ao lado da Gabie e fiquei admirando aquele momento. Essa mulher é realmente incrível, não consigo mais me imaginar acordando sem tê-la por perto. Eu realmente preciso contar para os meus pais, eu estou preparada para assumir tudo o que sinto pela Gabie. Nós precisamos ser sinceras com os bacanas! Não deixarei passar mais um dia, hoje vou conversar com eles.

- Você sempre fica me encarando quando acorda? – Gabie abriu os olhos e me perguntou.

- Eu vou contar para os meus pais hoje! Preciso muito de você comigo nesse momento. – falei.

- É claro que estarei contigo. Mas você tem certeza disso? – ela me perguntou insegura.

- Eu já demorei muito! Quero poder contar pra todo mundo que sou sua e que te amo. – eu disse.

Ela apenas me beijou apaixonadamente, ela passou suas mãos por baixo da minha blusa e foi puxando a levemente e tirando, eu fiz o mesmo com a blusa dela, nossos corpos se buscavam num abraço cada vez mais apertado. Ela desprendeu meu sutiã, passou a massagear meus seios com suas mãos e eu não consegui deixar de gemer com os seus toques. Em seguida ela levou até a boca meu seio esquerdo e eu já estava molhada.  Os seus beijos foram descendo até minha barriga, coxas e por fim passando a língua de leve sobre meu sexo encharcado, eu joguei a cabeça para trás tentando não gritar tão alto.

- Gabriela, Gabriela! – tia Juci falava enquanto batia na porta do quarto.

- Que foi? – Gabie gritou, levantou e colocou sua blusa.

- Merda, será que ela ouviu? – eu falei baixinho enquanto colocava o meu sutiã e a minha blusa.

- Claro que não! – ela respondeu e gargalhou.

P.O.V (Gabie)

Sai do quarto e fui saber o que minha mãe queria. Ela me falou que só queria saber se eu iria junto com ela e o meu irmão para a praia mais tarde, falei que só poderia ir depois da reunião com os pais da Thali. Expliquei toda a história para minha mãe enquanto tomava café, a Thali saiu do quarto e foi direto pra porta da saída.

- Você vai pra onde sem tomar café? – minha mãe perguntou.

- Bom dia tia, desculpa por não ficar para o café, mas estou atrasada! Tenho um compromisso com meu pai. Tchau, Gabie depois nos falamos. – ela disse e saiu.

Assim que a Thali fechou a porta eu fui atrás dela e ainda pude pegar ela esperando o elevador.

- O que foi isso? – perguntei.

- Ela ouviu. Meu Deus! Não posso mais dormir aqui, que vergonha. – ela dizia nervosa.

- Ela não ouviu nada. Ela só queria saber se eu iria pra praia mais tarde com eles! – falei e dei risada.

- Pare de rir! – ela me repreendeu.

- Ta parecendo que é crime transar com a namorada. – falei.

- Não transamos. – ela disse.

- Porque minha mãe atrapalhou. Entra, vamos tomar café. Depois vou contigo até sua casa. – falei.

- Vou pra casa! Mais tarde você passa lá para o almoço e conversamos com meus pais. – ela disse e pressionou o botão do elevador.

Fiquei conversando com ela até o elevador chegar, me despedi e voltei pra casa. Estou muito receosa com relação a essa reunião com a família da Thali, deitei no sofá, comecei a fazer carinho na cacau e acabei pegando no sono.

P.O.V (Thali)

Chegando em casa fui direto pro banheiro vomitar, aproveitei e tomei um banho, estava muito nervosa com tudo o que viria depois da conversa com meus pais, com certeza o vomito foi por isso e a tia Juci tem razão eu devo ter gastrite nervosa. Sai do banho, me arrumei e avisei para minha mãe que a Gabie iria almoçar conosco, ela adorou a ideia. A campainha tocou e eu fui abrir a porta, assim que vi o Gabriel na minha frente eu não consegui segurar o vomito.

- O que foi Thalita? – minha mãe veio correndo em minha direção.

- Gatinha, tudo bem? – o Gabriel disse enquanto me pegava no colo e me colocava no sofá.

A minha mãe foi para cozinha e voltou com um copo de chá. Eu não quis beber, aquele cheiro todo estava me enjoando bastante. Então ela voltou com o chá para cozinha e ficamos apenas eu e o Gabriel na sala.

- Gabriel, que perfume é esse? – perguntei com vontade de vomitar.

- O mesmo de sempre, meu amor. Você ta doente? – ele disse.

- Não, acho que é gastrite nervosa. Você pode manter distancia? – expliquei.

- O médico disse isso? – ele me perguntou preocupado e se afastou.

- Não, já tem quase um mês isso, mas ainda não tive tempo de procurar um médico. – falei.

- Será que você não ta grávida? – ele disse sorridente.

- Você ta louco? Por que veio aqui? – perguntei.

- Porque nós dois temos que conversar. – ele disse.

P.O.V (Gabie)

Acordei no susto, me arrumei, chamei um uber e fui direto pra casa da Thali. O porteiro liberou minha entrada e assim que cheguei na frente do apartamento dela eu senti um cheiro ruim, Thalita vomitou aqui! Apertei o botão da campainha preocupada e a tia Rosangela abriu.

- Gabie, pode entrar! Só desvia do vomito da Thali. Vou limpar agorinha. – ela disse.

- Oi tia, ela tem vomitado bastante ne? – falei enquanto entrava.

Olhei em direção ao sofá e vi a Thalita deitada e o Gabriel estava do outro lado da sala, os dois agora estavam me encarando. Ela me encarava assustada e ele aparentava estar satisfeito com aquela situação. Eu permaneci em pé, passei a encarar a parede, pois sabia que se olhasse pra ela eu começaria a chorar! Não podia fazer uma cena com a tia Rosangela ali na sala.

- Então eu já vou indo, gatinha. Antes que você vomite novamente por causa do meu perfume! Na segunda nós vamos juntos fazer o teste. – ele disse sorridente.

- Que teste? – tia Rosangela perguntou.

- Gravidez! – ele anunciou orgulhoso.

- Claro que não estou grávida, Gabriel! – Thalita falou.

- Espero que não, ainda ta muito nova. – tia Rosangela repreendeu.

Eles trocaram mais algumas frases, mas eu não prestei atenção! Fiquei ali parada, não conseguia ir embora e nem conseguia me movimentar para outro lugar, estava em estado de choque. Comecei a tremer e tudo começou a passar pela minha cabeça, agora todos os vômitos da Thalita faziam sentido, os desejos, as alterações de humor com frequências. Senti que o mundo tinha desabado, será que foi só o meu?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...