História S.O.S Cupid - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Améliexjungkook, Jikook, Lilaxjungkook, Namjin, Sugamin, Vhope, Yoonmin
Visualizações 102
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como o prólogo foi bem curtinho e não dizia quase nada, eu to postando agora o primeiro
Boa leitura (isso se alguém for ler essa fanfic né)

Capítulo 2 - D'abord



A noite não havia sido nada proveitosa. 
Depois de beber quase uma garrafa inteira de uísque, bater em um moleque que o havia olhado feio e fumar narguilé até 3 da manhã, Jungkook fora dormir. Acordou de ressaca, cansado e de mau-humor.
Era um garoto alto, de cabelos negros e escorridos, possuía várias tatuagens espalhadas pelo corpo e tinha até alguns piercings, além dos brincos. Sua personalidade, num geral, era de alguém explosivo, sarcástico, rude e mal humorado. Intimidador. Filho de um casal renomado de advogados, tinha uma excelente condição financeira. Contudo, já tinha 18 anos e continuava agindo como um garoto inconsequente.
Ainda faltavam 3 anos para atingir a maioridade, e o tatuado usava isso como desculpa para suas atitudes tão irresponsáveis.
Depois do banho matinal, colocou uma calça jeans de lavagem clara meio rasgada, vestiu uma grande blusa branca, suas botas marrons e uma touca cinza. Passou um pouco de perfume e foi tomar café-da-manhã,
-Bom dia, senhor Jeon. - a governanta disse, sorridente. O Jeon, cansado, sorriu de volta, sentindo falta de seus pais ali.
-Onde eles estão? - indagou, já sabendo da resposta.
-Foram trabalhar. - a senhora respondeu, analisando as expressões do mais novo - Por que não senta e come algo? - sugeriu, docemente.
-Valeu, mas acho que não to muito a fim não. Tchau. - se despediu, saindo em disparada e catando a mochila antes de bater a porta da frente com força.
Respirando fundo, tentou ignorar a dor de cabeça infernal e entrou no carro do motorista que o levaria até a escola.
-Toma. - foi supreendido com um remédio para ressaca sendo jogado em sua direção. Olhou surpreso para o motorista. - Que foi? Taeyon me disse que você encheu a cara ontem, moleque. Carpe diem, eu sei, mas vê se manera, ta legal? Morrer de cirrose seria vergonhoso. - o senhor disse, sorrindo brincalhão.
-Finalmente estou vendo vantagens em você ser casado com a governanta da casa. - o mais novo falou, tomando o remédio sem mais delongas.
-Somos quase seus segundos pais e você só percebe o bem que te fazemos, depois de 18 anos?! - exclamou, indignado. Jungkook riu.
-Me leva logo pra escola, pai dois. - brincou.
-Eu vou mesmo te levar para a escola, ver essa sua cara desaforada está me dando náuseas. - o tatuado sorriu, repousando a cabeça no banco e fechando os olhos. Poucos segundos após, dormiu.
Ao chegar na escola, foi acordado com cuidado pelo motorista, que sorrindo, avisou que já haviam chegado. Se despediu e saiu do carro, a contra gosto.
Caminhou a passos pesados até a sala de aula, recebendo os mais variados olhares durante o percurso. Inegavelmente, os olhares de medo predominavam e aquilo quase alegrava Jungkook.
Quase.
O menino sabia muito bem que pelo menos 80% da escola sabia das coisas erradas que ele fazia, incluindo as brigas. Isso, de certa forma, o incomodava. Fazia se sentir exposto demais. Tentava não demonstrar, do contrário, tirariam vantagem dele por isso.
Assim que botou os pés pra dentro da sala de aula, quase caiu de cara no chão ao ser atingido com força por Park Jimin; Jimin era um garoto baixinho, de cabelos vermelhos, tímido demais e (do ponto de vista do tatuado) insuportável.
-Que inferno, Jimin, não vê por onde anda não?! Com toda essa sua gordura corporal, poderia me matar sufocado se caísse em cima de mim. - ralhou, raivoso. O baixinho se encolheu, sentindo os olhos encherem de lágrimas.
-D-desculpa...
-Toda vez que eu entro nessa droga de sala, você quase me derruba e depois pede desculpas? - riu sarcástico - Você tem sorte que eu não tenho disposição pra bater em alguém tão fraco, inútil e desnecessário quanto você. - cuspiu as palavras e, esbarrando propositalmente em Jimin, foi se sentar em sua carteira, no fundo da sala.
Abaixou a cabeça e fechou os olhos, decidido a dormir até que fossem dispensados para ir embora. E, quando chegasse em casa, dormiria novamente. Umas 20 horas acordaria e se prepararia para uma festa que teria início às 22 horas.
Mas aí Namjoon chegou, dando um forte pescotapa em Jungkook.
Kim Namjoon era o melhor amigo de Jungkook, desde o sétimo ano. Era um garoto mais alto ainda que Jungkook, de cabelos platinados e olhar felino. Possuía alguns brincos e era tão lindo quanto o amigo. Adorava acordar o tatuado, mesmo sabendo que este era quase uma pantera enfurecida ao despertar.
-Vai tomar n...
-Bom dia pra você também, meu cookie de baunilha com gotas de chocolate. - zombou, bagunçando o cabelo de Jungkook. Bufando, o tatuado empurrou o amigo com força - Ai viado, para de ser tão sensível.
-Me deixa dormir, desgraça! - gritou, indignado. O amigo apenas o ignorou, voltando a falar:
-Mano, tu não tá ligado, sabe a Hyolyn? Ela te quer mano! - Namjoon exclamou, balançando o amigo com força.
-Interessante... - Jungkook comentou - Ela vai estar na festa de hoje? - indagou.
-Sim! - sorriu malicioso.
-Mais interessante ainda...
Enquanto isso, no Congresso do Amor, os cupidos tinham sua conferência mensal...
-Esse menino só me traz problemas! - uma cupido berrou, enfurecida.
-Eu fiquei quatro dias para desfazer os nós que ele fez no Akai Ito da minha protegida! - outro exclamou, indignado.
-Quatro? Há! Eu estou há uma semana nisso! Eu desfaço os nós, aí ele vem e embaralha tudo de novo! Esse moleque é uma praga, isso sim! - um terceiro se manifestou, com os punhos fechados com tanta força, que chegava a tremer levemente. 
-Acalmem-se, por favor! - o cupido-chefe, Eros, falou - Quem é responsável por esse menino? - indagou, seriamente. O aglomerado de seres se afastou, dando uma vista perfeita de uma cupido despreocupada no fim da sala, se empanturrando de frutinhas e mel.
-A Lila! - gritaram, apontando para a coitada que, engolindo uma uva, olhou assustada para os colegas de trabalho.
-Bando de X9 do inferno. - resmungou baixinho, bufando.
-Lila, por favor, me acompanhe até o escritório. - Eros chamou, dando as costas e entrando em sua sala. Logo, Lila estava lá sentada de frente para a grande mesa do cupido-chefe.
Suspirou.
-Jungkook é seu protegido, não é? - o cupido indagou, calmamente, sentando-se de frente para Lila.
-Sim, senhor. - respondeu, de cabeça baixa.
-Veja bem, você sabe que ele está causando muitos problemas, não? Sei que ele é novo, mas seria bom já começar a encaminha-lo para um relacionamento sério com a pessoa a quem ele está conectado pelo Akai Ito. Sei que é uma boa cupido, mas não aguento mais reclamações sobre esse menino. Tenho muitas coisas para resolver. Você entende? - Eros indagou, massageando as têmporas.
-Eu to ligada. William Bonner e Fátima Bernardes, Brad Pitt e Angelina Jolie... casais inspiradores se separando fazem qualquer um desacreditar do amor. - suspirou Lila, entristecida.
-O quê? Não é sobre isso que e...
-Enfim né, o papo foi top, mas tenho que ir espancar um pirralho metido a moleque piranha, tchau tio! Quer dizer, Eros. - riu nervosamente e foi embora apressadamente, dando de cara com a cambada de cupidos que a encaravam irritados. - Isso tudo é inveja de mim. Vocês bem queriam ter um protegido tão incrível quanto o Jungkook. - exclamou, saindo de nariz empinado.
Os cupidos, rindo, encaravam uns aos outros com deboche.
Lila enfiou a cabeça para dentro da sala novamente e gritou:
-Bando de belzebus da Cracolândia! - e saiu antes que a treta ficasse maligna.
Respirando fundo, se espreguiçou e saiu do Congresso do Amor.
-É, parece que vou ter que visitar o Jungkook. - suspirou, indo até a casa do garoto. 


Notas Finais


A fanfic já está finalizada, mas vou postando os capítulos aos poucos. Às vezes, um por semana, às vezes dois, depende muito de quem estiver lendo mesmo...
Obrigada por ler! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...