História Sou Corno - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Karin, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Naruto Corno, Sasukarin
Visualizações 105
Palavras 1.547
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Hentai, Lemon
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Naruto Corno.... 😍😍😍

Capítulo 1 - Corno da Karin


Fanfic / Fanfiction Sou Corno - Capítulo 1 - Corno da Karin

Olá, o meu nome é naruto e me considero um corno bem manso que ama ser humilhado pela minha noiva e seus amantes.

Karin é o amor da minha vida. Me apaixonei por uma ruiva de 1,75, olhos Vermelhos claros, corpo perfeito, bunda deliciosa, seios lindos e bicudos, daqueles que furam a blusa. Sempre foi putinha e viciada em rolas grandes e potentes. Hoje está com um namorado fixo.

Sasusaku é um branquinho de 1,96 mts, corpo forte, músculos bem distribuídos, muito safado e com uma pica de 27 cm, grossa e lotada de veias. Além de todos esses atributos, Sasuke é um macho alfa totalmente dominador. Diariamente sou subjugado pelo dono da minha noivinha. A sua maior diversão é me humilhar e vejo que Karin adora isto. Confesso que também curto esses momentos, mas não sei explicar porque. É como se eu fosse um brinquedinho nas mãos do comedor.

Ele, quando está no motel com Karin, faz questão de me ligar e narrar tudo o que está acontecendo. O ouço gemer enquanto ela paga um boquete pra ele, o que é uma das suas especialidades. Depois é a vez dela gritar, levando bombadas do pau de um homem de verdade. Quando Sasuke goza, faz questão de ser dentro da Karinda Ele praticamente lava a bucetinha dela. O Sêmen pegajoso chega a impregnar todo o interior da minha futura esposa. Aí, ele me da meia hora para chegar até o apartamento dela e chupar o resultado. Pego a cópia da minha chave e corro até lá para aguardá-la, cumprindo suas ordens. Enquanto estou na única posição em que Karin, nos dias de hoje me permite estar, ou seja, entre as pernas dela com a minha língua faxinando sua bucetinha de 20 aninhos, totalmente depilada e vermelhinha de tanto levar pica, ela me conta como foi tratada:

- Amorzinho, hoje Sasuke judiou da minha xoxotinha. Sua noivinha está toda esfoladinha. Que homem!

- Ele me bateu, me xingou, xingou você, me penetrou durante horas. Foi incrível !!

- Por que você permite que outro macho me coma?

- Espere, não responda.......Eu sei porque!

- Seu pintinho fino e mole nunca seria capaz de me fazer gozar.

- No início do nosso namoro, quando você me penetrava, eu morria de cócegas. Mal sentia seu pipizinho dentro de mim. Desde os 16 anos estou metendo com meninos de rolas bem maiores do que a sua.

- Veja você, com 32 anos, chupando a bucetinha da sua noiva cheia de esperma.

- Eu acho que enquanto eu estava nascendo, você com 12 anos já batia suas punhetinhas, imaginando um dia ter uma putinha como eu pra te botar chifres.....kkkkkk

- Confessa vai!!

- Sim amor, eu adora ser seu corno. Vivo pra você e quero ter tudo que mereço!

- Adoro te ver feliz, com as pernas abertas e um macho pauzudo entre elas.

- Não posso negar, gosto também de provar o leitinho que eles deixam em você.

- Amor, você terá tudo que um corno merece. Até os castigos . Eu prometo!

- Vou providenciar uns brinquedinhos, principalmente uma tranca para o seu pinto inútil. Sasuke já me deu a ideia. Já que você não me come mais, vamos engaiolar seu passarinho. Depois que você cumprir todas as suas obrigações, eu lhe solto e aí você poderá bater sua punhetinha. Eu só não prometo estar aqui para te prestigiar. Corno tem que ficar sozinho em casa, enquanto sua amada se diverte com o namorado.

- Essa será sua vida após nosso casamento. Eu juro!

Pois é, minha amada não estava brincado.

Nos casamos, após ela se formar na faculdade, em administração de empresa ao exemplo do Sasuke, seu colega de classe. Comprei uma casa para ser o nosso lar. Ela e seu amante deram um upgrade na minha cornitude. Hoje eu larguei as empresas e sou empregado doméstico. Nossa renda vem dos negócios que herdei dos meu pais já falecidos, por ser filho único. Quem cuida de tudo é a Karin, com a ajuda do Sasuke. Enquanto ela está no escritório, fico em casa lavando, passando e cozinhando. Lavo e organizo também toda a roupa do amante. Suas cuecas, ele faz questão que eu lave nas mãos. Assim ele pode me humilhar ainda mais. Moramos em um sobrado de 320 mts quadrados, com piscina e garagem para quatro carros, mesmo tendo somente dois, sendo um da minha esposa e outro que era meu e agora do Sasuke. Ele diz que eu não preciso de carro, já que não tenho tempo para sair, devido minha alta carga de trabalho doméstico.

Vocês entenderam né?!

Sasuke agora mora conosco, sendo o homem da casa.

Eu fiquei com o menor quarto e eles com a suíte principal.

Adoro quando eles chegam em casa, após algumas horas de trabalho. Geralmente eles saem de casa após o almoço, já que de manhã vão para a academia. Ficam lá até umas 16h, dando ordens aos gerentes, realizando algumas visitas às lojas e assinando alguns contratos. Já em casa, verificam meu trabalho e se está tudo em ordem, me permite vê-los transar. Eu não consigo me acostumar com o imenso tamanho do pênis do Sasuke. A cabeça lembra um gigantesco cogumelo roxo. O estrago que ele faz em minha Karin é impressionante. Tenho muito trabalho depois para limpa-lá e deixá-la em ordem para ser usada novamente. O macho fode ela quase à noite toda, todas as noites. Eu só durmo quando eles se cansam e soltam meu pintinho do cinto de castidade, para minha punhetinha de corno manso. Eles ficam lá, nus e deitados bem grudadinhos, me incentivando com palavras como:

- Vai corno broxa.

- Bate sua bronha.

- Esfrega esse pinto murcho ridículo.

- Goza essa porrinha rala pra gente ver.

- Você é um pervertido tarado.

- Corninho manso e otario.

- Vai dizendo pra gente, o que você é?

Eu, não ficando atrás e aproveitando o meu momento, entro no jogo:

- Sou corno, empregado doméstico, punheteiro, marido inútil, chupador de porra do macho, pinto pequeno, lavador de cueca do comedor Sasuke e Karin riem da minha cara e eu de olhos fechados, só me concentro na masturbação. No momento em que anuncio o gozo, Karin chega bem perto e agarra as bolas do meu saco com toda sua força. E olha que força, ela tem muita. A dor me impede de ejacular, mas sinto o espasmo do orgasmo. É estranho, mas isto acontece todas as noites. Após um ano com esta tortura, venho observando que a minha pequena ereção está cada vez menor. Consultei a internet e cheguei à conclusão que Karin, com este castigo que me aplica, lesionou meus testículos. Agora, além de não ter mais a minha esposa, empresas, carro, quarto de casal, havia perdido também a minha masculinidade. Só não perdi o prazer de ser o corno da Karin. Agora, sabendo que eu não mais teria ereção, não importava mais em ser solto para me masturbar. Eu, agora, só assistia as orgias e limpava a sujeira. Além de chupar a porra do Sasuke em Karin, eu por atitude própria e agradecimento, comecei a limpar o pau do macho. Primeiro foi com toalhas de rosto, que depois eu mesmo lavava. Com o tempo, já tirava as sobras com as mãos, passava nos peitos da Karin e os chupava depois, como se fosse um bebê mamando na mãe.

Minha esposa, cada vez mais surpresa com a minha submissão, agora me obriga e chupar seu namorado, para deixá-lo duro e depois penetra-lá. No início achei estranho, mas pra quem já chupava a esposa com o cheiro e sabor da pica do macho, a única diferença era somente a abertura da boca . Fui me acostumando e hoje, sou um corno viadinho chupador de rola. Minha esposa exigiu também que eu passasse a me depilar e durante as transas, enquanto ela leva rola de quatro, estou por baixo chupando sua buceta e o enorme saco do macho comedor. Agora recebo a porra ddoSasuke direto da fonte. Ele, quando cansa de socar Karin por trás, tira e lava minha cara. Karin cai de boca, chupando a piróca do seu homem e me beija dando o que sobrou. O membro do Sasuke nunca amolece. Ela aproveita e senta em cima dele, cavalgando como uma putinha louca. Pra quem é corno sabe, o quanto é lindo ver uma rola de responsa abrindo o caminho dentro da sua esposa. É maravilhoso observar a bucetinha abraçando com amor, toda a base do pau do macho, escondendo centímetro por centímetro.

Ao fim do nosso prazer triplo, vou para o meu quarto, deixando os pombinhos descansarem. De manhã, acordo cedo e levo um super café para os dois na cama.Karin adora me ver andando pelado, como o meu branquelo e frágil corpo todo depilado. O meu mísero pênis trancado no cinto de castidade, fica mais em evidência e balança enquanto ando. Às vezes, Karin e Sasuke me bota de quatro no sofá da sala e dão tapas na minha bunda branca, a deixando roxa. A cada palmada, o meu corpo se projeta pra frente. Eu volto para a posição inicial, pra levar mais e mais. Acho humilhante e excitante ao mesmo tempo.

Karin comprou um dildo e está me preparando para usá-lo. Enquanto apanho na bunda, recebe dedadas no cú. Descobri que quando minha esposa me trata assim, enfiando o dedo em mim, meu pinto da um pequeno sinal de vida e meus mamilos ficam arrepiados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...