1. Spirit Fanfics >
  2. Sou seu Problema >
  3. Desejado

História Sou seu Problema - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Desejado


Impertinente. E Insolente

Eram as únicas palavras que vinham a mente de Ras Al Ghu’l naquele instante. Nem a água mais sagrada do universo poderia fazê-lo se manter sã. O ódio consumiu o seu corpo de tal forma, que foi preciso muitos anos de repouso e hibernação, além de treino dobrado que o líder da Liga dos Assassinos requisitava. Ele almejava vingança, mas ao mesmo tempo, precisava planejar o que faria depois. Como poderia o homem que ele odiava tanto ter feito de sua filha uma tola apaixonada e ainda ousou engravidá-la. Tudo isso atormentava a mente de um homem com sede de vingança, e ainda mais por uma pessoa que ele jurou destruir anos atrás. Mas era necessário um recomeço.

         Espelhar o seu próprio neto em uma imagem sua no poço de Lázaro: o poço com propriedades mágicas capaz de curar qualquer ferimento e banir o envelhecimento de qualquer corpo que tocasse em sua água sagrada. Foi assim que Al Ghu’l obteve forças e muito poder, podendo viver por mais de séculos, desde a descoberta de seu mais precioso tesouro. Mas como tudo tem seu preço, há aqueles que não sobrevivem ao sagrado e se entregam a loucura.

         Por ordem cronológica dos humanos desta Era, deviam ter se passado 10 anos desde o nascimento de seu neto, pensava o vilão. Seu maior medo era que o garoto se tornasse a sombra de seu pai biológico, mas Ras Al Ghu’l jamais iria permitir tal atrocidade. Seus planos envolviam torna-lo um mestre das artes marciais e seu herdeiro legítimo. E para isto, ele precisava de extrema paciência e conhecimento, e fazer Bruce Wayne pagar por tudo que causou a esta família: sim, tornaria Damian Al Ghu’l o mais poderoso assassino de todos os mundos que existiam na galáxia, e ganhar o seu troféu em uma bandeja de prata ilustrada.

         Ras sugeriu a filha que seu parto fosse na casa da família. E que criasse o bebê longe do homem morcego, se não Damian jamais iria ver a luz do sol. Talia Al Ghu’l não herdou o gene maléfico de seu pai e presava pelo seu bem estar e do filho, além de nutrir uma paixão por Bruce Wayne que nunca se apagara, cedendo aos desejos de seu pai por medo de perder o filho e o homem que amava. Mas quando o dia do parto chegara, Talia sentiu suas forças sendo sugadas para o centro de seu ventre, como se seu filho estivesse mais que pronto para nascer e que exigia isso de sua própria mãe. Ras, com seus conhecimentos mais aprofundados na ciência, pôde preparar tudo para que sua filha se sentisse saudável para colocar esta criança no mundo. Assim que Damian nasceu, Ras se sentiu o homem mais sortudo do mundo, segurando seu neto nos braços e sorrindo de canto em canto. Não sentia esta felicidade há anos, e a primeira coisa que fez foi lavar o menino nas água de seu poço, tirando o sangue do útero e qualquer resíduo em sua pele, para que este bebê que acabara de nascer sentisse o poder em suas veias, além do próprio sangue mágico que já era de sua linhagem familiar.

         “Que nome darei a este lindo herdeiro?”, diz Talia segurando seu filho nos braços.

         “Dê um nome no qual ele se orgulhe de ter.”

         Decidiram. Damian. Além do significado forte, homenageava o homem que acabara de ser avô.

         “Que os Demônios do Tempo e do espaço guiem esta criança e a faça o ser mais poderoso da Terra”, por fim, Ras disse, e a satisfação estampada em seu rosto.

         Ras se lembrava nitidamente daquele dia. E desde então, se orgulhava cada vez mais de seu neto. Encarregou de colocar os melhores mestres de luta para preperar Damian e o deixa-lo mais forte até completar seus 18 anos. Suportaria esperar mais alguns anos e sua vingança ser executada com maestria. Sim, era possível que seu plano não funcionasse e fosse um tremendo fracasso. Porém, Ras tinha uma carta a mais na manga e, milagrosamente, executou um ritual místico de antigas profecias que velhos Demônios do Tempo escreveram. Era preciso restaurar as linhas do tempo e que os planetas se alinhassem rumo ao Sol, e tudo daria certo. Apesar de clamar por forças sobrenaturais, o avô de Damian estava convicto de que eliminaria os humanos da Terra, e uma nova raça se proliferasse através de puros e nobres seres, que transformariam a Terra em um lugar harmônico e sem mais mortais.

         Um homenzinho velho entra no salão, onde Ras estava pensativo, e as velas derretidas iluminavam seu rosto sereno.

         - Senhor, seu neto insiste em vê-lo imediatamente!

         Ras assente, e o homenzinho desaparece na escuridão. Logo, um barulho agudo de grandes portas se abrindo é ecoado aos ouvidos de todo o salão.

         - Vovô.

         - Meu querido neto!

         Ras se levanta de seu trono, e abre seus braços.

         - A que deve o prazer de sua visita?

         - Encontrei uma mulher nos jardins e ela me disse que precisava me ver, e que o senhor não podia saber.

         Franzindo o cenho, Ras cruza os braços.

         - Suponho que ela não tenha conseguido o que queria, certo?

         Damian sorri.

         - É claro.

         Ras escuta correntes sendo arrastadas pelo salão e acende as velas do aposento com seu poder. Olha para baixo, e ao lado de seu neto, vê uma mulher com o rosto coberto por seu cabelo comprido e escuro. O corpo envolto por uma armadura cinza e diferente de qualquer traje visto na Terra. Estava ajoelhada, e as mãos juntas, presas a corrente. Que surpresa.

         - O que uma tamareana faz no lugar mais protegido da terra?


Notas Finais


Eu resolvi dar continuidade nesse projeto desde que eu tinha 15 anos. Então, aí está: Enjoy!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...