História Sou Siddiney - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Agressão Domestica, Colegial, Depressão, Romance
Visualizações 7
Palavras 2.168
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


aqui estou eu, pelo menos ainda hj. kskksk, agr vou caprichar

Capítulo 8 - Conversa


POV Sid

Finalmente cheguei em casa, hoje foi meu primeiro dia no trabalho, Adrian já havia chegado, ando até a sala e lá está ele vendo TV.

-- Sid!! -- Diz ele pulando do sofá quando percebe minha presença.-- Fiquei preocupado quando cheguei e não te vi em casa, o que aconteceu?.-- Perguntou me abraçando.

-- Oii, você não vai acreditar.-- retribuo o abraço e logo o afasto para ver sua expressão.-- Eu consegui um trabalho.-- Digo me reaproximando e o abraçando forte.

-- EU NÃO ACREDITO.--  Comemorou.

-- Eu tava pensando, a gente podia fazer uma comemoração? -- Pedi dessa vez olhando em seus olhos.

-- Claro.-- Disse ele e toda a empolgação de sua voz sumiu, achei estranho mais ai percebi nossa proximidade, pelo jeito ele também percebeu.

Ele começou a olhar fixamente para minha boca e eu comecei a ficar nervoso, com um rápido movimento ele me colou na parede, eu tranquei a respiração sem perceber, quando ele avançou em minha boca eu o empurrei.

-- Des..desculpa, e..eu vou tomar um banho, liga pro pessoal e chama eles aqui.-- disse ele saindo apressado e eu soltei todo o ar que estava segurando, o que foi isso?

Liguei para James primeiro.

-- Oii.-- disse ele atendendo.

-- Oii, tenho uma notícia pra vocês, vem aqui em casa mais tarde, vai ter uma comemoração, vou anunciar a notícia também.-- Contei.

-- Até que enfim uma coisa boa nessa semana, apareço ai daqui a pouco, vou passar na casa das meninas para busca-las.-- disse ele desligando.

Então já que James já avisaria as meninas liguei para Mathew.

-- Oi.-- disse ele com uma voz de sono, em plena seis horas da tarde.

-- Mathew!! Que saudade, não nos falamos essa semana.-- eu disse.

-- O que você quer Sid.-- respondeu e eu ignorei sua grosseria.

-- Vai ter uma comemoração aqui em casa, você vem né? -- Chamei.

-- Não, desculpa mas não to afim de sair de casa.-- disse ele dando um suspiro no final.

-- Quer eu chamo o Alex.-- Falei achando que esse seria o problema.

-- Eu não quero ver o Alex e nem sair de casa Siddiney.-- disse ele.

-- Mais é importante pra mim, faz um esforço.-- Pedi e não houve resposta.-- bom, então vou te buscar.

-- Sid não.-- disse ele.

Não dei atenção, desliguei o celular e fui a caminho de sua casa.

Bati na porta e Nani me atendeu.

-- Querido oii.-- disse ela e antes que gritasse para Mathew eu a cortei.

-- Não avise Mathew, vim fazer uma surpresa.-- avisei.

-- Não iria avisar, ele anda tão amoadinho, essa semana ele nem saiu do quarto, sua mãe até remarcou uma consulta com o psiquiatra.-- disse ela e eu me preocupei.-- venha, entre.

Fui entrando direto no Quarto de Mathew, e lá estava ele deitado na cama.

-- Sid, eu falei para não vir.-- disse ele cansado.

-- Foi é? Eu nem ouvi.-- disse irônico e sentei em sua cama.-- O que é que você tem? -- Perguntei me aproximando dele.

-- Eu não sei.-- disse ele deitando a cabeça no me colo, fiz ele sentar na cama

-- Você vai tomar um banho agora, vai se arrumar e vamos sair.-- Ele fez bico e me abraçou colocando o rosto em meu pescoço.

POV Mathew.

Eu disse para Sid não aparecer, porém quando vi ele entrando no meu quarto não posso negar que fiquei feliz.

-- Sid eu falei para não vir.-- Comentei.

- Foi é? Eu nem ouvi.-- disse irônico e sentou  em minha cama.-- O que é que você tem? -- Perguntou se aproximando

-- Eu não sei.-- disse  deitando a cabeça no seu colo e ele me puxou para sentar na cama. 

-- Você vai tomar um banho agora, vai se arrumar e vamos sair.-- Fiz bico e o abracei, colocando o rosto em seu pescoço, todo aquele vazio que eu estava sentindo veio atona, meus olhos se encheram de lágrimas e eu só queria ficar ali.-- Mat.-- diz ele se afastando e vendo meu rosto.-- Não chora, vem comigo.-- Com isso ele me levou até o banheiro e tentou tirar minha blusa, eu me lembrei dos cortes e fiquei apavorado.

-- Sid, daqui eu me viro.-- falei.

-- Tudo bem.-- disse ele passando a mão em meu rosto.-- deixa eu ver.-- na hora fiquei confuso e perguntei.

-- Ver o que? 

-- Os cortes, ou você acha que eu sou burro? -- Eu fiquei estático e totalmente sem saber o que dizer, comecei a ficar com vergonha de mim, e como no momento não adianta negar eu coloquei a mão no rosto e abaixei a cabeça.

-- Desculpa.-- sussurrei.

-- Era sobre isso que queria conversar aquele dia? -- Perguntou e eu balancei a cabeça positivamente.

-- Meu Deus eu sou tão idiota.-- Disse ele me abraçando.-- Vem, deixa eu te ajudar.-- com isso eu ergui os braços e ele tirou meu moletom, em seguida deslisou minha calça pelas minhas pernas e me colocou em baixo da água quente, meus braços arderam e eu comprimi os olhos.-- Vou cuidar disso.-- disse ele beijando meus braços.

-- Não me abandona de novo.-- pedi.

-- Não me deixa de lado de novo.-- pediu e eu o olhei confuso.

-- Como assim, eu não fiz isso, você se juntou com Adrian e nem olhou mais na minha cara.-- Falei indignado.

-- Sexta passada, meus pais se separaram e minha mãe me abandonou, meu pai é alcoólatra e eu não poderia continuar morando com ele, então foi por isso que fui morar com Adrian, e você ficou se agarrando com Alex, acha que eu não me senti de lado.-- Revelou e minha boca estava em um perfeito O e minha cara lá no chão, me senti tão idiota, pois é isso que eu sou, um idiota e inútil.

-- E...eu não sabia, me desculpa.-- pedi.

-- Tudo bem.-- disse ele e respirou fundo saindo do banheiro..

Terminei de tomar meu banho decidido de vez em me afastar de todos, eu só faço cagada, vai ser melhor para todos.

-- Sid.-- disse chegando no quarto e ele me olhou.-- Olha, eu só faço cagada, só sei magoar as pessoas, não consigo ser melhor que um egoísta, acho melhor eu me afastar de todos, eu sinto muito.-- confessei e ele riu.

-- Veste essa roupa de uma vez e caminha, você sozinho só pensa bosta, vamos de uma vez que estamos atrasados.-- disse ele jogando roupas  em mim.

-- Eu falei sério.-- insisti indignado.

-- Olha minha cara de quem está brincando, vou ligar para James e pedir para ele passar aqui.-- disse ele pegando o celular e indo para a varanda, o que me restou foi me vestir.

-- Sid.-- chamei quando ele voltou lá de fora.

-- Ta pronto? -- Perguntou.

-- Só depois de um abraço.-- fiz bico e ele sorriu e se aproximou envolvendo minha cintura, Sid é menor que eu então apoiei meu queixo em sua cabeça.

Entramos na casa do Adrian e todos já estavam lá.

-- Gente eu arranjei um emprego.-- Anunciou.

Depois que todos deram parabéns, pedimos pizza, conversamos e fomos dormir.

Pov Sid

Eu fiquei muito feliz por ter amigos e poder comemorar com eles, logo que a noite acabou e estávamos ficando cansados Adrian se pronunciou.

-- Sid, eu posso dormir com você? As meninas dormem no meu quarto, James e Mathew na sala.-- Pediu Adrian.

Antes que eu respondesse Mathew se pronunciou.

-- Na verdade Sid já havia dito que eu poderia dormir com ele.-- Mentiu Mathew morto de ciúmes.-- Já vamos.-- disse ele me puxando escada a cima.

-- Mathew a gente não tinha conversado nada.-- Falei esperando uma explicação.

-- O que é que você tem com Adrian ? -- Perguntou sério, e como hoje ele estava muito sensível seus olhos já estavam marejados .

-- Nada, somos amigos, assim como eu e você.-- Disse como se fosse óbvio.

-- Quantas vezes já ficaram.-- perguntou e dessa vez uma lágrima escorreu.

-- Olha, eu nunca fiquei com ninguém.-- Admiti.

-- O que? Isso é sério,-- Perguntou ele incrédulo.

-- Sim.-- Respondi como se fosse óbvio.-- E essa crise de ciumes do nada? -- Perguntei arqueando a sobrancelha.

-- Você quer que eu te ensine a beijar? -- perguntou e eu fiquei pasmo com a pergunta e sua mudança de humor.

-- Que tipo de pergunta é essa? Não responda minha pergunta com outra pergunta.-- Respondi envergonhado.

--  Quer ou não? -- Perguntou e deu um sorriso malicioso.

-- Pra que eu vou querer isso? -- perguntei, porém o que eu queria ter dito era: "simm eu quero"

-- Quando você for beijar alguém já vai saber como é.-- respondeu sentando-se na cama.

-- Então tá.-- respondi e fiquei paralisado sem saber o que fazer.

-- Vem cá..-- disse ele dando dois tapinhas na sua perna. eu me aproximei e sentei no seu colo, ele passou minhas pernas em volta dele, de modo que eu ficasse de frente pra ele.

Primeiro ele me deu um beijo no pescoço, o que me arrepiou inteiro, depois pegou na minha cintura e apertou, e eu soltei um gemido sem querer, em resposta ele soltou um riso anasalado.

-- Você não tem noção do tempo que eu sonho com esse momento.-- Sussurrou em meu ouvido chupando o lóbulo da minha orelha, eu cravei as unhas em seus ombros e joguei a cabeça pra trás fazendo assim com que ele tivesse mais acesso ao meu pescoço, onde ele começou a distribuir beijos molhados.-- Sid.-- chamou, eu estava tão hipnotizado que nem percebi que estava com uma ereção em seu colo.-- Olha pra mim.-- sussurrou e eu o encarei, ele focou os olhos em minha boca, que parecia formigar e implorar por contato, aquele piercing estava me deixando louco

Com as mãos na minha cintura ele se aproximou e juntou nossos lábios em um selinho, logo passou a língua no meu lábio inferior e eu deixei a boca entreaberta, quando ele apertou suas mãos em volta de meu quadril automaticamente nossas línguas se juntaram abafando meu gemido, começamos um beijo calmo e fomos aumentando a velocidade, eu acompanhava sua língua perfeitamente e a sensação com o contato era incrível.

Ele colocou as mãos por dentro da minha blusa e eu friccionei minha ereção na dele fazendo assim nós dois soltarmos um gemido, ele me deitou na cama e ficou por cima, passei a mão em seu abdômen e quando estava prestes a pegar em seu membro ele interrompeu o beijo.

-- Era pra ser só um beijo.-- disse rindo.

-- Me ensina o que acontece depois então.-- Pedi arqueando as costas e pedindo por mais contato.

-- Isso precisa de um momento especial.-- disse ele me dando um selinho.-- E não faça isso de novo, já é difícil para eu me controlar.

Alguém bateu na porta do quarto e voltamos a realidade, ele saiu de cima de mim, eu ajeitei os cabelos e fui abrir a porta.

-- Sid você tem cobertores sobrando? -- Perguntou Adrian.

-- Cla...claro, pode pegar, no guarda roupa.-- eu disse.

-- Tudo bem? -- perguntou e eu assenti rapidamente.

-- Ok então.-- ele entrou no quarto, pegou os cobertores, deu uma encarada no Mathew e foi embora.

Mathew começou a colocar o pijama e eu não desviei os olhos, quase babei.

Deitamos na cama e ele me abraçou de conchinha.

-- Não me abandona.-- cochichou ele no meu ouvido.

-- Prometo.-- respondi e adormecemos.

POV Sand.

Optamos por dormir na sala mesmo, os meninos já haviam subido para os quartos, Mary  e Eu ficamos conversando ela havia exagerado na cerveja.

-- Lembra quando disse que queria me beijar? -- perguntou encarando minha boca.

-- Sim o que tem? -- Perguntei reparando em como ela estava fofa.

-- Me beija.-- sussurrou subindo em mim e atacando meus lábios, eu imediatamente a afastei.-- Que foi, não queria me beijar? -- Perguntou.

-- Claro que eu queria, Mais não assim, eu quero que você lembre do meu beijo.-- expliquei.

-- Eu vou lembrar.-- disse ela se aproximando.

-- Não, não, para.-- disse a segurando, porém não resisti e lhe dei um selinho.-- vamos dormir.-- puxei ela para o colchão.

-- Amanhã você me beija? -- Pediu.

-- Se você me pedir eu beijo.-- escutei ela dar uma risadinha e logo apagou.

 


Notas Finais


um quase hot, eu não sei fazer hot porém vou me esforçar e esse foi o mais próximo que eu cheguei a fazer, próximo cap muito drama pq já ta tudo bom de mais na vida do Sid, daqui a pouco ele vai até estranhar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...