1. Spirit Fanfics >
  2. Sou só um trans >
  3. Capítulo 1

História Sou só um trans - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Sou só um trans - Capítulo 1 - Capítulo 1

O quarto estava exatamente como se lembrava, a cama perfeitamente arrumada, a escrivaninha estava no mesmo lugar, o cheiro de naftalina estava presente, abriu o armário e sorriu vendo antigas roupas ali, 3 vestidos diferentes, calcinhas, sutiãs e shorts curtos ainda estavam guardados ali. Gaara deu uma risada nasal e notou a grande quantidade de pó nos moveis. Ele, os irmãos e e o pai iriam precisar fazer uma bela reforma. Gaara se abaixou e viu que uma caixa ainda estava ali, a pegou e abriu, sorriu e tocou o tecido da bermuda masculina e camisa polo, havia pego do irmão mais velho Kankuro, o mesmo reclamou e deu falta das peças faltantes, mas mesmo assim, Gaara nunca ao menos falou que as peças estavam com ele. O ruivo havia se entendido como um homem trans a 3 anos, pouco depois de chegar em Suna, mas ainda em Konoha se sentia mais confortável e mais ele mesmo utilizando as roupas roubados do irmão.

- Ei! Kankuro! Vem ver o que eu encontrei! - Gaara gritou para o irmão que se encontrava no quarto ao lado.

- Que foi? - então, não apenas o irmão apareceu, mas a irmã também. - Espera, essas aí não são as roupas que eu perdi?

- São, na verdade, você não as perdeu, eu peguei, sinto muito irmão. - as bochechas de Gaara se encontravam levemento avermelhadas.

- Ladrãozinho pilantra. - Temari riu e bagunçou os cabelos curtos e rebeldes de Gaara.

- Não se preocupe Gaara, fico feliz que essas roupas tenham ajudado você um dia. - Kankuro disse e sorriu feliz. - Não gostava muito dessas roupas mesmo.

- Precisamos fazer uma bela faxina aqui viu. - Temari comentou e passou o dedo pela madeira escura da escrivaninha, deixando um rastro. - Prontos para a limpeza?

- Não. - os garotos responderam juntos e foram arrastados pela mais velha.

No dia seguinte, Gaara acordou com o despertador, desligou a contragosto, estava cansado pela faxina feita no dia anterior, por falta de cuidados por 3 anos, a casa estava imunda, ainda não tinham terminado tudo, faltava arrumar o jardim, o porão e a sala de estar, precisaria voltar da escola cedo para ajudar os irmãos na limpeza. Era o primeiro dia do ultimo ano do ensino médio, Kankuro estava na faculdade de artes, 3° semestre, conseguiu transferência para Konoha. Temari estava no 6° período cursando engenharia mecânica, o curso dos irmãos eram extremamente oposto e isto ajudou Gaara a entender o que gostaria para a vida, o ruivo estava focado nos vestibulares para concorrer uma vaga no curso de moda, o mesmo foi apoiado pelos familiares e encorajado, felizmente era assim sempre, Kankuro quando soube ficou confuso, moda era um curso normalmente feito por mulheres e Gaara tinha se entendido como homem trans, Kankuro ficou perdido, mas apoiou, Gaara conseguiu desconstruir o pensamento do mais velho, Gaara sempre foi muito estiloso e original, até antes mesmo da transição, apostava sempre em roupas escuras, principalmente no vinho e preto, aquilo destacava e valorizava o mesmo, um belo dia, ele sofreu muitos ataques transfobicos e surtou, raspou as sobrancelhas e fez uma tatuagem na testa, depois daquele dia, Gaara nunca mais deixou as sobrancelhas crescerem e passou a se aceitas cada vez mais e sempre que se sentia fraco e indefeso, ele olhava para a palavra amor em sua testa e melhorava quase que instantaneamente. Não se deixava abalar, as pessoas que se importavam com ele o amavam e aceitavam e apenas isso importava, faltava apenas uma pessoa, Naruto, um antigo amigo e paixão, o mesmo ainda não sabia sobre a mudança, mesmo mantendo contato Gaara nunca contou, a conta privada no instagram impedia do loiro de ver a mudança pelas fotos. Mas a hora da verdade estava chegando e Naruto sabia que Gaara iria estar até na mesma turma que o mesmo.

Gaara suspirou e se levantou da cama, abriu o guarda roupa e pegou uma calça skin preta, uma blusa vinho escura e um casaco preto longo com botões pratas, um par de meias de urso e botas de cano curso pretas também, ele riu ao olhar as meias e compara-las com o resto das roupas, foi em direção ao banheiro desocupado e fez suas necessidades basicas, antes de se vestir, se olhou no espelho usando apenas uma cueca, havia feito a retirada das mamas no ano anterior, tocou a cicatriz, desceu o olhar para a cueca e como nos dias anteriores, ainda se sentia confortavel tendo uma vagina, as cirurgias de resignação de sexo ainda eram de alto risco e Gaara nunca sentiu a necessidade de faze-la. Colocou a calça, e aproximou o rosto do espelho, pegou uma pinça da gaveta e retirou alguns pelos da sobrancelha, devido ao tempo, nem doía mais retirar os pelos. Vestiu as botas e saiu do banheiro após umas batidas da irmã.

- Como o Kankuro diria. - a mais velha forçou a voz para mais grossa e disse. - "parece até garota, demorando assim no banheiro."

- Engraçadinha, tu vai me levar hoje? - Gaara olhou para o espelho e bagunçou os cabelos.

- Claro, você nunca estudou lá, nem sabe onde fica a escola, vou levar você essa semana, mas depois disso tu arranja carona ou tira da gaveta o seu bilhete unico.

- Saudade de Suna, morávamos do lado da minha escola, aff. - Gaara suspirou e foi pra cozinha.

Na cozinha, o ruivo acenou para o pai e irmão, que comiam, Gaara foi até a caixa de remedios dentro do armário, pegou ma cartela nova e retirou um comprimido, ou como chamava, milagre em hormonio, com aquele simples remedio sua menstruação parava, a voz engrossava e com o tempo, a fisionomia do rosto foi alterada, deixando as feições um pouco mais masculinas, tomou e logo em seguida bebeu alguns goles da aguá gelada de sua garrafinha que pegou da geladeira, aproveitou e pegou os frios e requeijão, fez dois pães, um comeria agora e outro mais tarde, usou salame, peito de peru e queijo cheddar, colocou tudo nos pães evitando tocar no presunto, dês de sempre o ruivo mais novo tinha nojo e odiava presunto, algo inimaginável para Temari, a maior amante de presunto da fase da Terra.

- Ta com nojinho é? - Temari e aproximou de repente, pegou uma fatia de presunto e aproximou do rosto do mais novo, que rapidamente esquivou.

- Nem vem sua doida, sabe que eu odeio isso. - Gaara mostrou a lingua para a irmã.

- Fresco. - Temari disse e mostrou a lingua também.

Após um café da manhã cheio de brincadeiras, Gaara pegou o jornal que outrora o pai lerá e seguiu para o carro da irmã, sentou no banco do passageiro e colocou uma musica através do Bluetooth do radio, colocou no Spotify, colocou na play list que agrada os 3 irmãos, possuía sertanejo, pop e outros gêneros, os mais velhos entraram no carro já cantando "borboletas" do Vitor e Leo.

- Até hoje não aceito que você gótico emo goste de sertanejo. - Temari disse rindo durante a parte instrumental da musica, deu a partida no carro, abriu o portão da garagem com o controle e saiu

- Que foi Temari? Um homem trans, gay gótico trevoso não pode gostar do bom e velho sertanejo? - o ruivo pergunta se fazendo de ofendido, tocou o peito para melhorar a atuação e virou a cara como uma bela poc.

Temari deixou o mais novo em frente ao colégio, os 3 preferiram um "eu te amo" ao mesmo tempo e sorriram, os mais velhos pediram que o ruivo ligasse se algo acontecer e que estariam juntos até mesmo com a distancia, Gaara sorriu com o carinho e preocupação dos irmãos, desligou o Bluetooth do celular, pegou a mochila preta e seguiu para dentro da escola, por ser o primeiro dia e aparentemente varias pessoas serem novas, o ruivo não chamou a atenção, mesmo com as roupas extravagantes. Se encaminhou até uns quadros, onde se encontravam folhas com nomes e salas onde cada turma ficaria, seu pai havia lhe informado que pertencia a turma 3-A, rapidamente encontrou ela na lista, o 3-A se encontrava na sala 11 no segundo andar.

Gaara explorou rapidamente a escola com os olhos, se encaminhou para a escada, que ficava próxima a cantina, subiu lentamente e começou a procurar a sala 11 quando chegou no segundo andar. Quando iria entrar esbarrou acidentalmente em duas pessoas, que saiam apressadas da sala, um gargalhava e o outro tinha um sorriso contido, os rapazes estavam de mãos dadas, ao subir o olhar, Gaara arregalou os olhos, o loiro parou de gargalhar e o moreno ficou serio olhando o ruivo de cima a baixo, logo Naruto reconheceu o ruivo, o olhou de cima a baixo de olhos arregalados.

- Gaara? É você? - Naruto perguntou e recebeu um aceno positivo em resposta. Logo Naruto abraçou o ruivo com toda a força que possuía. - Puta merda que saudade do caralho, porra garota, porque não avisou que tinha chego? eu tinha pego você na entrada e fazia um mini tur pela escola.

- Garota? - o moreno perguntou de sobrancelha arqueada. - Acho que você se confundiu Naruto, é um cara obviamente.

- O que? Gaara é uma garota, eu já conferi isso já, só ta com o cabelo curto. Deixa de ser doido Sasuke, quer conhecer minha melhor amiga melhor do que eu? - Naruto bufou

- Na verdade Naruto... Bem, primeiramente, eu sou o Gaara, amigo do Naruto. - Gaara acenou com a cabeça para o ruivo.

- Sou o Sasuke, namorado dele. - moreno retribuiu o aceno.

- Naruto, desculpa não ter te falado, queria te dizer isso pessoalmente e não deu pra vir antes. Ainda bem que meu nome serve pros dois, Naruto, eu sou um cara trans. - Gaara coçou a cabeça nitidamente envergonhado.

- Que que foi Naruto? Desistiu de ir comer o Sasuke? - um grupo de pessoas apareceu.

- Pessoal, essa... esse é o meu, acho que é né, meu melhor amigo, Gaara. Gaara, esses são, Sai, Sakura e Lee.

- Por que acha? - Lee perguntou.

- Porque ele é...- então a boca do loiro foi tapada pelas mãos palidas do namorado

- Acho que não cabe a você falar essas coisas para estranhos. - Sasuke sussurrou.

- Não se incomode Sasuke, não vejo o porquê dos meus novos colegas não saberem disso. Eu sou um cara trans, mas o Naruto não sabia, quis contar pessoalmente e em 3 anos, essa é a primeira vez que o vejo. -Gaara deu ombros, queria parecer descontraído, mas dês que os estranhos chegaram, Gaara teve que se controlar pra não babar no mais alto, Lee.

- Você podia ter falado Gaara, eu conto tudo pra você, tu foi a primeira pessoa a saber o que eu sentia pelo Sasuke, foi você que me fez entender o que eu sinto, tô me sentindo traído cacete. - Naruto bagunçou os cabelos.

- Sinto muito por ter demorado Naru, se a gente tivesse se visto antes eu já teria falado, juro. - Gaara coçou o braço cada vez mais envergonhado e com medo, medo do seu melhor amigo não o aceitar.

- Desculpa não saber da sua situação e nem estar lá quando você sofreu. - Naruto disse e abraçou o ruivo.

- Não se preocupe, eu fiquei bem, meu pai aceitou super bem, ele e Kankuro só ficaram confusos quando descobriram que eu sou um trans gay.

- Pera, você gostar de homem te faz gay? - Naruto corou por ser tão ignorante nesse assunto.

- Se eu sou um cara que gosta de cara, sim, sou um trans gay e caso queira fazer qualquer pergunta ficarei feliz em ajudar você a não ser um idiota. - Gaara bateu na testa do loiro e o mesmo sorriu. - Mas agora não estamos num lugar bom pra isso e nem é a hora.

- Você é o melhor amigo do mundo. - Naruto abraçou o menor e afagou os cabelos dele.

- Ixi, Naruto trocou já? Pensei que você e Sasuke eram pra vida toda. - um professor muito parecido com Lee apareceu.

- Troquei nada, esse é meu melhor amigo, Gaara, mas que bom que ta aqui, primeira aula do ano é Educação física. - o loiro abraçou o namorado também e fez os dois pularem com ele.

- Nem fudendo. Nem tô com roupa pra isso, pelo menos tenho uma desculpa. - Gaara suspirou.

- Será volei novato. Vai jogar de assim mesmo. Vamos lá pessoal, animação. - Gai pulou de alegria e puxou o loiro e Lee para a quadra, os 3 conversavam animadamente.

Sasuke e Gaara caminhavam juntos, logo atras vinha o resto do grupo conversando animados, Gaara e Sasuke estavam quietos, num silencio confortável e assim permaneceram, Naruto já havia comentado sobre o jeito do namorado ao amigo e vice-versa, assim que Sasuke descobriu quem o ruivo era ficou aliviado porque provavelmente ambos dariam bem, mas ao mesmo tempo ficou com ciumes, Naruto estava aos pulos com a antiga paixão, que só não tinham um romance pois o ruivo foi para longe. Chegando na quadra, Lee e Naruto escaparam do abraço do professor e foram até os amigos.

- Não entendo como você pode não gostar de educação física e é tão bom. - Naruto disse olhando para o Gaara. - Bem, vocês dois na verdade, os dois são tão bons mas odeiam.

- Pelo jeito vocês dois são bem parecidos. - Sakura disse se aproximando e olhando atentamente para os dois. - Se você não fosse gay eu daria em cima de você. Ae Naruto, agora tenho certeza que eu e você temos o mesmo tipo.

- Que ótimo tipo, emo gótico trevoso mal humorado. - Naruto suspira e leva um soco em cada braço, um de Sasuke e um de Gaara.

- Mas então quer dizer que você é bom nos esportes é. - Lee disse olhando o ruivo e sorriu. - É um prodígio estranho igual o Sasuke? - perguntou olhando para o Naruto.

- Acho que você vai descobrir agora. - Foi Gaara quem respondeu assim que viu o professor escolhendo os times.

Lee, Naruto, Sasuke, Neji, Tenten e Shino no time A e Gaara, Sai, Sakura, Hinata, Kiba e Shikamaru ficaram no time B. A bola começou com o time B, Sakura iria sacar, ela jogou a bola para cima e fez um saque forte em direção a Sasuke, o moreno recebeu facilmente, mesmo com o saque forte, e então Naruto levantou a bola para Lee que fez um corte, estavam quase comemorando a vitória, porém o espírito competitivo de Gaara resolveu aparecer e quis se mostrar para Lee, ele conseguiu pegar a bola e levantar para Sai, que fez um ponto aproveitando a distração do outro time. O professor riu do time A e aconselhou que nunca devemos cantar vitória antes do tempo. Então o jogo ficou sério. O jogo ficava basicamente entre Gaara, Sasuke, Lee e Sai, o ruivo surpreendeu a todos com a agilidade, mesmo usando a calça skin o ruivo era incrível, batia de frente com o queridinho do professor e melhor aluno da classe, tanto neste componente quanto em outros.

- Eita filho, fica esperto se não o novato vai jantar você. - O professor disse a Lee e Gaara finalmente viu sentido na semelhança dos dois. Gaara ficou vermelho e se distraiu, afinal, esse professor podia ser um potencial sogro, ele corou mais com o pensamento e de repente sentiu a bola em sua cabeça, Naruto tinha acertado o nariz do ruivo.

- Seu filha da puta, cacete Naruto. - Gaara lançou milhões de pragas no loiro que pedia desculpas loucamente. Os olhos de Gaara começaram a lacrimejar com a dor. - Se você quebrou o meu nariz eu vou fazer você pagar um novinho pra mim.

- Mas seu nariz é perfeito. Desculpa Gaara. - o Uzumaki balançou o amigo.

- Era né, porque depois dessa bolada deve tá pior que o do Kankuro. Merda, tá sangrando. - ele sentiu o sangue escorrer e levantou a cabeça.

- Isso foi feio heim, Lee, leve ele para a enfermaria, Naruto fica de olho na classe, eu vou ir na diretora, acho que ele vai precisar ir pra casa. - Gai disse após ver o sangue escorrer do aluno novo.

- Vamos lá Gaara. - Lee segurou o ruivo pelos ombros e o guiou até a enfermaria. - Está tonto? 

- Não, só dolorido pra cacete, Naruto ficou mais forte dês da última vez que o vi. - Gaara suspirou.

Assim que chegaram na enfermaria, Shizune examinou o nariz do ruivo, estava apenas inchado e sangrando, mas nada grave realmente, ela entregou o gelo ao mais novo e saiu da enfermaria indo para a diretoria.

- Vem cá, se o Naruto me acertou, por que foi você que me trouxe aqui? - Gaara questionou confuso.

- Acho que meu pai pode ter visto um assassino em potencial e quis evitar um homicídio. - o mais alto brincou e se sentou numa poltrona ao lado da maca onde Gaara se encontrava sentado. - Além disso, provavelmente isso vá demorar um pouco, Naruto é meio burrinho em matemática, vulgo proxima aula, eu sou muito bom, então é mais fácil eu pegar as matérias que eu perder hoje.

- Merda, primeiro dia de aula e eu perdendo a matéria onde eu sou pior. - Gaara encostou a cabeça e bufou frustrado.

- Depois eu pego as anotações do Sasuke e explico pra você. Se você quiser é claro. - Lee corou.

- Qualquer ajuda em matemática ou física é bem vinda, mas você mais me ajudar a enterrar o corpo do Naruto depois que eu matar ele? - Gaara perguntou brincalhão.

- Com certeza. - Lee deu uma piscada ao menor, que corou.

Após algumas piadinhas sobre uma possível morte do Uzumaki, um silêncio se instalou, Gaara começou a reparar no outro, uma calça de moletom preta da Adidas, tênis de corrida verde e uma regata verde também, uma corrente fina sem pingente foi avistada pelo menor.

- Por que tá sem pingente? - Gaara perguntou curioso.

- A minha mãe um dia levou para arrumar e nunca mais pode voltar para casa. - Lee disse melancólico.

- Sinto muito pela sua perda, faz tempo?

- Uns 5 anos mais ou menos. - Lee deu ombros.

- Eu perdi a minha, ela morreu quando eu nasci, parto complicado sabe. - o ruivo balançou os cabelos e suspirou.

- Sinto muito. 

- Não sinta, nunca a conheci mesmo, então não fico tão mal, fico mal quando eu vejo minha família triste pela perda dela, de eu não tivesse aparecido tão tarde, se eu tivesse aparecido quando ela ainda tinha idade pra ter filhos isso não teria acontecido. Meu pai disse que minha mãe escolheu Gaara pois não sabia se eu seria menino ou menina, mas ela acreditava muito que eu seria um menino, bem, ela estava certa, mas não como pensava. 

- Então até antes de você ela soube, incrível essa coneção que pais e filhos podem ter.

- Espero um dia ter essa relação com filhos meus. - ambos disseram ao mesmo tempo e riram pela conhecidência de fala.


...


Os meses passaram e faltava apenas duas semanas para as férias de julho, as provas tinham praticamente acabado, faltava duas, física e história, Lee e Gaara haviam se aproximado muito, as vezes Naruto provocava os dois dizendo ter ciúmes mas que iria querer ser o padrinho do casamento.

Gaara sempre mandava Naruto tomar naquele lugar mas por dentro estava implorando para o loiro falar mais 

No momento, Gaara e Lee estavam na sala de aula durante o intervalo, na próxima aula teriam prova de história e Gaara ajudava o amigo a estudar e entender.

- Onde você aprendeu sobre tudo isso? Sabe, esses caçadores de nazistas e tudo mais. - Lee perguntou curioso, Gaara estava explicando sobre a segunda guerra e falava de relatos reais.

- Um amigo meu lá de Suna é judeu e a vó dele participava de um grupo desses caçadores de nazistas. - Gaara deu ombros.

- Que amigo? Aquele Sasori?

- Esse mesmo, olha só, tá lembrando os nomes dos meus amigos. - Gaara bagunçou os cabelos do maior que protestou.

Então eles voltaram a estudar, vez ou outra uma dúvida surgia e um ajudaria o outro sempre. Mas esses estudos eram mais uma desculpa para que os dois pudessem ficar sozinhos juntos, embora não tivessem trocado um único beijo, a paixão deles florecia aos poucos e quando eles menos esperaram, um amor recíproco já existia, tudo que faltava era uma declaração, um beijo, um empurrão e seus amigos estavam prontos para ser esse empurrão que falta 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...