História Soul bonded - Capítulo 5


Escrita por: e starlife-

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Gratsu
Visualizações 36
Palavras 2.780
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Linguagem Imprópria, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigado por rever, todos! Você é o melhor!

Capítulo 5 - Capítulo 5


Natsu e Gray olharam para o caminho à frente deles, que levou a outra floresta, que aparentemente guardava um item sagrado para o templo. Eles não tinham sido informados sobre o item, não tinham ideia de como era ou onde estavam e não podiam trazer nada com eles. Eles teriam que depender apenas um do outro. Se isso já não fosse uma receita para o desastre, eles deveriam retornar ao templo dentro de um dia. Ah, e a floresta estava cheia de monstros. Então, é desnecessário dizer que os dois estavam menos que emocionados.

"Então o que acontece se não voltarmos no tempo?" Natsu perguntou, imaginando como isso deveria funcionar. A floresta cobriu todo o país, como eles deveriam encontrar um item desconhecido?

"Você estará de volta aqui a tempo ou enfrentará minha ira. Estamos em um limite de tempo, caso você tenha esquecido." Erza disse, uma aura ameaçadora em torno de seu corpo coberto de armadura. Isso era tudo que Natsu precisava ouvir antes de ele correr para a floresta, um Gray mais relutante seguindo-o.

"Hum ... vocês não se esqueceram de dizer a eles que não podem usar mágica?" Lucy perguntou hesitante, esperando que seus amigos estivessem bem. Mas o templo precisava desesperadamente deles, então certamente eles não deixariam nada de ruim acontecer ... certo?

"Oh, eles vão descobrir isso." Kasai respondeu, um sorriso maligno colado em seus rostos e Shiro. Lucy engoliu em seco, olhando para onde suas amigas haviam fugido. Ela estava começando a duvidar da sanidade dos templos.

Gray finalmente conseguiu alcançar Natsu, que ainda parecia assustado com a ameaça de Erza. Olhando em volta, ele notou que havia apenas um caminho. Isso levou ao que eles tinham que encontrar? Isso parecia muito fácil. Ele já podia sentir algo estranho sobre este lugar.

"Você notou isso também?" Natsu perguntou, vendo o olhar confuso no rosto de Gray. Ele sentiu também. Quase parecia que eles estavam sendo ... restritos de alguma forma.

"Sim. Eu não posso dizer com certeza o que é, mas precisamos manter nossos guardas. Vamos ficar nesse caminho e esperar que isso nos leve a tudo o que estamos procurando. Eu quero acabar com isso o mais rápido possível." Gray respondeu, seus olhos azuis olhando ao redor como se esperasse que algo saltasse para eles.

"Eu também, estamos em um limite de tempo aqui, e eu realmente não quero irritar Erza. Mas por que eles fizeram isso tão simples? Talvez não devamos ficar no caminho."

"Se começarmos a perambular, vamos nos perder, e então Erza realmente vai ficar bravo. Estamos ficando no caminho."

"Oh, então você está no comando agora?" Natsu perguntou, lançando um olhar para Gray. Ele odiava quando o mago do gelo agia como se conhecesse melhor.

"Bem, eu sou mais esperto do que você, então sim, eu acho que estou no comando. Você tem um problema com isso?" Gray perguntou, esquivando-se quando Natsu deu o primeiro soco. Ele rapidamente retaliou e acertou um chute no lado de Natsu, apenas para ser atingido na mandíbula.

"Claro que sim! Desde quando você é mais esperto do que eu ?!"

"Hum, desde sempre ?!"

"Sim, certo! É isso aí, prepare-se para morrer de sorvete!" Natsu gritou, preparando-se para acender seu punho com chamas.

"Traga a cara de fogo!" Gray gritou, entrando em uma postura de fazer gelo. No entanto, alguns segundos se passaram e nada aconteceu. Raiva completamente esquecida, os dois começaram a entrar em pânico.

"Que diabos? Eu não posso usar minha magia!" Natsu chorou, agitando os braços como se isso ajudasse.

"Nem eu! Não me diga que esta floresta bloqueia a magia de alguma forma! Aqueles velhos bastardos não nos disseram isso!" Gray gritou, fazendo o mesmo que Natsu. Ambos ficaram completamente quietos quando um rosnado baixo ressoou atrás deles. Lentamente, eles se viraram, apenas para ver pares de olhos vermelhos olhando para eles das sombras.

"Uh..Gray?" Natsu perguntou, virando-se para encarar Gray apenas para encontrar um espaço vazio onde o adolescente deveria estar. "GAH! Você me deixou para trás ?!" Ele gritou, correndo atrás de Gray, que podia ser visto à distância.

"Nós não temos mágica, como vamos lutar contra todos esses monstros?" Gray gritou, parando quando de repente ele chegou a um cruzamento. "Oh vamos lá! Qual o caminho que vamos?" Ele gritou frustrado, apenas para ser agarrado por Natsu enquanto ele passava.

"Não há tempo para escolher, nós vamos por aqui!" Natsu gritou enquanto arrastava Gray, correndo para o que pareceram horas. Finalmente, eles pararam quando o caminho levou a um pequeno lago. "Vamos descansar um pouco aqui, preciso de uma pausa."

"Este país é cheio de florestas de merda ou algo assim?" Gray murmurou, jogando um pouco de água no rosto. Ele piscou quando algo escuro se moveu sob a superfície, imaginando se ele imaginava isso. Antes que ele pudesse pensar sobre isso, ele estava sendo arrastado para longe em alta velocidade mais uma vez, bem a tempo de ver uma mordida de piranha gigante no espaço que ele tinha sido.

"Caramba! Nós não podemos nem encontrar um lugar para descansar!" Natsu gritou enquanto continuava correndo, seus olhos afiados permanecendo alertas para mais surpresas indesejadas. Gray teve sorte de ter um cheiro tão bom, senão teria sido comido. Aquele lago cheirava a veneno. Mas eles estavam longe disso agora, então por que ele ainda sentia o cheiro? "Espere um minuto ... oh merda, Gray!"

"Oo quê?" Gray perguntou, imaginando por que Natsu parecia tão em pânico. Claro, ele quase se tornou comida de peixe, mas ainda assim.

"Você coloca essa merda na sua cara, não é ?!"

"Que merda? A água?"

"Foi veneno, idiota! Ainda posso sentir o cheiro!"

"P-POCAO?!" Gray gritou, freneticamente limpando o rosto enquanto sua visão começava a ficar embaçada. "Oh foda-se, isso entrou nos meus olhos!"

"Porra! Precisamos encontrar um lugar para parar!" Natsu gritou, procurando por algo para pelo menos sentar em Grey. Ele avistou uma grande rocha debaixo de algumas árvores e decidiu que não parecia ou cheirava a ser perigoso, então resolveu isso. "Ok, deixe-me ver." Ele disse, ajoelhando-se na frente de Gray para olhar em seus olhos.

"Merda, não consigo ver nada!" Gray disse em uma voz de pânico, piscando rapidamente em uma tentativa de clarear sua visão. Tudo ficou embaçado e ficou branco, e agora sua visão estava completamente negra.

Natsu se inclinou para mais perto, tentando ver se algo estava nos olhos de Gray. "Eu não vejo nada de errado com eles, mas você definitivamente cheira a veneno. Foda-se ... eu não sei o que fazer."

"Eu-é permanente? Eu não quero ser cego para sempre! Porra, por que eu tenho que fazer isso ?!"

"Não é sua culpa. Além disso, eu não acho que eles nos deixariam entrar aqui sem nos avisar sobre isso, o que significa que não pode ser permanente. É provavelmente para nos ajudar a nos ligar ou o que for."

"Isso é tão estúpido .." Gray resmungou, sabendo que era verdade. Ele teria que depender de Natsu agora, já que não tinha ideia para onde ir. "Mas não podemos ficar aqui, vamos continuar."

"Tudo bem. Um ... eu deveria levar você ou ...?" Natsu perguntou, sem saber como isso funcionaria. Eles precisavam andar rápido, seria mais fácil carregá-lo para que ele não estivesse tropeçando, mas isso soava estranho. Então, novamente, eu carreguei ele na Ilha Galuna.

"Eu sou capaz de andar!" Gray respondeu, em pé com um bufar e estendendo a mão.

"Você ... quer que eu segure sua mão?" Natsu perguntou em descrença. Isso foi quase pior do que levá-lo.

"Você pode pegar meu pulso e acho que ficaremos bem." O mago de gelo resmungou, um olhar não divertido no rosto. Natsu relutantemente fez o que lhe foi dito e eles continuaram andando por um tempo, até que chegaram a outro obstáculo. Este, no entanto, parecia levar o bolo.

"Por que estamos parando?" Gray perguntou, sentindo o aperto em seu pulso apertar.

"Há um pequeno problema aqui. Eu não sei como explicar isso ..." Natsu disse, olhando para o abismo gigante na frente dele. A única maneira de atravessar era um longo tronco de árvore que parecia um pouco velho demais e uma mancha muito estreita. "Eu vou ter que carregar você por isso."

"O que? Por que?" Gray perguntou, desejando que sua visão voltasse já.

"Bem, para simplificar ... existe esse tipo de coisa ... coisinha. Tipo como um abismo?"

"Ok ... e nós estamos cruzando porque?"

"Bem, não há outro caminho ao redor e o único caminho é esse tronco de árvore .."

"Então, para esclarecer, você está dizendo que estamos prestes a atravessar um grande tronco de árvore, através de um abismo, e não há outra opção? Ah, e eu não sou capaz de ver se vamos ou não morrer?" Gray perguntou, parecendo muito cético.

"Muito bem, sim."

"É pelo menos resistente?" Gray perguntou. Natsu se abaixou um pouco e olhou através dela, notando alguns pontos que tinham apodrecido e quão pequeno era dentro.

"Uh..sure."

"... Tudo bem, foda-se, vamos acabar com isso. Deixe-me cair e eu vou voltar dos mortos e matar você." Gray disse, pulando nas costas de Natsu e mentalmente se preparando para o que viria. Natsu entrou devagar no baú, imaginando quanto tempo tinha estado aqui. O fato de que era uma subida dificultava muito. Ele evitou cuidadosamente os pontos que sumiram, olhando acidentalmente para baixo. Havia um rio no fundo, que estava muito, muito longe. Ele se perguntou se estava cheio de piranhas também. O simples pensamento o fez tropeçar, sentindo seu estômago apertar de medo.

"Maldito Natsu, você tem que fazer isso." Gray disse, agarrando-se a Natsu pela sua vida. Ele sentiu o mago do fogo respirar fundo e continuar a dar passos lentos, parando novamente quando seu pé escorregou. Ele poderia dizer que eles estavam andando em um ângulo, então provavelmente era fácil escorregar. Isso não foi reconfortante em tudo. "Estamos pelo menos perto?"

"Eh ... a meio caminho. É uma lacuna bem grande."

"Merda." Gray amaldiçoou, rezando para Mavis que eles o fizessem. Ele sentiu Natsu dar mais alguns passos e então a pior coisa possível poderia acontecer. Ele ouviu a madeira abaixo deles rangeu sinistramente, e então algo rachou. E então algo mais quebrou. Era como se uma reação em cadeia tivesse sido desencadeada e, antes que eles pudessem reagir, o chão abaixo deles se abriu. Gray gritou quando se sentiu cair, e então algo estava segurando em sua mão. Natsu estava pendurado no fundo do tronco enquanto se agarrava à mão de Gray, salvando-o de cair para a morte.

"Foda-se! Cinza, espere!" Natsu gritou, tentando se levantar. Com seu peso combinado, seria um milagre se nada mais quebrasse. Natsu estava com medo de colocar pressão sobre a madeira que ele estava pendurado, mas eles não poderiam simplesmente ficar aqui.

"Não se atreva a me deixar ir, Natsu!" Gray disse, tentando desesperadamente pensar em uma maneira de sair disso. Se ele pudesse ao menos ver, seria mais fácil.

"Merda..Gray, você precisa subir aqui. Se você pode voltar para o porta-malas e me puxar para cima, devemos ficar bem. Eu não posso nos levantar assim, vai quebrar de novo."

"Como eu devo fazer isso? Eu não consigo ver nada!"

"Apenas confie em mim! É o único jeito!" Natsu gritou, observando quando Gray usou sua outra mão para alcançar e tentar agarrar seu ombro. Lenta mas seguramente, ele conseguiu voltar para as costas de Natsu, e de lá não foi muito difícil voltar para cima.

"Lá, agora apenas me levante!" Natsu disse, seu braço tremendo por ter tanto peso por tanto tempo. Ele estendeu a mão livre, sabendo o quão arriscado seria considerar que Gray não podia ver. "Depressa Gray, eu estou escorregando!"

"Entendi!" Gray disse, alcançando cegamente a mão de Natsu. Ele errou algumas vezes, e assim que Natsu se sentiu escorregando, Gray rapidamente pegou sua mão e puxou-o para cima. Natsu suspirou de alívio quando ele pousou em Gray, respirando fundo para acalmar seu coração frenético.

"Merda, isso foi muito perto. Precisamos sair dessa coisa." Natsu disse, de repente, percebendo que ele estava segurando Gray muito apertado. Na verdade, eles estavam se abraçando bastante. Gray tinha sido pressionado com tanta força contra o peito de Natsu que ele podia ouvir o rápido batimento cardíaco do assassino do dragão.

"Natsu .. você acabou de salvar minha vida." Gray disse em descrença, apenas agora percebendo esse fato.

"Sim, bem, você salvou minha vida outro dia e hoje de novo. Eu ainda te devo. Mas vamos conversar sobre isso uma vez que estamos seguros. Vamos, volte." Natsu disse, inclinando-se um pouco para deixar Gray pular de volta. Desta vez, ele correu até que eles saíram do maldito tronco de árvore, caindo no chão com um bufar de raiva. Eles estavam de volta à trilha novamente, e não muito à frente deles havia uma clareira com um pequeno pedestal.

"Acho que estamos finalmente no final, vamos nos apressar!" Natsu disse, arrastando Gray pela enésima vez naquele dia. Eles chegaram ao pedestal que tinha um pequeno baú no topo que Natsu rapidamente abriu. O interior era a última coisa que ele esperava.

"O que as pérolas da oração ?!" Ele chorou, olhando para as pequenas pulseiras pretas na mão.

"Ta brincando né?"

"Não! Nós fizemos tudo isso para contas de oração! E agora nós temos que voltar todo o caminho!" Natsu gritou, olhando para o lado e notando outra trilha com uma placa ao lado. O letreiro dizia "Templo" e tinha uma seta apontando para a direita. "Oh..nunca mente. Há um caminho diferente de volta."

"É melhor não ser uma dor no rabo." Gray disse, deixando Natsu guiá-lo pelo caminho, que demorou apenas alguns minutos para chegar ao templo. Natsu não podia acreditar.

"Por que não pudemos tomar este caminho em primeiro lugar?" Os dois gritaram, furiosos, entrando para encontrar os outros. Eles estavam prestes a jantar, mas pararam ao ver Natsu e Gray.

"Oh, isso foi rápido. Eu não achei que você realmente conseguiria voltar a tempo." Kasai disse, levantando-se para recuperar as contas.

"Bem, nós fizemos, e nós quase morremos! Gray é cego, caramba!" Natsu gritou, observando Shiro se aproximar e murmurar alguma coisa. Gray piscou quando sua visão de repente voltou.

"O que..?" Ele perguntou confuso, imaginando se eles tinham planejado que ele ficasse cego. De alguma forma, ele não duvidou disso.

"A mesma coisa aconteceu com Kasai quando tivemos que encontrar as contas, e quando voltamos os monges fizeram uma oração e então ele pôde ver novamente. Achei que seria inteligente aprender isso." Shiro explicou. Kasai resmungou com raiva ao lado dele. "Aquele maldito veneno foi uma dor e atravessar o abismo foi apenas ... ah."

"Sim, você poderia ter nos avisado sobre isso!"

"Onde está a diversão nisso?" Kasai disse, fazendo Natsu quase cair em agravamento.

"Tudo bem, já que temos as contas de oração, é hora de explicar para que servem. Mas primeiro, cada um de vocês deve usá-las." Shiro disse, observando enquanto os dois colocavam uma pulseira. Tanto ele como Kasai disseram outra oração, fazendo as contas brilharem e depois voltarem ao normal.

"A partir de agora até que a ligação esteja completa, essas pulseiras não sairão. Seu propósito é ajudá-lo a aprender a magia um do outro. Mas para fazer isso, você deve se conhecer. Em poucos segundos todas as memórias de Natsu serão transferidas. para a mente de Gray, e vice-versa. Você saberá todos os detalhes importantes sobre o outro. A partir desse ponto, podemos começar a treiná-lo para usar os outros mágicos ". Kasai explicou, observando enquanto Natsu e Gray ficavam com os olhos arregalados.

"Espere, ele vai saber tudo que eu sei ?! Por que você não disse em primeiro lugar ?!" Natsu gritou, não gostando nem um pouco.

"Bem, você teria nos deixado colocá-los se soubesse?"

"De jeito nenhum!"

"Exatamente. Não se preocupe, nem todos os detalhes serão transferidos, apenas memórias importantes. É crucial para o processo de ligação." Shiro disse, sorrindo como se tudo estivesse normal.

"Uh ... eu deveria sentir que vou desmaiar?" Gray perguntou, sentindo um pouco de pânico quando seu coração começou a correr e tudo ficou nebuloso.

"Oh, certo, você deve estar inconsciente por isso. Não se preocupe, é normal."

"O que há com vocês e não nos dizendo coisas importantes ?!" Natsu gritou antes de finalmente desmaiar, aterrissando em uma pilha ao lado de Gray. Erza suspirou e caminhou até seus companheiros de equipe, pegando-os com facilidade e levando-os para o seu quarto. Amanhã seria outro dia interessante.

"Para pensar, vocês dois de todas as pessoas vão se apaixonar. Eu não posso dizer que é uma coisa ruim. Eu gosto de ver você feliz, e no final disso, eu diria que é o que vai acontecer " Ela disse, sorrindo para os dois empilhados um em cima do outro antes de apagar a luz e fechar a porta. Enquanto eles estavam na floresta, Shiro e Kasai explicaram mais sobre todo o processo. Eles ainda tinham muito o que fazer e muito pouco tempo para fazê-lo. O selo estava quebrando mais a cada dia. Ela só esperava que Natsu e Gray cooperassem.

Não que isso acontecesse, mas ainda assim ela podia esperar.


Notas Finais


Woo! Mais longo capítulo desta vez


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...