História Soul In Love - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassin's Creed, Aventura, Drama (tragédia), Era Medieval, Idade Média, Magia, Novela, Romance
Visualizações 9
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa Leitura⚔️🌸

Capítulo 11 - Ordem dada, ordem executada!


Fanfic / Fanfiction Soul In Love - Capítulo 11 - Ordem dada, ordem executada!

Jaque estava perplexa com que acabara de descobrir, suava frio, o sentimento de ódio tomava conta de seu ser.

- Majestade se me permite... - o médico a chamou. - Não é apropriado deixar uma moça grávida nessas condições que ela se encontra. - ele completou.

- Suma da minha frente. - a rainha da Inglaterra o lançou um olhar de indignação.

O médico ficou espantado com a reação da rainha mas, apenas assentiu com a cabeça saindo de sua visão.

- Com sua licença. - ele disse.

Jaque direcionou seu olhar para um jarro de vidro o qual continha belas flores, o arremessando contra o chão.

- Como? Como isso é possível? - ela se perguntava - Até a imprestável da Andreza consegue engravidar e eu não. - dizia com raiva.

Se apoiou em criado mudo que ali havia. As lágrimas começaram a escorrer pelo seu rosto o deixando totalmente vermelho.

- Mas isso não vai ficar assim, não vai. - sua voz tremia.

Uma das empregadas do castelo ouviu o barulho e foi conferir o que estava havendo.

- Minha senhora, o que aconteceu? - ela perguntou.

- Mande chamar o rebelde Caim. - disse sem a olha-lá.

A empregada ainda a encarava.

- VÁ! - ela elevou o tom de voz fazendo com que a pobre moça saísse correndo para cumprir sua ordem.

Saiu dali percorrendo em passos firmes os corredores buscando a porta de seu quarto.

Ethan on

Subi em uma árvore me apoiando em um de seus troncos de uma maneira que ficasse confortável. Coloquei meu capuz para trás passando a mão  em meu rosto e dali fiquei observando as estrelas presentes no céu. 

Com a mesma dúvida há anos ainda tentava compreender o por que de meu pai ter escolhido a mim para liderar os Soul Hunters. Eu nunca havia demonstrado total interesse com lideranças, sempre fui mais na minha e gostava de chamar a atenção de todos. 

Ensinei a Louis as melhores artimanhas para roubar pedaços de tortas extremamente saborosas que Úrsula preparava para nós. 
Uma vez derrubei uma cesta de maçãs perto do varal atraindo os cavalos que de brinde mastigaram as roupas limpas que Úrsula havia estendido. Levei um belo sermão naquele dia. Outra vez disse que a comida de Úrsula era a melhor da casa só para fazer raiva a Ezarel o deixando com ciúme.  

Passava-se o tempo e sempre era Caim que exercia o cargo de braço direito do meu pai. Ezarel, que começo a nos ensinar ainda muito cedo estratégias de combate, uso adequado com espadas, meios para sobreviver.

Caim se mostrou carrasco com o passar do tempo, era egoísta e se achava superior aos demais. Saia para beber acompanhado de Henrique e Luca e só voltavam pela madrugada acordando todos da casa. Até hoje vive cercado de mulheres por conta de seu charme e a maioria vai com ele para cama mesmo sabendo que o mesmo não vale nada.

Cassandra, estava com a chave de seu quarto,  provavelmente não jantara esta noite, mas ela não morreria. Ela agora, era quem vagava em meus pensamentos. Pensava em cada detalhe seu, o jeito teimoso, um olhar determinado. Tentava se mostrar fria mas seus olhos transbordavam sentimentos.

- Tsc, garota ridícula! - pensei alto.

Levei a mão até meus lábios e uma lembrança veio à tona. Com a imagem borrada, beijava uma mulher. Era noite, a luz da lua refletia sobre meu rosto. Eu a encarei por alguns minutos fazendo com que a imagem centralizasse em seu rosto.
Cassandra?
Eu realmente a tinha a beijado? Que bela atitude Ethan, sorri meio sem jeito.

Fui acordado de meus pensamentos por uma gota de água que acertou meu nariz. Olhei para os lados e várias começaram a cair.

- Merda! - disse.

Desci da árvore tomando cuidado para não escorregar. Coloquei o capuz de volta e sair dali com passos apressados. A tempestade parecia ficar mais forte. 

Logo avistei minha casa e tentei abrir a porta, por sorte, estava aberta. Passei por ela e a tranquei fazendo o mínimo de barulho possível. Estava encharcado, se continuasse com essas roupas pegaria um resfriado na certa.

Me dirigi até o banheiro para me trocar,  tirei cada peça de roupa que estava usando. Peguei uma toalha enxugando meu corpo. Procurei nas gavetas algumas roupas de baixo e algo com que pudesse passar a noite, encontrando algo limpo e que servisse em mim. Vestido com uma camisa regata branca e uma calça moletom azul marinho enxuguei meus cabelos e caminhei até meu quarto.

Chegando lá, nem acreditei no que encontrei, Ori estava dormindo no próprio vômito e adivinha, na minha cama. Louis estava encostado na parede perto da janela enquanto Diego tinha em suas mãos a última garrafa de vinho da noite.

- Que palhaçada é essa? - quis saber.

- Silêncio Ethan! - ele pediu. - Minha cabeça dói - completou.

 - Vai se fuder. - disse fechando a porta do quarto em um estrondo sem me preocupar se acordaria alguém ou não. 

O outro quarto era ocupado pelas peças ruins as quais havia brigado mais cedo então nem pensar. O quarto que agora era de Cassandra era minha última opção. Caminhei em direção ao quarto introduzindo a chave na fechadura da porta a abrindo devagar.

Ethan off

Ouvi a porta se abrir e olhos foram direcionados para a cama parecendo procurar por mim. Logo direcionados para a frente de onde eu estava notei que era Ethan.

- O que ainda está fazendo acordada? - ele perguntou entrando e encostando a porta.

- Tenho horário até para dormir agora? - perguntei irônica.

- A propósito, o que está fazendo aqui? - quis saber. - Este quarto agora é meu, Úrsula o me cedeu. - disse tentando ser clara.

- Mas quem mora nesta casa desde sempre sou eu. - ele disse em tom irônico.

- Idiota. - foi tudo o que disse.

Ele se deitou em minha cama ocupando metade do espaço.

- Tá de brincadeira?! - disse indo até ele.

- Por favor, fica quieta. - ele disse.

- Me deixa sem jantar e ainda acha que pode vim aqui tomar metade do espaço da cama? Você tem seu quarto Ethan. - disse indignada.

- Ele está ocupado com visitas indesejadas. - ele disse.

- Problema seu! - disse me deitando no que sobrava da cama tentando o empurrar.

- Essa é toda sua força? Que amazona mais fraca. - ele riu.

- Além de me tratar com o comportamento de um ogro tem o peso de um.- disse finalmente dando um chute em suas costas o que fez cair.

Me arrependi no mesmo momento pois se levantou indignado vindo até mim. Segurou meus ombros com uma força que me fez gemer de dor.

- Vai na cozinha e pegue qualquer porcaria que satisfaça. Volte para o  quarto, tranque a porta, deite naquela cama e cala a merda da sua boca garota. - ele disse me encarando de perto.

- Tá me machucando. - disse com a voz trêmula.

- Se não quer ser machucada não machuque os outros ao seu redor. - disse ele me soltando.

Ele voltou para cama, deitando-se, puxando um pouco da coberta para si ficando de costas para mim. Olhei meus ombros agora avermelhados com as marcas das mãos de Ethan.

Me dirigi até a porta lentamente passando a chave, havia perdido totalmente a fome. Sentei-me na cama ainda tremendo, logo me deitei ficando de costas para Ethan e puxei um pouco da coberta. Soprei a vela colocada perto do criado mudo deixando apenas a luz da lua iluminar o quarto. Mesmo estando um pouco desconfortável com aquela situação por um momento relaxei fechando meus olhos lentamente, adormecendo logo em seguida.

~~~~~~

Chovia fraco e o Sol ainda não havia nascido, batidas estrondosas na porta se eram ouvidas o que acordou Caim e Henrique. Os mesmos se levantaram esfregando seus olhos se dirigindo até a entrada. Abriram a porta deixando passar por ela uma imensa brisa gelada fazendo com que os dois se estremecessem.

- Bom d... - Henrique foi interrompido.

- A rainha solicita sua presença no palácio. - os guardas leais a Jaque disseram com seus olhos direcionados a Caim. Henrique então, também olhou para ele.

Cavalgou por longos minutos que pareciam nunca ter fim. Finalmente seus olhos podiam ver o castelo, o adentrou passando pela sala do trono onde não presenciou ninguém. 

Se dirigiu aos aposentos de Jaque, a mesma que já estava de pé, com sua coroa e de pele maquiada. Usava um vestido da cor roxa com mangas que iam até seus cotovelos. Estava escovando seus longos cabelos.

- De pé logo cedo meu amor? - Caim a cumprimentou.

Jaque o encarou com desprezo.

- Tenho um trabalho para você. - disse Jaque. - Venha até aqui. - ela ordenou.

Ele a olhou sem entender se dirigindo até ela.

~~~~~~

Caim abriu com força a porta da cela o que fez Andressa despertar, descendo as escadarias do calabouço.

- Quem é você? - perguntou ela sem entender.

Ele olhou para ela e em seu rosto foi posto um sorriso malicioso. Levou suas mãos até seu cinto o desabotoando.

Andreza entrou em desespero quando entendeu o que aconteceria em seguida.

- Por favor, não... - lágrimas escorreram de seus olhos.

- Não se preocupe majestade, eu me certificarei que nunca esqueça este dia. - ele foi até ela a agarrando.

Jaque deu um leve sorriso ao ouvir os gritos de pavores de Andreza ecoando pelo calabouço, percorrendo os corredores chegando como melodia até seus ouvidos.


Notas Finais


Obrigada por ler esse capítulo! Se possível deixe sua opinião a respeito da obra e, caso esteja gostando, por favor recomende a seus amigos.
Até a próxima!💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...