1. Spirit Fanfics >
  2. Soul mates (Ziam Mayne) >
  3. Décimo sexto

História Soul mates (Ziam Mayne) - Capítulo 17


Escrita por:


Capítulo 17 - Décimo sexto


Segunda feira de manhã.

Liam estava exausto. Ele nunca quis tanto uma bebida como ele queria uma agora.

Liam estava a dez minutos trancado dentro do carro. Ele não queria descer. A vontade de não ter uma interação humana ainda era grande. Ele estava tão cansado. Seu corpo pedia um tempo.

Liam apenas queria passar o dia todo trancado dentro do carro sem fazer absolutamente nada. Tudo a sua volta parecia tão exagerado. Tão clichê. Tudo era extremamente cansativo.

Payne pegou sua mochila no banco de trás e desceu. Estava tudo bem. Era só fingir que ele não estava meio bêbado do dia passado. Liam seguiu firme. Era quase como se ele precisasse prestar atenção se quisesse continuar em pé. E por que o dia parecia tão claro?! Ele queria vomitar.

Liam estava esquecendo algo. O que era?! O aniversário de mais alguém?!

Liam olhava para o chão. Aquilo tudo parecia tanto com um filme idiota americano. Até o jeito que ele carregava a mochila. Aquilo era tão idiota.

— Vá se fuder. — Liam sussurrou assim que viu Zayn e Jones abraçados na escada. Liam sentiu algo dentro de si doer. Quase como se rompesse algo em sua alma. A vontade de voltar para o carro era maior agora. Zayn estava com Jones e aquilo ardia como um corte. Liam se sentiu tentado a voltar para o carro assim que sentiu seus olhos encherem de lágrimas. Droga, ele realmente ia chorar ali?! Ele devia. Era o mínimo que ele podia fazer agora. Chorar por ser um idiota babaca que não se importa com os sentimentos dos outros. Liam era um babaca. O maior de todos. Por que ele estava ali?! Ele nem deveria ter levantado da cama naquele dia. Um babaca que nem Liam devia ter passado o resto do ano trancado dentro do quarto.

Liam "acordou" quando sentiu o baque em seu ombro. Mathew havia jogado uma bola de futebol em si. Eficaz. Ele sequer havia prestado atenção em quanto tempo ficou encarando os dois ali na escada. Ele não havia nem percebido quando suas lágrimas haviam saído de seus olhos e molhado todo seu casaco do time. Já Zayn havia o notado ali. Visto suas lágrimas. Liam tentou abrir a boca para que pudesse formular alguma desculpa para estar ali, olhando ele e Jones e chorando, mas não parecia ser nescessário. Liam subiu as escadas sem olhar para nenhum dos dois. Ele já havia olhado o suficiente.

Liam limpava as suas lágrimas a medida que se direcionava para seu armário. Nada parecia interessante o suficiente para ele prestar atenção. Liam colocou as coisas dentro do armário. Ninguém iria falar com ele. E o assunto mais interessante era sobre seu namoro com Taylor Swift, o qual era falso. Liam não estava interessado em saber sobre nada naquele momento. Ele poderia pegar as primeiras aulas, ficar deitado dentro do carro até a hora do treino, treinar e ir para casa. Ninguém iria questionar nada. E se perguntassem, Liam podia dizer que estava se sentindo indisposto. De certa forma era verdade.

— Capitão… — Mathew escorou no armário ao lado de Liam. — Vou perguntar uma vez, e não precisa nem responder se não quiser. Está tudo bem?

— Tudo ótimo. — Óbvio que não.

— Uhm, tudo bem então. — Mathew tirou um óculos de sol do bolso da jaqueta e colocou no rosto de Liam. — É bom para esconder os olhos vermelhos do choro, esconde também a ressaca aqual você não saiu, e te faz parecer legal. — Mathew sorriu.

— Sobre o choro… aquilo…

— Liam, eu sei que você e o senhor moreno que roubou meu isqueiro são almas gêmeas. — Liam travou. Stan havia contado para alguém?!

— Como…

— Por favor, capitão. — Mathew riu. — Eu sei de coisas que você nem sonha. — Mathew fez uma pausa. — Olha, ser alguém que só observa as coisas e não fala nada é útil na maioria das vezes. E outra, eu não sou tão lento quanto o Stan.

— Me promete que não vai contar pa…

— E eu lá tenho cara de Louis Tomlinson para estar metido na sua vida?! — Mathew interrompeu Liam. — Olha, você é um cara legal, te adoro mesmo, mas não quero estar metido nisso se for um segredo, o que claramente é. — Liam fechou o armário. — Olha maninho, eu tô aqui para ajudar no que você precisar, mas não quero saber de mais segredos, ok?

— Ok. — Liam fechou o armário.

— Será que você pode pedir para ele devolver o meu esqueiro?! — Mathew quebrou o silêncio.

— Não. — Liam parou na porta da sala de biologia.

— Ok, capitão, te vejo no treino então. — Mathew sorriu indo rumo a sua sala.

Era irônico. Liam não sabia muito sobre Mathew. Ele nunca havia reparado no reserva antes, mas, aparentemente, o reserva o observava em seu tempo vago.

Liam foi para o seu lugar de costume.

Será que ele poderia passar a noite dentro do carro?! Liam se lembrava de poucas coisas quando chegou em casa na noite passada. Mas ser recebido com um sorriso adorável era uma coisa que definitivamente não havia acontecido. Liam subiu as escadas praticamente se arrastando. Ele não queria intervenção da família. Pensando bem agora. Ele era cada vez mais um idiota.

[…]

Liam sentou na grama. Sua respiração estava totalmente desregulada. Era até surpreendente ele estar conseguindo treinar. Seu corpo todo parecia estar moído, e a todo momento a sensação de ter esquecido algo o dia inteiro assolava sua cabeça. Mesmo que o treino estivesse sendo leve, quase como uma pausa do último jogo, treinar parecia ser a pior coisa para fazer agora. Aquele treino não podia ficar pior.

Liam franziu o cenho.

Aquele que havia acabado de se sentar era Zayn?!

Liam olhou para Stan, que possuía o cenho franzido, depois para Louis, que estava igualmente confuso, e enfim para Mathew, que parecia estar entendendo tudo.

Liam se levantou. Ele precisava ir para o carro. Sua respiração estava ficando falhada. Aquilo não era bom. Liam foi em direção a sua bolsa, a pegando. O treinador não iria se importar se Liam fosse embora naquele momento. Payne saiu do campo. Aquele dia estava sendo horrível. Liam se dirigiu para o estacionamento. Ele sentia as lágrimas em seu rosto, mas não sabia como elas tinham saído, ou então quando. Elas estavam se tornando autônomas, saindo sozinhas.

— Liam?! — Liam ouviu a voz de alguém. A voz de Harry. Droga. Ele também havia ferrado as coisas com Harry. Liam não queria olhar para Styles. Ele havia feito Louis e Harry brigarem. Liam estava odiando a si mesmo naquele momento. Seus problemas não ficavam só na sua vida, eles escapavam e afetavam outras pessoas que não possuíam nada haver com eles. — Liam. — Liam travou no lugar. Ele não conseguia se mexer, por mais que já visse seu carro. A voz autoritária de Harry dava um certo medo em Liam, mas não o suficiente para o travar. Por que ele não conseguia se mexer?! Por que tudo a sua volta começou a parecer pesado?! Liam se escorou no primeiro carro que viu. Ele realmente estava ficando tonto?! Quando foi que o chão havia começado a girar daquele jeito?! Liam sentou no chão entre um carro qualquer e outro, logo fechando seus olhos. — Liam… está tudo bem?! — Liam sentiu Harry se abaixar ao seu lado. Óbvio que não.

— Eu só estou um pouco tonto. — Liam tentou secar as lágrimas do seu rosto o mais rápido que pode.

— Liam, qual foi a última vez que você comeu alguma coisa?! — Mesmo com os olhos fechados, Liam conseguia ver a expressão preocupada de Harry. Era isso que ele estava esquecendo. Ele não havia comido nada o dia inteiro.

— Ontem de manhã?! — Liam realmente se esforçou para lembrar.

— Liam… desde quando você fica tanto tempo sem comer?! — Harry parecia realmente preocupado. Liam abriu os olhos sem ter certeza se eles estavam ou não vermelhos. Harry o olhava preocupado. Era até fofo.

— Desde ontem. — Liam encostou a cabeça no carro. Ele parecia um bêbado qualquer jogador no chão.

— Você não devia estar no treino?! — Harry franziu o cenho.

— Não me senti bem… — Liam olhou para Harry. Ele precisava ir para casa. Aquilo já havia deixado de ser um assunto de não querer estar perto de ninguém e tinha se tornando um assunto sobre Liam não ter comigo nada. — Eu tenho que ir... — Liam tentou se levantar, falhando logo em seguida. Ele não queria ir para casa, ele queria ir beber.

— Ir para onde? — Liam pensou bem naquela pergunta. Ele não queria ir para casa. Taylor estava treinando. Niall estava fazendo deus sabe lá o que. Louis estava no treino. E Zayn não era uma opção.

— Eu não sei.

— Vem. — Harry se levantou e estendeu a mão para Liam, que possuía uma cara confusa. Harry suspirou. — Vamos para a minha casa.

— O que?! — Liam franziu o cenho enquanto se levantava com a ajuda de Harry. O chão havia voltado a girar.

— Vamos para a minha casa. A Gem ainda está na escola. Minha mãe e meu pai viajaram a dois dias atrás. Não tem ninguém lá para perguntar o porquê você está lá. — Harry passou o braço de Liam pelo seu ombro. — Eu faço algo para você comer, e você sai dessa queda de pressão. — Harry bateu a mão no bolso de Liam, pegando a chave do carro.

— Obrigado H. — Liam entrou no banco do passageiro.

— Relaxa, Payno. — Harry entrou no carro.

[…]

Liam sorriu.

Harry havia feito omeletes para eles dois, e comprado tequila. Harry era um ótimo amigo. E Liam não fazia idéia do tanto que ele podia beber. Liam podia dizer que Harry era basicamente um pé de cana de primeira.

— Ok, agora que estamos bêbados o suficiente para isso, eu tenho uma pergunta. — Harry sorriu enquanto apertava um limão nas doses que eles estavam tomando. — Qual foi daquele beijo estúpido na Taylor?! — Harry não parecia nenhum pouco estressado ou bravo. Harry parecia bêbado. Não que Liam estivesse em um estado melhor que o dele.

— Não sei. Parecia uma boa idéia na hora. Talvez eu estivesse bêbado e não sabia. — Liam riu enquanto virava outra dose. Aquele assunto estava tão leve que nem parecia ter a real gravidade. — Mas você e o Louis já se resolveram?!

— Ainda não. — Harry virou mais uma dose. — Acho que estou deixando ele aproveitar cinco minutos solteiro antes que eu volte a ser a alma gêmea dele.

— Não acho que ele beijou ninguém desde o jogo. — Liam bebeu mais uma dose. Liam não lembrava bem do que aconteceu depois do jogo, fazendo assim ele não poder afirmar nada.

— Bom, ele beijou a Brianna, a Lucy, o Marcus e o Mark. — Harry riu. — Eu acho que ele estava bem bravo comigo.

— E você está bem com tudo isso?!

— É, até que mais do que eu esperava. — Harry deu de ombros. — Só fico triste por não ter beijado ninguém.

— Quer me beijar?! — Liam sorriu para Harry.

— Por que não?! — Harry riu. Harry juntou seus lábios com os de Liam, logo aprofundando o beijo. Liam puxou Harry para mais perto de si. Harry era cuidadoso com o beijo, quase como se estivesse beijando um peça de porcelana. Não era ruim. Pelo contrário. Era ótimo. As línguas de ambos faziam uma dança perfeitamente sincronizada. Harry beijava muito bem, mas era claro que aquele beijo era só um beijo qualquer, sem nenhuma intenção por trás dele. Liam se separou de Harry. — Você ainda beija muito bem. — Ambos se olharam, logo caindo na risada. Eles estavam muito bêbados.

— Vai querer contar para o Louis e esfregar na cara dele que você pegou alguém ou isso fica só entre a gente e nós fingimos que nada aconteceu igual da outra vez?!

— Segunda opção. — Harry sorriu enquanto servia mais um pouco de tequila para ambos.

— Fechado. — Liam virou a dose. Liam havia beijado Harry uma vez antes de tudo entre ele e Louis. Mesma circunstâncias. Os dois estavam muito bêbados, em algum momento Harry havia dito que nunca havia beijado ninguém, e Liam o beijou. Eles nunca falaram sobre depois, ainda mais com a descoberta de Harry ser a alma gêmea de Louis, não pareceu importar, foi antes de tudo e ninguém mais sabia sobre aquilo. — Sua irmã não devia estar em casa?!

— Não. Ela vai dormir na casa de alguma amiga ou qualquer coisa assim. — Harry bebeu mais um pouco. — Você vai querer dormir aqui hoje?!

— Pode ser. Só tenho que ligar para a minha mãe, mas pode ser. — Liam deu de ombros. — Posso pegar umas roupas suas?

— Sempre. — Harry bateu a mão no ombro de Liam.

— Você e o Louis precisam se acertar logo. — Liam olhou ao redor.

— Você e o Zayn também.

— Para mim e para ele é mais complicado. — Liam pegou a garrafa da mão de Harry e virou mais um pouco. — E você acabou de beijar o motivo pelo qual você e o Louis brigaram.

— Justo. — Harry riu. — Vou falar com ele amanhã.

— Obrigado. — Liam sorriu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...