História Soul mates (Ziam Mayne) - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Quarto


Liam queria dormir.

A aula de leitura era a pior.

A aula havia começado a dez minutos e Liam não havia prestado atenção em pelo menos uma palavra que a professora dizia. Liam rolava os olhos pela classe a procura de Zayn. Onde ele estaria?! Zayn não era de se atrasar. Será que algo havia acontecido na noite passada?! Liam sabia que não devia ter o deixado sair daquele modo.

— Licença professora. — Zayn possuía a feição cansada. Os ombros envergados para a frente. Pequenas olheiras apareciam embaixo dos olhos do mesmo. Zayn precisava dormir.

— Parece que alguém aproveitou demais o aniversário da Taylor ontem. — A professora sorriu.

— Quem me dera… — Zayn desviou o olhar para o chão. — Posso entrar?!

— Pode, querido, pode. E tente se manter acordado! — A professora deu um leve tapinha nas costas de Zayn.

O que havia acontecido?! Zayn parecia tão cansado e exausto que era assustador. Por que ele estava daquele jeito?! Deus, Liam estava tão curioso para saber o que havia acontecido após Zayn ter saído da casa de Taylor. Talvez essa fosse a primeira vez que Liam realmente estivesse curioso sobre algo na vida de Zayn.

— E então senhoras e senhores. — A professora sorriu divertida. — Para avaliação, nós teremos um trabalho! — A classe toda fez um som de desaprovação. — Vale de 0 a 10 pontos, e é para terça que vem, antes do recesso escolar. — A professora cruzou os braços. — Agora eu vou explicar o que temos que fazer. — A professora falou assim que as vaias cessaram. — Vocês vão escolher um poema ou uma frase, e vão falar a sua interpretação dela. Simples.

Era um simples trabalho. Se Liam não se distraísse, ele tiraria 10.

Liam passou a aula toda observando Zayn. O mesmo estava aéreo, distraído. O que diabos havia acontecido com o menino que exalava arrogância?! Liam estava começando a ficar preocupado. Zayn estava parecendo tão menos… Zayn Malik. Aquele topetudo metido a besta que era um senhor narcisista de primeira. O que estava acontecendo?!

— Não. Se eu encontrar um Harry na minha vida, eu estou tranquilo. — Stan sorriu. — Sendo menina ou menino, eu só me importo se a pessoa vai ou não me deixar ver as finais do Superbowl. — Eles estavam almoçando. Liam, Harry, Louis, e Stan. Onde estava Zayn?! — Essa coisa de alma interligada é sério mesmo?! Tipo, vocês sempre pensam na sua alma gêmea?! — Stan não havia encontrado sua alma gêmea ainda, e isso sempre ocasionava essas perguntas.

— É claro.— Louis e Harry responderam após se olhar.

— Eu não. — Liam bebeu um pouco de sua água enquanto rolava os olhos discretamente pelo refeitório.

— Não?! Então quem você está procurando, Liam?! — Stan olhou curioso para Liam. O mesmo engasgou com sua água.

— Ninguém. — Liam olhou para Stan.

— Hey Z, aqui. — Harry acenou animado para Zayn, que possuía sua mochila em um ombro, e segurava sua bandeja com as duas mãos. Zayn olhou Harry, depois Louis, e por fim Liam, saindo dali no exato instante que seus olhos grudaram com os de Liam. — Hoje é sexta… — Harry franziu o cenho. — Stan, você pode nos dar um momento?! — Harry olhou para Stan.

— Você que manda, príncipe. — Stan se levantou da mesa sorridente e foi sentar com o resto do time.

— O que aconteceu naquele banheiro?! — Harry falou apenas para que Liam e Louis ouvissem. Payne e Tomlinson não haviam contado a Harry sobre a banheira e o quase beijo, e Liam não havia contado a ninguém sobre tudo que Zayn falou. Todos envolvidos nesse assunto realmente achavam melhor manter segredo.

— Nada. — Liam falou automático.

— Bom, algo aconteceu, porque o Zayn nunca recusou os dias dele com a gente.— Droga. Liam apenas conseguia lembrar do que Zayn havia falado na maldita banheira.

— Que tal eu ir descobrir?!— Liam se levantou rápido da mesa.

Liam se sentia culpado. E ele nem sequer sabia o porquê. Ele só se sentia culpado. Liam precisava achar Zayn, o beijar e o arrastar para a mesa com os meninos. Espera, o beijar?!

Liam passou por baixo das primeiras traves, já vendo Zayn sentado embaixo da arquibancada, enquanto comia seu lanche. Ele estava completamente sozinho. Liam sentiu seu coração apertar.

Que sentimentos estúpidos ele estava sentindo. Compaixão. Pena. Empatia. Liam não sentia nada disso normalmente por Zayn. O que era aquilo então?!

— Não. — Zayn se levantou, deixando seu livro de lado. — Não, não, não. — Zayn dava um passo para trás a casa dois que Liam dava para frente (no sentindo figurado e literal). — Será que por uma vez você pode me deixar sozinho, saco de lixo de peruca?!

— Não, idiota. — Liam finalmente estava perto de Zayn. — Ontem você reclamou que não tem amigos, e hoje você renuncia o seu dia com o H e o Lou?!

— Será que nós podemos esquecer o dia de ontem?! — Os olhos de Zayn estavam fundos. Ele provavelmente não havia dormido naquela noite.

— Não, ontem foi im... — Liam parou de falar assim que sentiu a palavra que estava perto de falar. — Olha, só não fale que você não tem amigos e fuja dos únicos que você tem. — Liam bufou. — Tá vendo essas porras?! — Liam pegou a mão de Zayn e apontou para a própria bochecha. As marcas já estavam cinzas claras, e provavelmente iriam desaparecer nos próximos dias. — Isso quer dizer que nós temos o caralho de um vínculo. Você querendo ou não, nós temos. — Liam soltou brutalmente a mão de Zayn. — Então é, se eu pudesse escolher alguém para ser a minha alma gêmea, com certeza não seria você. Mas já que é, tenta pelo menos me dar a porra de uma chance de te mostrar que eu sou legal, seu geladinho de chorume. — Liam ofegava. Só agora que ele havia percebido o quão perto estava de Zayn. A respiração quente de Zayn em seu rosto era a melhor sensação de todas. O cheiro de cigarros mentolados, e a boca rosada… Liam juntou brutalmente seus lábios com os de Zayn. Liam se afastou minimamente para olhar a boca de Zayn. Payne puxou Zayn pela gola da camisa. Zayn deu passagem para Liam. Assim que as línguas deram o primeiro toque, Liam pode sentir uma faísca percorrer por todo o seu corpo. As línguas faziam uma dança perfeitamente sincronizada, e Deus, como Liam agradecia por ninguém almoçar nas arquibancadas.

— Droga, Payne... — Zayn sussurrou assim que Liam e ele se separaram pela necessidade de ar. Liam observou melhor a situação. Zayn segurava em um dos tablados da arquibancada, enquanto Liam estava agarrado a sua gola da camisa.

— Merda, Malik. — Liam sussurrou com um sorriso. Liam selou rapidamente seus lábios com os de Zayn, ainda mantendo o rosto perto do moreno. Payne não sabia o porquê de estar se sentindo daquele jeito. Ao mesmo tempo que parecia estar pegando fogo, ele parecia estar anestesiado. Liam não sabia que sensações eram aquelas. Era apenas tudo novo demais para ele.

— Tá, eu te dou a merda da chance. — Zayn soltou o tablado, logo em seguida agarrando a cintura de Liam, iniciando outro beijo.

— Ah gente, bem na frente da nossa salada não. — Zayn e Liam se separaram, ainda mantendo os rostos próximos.

— Acho que o meu shake acabou depois dessa. — Liam e Zayn ergueram lentamente o olhar para achar Niall e Taylor com duas embalagens de saladas e dois copos de shakes. Niall vestia sua roupa de mascote e Taylor estava com a sua de líder de torcida.

— Desde quando vocês são amigos?! — Liam perguntou, ainda segurando Zayn. Eles não haviam mexido um músculo sequer para sair daquela posição nenhum pouco reveladora.

— Eu que te pergunto, desde quando vocês dois são amigos?! — Niall franziu o cenho apontando para a situação geral.

— Nós não... — Zayn comprimiu os lábios enquanto tentava ao máximo esconder sua marca na camisa de Liam.

— Alguns dias… — Liam encarava Zayn.

— Mas você não tinha encontrado a sua alma gêmea?! — Niall voltou a comer sua salada.

— Eu não gosto da idéia de alma gêmea, você sabe bem. — Que irônico. Liam estava beijando sua alma gêmea e falando que não gostava daquela idéia.

— Ah… Tudo bem então. — Taylor deu de ombros. — Querem almoçar com a gen…

— Na verdade não. — Zayn se desvencilhou de Liam, pegando sua bandeja, seu livro e colocando a mochila nas costas.

— Por favor, não contém isso para ninguém. — Liam olhou Zayn. Nenhum dos dois podia deixar que mais alguém soubesse daquilo. Tanto Liam quanto (provavelmente) Zayn concordavam em manter escondida aquele coisa entre os dois. Pelo menos por enquanto.

— Tudo bem. — Taylor e Niall falaram em uníssono.

— Obrigado. — Zayn piscou para Taylor. — Até mais. — Liam revirou os olhos. Zayn estúpido. — Espero não te ver tão cedo, saco de vacilo. — Zayn virou e seguiu seu caminho.

— Posso perguntar como isso aconteceu?! — Taylor inclinou a cabeça para frente.

— Na verdade não. — Liam sorriu. Ele também não sabia como aquilo havia acontecido. — E desde quando vocês são amigos?!

— Simplesmente aconteceu. — Taylor olhou para Niall. — O Niall é um ótimo amigo. Nós fazemos dieta juntos. Academia, spining e natação. Nós também fazemos compras e vamos a manicure juntos. — Taylor apertou levemente as bochechas de Niall.

As coisas haviam sido bem rápidas com Zayn. Liam não havia perguntado qual era daquela fase cansada do mesmo. Ele ia fazer isso, mas quando ele percebeu, já estava beijando Malik. E bom, Zayn não tem o pior beijo de todos. A cabeça de Liam estava cheia de coisas novas e desconhecidas pelo mesmo. Era até engraçado.

— Seu passe está ótimo. — O treinador bateu a mão no ombro de Liam. — Não estou levando tão a sério os treinos, mas assim que passarmos o recesso, vamos treinar para valer. Quero aquele troféu na prateleira. — O treinador sorriu avaliando sua prancheta. — Depois, fale um pouco com o substituto, tente colocar alguma técnica na cabeça dele. — O treinador finalizou saindo.

Liam segurava seu capacete e shoulder pad Nas mãos. O treino foi basicamente passe. Liam odiava os treinos antes do recesso. Eram basicamente passe e alongamento. Nem o treinador queria treinar, quem diria os jogadores?!

Liam entrou no vestiário, ficando surpreso pelo quão vazio o lugar estava.

— Ei, bro, tudo bem?! — Louis olhou Liam.

— Tudo sim. — Liam colocou o shoulder pad e o capacete em seu armário.

— Você sumiu na hora do almoço, devo me preocupar?! — Louis colocou a toalha no ombro.

— Uhm, não. — Liam deu de ombros.

— Tudo bem, então. — Louis foi para o chuveiro.

— Hey, Liam... — Harry entrou no vestiário.

— Hey, H, o Louis acabou de entrar no chuveiro. — Liam pegou seu celular.

— Na verdade eu quero falar com você. — Harry se aproximou de Liam.

— Pode falar. — Liam tirou a camisa.

— Antes, eu quero fazer uma mágica. — Harry sorriu.

— Ok…

— Coloca o braço direito para frente. — Liam obedeceu. E rapidamente Harry algemou Liam ao banco.

— Harry, que porra é essa?! — Liam franziu o cenho.

— Você vai me contar o que aconteceu naquele banheiro agora, e vai me contar também o porquê do meu melhor amigo não estar conseguindo olhar o meu namorado. — Harry falava calmo e pacífico.

— Se eu não falar, o que acontece?! — Liam se sentou no chão.

— Você vai ficar aí. — Harry se escorou no armário.

— Você não faria isso. — Liam semi cerrou os olhos.

— Quer pagar para ver?! — Liam pensava se compensava ficar preso em um vestiário fedido.

— Tá Harry, você ganhou. — Liam revirou os olhos.— Nós ontem tivemos uma conversa, como você e o Louis queriam. Em um determinado momento da conversa o Zayn ficou triste e resolveu se isolar no banheiro. Eu fui atrás dele. — Liam analisava os fatos.

— E?

— Promete não contar para ninguém?! — Liam desviou o olhar de Harry.

— Prometo. — Harry falou sem paciência.

— Nós estávamos sentados na banheira. — Liam encostou a cabeça no banco. — Nós estávamos conversando, ele estava falando sobre a marca e… ele parecia tão frágil. Tão não idiota. Tão não desagradável. E quando eu olhei ele foi simplesmente… uou… — Liam fechou os olhos. — Nós quase nos beijamos, mas o Louis entrou bem na hora.

— E isso explica muita coisa. — Harry sentou ao lado de Liam.

— Tem mais... — Liam continuou com os olhos fechados. — Nós nos beijamos hoje.

— E?

— Droga, foi incrível. — Liam provavelmente nunca mais ia admitir aquilo de novo. — Eu não sei, o Zayn está me deixando maluco. De dez coisas que eu penso, cinco são sobre o Zayn. Eu odeio ele, então por que ele está tão dentro da minha cabeça desse jeito?! Quando eu beijei ele pareceu que eu estava usando a melhor droga do mundo. Eu sequer lembrava que ele me irritou por nove meses, e aí quando ele foi embora eu lembrei que ele era Zayn Malik. — Liam olhou para Harry. — Eu me preocupo com aquele bife de bunda ambulante, e eu nem sei por que. Mas quando eu vi ele sozinho na chuva, ou sentado sozinho na banheira, ou chorando, ou até mesmo sentado sozinho naquela arquibancada, eu senti como se meu coração fosse apertado com as duas mãos. Eu não quero me preocupar com ele, mas eu não consigo controlar essas merdas que eu sinto. E isso tá me deixando maluco. — Liam sentiu seus ombros mais leves. — Por que eu não consigo controlar essas merdas?!

— Porque isso é uma coisa que está acima de você, Lee. — Harry pegou a chave dentro de seu bolso. — O que você tá sentindo, tudo isso, é o destino. Ele é a sua alma gêmea, é inevitável. — Harry soltou Liam. — Não tenta lutar contra isso, vai só ser pior. — Harry ajudou Liam a se levantar. — Eu te amo, Lee, e vou te ajudar sempre que você precisar. — Harry abraçou Liam.

— Gente, o que eu perdi?! — Louis franziu o cenho.

— Nós amamos o Lee. — Harry falou ainda abraçando Liam.

— É, nós amamos sim. — Louis se juntou ao abraço. — Alguma razão especial?!

— Só diz que ama ele. — Harry soltou Liam e Louis.

— Eu te amo, Liam. — Louis sorriu.

— Isso mesmo. — Harry sorriu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...