História Soul Secrets - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Melanie Martinez
Personagens Melanie Martinez, Personagens Originais
Tags Ariana Grande, Imagine, Melanie Martinez, Zayn Malik
Visualizações 28
Palavras 1.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ignorem minha falta de criatividade, rs
Boa leitura!

Capítulo 13 - Capítulo 13


— Eu não vou fazer isso! — Exclamou a jovem Collins perplexa com a ideia da mais velha. Essa com certeza não foi uma boa ideia, Ariana propôs para a Collins fingir está interessada no garoto, já sabemos que S/n não se agradou muito dessa ideia.

— Tem certeza? — Perguntou a Martinez mais nova na esperança de a garota mudar de ideia, mas se ela não quisesse não poderia fazer nada, além de desistir.

— Tenho — Confirmou convicta. Ariana levantou os braços em sinal de rendição. Zayn que observava tudo, estava pensativo, conviver com a Grande como se fosse uma amiga ainda era um desafio para ele, mas por enquanto era melhor se manter do seu lado, no entanto, na primeira oportunidade que tiver ele irá se vingar do inferno que a garota o fez passar no ensino médio. Sentia que algo mais profundo estava envolto do desaparecimento da Martinez e como o bom, e recém-formado, investigador que é, ele decidiu entrar nessa. Talvez seja seu primeiro grande caso a ser resolvido.

— Então o que vamos fazer? — Perguntou o Malik entediado.

— Não sei — Respondeu S/n intrigada.

— Vocês precisam apenas ir para a festa, o resto deixem comigo, terei um novo plano até lá — Falou Ariana, a verdade é que ela não sabia o que fazer, mas como em toda em toda sua vida ela colocaria em pratica a primeira ideia que lhe viesse à cabeça na hora.

— Não estou no clima para festas — Disse S/n, mas de um jeito ou de outro teria que ir.

— Você vai — Proferiu Ariana, quase como uma ordem, o que não agradou muito a garota ao seu lado.

— Você não manda em mim — Retrucou S/n.

— Não foi uma ordem — Falou indiferente fazendo a Collins arquear a sobrancelha em dúvida.

— Bom vocês podem continuar essa briguinha sem mim — Zayn levantou-se e pegou seu casaco que estava em cima da cadeira — Estou indo meninas, tchauzinho — Passou seus braços por dentro do casaco, ajeitando o tecido ao seu corpo, sorriu e acenou seguindo até a porta. Ambas acenaram de volta.

— Ah, acho que é melhor eu ir também... — Proferiu S/n, mesmo querendo ir embora ainda estava curiosa pela fala anterior da Martinez. Levantou-se pronta para seguir caminho até a porta, mas Ariana foi mais rápida e enlaçou o pulso da garota com sua mão a impedindo de seguir o caminho.

— O que foi? — Perguntou a Collins claramente com pressa.

— Apenas tire essa imagem que tem de mim, não sou totalmente a pessoa que todos falam — Proferiu Ariana a fitando. Aquilo soou como um pedido de desculpas pela fala anterior, a casula da família Martinez realmente não sabia pedir algo para alguém sem que isso soasse rude ou como uma ordem, estava tentando mudar, mas os maus hábitos sempre a acompanhavam.

— Eu não sou a Rainha Má da Branca De Neve — Falou arrancando uma risada de S/n, que achou engraçada a comparação.

— Eu sei que você não é, ninguém é totalmente mal, assim como ninguém é totalmente bom — Se aproximou mais e voltou a sentar-se na mesa — Eu sei que em você existe algo bom, mesmo que seja beeeem lá no fundo. Ambas sorriram com a prolongação da palavra.

— E além do mais não há nenhuma princesa ou Branca De Neve por aqui — Explicou S/n, a Collins sorriu de canto e se despediu enquanto caminhava em direção a porta, Ariana estava estranha hoje, mais do que nos outros dias.

— Talvez, você seja a princesa...— Proferiu baixinho vendo a figura da garota passar pela porta do estabelecimento.

A jovem Collins dirigiu até a “sua casa” e encontrou Mary com luvas e uma pá de jardinagem, como ela previa uma hora ou outra sua mãe iria acabar fazendo uma horta no jardim, assim como em sua antiga casa, a mais velha é fascinada por essas plantas comestíveis.

— Já trouxe seus filhos para cá, mãe? — Perguntou irônica, fazendo ambas rirem.

— Eles precisam de luz para sobreviver e além do mais esses aqui crescem mais rápido no inverno — Falou segurando alguma espécie de planta que S/n não se deu o trabalho de identificar.

— Ah! Já ia me esquecendo, Kate ligou hoje cedo, parece que queria lhe contar algo — Informou e no mesmo instante a garota correu o mais rápido que pode para a casa e retirou seu celular da tomada em que estava carregando. Kate deve está uma fera, pensou, a dias elas não se falavam e a Collins quebrou a promessa de ligar para a amiga por pelo menos uma vez na semana. Aconteceram tantas coisas que mal se recordou disso.

— Nossa, lembrou que tem uma amiga? — Falou a loira que acabara de atender a ligação e estava visivelmente brava.

— Desculpa, Kay, estava ocupada e aconteceu tanta coisa... — Apelou a mais nova para o apelido, vendo a feição da amiga suavizar.

— Está bem, mas na próxima vez que me esquecer de novo, S/n, eu mesma vou aí e te enterro viva! — Esbravejou.

— Certo, vou andar na linha — Revirou os olhos pelo drama que a amiga fazia apenas por alguns dias sem se falar — Enfim, minha mãe falou que você queria me dizer algo, o que era?

— Então, lembra daquele meu webnamorado? — S/n assentiu — A gente marcou de se ver, finalmente!

— Que bom, amiga! Já estava na hora — Comemorou ao ver a empolgação da outra.

— Sim, ele vai me passar o endereço amanhã, tomara que não seja muito longe daqui, porque eu não to afim de viajar para muito longe.

Elas ficaram mais alguns minutos conversando, a Collins não lhe contou nada sobre o que estava acontecendo, gostaria de fazer isso pessoalmente. Mas isso só aconteceria no Halllowen, data em que Kate afirmou que viria visita-la. Após isso, a garota comeu algo e fez suas higienes para dormir, embora sono fosse uma coisa escassa para ela no momento.

— Não está com sono? — Uma voz, já conhecida, perguntou. S/n odiava quando Melanie fazia isso, ela adora se esconder por entres essas paredes e isso assusta a Collins.

— Sim — Respondeu em um fio de voz. Estava escuro e apenas as sombras dos moveis estavam presentes no local. Menos uma sombra em especial que chamou atenção de S/n, sabia bem quem era, mas ainda sim se sentia como uma criança indefesa repleta de medo.

— Você está saindo muito esses dias — Comentou se movendo para perto da Collins — Para onde está indo? — A curiosidade era perceptível em sua voz.

— Estou resolvendo algumas coisas, Zayn e Ariana estão me ajudando, tenho passado bastante tempo com eles — Explicou não dando muito detalhes.

— Ariana nunca foi de ajudar ninguém e também nunca passa tanto tempo assim com alguém, a ultima vez que isso aconteceu foi... — Comentou cortando sua própria fala, S/n ficou curiosa com isso, mas não protestou, há coisas que Melanie não quer falar e ela respeita isso.

— Então, acho que eu sou a primeira pessoa a ser ajudada por ela  — Falou fitando-a, pediu para Melanie se aproximar, queria respostas para suas perguntas e hoje parece ser o dia perfeito para tê-las.

— Você se importa se eu te fizer algumas perguntas? — Perguntou recebendo um dar de ombros como resposta.

— Você já se apaixonou? — Perguntou curiosa.

— Já, apenas três vezes — Respondeu sem interesse.

—  E como foi?

— Na primeira vez não foi muito bom, porque o cara era um idiota — Revirou os olhos instantaneamente ao se lembrar como foi uma completa trouxa — Na segunda eu gostava muito dele, mas aconteceram algumas coisas que fizeram nosso relacionamento não dar certo e na terceira foi meio estranho, demorei para identificar o que estava sentindo e até hoje fico me perguntando se eu realmente gosto dessa pessoa ou é apenas coisa da minha cabeça.

— Hm, um desses caras era um tal de Jacob Smith? — Foi direto ao ponto, não queria enrolar mais.

— Sim, como sabe? — Questionou.

— Intuição — Mentiu — Ele era seu namorado?

— Não, digamos que foi um amor platônico, típico de toda menina que se apaixona pelo popular — Explicou.

— E? — Perguntou a incentivando a continuar. Melanie riu, simplesmente amava essa curiosidade insaciável da Collins.

— Um dia ele me mandou uma cartinha na escola, dizendo para encontra-lo — S/n se aproximou mais para ouvir a história, encostou sua cabeça no travesseiro e ficou observando o espectro — Quando cheguei lá ele estava com alguns amigos que ficaram rindo de mim, ele só queria me mostrar como mais uma garota que caiu nessa sua brincadeira, ainda não consigo acreditar que um dia gostei dele, depois disso voltei para casa e não o vi mais.

 S/n ficou espantada ao saber que estava certa, Jacob de fato não matou Melanie naquela noite, mas isso não a impediu de ficar com raiva do garoto. Mesmo assim sentia que ela estava ocultando algumas coisas, o único jeito era ir amanhã e confirmar suas dúvidas, não iria contar para Ariana, até porque ela nem acreditaria que foi um fantasma que lhe contou.

— Que cara idiota — Falou apoiando a cabeça no ombro da garota-fantasma. Às vezes pareciam tão próximas, como se se conhecessem a anos e as vezes tão distantes.

— A idiota fui eu em acreditar que alguém realmente iria gostar de mim um dia — Falou frustrada.

— Você é uma pessoa maravilhosa, eu poderia facilmente gostar de você — Falou S/n por impulso. Melanie a fitou, a pouca luz no quarto refletia nos olhos da Collins, deixando suas orbes com um brilho que fez a Martinez pensar que estava comtemplando o ser mais belo deste mundo. Suas respirações estavam próximas o suficiente a ponto de não saberem distingui-las da onde vieram, ambas fitavam os lábios uma da outra e alternavam o olhar entre seus olhos. O espectro se aproximou mais, eliminando o pouco espaço entre elas, selou seus lábios e a mesma sensação de quando S/n a beijou caminhou por seu corpo. Só que dessa vez de uma maneira mais lenta. Definitivamente era a melhor sensação que já experimentou.


Notas Finais


A vontade de fazer um triângulo amoroso é grandekkk Mas não sei se encaixaria com a historia e também não to com criatividade pra desenvolver.

Edit: Mds, esse capítulo ficou enorme, ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...