História Soulmate - Kaisoo. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Visualizações 45
Palavras 803
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Crossover, Drabble, Fluffy, Harem, Lemon, LGBT, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIII! só queria deixar um aviso que o Kyung tem regressão de idade, não é infantilismo porque é uma doença e não quero romantizar isso aqui. Espero que gostem e boa leitura.

Capítulo 1 - Prologue.








— Que tal se a gente for no Lotto hoje? — Sehun ditou sugestivo, largando seu celular enquanto girava na cadeira e me fitando. 


Era uma sexta-feira a noite e como costumeiro, Sehun ficava enfiado na minha casa já que os seus alfas fizeram uma viagem de emprego para fora. Nos conhecíamos desde pequenos e isso resultou em um laço forte entre o mais novo e eu. 


— Estou sem ânimo hoje, dongsaeng. — Afundei meus olhos, lançando um foi mal em seguida. 


— Você nunca está com ânimo para nada, hyung! — Sehun fez um biquinho. — Você vai mesmo deixar de viver por causa dele? Porra, ele deve tá' se fodendo com outros e você aqui. 


— Obrigado muito pela ajuda moral, já pensou em criar um livro motivacional? — Ironizei, fazendo uma careta. 


— Prefiro focar na minha carreira de dançarino, acho que é meu dom natural. — O mais novo fez pose e só me restou rir. 


Ele se referia à Taeyong, meu ex e infiel namorado. Nós estávamos juntos à três anos, mas o ômega fez questão de jogar tudo no ar com uma diversão qualquer que encontrou na rua. Eu era perdidamente apaixonado por aquele ruivo filho da puta, mas isso foi substituído pelo ódio quando o vi sendo marcado por seu novo alfa. 


Bem, estou passando por uma fase de superação e acredito que nunca mais amarei novamente. É o melhor para a minha saúde mental que está toda arregaçada por causa dos acontecimentos. 


— Quando Yixing e Junmyeon voltam? — Questionei tentando desviar do assunto. 


— Domingo a noite, então você vai sair comigo sim. 


— Eles deixam você sair assim? — Tombei a cabeça para o lado. 


— Não estamos na idade média e eu sou o ômega deles, não um objeto. — O mais novo fez uma careta. — Até porque sou marcado e não me vejo interessado em mais ninguém além dos dois. 


— Isso foi tão gay da sua parte, Sehunnie. — Revirei meus olhos, me sentando no colchão já que o ômega se aproximava aos pouquinhos com aquele sorriso persuasivo. 


— Levanta daí e vai logo tomar seu banho porque iremos sair, ok? 


— Daqui eu não saio e daqui ninguém me tira. — Cruzei meus braços, determinado de que meu único e exclusivo lar seria a minha cama pelo restante do final de semana. 


×××


Nem  tudo é como que queremos e cá estou eu ao lado de Sehun entrando na boate mais movimentada de toda Seul. As luzes azuis e roxas deixavam o ambiente bem agradável, pareciam até estimulantes para hormônios de adolescentes na puberdade. 


Bem, era até que divertido. 


— Viu, nem foi tão difícil sair de casa. — Sehun gritou já que a música alta ecoava por todo ambiente. 


— Eu vou contar para os hyung's que você anda me ameaçando. — Sei que não é uma atitude normal vinda de um alfa, mas cruzei meus braços e fiz um biquinho. 


Era injusto! Qual o problema de querer ficar em casa, afogando as mágoas em sorvetes e filmes de comédia romântica! Pois é, nenhum. 


— E eu vou dançar, vê se não engravida ninguém. — Sehun fez um leve afago em meus fios até de desaparecer da minha vista ao entrar naquela multidão dançante. 


Me dei por vencido e me arrastei até o segundo andar do local, era quase um cliente vip alí, então o fato de cumprimentar quase todo mundo não era tão comum assim. Eu podia colocar por tabela, os sorvetes por bebida e os filmes por stripper's. Afinal, já fazia um tempo que não me envolvia com ninguém e por ser um lúpus, as necessidades costumam a afetar de forma dolorida. 


Ao encontrar uma mesa vazia, apressei os meus passos em direção a mesma e relaxei meus músculos quando sentei na cadeira, chamando pela garçonete que pelo cheiro, aparentava ser beta. Pedi a bebida mais forte, não queria sequer lembrar que fui corno para que meu orgulho não ficasse ferido e até desliguei o celular caso quisesse cometer uma besteira. 


E olhando ao redor daquela região menos cheia e menos barulhenta, pude ter certeza que meu coração falhou uma batida ao ouvir uma risada que parecia até ser angelical; o dono era a coisa mais linda ainda. Seus lábios gordinhos que lembravam um coração quando se formavam em um sorriso, seus olhos arregalados que podia descartar qualquer descendência asiática. Ele era tão bonito. Tão gostoso com aquele porte bem escultural. Suas coxas fartas marcadas pela jeans apertada, o brilho visível em seu olhar que omitia a mínima luz do lugar em qual estávamos. 


E porra, meu lobo com aquela agitação surreal só me fez chegar em uma conclusão que não queria admitir; eu havia encontrado meu soulmate e não, não é efeito da bebida. 



Notas Finais


leiam as notas do autor. *_*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...