História Soulmate - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun
Tags Abo, Irmini, Kai!alfa, Kaisoo, Kyungsoo!omega, Lemon, Menção!sebaek, Yaoi
Visualizações 171
Palavras 4.853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi galere~
Desculpa a demora aaaaaa
é que eu me enrolei toda pq eu tô com outros projetos pra atualizar e tal. Fora que como eu já sou uma pessoa totalmente enrolada na vida somado a semanas de provas exaustivas eu me embananei toda pra conseguir plotar aqui.
O capítulo não ficou tão enorme quanto o primeiro, então acho que vai ser menos exaustivo~
Sem mais demoras até as notas finais :3

Capítulo 2 - Capítulo 2


Para Kyungsoo, a forma na qual o alfa lhe olhava era estranha. Ele parecia estar tão assustado e perplexo.

- Jongin-ssi, você está bem? – Se dirigiu para o maior que estava com o rosto corado ainda lhe olhando. – Você está tão vermelho e assustado que estou começando a me preocupar. Quer beber uma água ou tentar espairecer de alguma forma? – Sugeriu, afinal não queria ninguém com algum problema de saúde ou qualquer outra coisa que tirasse a concentração se forçando a trabalhar.

Já o homem parecia ter saído de seu transe, pois endireitou a postura e tratou de fechar a boca. O alfa se sentia um idiota por estar agindo daquele jeito na frente de Kyungsoo. Apesar de ser um ator, Jongin conseguia ser tímido em algumas situações. Principalmente agora que estava agindo feito um robô perto do ômega.

- Me desculpe diretor Do, é só que eu estou um pouco nervoso. – Deu a primeira desculpa que veio em sua cabeça, não que fosse mentira, pois o alfa sentia que cairia para trás a qualquer momento. – Prometo que irei me soltar mais daqui para frente. – Sorriu ladino por conta da vergonha que sentia.

Já para Kyungsoo, sua mente parecia ter derretido. Nunca fora muito chegado a alfas, mas o que estava a sua frente mudou completamente sua concepção sobre a beleza desse tipo classificação. O homem era tão lindo e cheiroso que parecia ter saído de um conto de fadas. Fora o sorriso que o mesmo acabara de dar em sua direção, Kim Jongin queria lhe matar ou o que? O diretor pensou até em se abanar, mas se conteve. Estava em um ambiente profissional e não podia se dar ao luxo de flertar com os atores. Além do mais, nada lhe garantia que o maior não possuía algum companheiro. Sendo lindo daquele jeito com toda certeza teria. Por isso, o menor resolveu conter a euforia por estar perto de uma pessoa tão bonita e se focou no trabalho.

- Tem certeza? – Perguntou mais para ver se o outro não estava mentindo. Tinha até um certo receio por conta do último ator alfa que teve que lidar. Jongin assentiu ainda com aquele maldito sorriso tímido fazendo o pobre ômega quase suspirar. – Pois bem, leia o seu roteiro que iremos nos reunir em dez minutos para começar as filmagens. Não se preocupe pois não vai precisar falar agora, sim? – Tentou atingir sua postura profissional, obviamente conseguindo. Tudo bem que o ator era extremamente lindo, e provavelmente gostoso, mas não ficaria agindo feito um moleque que não sabe controlar os hormônios.

Fora que, não sabia quem diabos era aquele homem e não seria um rostinho bonito que faria com que sua postura profissional sumisse. Já cansou de brigar com seus elencos por eles ficarem flertando durante o trabalho. Kyungsoo tinha que dar um bom exemplo e o faria como sempre.

- Sem problemas. – Confirmou já um tanto recuperado da situação anterior. Tinha que manter a calma. O coração do ômega quase parou quando foi entregar a folha do roteiro e os dedos se encostaram. Se perguntava que merda de situação era aquela que um simples resvalar de peles o deixava a ponto de ter um ataque?

Com o decorrer de sua vida sempre fez questão de aprender a se controlar naquele tipo de situação. Era mais do que óbvio que seus hormônios lhe afetavam algumas vezes, mas não era para tanto, ou era? O ômega apenas suspirou engolindo seco enquanto se recompunha internamente. Isso, é claro, sem exibir nenhum tipo de expressão.

O alfa voltou a ficar levemente temeroso por conta da falta de expressão do menor, mas tentou não demonstrar tanto. O que foi totalmente falho, já que o Do apenas arqueou uma das sobrancelhas para o maior. Kyungsoo resolveu deixar isso para lá já que iria comandar as cenas do comercial em alguns minutos.

Andando pelo set analisando e coordenando o que achava que estava errado no cenário, pensava nas sensações que tinham passado por seu corpo ao se dar de cara com aquele alfa. Repetia internamente para que seus instintos não falassem mais alto como um mantra. Não sentia mais aquele cheiro que parecia ter lhe entorpecido tão forte, mas parecia que sua mente mandasse que seu olfato buscasse cada vez mais daquela fragrância tão cítrica.

Conversava gentilmente com cada um dos staffs pedindo para que arrumassem o que estava fora de ordem, seu perfeccionismo as vezes lhe trazia problemas. Porém se estava falando de seu emprego não podia fazer menos do que perfeito, ainda que fosse um simples comercial. Afinal, estava ali por causa do dinheiro que recebera. Aquele mês não tinha sido tão fácil para si mesmo que fosse um direto de renome. Eram muitas contas para pagar e ainda tinha emprestado um bom dinheiro para Baekhyun no mês passado, este que prometera que devolveria em menos de quinze dias. Nem esperava mais que a dívida seria quitada, conhecia o amigo e o quão enrolado o mesmo era.

Entretanto, algo lhe incomodava. Uma sensação estranha de estar sendo observado o tempo todo lhe abateu. Tinha até um breve receio de procurar quem era, pois já tinha até uma ideia de que pessoa seria. Mas mesmo assim olhou em volta e seus olhos foram de encontro aos do ator alfa. Um calafrio subiu na espinha de Kyungsoo, mas manteve a expressão estática enquanto dentro de sua cabeça gritava de nervosismo por não saber como agir naquela situação. Já Jongin, corou fortemente e desviou o olhar de forma rápida para os papéis que estavam em sua mão. O ômega apenas riu contido com aquela atitude que achara fofa demais e que não estava acostumado em ver em pessoas da classificação do Kim. 

O alfa sentiu seu coração palpitar ao olhar novamente para o ômega e vê-lo sorrir. Ele era tão lindo que não sabia como iria conseguir se concentrar em seu papel. Era quase involuntário o jeito que seus olhos pareciam procurar a figura adorável do diretor que perambulava tão adorável com aquela postura tão profissional que ele exibia.

- Jongin o que aconteceu com você? Parece que quer arrancar a cabeça do diretor de tanto que olha para ele. – O publicitário beta falou fazendo com que o alfa saísse de seu transe e voltasse seu olhar para o mesmo. – Tem algum problema com ômegas homens ou algo parecido? – Perguntou temeroso, afinal não queria ter mais um problema para a gravação do comercial ou os donos da empresa lhe matariam, já que ninguém teria coragem de reclamar do trabalho de Kyungsoo. – Seu cheiro está diferente. – Franziu o cenho enquanto puxava um pouco mais do ar. Apesar de betas não serem tão sensíveis a cheiros, o homem tinha notado que tinha algo diferente no alfa.

- Problemas? – Perguntou confuso, pois nunca ligou muito para esse tipo de classificação. Achava idiota o fato das pessoas discriminarem tanto umas as outras. – Não tenho problema algum com isso. – Deu de ombros voltando a encarar o ômega que estava conversando sorridente demais com um homem alto que não aparentava ter a mesma classificação do diretor. – Quem é aquele conversando com o Diretor Do? – Comentou com descaso ignorando a última pergunta que o beta tinha feito.

- Eu não sei, talvez seja o companheiro dele ou qualquer outra coisa. – Disse fitando Kyungsoo que deixava o homem alto passar o braço pelos ombros estreitos. – Ele não costuma falar da vida pessoal dele com o pessoal do trabalho. Para falar a verdade, ele é bem discreto quanto a isso. – Deu de ombros, pois não se interessava pela vida pessoal do ômega. – Agora vá ler o roteiro e não me envergonhe mais. Mesmo que seja para um mero comercial, o Diretor Do é muito exigente com os profissionais que trabalham com ele. Não sabe o quão difícil foi conseguir estabelecer uma colaboração com ele. – Suspirou. – Tudo o que você tem que fazer é sorrir e mostrar seus dentes, não vai ser difícil. – Completou segurando o roteiro bem em frente ao rosto do alfa. – Agora pare de olhar com essa expressão de maníaco para o diretor e vá fazer seu trabalho. É só frisar bem onde está escrito Chanyeol já que era o nome do ator que estava em seu lugar. – Bateu com os papeis na cabeça do maior para logo depois os entregar para o outro e sair de perto dele.

Jongin se encolheu e tentou fixar sua atenção no roteiro em sua mão. Começou a ler com atenção notando que era uma propaganda comum, afinal o que fariam de tão diferente em um comercial de creme dental? Era simples e bem claro. Como o beta havia dito, só tinha que sorrir e exibir a caixa do produto junto com outra atriz que faria o mesmo.

Sorririam um para o outro até encostarem as testas uma na outra enquanto se fitavam, para logo olharem para as câmeras sem mudar a expressão. Viu que teria um narrador que contaria o que se passava na cena. Era um trabalho simples até, por isso parou de ler a folha e voltou a olhar para todo o set enquanto se perguntava o que deveria fazer agora.

Enquanto isso, Kyungsoo andava preocupado terminando de organizar os últimos detalhes do cenário arrumando o “quarto” que fora montado no set. Só de lembrar que ainda tinha que falar com os dois dubladores que narrariam a cena já se irritava. Eles estavam totalmente atrasados, mas resolveu não esquentar tanto a cabeça com aquilo já que teria de dirigir a cena o mais rápido possível já que os atores não eram exclusivos seus e tinham outros papéis para atuar ainda. Era o único dia disponível na agenda da atriz principal e não poderia se dar ao luxo de encontrar outra logo agora. Tinha completa noção de que aquilo recairia sobre os ombros do publicitário que era o responsável pela marca. Jamais prejudicaria o Kim que demonstrava ser um profissional incrível e que acatara todas as suas exigências por ter noção de aquilo seria melhor para o desenvolvimento do trabalho.

Ainda mais agora que Sehun tinha aparecido ali para ficar de gracinhas consigo. Se perguntava como Baekhyun aturava tanto grude daquele homem. Não era nem companheiro dele e o mesmo ficava lhe abraçando no local de trabalho. Por isso tinha feito questão de mandar ele embora já que só tinha ido no set para lhe importunar com as invenções idiotas que tinha. O beta era muito sem noção as vezes.

- Diretor Do, está tudo pronto? – Um dos cinegrafistas perguntou enquanto terminava de posicionar uma das câmeras de frente para todo o cenário para captar tudo o que tinha ali. Kyungsoo virou para o rapaz e assentiu enquanto procurava seu megafone, este que estava sobre a sua cadeira que possuía seu cargo escrito na parte de trás.

- Pessoal, vamos todos nos reunir aqui para começarmos as gravações. – Disse calmo, já que o aparelho que segurava fazia o serviço de deixar sua voz mais alta e chamava atenção de todos. – Hyuk, pode soltar esse vaso de plantas. Não se preocupe com isso e venha até aqui. – Alertou o estagiário ajudante dos cinegrafistas. Afinal, ele também era da equipe e tinha que participar de tudo como todos ali. – Quem foi que mandou o rapaz ficar mexendo com plantas ao invés de ajudar na montagem das luzes? – Ralhou para o colega que estava ao lado. O mesmo engoliu seco e ali, Do notou que fora ele a mandar o estagiário fazer aquilo. – Que isso não se repita. – Pronunciou baixo, pois não queria constranger seus funcionários. O homem apenas assentiu dizendo que não se repetiria.

- Desculpe Diretor. – O estagiário fez uma reverência como sinal de desculpas. Enquanto Kyungsoo apenas sorriu mostrando que estava tudo bem.

- Todos estão aqui? – Olhou aos arredores evitando fitar a face de certo alfa. A maioria disse um sim com clareza e o ômega apenas assentiu entregando o megafone para o cinegrafista que parecia querer dar ordens em seu set. Aquilo apenas demonstrava que quem mandava ali era ele. Estendeu a mão vazia para o mesmo esperando que ele entendesse logo o seu sinal mudo de que deveria entregar a pequena prancheta com suas anotações importantes sobre o comercial que produziria. Prontamente, o homem lhe entregou fazendo com que o diretor quase risse da cena do funcionário atrapalhado. Mas manteve a pose. – Ótimo, o que os meus queridos atores principais estão esperando para se posicionarem no quarto? Vocês leram o roteiro, certo? – Foi seco como sempre era quando adquiria sua pose profissional.

Era sempre assim, antes de gravar, Kyungsoo agia de forma doce com todos sempre tentando deixar o ambiente leve. Porém, era só mencionar que as gravações começariam que adquiria uma pose completamente séria e altiva. Algo não muito comum em ômegas, mas que fazia questão de manter, pois independentemente de sua classificação, tinha uma personalidade forte e perfeccionista.

Todos que tiveram a oportunidade de trabalhar com diretor tinham a completa noção de como o mesmo costumava agir naquelas situações. Porém, Jongin não tinha o costume de lidar com ômegas assim. Se encontrava até encantado com a personalidade do diretor, já que não detinha de algo parecido. Mesmo sendo um alfa, muitas vezes não conseguia ter pulso firme e acabava por fazer alguma besteira desnecessária em diversas situações por ter o coração descontrolado demais e ser deveras impulsivo.

Assim que todos se posicionaram da maneira que o diretor queria, as gravações começaram. Chegava a ser fofa a careta enfezada que o ômega ostentava cada vez que alguém errava alguma coisa ou não ficava da forma idealizada por ele. Porém, ninguém ali o contestava. Não era por menos que ele fora considerado um dos melhores diretores do país. Tudo bem que tivera que fazer mais que o dobro do que um alfa faria para chegar onde estava, mas era justamente por isso que era reconhecido por seus atores, por seus esforços. Então, não exigia menos do que o perfeito dos mesmos.

Mesmo portando toda aquela postura séria que possuía, Kyungsoo dirigia o comercial. Os atores estavam indo bem, afinal não era tão difícil atuar em comerciais quanto em uma novela. Entretanto, seu interior parecia se derreter a cada sorriso que Jongin dava para as câmeras. Tinha achado o jeito do alfa adorável, pois o mesmo agia de uma maneira tão tímida e fofa consigo mais cedo. Só que cada mostrar de dentes do alfa transformado naquele sorriso malditamente lindo, fazia o menor quase morrer por dentro.

Kyungsoo se perguntava a cada segundo como um maldito alfa conseguia ser tão gostoso e fofo ao mesmo tempo? Baekhyun iria lhe infernizar pelo resto da vida se soubesse que tinha caído nos encantos de alguém da classificação de Jongin. Já podia até ouvir o outro ômega falando o quão orgulhoso estava por ver que o seu melhor amigo tinha achado seu companheiro ou qualquer besteira que ele costumava falar quando se envolvia com alguém. O Byun era tão inocente quando se tratava de sentimentos.

Não que pretendesse falar algo sobre o alfa de cheiro insuportavelmente gostoso como o físico que ostentava, mas sua mente fértil sempre fazia com que criasse essas situações na própria cabeça. Era mesmo um idiota.

Gravaram e regravaram incontáveis vezes cada cena de interação entre os atores até que tudo ficasse perfeito, pois caso precisasse regravar algo depois seria melhor que fosse uma individual de algum dos atores. Suspirou irritado enquanto falava “corta” em sinal de que os atores parassem o que faziam, pois, uma das câmeras não estavam enquadradas corretamente. Evitou se exaltar de maneira indevida com o colega de trabalho que manuseava o objeto, apenas olhou ressabiado para o rapaz que na hora entendeu o que acontecia e saía de perto da câmera.

O ômega se colocou de frente para a câmera desenquadrada e a arrumou da forma que queria em silêncio enquanto era observado por todos que estavam ali. Achava aquilo um saco, sempre acabava sobrando para si corrigir até os mínimos detalhes de seus trabalhos, já que os encarregados de executar determinadas funções não prestavam atenção no que faziam. Assim que arrumou como desejava, Kyungsoo fez um sinal para que o rapaz voltasse a posição, assim como mandou que todos os outros voltassem a cena e se concentrassem.

O resto do trabalho fora cansativo e estressante para o diretor, já que o mesmo tentava se concentrar ao máximo em não esboçar reação alguma a cada vez que o alfa dava um sorriso em sua direção. Pois, por mais que parecesse que ele estava olhando para as câmeras enquanto sorria e exibia o produto da marca que estavam promovento, ele olhava exatamente em sua direção e focava em seus olhos. Kyungsoo tentava ser forte enquanto mantia uma expressão séria, mas Jongin lhe parecia insistente naquilo. Estava quase tendo um colapso mental.

- O que está achando do substituto? – O publicitário lhe tirou de seu foco da encenação que o alfa fazia. – Ele está se saindo bem? – Questionou apreensivo. Queria que o diretor gostasse do que estava fazendo por seu trabalho, pois se tivesse algum tipo de reclamassão por parte dele, seus superiores lhe matariam por não ter feito todas as vontades do ômega. Não era para qualquer um conseguir fechar um trabalho com o mesmo.

- Estou sim publicitário Kim. – Disse em meio a um sussurro para que o mesmo não fosse captado pelos que encenavam e tomasse a atenção dos mesmos estragando a atuação. – Obrigado pela ajuda. – Sorriu doce para o homem que corou brevemente e tossiu nervoso. Apesar de agir feito um carrasco enquanto trabalhava, Kyungsoo não viu motivos para ser grosseiro com o beta já que o mesmo só fizera lhe ajudar e acatar todos os seus pedidos prontamente. Ele era realmente eficente. – Espero poder trabalhar com profissionais como você futuramente. – Completou enquanto voltava sua atenção para os atores estranhando o silêncio que estava em sua volta. Notou que todos olhavam para si, mas o olhar do ator alfa estava sério demais em sua direção. A face de Jongin parecia estar rígida e o maxilar estava travado. O ômega estranhou aquela expressão, mas deu de ombros. – Eu mandei alguém parar? – Perguntou enquanto arqueava uma das sobrancelhas para todos seriamente.

Ouviu todos murmurarem um pedido de desculpas e o diretor apenas mandou que todos se concentrassem devidamente. Quase engoliu seco com o tom baixo e irônico que o alfa se desculpou enquanto mostrava um sorriso ladino nos lábios carnudos. O que aquele cara estava fazendo com sua cabeça? O simples ato de respirar parecia sedutor aos seus olhos. Perguntava se sobreviveria àquela personalidade cheia de facetas do ator. Em um momento ele era todo fofo e agia feito um bobo e no outro exalava sensualidade. Aquilo lhe confundia muito.

Continuaram a gravar até o diretor ver que todos pareciam cansados e que já se passava do horário do almoço. Fez uma pausa deixando com que os funcionários comessem algo de sua preferencia, exceto os atores que deviam comer algo mais leve e que não machasse de alguma forma os dentes.

Kyungsoo estava dando uma olhada no material que tinham conseguido até agora ficando até aliviado por ter conseguido algo bom sem precisar fazer muitos cortes. O alfa até que não atuava mal. Para falar a verdade, ele estava indo muito bem. Sobre a ômega que atuava junto a ele, não lhe era nada surpreendente que ela soubesse o que estava fazendo. A conhecia fazia um tempo e adorava trabalhar com a mesma.

- Diretor Do, está gostando? – Um arrepio subiu pelas costas do ômega, que se encontrava completamente distraído assistindo os vídeos, quando ouviu a voz grossa do alfa tão próxima de si. Mas mesmo assim conseguiu disfarçar e fingiu continuar prestando atenção no que fazia.

- Estou sim, vocês estão trabalhando bem. – Respondeu calmo mesmo que por dentro estivesse quase tendo um ataque. Odiava sentir tantas emoções ao mesmo tempo. Sempre fora extremamente controlado em seu dia-a-dia, exceto quando estava em seu cio. Por isso odiava quando algo parecido acontecia. Ficar com o emocional fora de controle era quase um pesadelo.

- Fico feliz que ache isso. – Sorriu contente mesmo que o ômega não estivesse olhando em sua direção. – Não tem nada que precise ser melhorado? – Emendou o assunto fazendo o menor puxar o ar com um pouco mais de força, pois estava tentando fugir do contato que Jongin parecia querer manter.

- Sempre tem algo que possa ser melhorado, mas não se preocupe que darei mais dicas quando estivermos filmando novamente. – Foi sincero voltando sua atenção para o maior. Cada vez que seu olhar caía sobre o alfa acabava por se perguntar como uma pessoa conseguia ser tão terrívelmente atraente assim. Não era possível que alguém como ele não tivesse alguém, mas o cheiro do mesmo parecia ser inteiramente dele já que quando um alfa encontra uma parceira o cheiro da mesma se mistura ao do outro quando são marcados.

- Eu ficaria honrado por conseguir dicas de um profissional igual a você. – Elogiou sorrindo enquanto colocava as mãos nos bolsos frontais da calça jeans que usava, em um sinal de nervosismo, este que não fora notado pelo ômega.

Se tinha algo que Kyungsoo gostava, era ser elogiado por conta de seu esforço profissional. Chegava a ser idiota a forma como alguém conseguia pontos de afinidade com o diretor quando elogiava o trabalho do mesmo. Na mesma hora que ouviu as palavras de Jongin, um sorriso pequeno se fez no rosto branquinho e as maçãs do rosto se avermelharam de leve.

- Obrigado por confiar no meu trabalho. – Agradeceu enquanto se levantava, já que parecia que o alfa não lhe deixaria quieto para assistir as gravações sozinho. – Já se alimentou? – Perguntou enquanto andava pelo set de filmagens com Jongin em seu encalço, parecendo um cachorrinho. Aquilo devia fazer parte dos genes da família Kim, correr atrás de Kyungsoo fielmente. O ômega riu leve por conta de seus pensamentos. – Sabe que apesar de ser exigido que os atores comam alimentos mais leves, eu não gosto de ver ninguém passando mal de fome quando estão sob meus cuidados. – Parou do nada enquanto olhava descrente por achar Sehun sentado próximo a mesa repleta de comidas enquanto enchia a barriga com o que deveria ser o almoço de seus colegas. – Eu não tinha falado para você ir embora? – Falou sério olhando para o beta que sorriu sem graça com a boca cheia de macarrão.

- Parece que fui pego com a boca na massa... – O ômega revirou os olhos ao ouvir a piadinha infame do maior que voltou a comer como se nada tivesse acontecido.

- O que você continua fazendo aqui? – Reformulou a pergunta enquanto se aproximava do amigo pronto para dar um peteleco no mesmo que se encolheu afastando a cabeça das mãos pequenas, porém fortes de Kyungsoo.

- Como eu sei que você não aguenta ficar muito tempo longe do seu beta favorito, continuei aqui para aproveitar o almoço já que o Baek não está em casa. – Quase engasgou quando sentiu um tapa forte na testa. – Credo Soo, você é muito malvado comigo. – Fez um bico chateado, porém sua expressão ficou séria ao notar a presença do alfa que parecia querer arrancar sua cabeça com aquele olhar tenso. Arqueoou uma das sobrancelhas enquanto fitava o desconhecido que estava atrás do amigo como se fosse um lobo protetor. Voltou o olhar para Kyungsoo enquanto apontava com o queixo para o ator como se perguntasse quem diabos era aquele cara com as feições assassinas.

No mesmo momento, o ômega voltou sua atenção pra trás se deparando com o olhar sério de Jongin. Um arrepio cortou suas costas por conta daquela expressão dura. Não entendia o porque dele ter ficado daquela forma do nada sendo que segundos atrás ele estava sendo todo fofo.

- Esse daqui é Jongin, o novo ator do comercial que estou dirigindo. – Apresentou rapidamente e o beta deu de ombros ainda incomodado com o olhar daquele homem para si. – Eu sabia que você não estava aqui sem motivo. Bem a sua cara mesmo vir só por causa da comida. – Reclamou colocando um pouco do que tinha na mesa em um prato já que estava com fome também.

- Poxa Soo, eu venho aqui todo humilde só para poder te ver e comer do seu maravilhoso macarrão e é assim que me trata? – Fingiu estar ofendido sem parar de comer e ignorando o alfa que lhe olhava feito um psicopata. Chegava a ser engraçado como o ômega não parecia notar o que estava acontecendo. Sehun não tinha nada contra alfas, desde que os mesmos não enchessem sua paciência. E pelo visto seu amigo tinha um bem ciumento ao seus pés. Se perguntava como aquilo foi acontecer. – E eu sei que você só faz ele porque eu sempre apareço para comer com você. – Disse manhoso quase rindo ao notar que Jongin chegou a ranger os dentes.

- Você é um esfomeado igual o Baek. – Resmungou se virando para Jongin. Arqueou uma das sobrancelhas por conta do olhar que o alfa direcionava a seu amigo. Ele era realmente gostoso, mas muito estranho. – Você não vai comer nada? – Perguntou ao maior tomando a atenção do mesmo para si. Era bizarro o jeito que no momento que seus olhares se encontravam, um afobamento interno possuía Kyungsoo.

- Vou sim, foi você mesmo que fez? – Perguntou surpreso, pois era a primeira vez que via um diretor que fazia a comida para os colegas de trabalho.

- Só esse macarrão e geralmente faço pouco, pois só quem come é o Sehun. – Deu de ombros enquanto se sentava ao lado do amigo em uma das cadeiras dispostas por ali. – Mas se quiser pode comer também. – Comentou com descaso já que o olhar esperançoso que o alfa lançava lhe deixava nervoso.

- Posso mesmo? – Disse com um sorriso grande no rosto quase fazendo Sehun rir já que ou o alfa não era bom em disfarçar ou ele nem ao menos fazia questão de esconder o interesse que tinha em seu amigo.

- A comida está aí para todos ué. – O tom de voz era entediado, mas por dentro Kyungsoo se sentia até derretido, pois o alfa parecia uma criança lhe sorrindo todo fofo. Aquele homem parecia não existir.

Os grandes olhos do ômega se arregalaram ao notar que Jongin colocou todo o resto que tinha dentro da panela em seu prato.

- Pelo visto alguém está com fome. – Sehun sussurrou para o diretor que fingiu, de maneira completamente falha já que sua expressão anterior o denunciava, não ligar. Já Jongin assim que terminou de colocar tudo o que queria, estranhamente feliz demais, sentou na cadeira livre ao lado do ômega.

- Me sinto empolgado, essa é a primeira vez que vejo um diretor tão renomado cozinhar para o “gado”. – Falou enquanto pegava o máximo que conseguia da comida com os palitinhos de metal. Se referiu ao elenco daquela forma, já que uma boa parte dos diretores tratavam os seus elencos daquela maneira.

- Eu não cozinho para o elenco. Só faço esse macarrão sem graça porque o Sehun me inferniza para comer da minha comida quase sempre. – Ainda conseguiu ouvir o beta pronunciar um “ei” de maneira ofendida, mas pouco se importou.

Sehun se levantou rápidamente enquanto olhava para o próprio relógio como se estivesse atrasado, Kyungsoo até estranhou, mas resolveu ficar quieto.

- Acho que já deu minha hora. Obrigado pela comida, Soo. E por se preocupar com a minha alimentação mesmo no trabalho. – Sorriu para o amigo que estava de cabeça baixo comendo. O mesmo deu de ombros sem tirar a atenção do prato. Notando aquilo, o beta resolveu provocar um pouco mais o alfa já que queria dar logo um empurrãozinho para que seu amigo notasse as intenções do ator. Deixou um selar na bochecha branquinha do ômega enquanto olhava nos olhos, que demonstravam irritação, de Jongin. – Até mais tarde Soo. – Sorriu malicioso para o homem que parecia querer quebrar os pobres palitinhos de metal.

Já Kyungsoo apenas olhou ameaçador para o beta que riu arteiro e saiu rápido, pois sabia que se continuasse ali apanharia do amigo. E por mais que adorasse provocar, Sehun não pagava para ver o ômega furioso. Tinha muito mais medo de ômegas com raiva do que poderia ter de alfas.

 Com a saída de Sehun, um silêncio que chegava a ser constrangedor se instaurou no ambiente. O ômega não entendia o porquê de se sentir tão inquieto perto de Jongin. Tentou comer o mais rápido que podia, pois, além de ter que voltar para seu posto, a presença do alfa estava acabando com todas as suas estruturas.

Enquanto Jongin fazia o mesmo que Kyungsoo, só que com o diferencial de não conseguir desviar o olhar do ômega. O pobre diretor sentia seu corpo praticamente queimar por conta da maneira que era fitado. Se perguntava se o alfa não tinha ao menos um pingo de discernimento de que ficar encarando as pessoas daquela forma era constrangedor. Só que, pelo visto, tudo que o ator mais queria era ser notado mesmo, e que, todos aqueles sinais de interesse fossem levados a sério.

 


Notas Finais


Já vou pedir desculpas por qualquer erro que eu tenha cometido eventualmente. Eu tô com sono e eu betei isso aqui igual a minha cara. Provavelmente amanhã devo arrumar melhor. Quis postar logo pra não enrolar tanto
Essa fic deve ter no máximo uns 7 capítulos.
Obrigada a todos que deram fav e comentaram na fic. Sem vocês nada disso estaria sendo atualizado então obg <3

Gostaram? Estão curiosos pra saber qual é a do Jongin? Só se preparem~
Beijinhos ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...