História Soulmate - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Francisco "Isco" Suárez, Marco Asensio
Personagens Francisco Román Alarcón Suárez, Marco Asensio
Visualizações 173
Palavras 2.019
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei! Tinha muitos detalhes pra acertar ontem e eu não consegui postar. Mas aqui estou eu com o casamento, e possivelmente mais tarde vai haver o capítulo 39 para que amanhã a fanfic seja finalizada com o capítulo 40. Espero que vocês gostem tanto quanto eu, tô muito apaixonada no discurso da Melina e no que ela escreveu pro Isco antes de revelar o sexo do bebê...

Capítulo 38 - Almas gêmeas.


Fanfic / Fanfiction Soulmate - Capítulo 38 - Almas gêmeas.

Enfim o dia do casamento chegou e eu estava mais do que ansiosa, precisei me separar de Isco logo após o café da manhã onde ele me mimou mais do que o normal. Logo as meninas que iriam fazer minhas unhas, cabelo e maquiagem chegaram para começar os preparativos. O casamento iria ser na praia e a minha vantagem era não precisar usar saltos, enquanto fofocava com Helena e Manuela sobre meus planos da gravidez e só eu sabia que já tinha o resultado em mãos. E eu havia escrito algo atrás do exame, como os meus votos pro Isco. Não havia aberto ainda e queria que fosse uma surpresa para ele e para mim.

Toda a minha família estava ansiosa e a maioria deles já se encaminhava para a casa que reservamos em Mallorca, onde seria o casamento. Há uma praia meio deserta e perfeita pra isso e assim que vimos as fotos eu já imaginei toda a decoração que por sinal já deve estar prontinha lá.

Meu cabelo estava solto, apenas com duas trancinhas laterais e em cima iriam encaixar a coroa de flores brancas e azuis, minha maquiagem tinha ficado a coisa mais linda da vida com tanto capricho das meninas e a Helena tirava mil fotos minhas de todos os ângulos possíveis. O percurso era mais ou menos uma hora e meia então tínhamos que sair um pouco mais cedo de casa, Isco iria junto com Asensio então provavelmente já estavam chegando em Mallorca enquanto nós ainda nem tínhamos saído de casa.

- Até eu me casaria com você. – Helena disse me olhando quando tudo estava finalizado.

- Mas você vai casar com o Asensio, mais gostoso do que a Melina! – Manuela disse fazendo a gente explodir em risadas

- Deus abençoe a Espanha e esses homens gatos. – Helena disse levantando as mãos pro alto.

Saímos de casa cantarolando Michael Bublé no carro da minha prima e as memórias de como tudo isso começou surgiram na minha mente, tudo muito rápido porém bastante preciso e essencial para esse momento que estou vivendo agora. Graças a Deus a estrada estava tranquila e do banco de trás eu ficava pensando em como o Isco e toda a nossa família e amigos vai reagir quando a gente descobrir quem está dentro da minha barriga. Falando nisso eu estou feliz que os enjoos diminuíram muito e agora é muito raro eu voltar a por as coisas pra fora depois que como, não estou fazendo esforços e estou me cuidando como foi recomendado.

- Eu sempre fico ansiosa com casamentos, principalmente porque eu só vi separações na minha vida a começar pelos meus pais. – Manuela comentou.

- Acha que ele vai ao casamento? – perguntei.

- O que? Você espera que ele vá? Deve ter jogado o convite no lixo...- ela disse e eu entortei um pouco a boca.

- Talvez ele apareça, Manu...- eu disse e ela negou.

- Ele mal vinha ver a própria filha, acha que se deslocaria da Holanda pro casamento? Não faz  tipo dele as comemorações de família. – ela disse, sentia o tom amargo em sua voz.

De fato o pai da Manuela quase nunca aparecia em nada relacionado a família e isso magoava tanto a ela quanto a tia Elisa, não entendo o que fez o casamento deles terminar mas eu não acho justo ele se afastar da própria filha por conta disso. Estávamos chegando a Mallorca quando recebi mensagens de Isco.

“Não vejo a hora de te encontrar, estou indo até a praia. Todos já estão lá. Te amo!”

Sorri largamente mas não tive tempo de responder porque precisávamos descer direto na casa, peguei o papel que tinha enfiado dentro do meu vestido e encostei em Helena que estava trocando seus sapatos.

- Eu preciso da sua ajuda. – eu disse.

- Porque? Quer fazer xixi? – perguntou rindo.

- Não Lena, quero que guarde isto e lá no meio da cerimônia me entregue quando eu te pedir. – eu disse e ela me encarou confusa.

- O que é isso? – perguntou sem entender.

- Você vai saber na hora, só faça isso por mim. Por favor? – pedi e ela assentiu.

- Ok. – ela respondeu.

A festa seria em um espaço próximo a casa e as pessoas responsáveis por isso informaram a Manuela que estava tudo pronto já, eram quatro horas da tarde quando eu e as meninas nos encaminhamos até a praia. Havia uma pequena trilha de árvores até a entrada da praia e a partir dali eu já pude ver meu pai a minha espera, tirei os sapatos que usava e senti a areia branquinha em meus pés e um beijo na testa vindo do homem que me entregaria no altar. Aquele lugar parecia o paraíso e foi mais bonito ainda quando avistei Isco parado no altar de madeira de costas pro mar, todo mundo levantou das cadeiras para me olhar e aí a marcha cerimonial começou a tocar.

          (Coloquem pra tocar: Loved Like This – Tatiana Manaois)

 

Acho que nunca me senti tão emocionada em ver alguém chorar como eu estava vendo Isco a cada passo que eu dava até o seu encontro, ele sorria com os olhos marejados e as vezes até tentava evitar as lágrimas que iam escorrendo pelo seu rosto. Na primeira fila Helena estava sentada segurando o papel que lhe pedi e eu pisquei levemente pra ela antes que meu pai soltasse o braço para que Isco pudesse segurar minhas mãos, ele depositou um beijo na minha testa depois de abraçar meu pai e assim nós nos viramos pra frente em direção ao padre. Era a hora...

- Boa tarde a todos, estamos reunidos esta tarde para celebrar a união entre Melina e Isco. Todos aqui presentes são provas do quanto os dois lutaram pra ficar juntos e o quanto a história desse casal é bonita. E eu espero que o amor de vocês seja como o mar que se veja o princípio mas não o fim. – ele disse sorrindo e nós nos entreolhamos fazendo o mesmo.

- Gostaria de dizer alguma coisa a sua noiva antes da troca de alianças? – o padre perguntou pra Isco, ele assentiu e virou-se de frente pra mim respirando fundo.

- Primeiro eu gostaria de começar dizendo o quanto a vida me pregou peças todos esses anos, eu estava longe de você mas só pensava no quanto queria te encontrar de novo e sentir tudo o que você me fazia sentir quando criança. Era a amiga mais incrível desse mundo e se tornou uma mulher mais incrível ainda, e quando te reencontrei sem saber que era você eu já estava apaixonado, parecia que no fundo eu sabia que o amor da minha vida estava ali na minha frente o tempo inteiro. Eu não imagino mais nenhum dia da minha vida sem você, e quero fazer você feliz todos os dias que me restarem. Te amo! – ele finalizou, me deixando ainda mais chorosa do que já estava quando cheguei aqui.

- Te amo. – sussurrei e ele secou as lágrimas que escorriam pelo meu rosto.

- E você Melina, tem algo a dizer? – o padre perguntou e eu assenti

Me dei um tempinho para me acalmar e começar a dizer, haviam muitas coisas que eu queria dizer mas não iria me prolongar porque o exame que está nas mãos de Helena vai falar por si só.

- Fazia muito tempo que algo de bom não acontecia na minha vida e eu achava que a minha melhor escolha era vir pra Madrid recuperar o tempo perdido, investir na minha carreira, ficar com a minha tia e a minha prima...Eu achava que isso era o suficiente pra mim visto que não sabia como te encontraria aqui, mas o destino se encarregou de me mostrar que há muito mais além do óbvio e que eu não precisaria me preocupar em procurar por algo que já estava na minha frente. Desde pequenos falávamos em futuro e em planos que sequer sabíamos se iria dar certo, e agora estamos aqui juntos, prestes a formar a nossa tão sonhada família e ser feliz como já somos desde que nos conhecemos. Pra mim, o verdadeiro sentido deste dia é que ele começou faz muitos anos atrás quando a gente nem sabia o que era o amor. – pausei olhando para Helena, ela levantou me entregando o papel em mãos e todo mundo se entreolhava curioso.

- Eu queria ler uma coisa que fiz pra você, eu espero que você goste. Sinto como se já soubesse... – eu disse e ele assentiu, os olhos já marejavam.

- Querido papai, sei o quanto você me desejava e agora sei o quanto você me espera. Sei que nesse mundo há muito amor que vem de você, e por isso o meu coraçãozinho mal pode esperar. Sei que você vai ser o melhor papai do universo e que a nossa família já tem orgulho disso. Sei também que terei o Junior para brincar, e que você e a mamãe jamais vão me abandonar. E que por toda uma vida o nosso amor perdurará. Mas a surpresa que tenho pra você neste dia tão especial e que tanto esperou, é a mesma que causarei a mamãe quando virar o papel e descobrir quem se esconde em seu ventre. – pausei novamente, minhas mãos tremiam e eu virei o papel.

Meus olhos mal podiam acreditar no que eu estava lendo mas acho que no fundo eu já tinha certeza daquilo, respirei fundo tentando puxar o máximo de ar que conseguia. Olhei pra Isco que estava com o olhar fixado em mim e lágrimas escorrendo pelo rosto.

- Você agora tem dois motivos pra amar aqui dentro, um menino e uma menina. – minha voz saiu chorosa, todo mundo aplaudia e gritava enquanto nós dois só sabíamos chorar.

Não sei explicar o que senti quando os braços dele me envolveram em um abraço apertado, ouvir seu choro emocionado e os milhares de agradecimento ao meu ouvido eram a coisa mais linda desse mundo. Eu podia ver minha mãe chorando ao lado de Jenny que tentava conter as lágrimas com um lencinho nas mãos.

- Melina Carvalho Cortez, você aceita Francisco Román Alarcón Suárez como seu legítimo esposo? – ele perguntou, como eu poderia ter dúvidas?

- Aceito. – sorri largamente.

- Francisco Román Alarcón Suárez, você aceita Melina Carvalho Cortez como sua legítima esposa? – perguntou, e o sorriso dele surgiu.

- Aceito. – ele disse, palavras essas que eram como música para os meus ouvidos.

Trocamos as alianças e as mãos trêmulas de Isco acariciaram a minha barriga, era surreal saber que haviam dois bebês dentro de mim e que a nossa família seria maior do que eu imaginava.

- Pelo poder investido em mim, eu os declaro marido e mulher. – ele disse e em seguida olhou para Isco.

- Pode beijar a noiva. – sorriu.

E assim ele o fez tomando meus lábios delicadamente, o abraço que me tirava do chão, a brisa batendo em meu rosto, o barulho das ondas do mar, o canto dos pássaros...tudo favorecia para que aquele momento se tornasse inesquecível. Quando separamos os lábios encostamos as testas e ele repetia o tempo inteiro o quanto estava feliz por aquele momento, pelos nossos bebês e por finalmente eu ser dele diante do padre. Eu nem preciso dizer o quanto todo mundo estava feliz pela gente e o tanto de mimos que recebi desde a hora que saímos de lá até chegarmos ao espaço da festa, troquei meu vestido por um menos cheio e de tom azul piscina. Continuei descalça a dançar com Isco pelo salão onde todo mundo nos observava com sorrisos no rosto, ainda era de extrema importância ressaltar que cada vez que olhava a aliança em meu dedo ficava boba; um dos meus sonhos havia acabado de se realizar e o outro precisaria de mais cinco meses para se concretizar por completo. Eu teria dois bebês e eles seriam as crianças mais amadas desse universo, tendo a mim e a Isco para todo sempre.

 

 No fim de tudo o que mais importa é o que o amor pode fazer com almas gêmeas...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...