História Soulmate Lupus - Jikook (ABO) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7, HyunA
Personagens BamBam, HyunA, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Youngjae, Yugyeom
Tags Abo, Bambam Beta, Bangtan Sonyeondan (bts), Got7, Hoseok Ômega Lúpus, Hyuna Omega, Jackson Alfa Lúpus, Jaebum Alfa Lúpus, Jennie Ômega, Jikook, Jimin Ômega Lúpus, Jinyoung Ômega!, Jisoo Alfa, Jungkook! Alfa Lúpus, Lisa Ômega, Mark Ômega Lúpus, Namjin, Namjoon Alfa Lúpus, Rosé Beta, Taehyung Beta, Yoongi Alfa, Youngjae Beta, Yugyeom Alfa
Visualizações 95
Palavras 4.241
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaaa meu anjinhoooss.
Eu sumi eu sei, já peço mil desculpas por ter demorado tanto para postar um novo capítulo.
Mas é como eu já escrevi p/ vcs, eu não sei quando vou poder atualizar as fics, porém, eu não vou desistir de nenhuma delas okay? :3
Sinto muito ter demorado tanto pra voltar, espero que vcs entendam e não desistam de mim '-' <3

Espero que gostem : )

Boa leitura mores <3

Capítulo 3 - The Intensity In Park Jimin's Eyes


Fanfic / Fanfiction Soulmate Lupus - Jikook (ABO) - Capítulo 3 - The Intensity In Park Jimin's Eyes











Continuação ~








Achei que iria ficar dentro daquele quarto até anoitecer. - Complementou Yoongi. — Há quanto tempo Jeon! Depois que o Nam viajou, você nunca mais veio me visitar.. - Dramatizou Seokjin, o mais velho dentre os cinco presentes. — Desculpe hyung, é que eu não costumo sair muito de casa.. - Respondeu o lúpus mais novo, um tanto sem jeito. — Corrigindo.. Você não costuma sair do seu quarto Jeongguk-ah.. - Complementou  Jeon Junghyun. — Não provoque o garoto Hyun! Tudo bem Jeongguk, eu perdôo você. - Disse o mais velho, sorrindo fofo. — Amor.. não vai apresentar o Jimin? - Indagou Namjoon, desviando seu olhar para a face do lúpus mais novo, que ainda estava parado em frente a grande escadaria. — Óh! Mas que educação a minha. - riu de forma exagerada — Jeongguk-ah, esse é um dos meus melhores amigos.. - Disse Seokjin, logo encarando o amigo platinado ao seu lado, esperando que o mesmo cumprimentasse o lúpus.

Não obtendo resposta, logo tratou de cutucar o ômega, que mais parecia uma estátua. — A-ah s-sim..sim... - Jimin piscou várias vezes, com uma expressão de quem acabou de levar um susto, e logo em seguida ficou de pé. — Prazer.. - sorriu de leve — Me chamo Park Jimin.. - Fez uma breve reverência em direção ao alfa de cabelos escuros. — Não precisa ser tão formal.. - sorriu sem graça, e caminhou lentamente até o meio da sala, até ficar de frente ao ômega com traços doces e olhos azuis. — Prazer.... me chamo Jeon Jeongguk.. - pronunciou o moreno, logo estendendo a sua destra em direção ao platinado.

Jimin ficou encarando a mão do lúpus por alguns segundos, em seguida, estendendo a sua, logo tratando de cumprimentá-lo. Em seguida, o ômega voltou para o seu lugar, ao lado de Seokjin, e Jeongguk optou por sentar na beirada do sofá, ao lado de seu irmão, que se encontrava de pé mechendo no celular. — Jeongguk.. Por acaso, você tem algum problema com bipolaridade? - Indagou o alfa esverdeado, Yoongi. — O que? - Disse Jeon, não entendendo o sentido da pergunta, enquanto desviava o seu olhar para Yoongi. — Até pouco tempo atrás, você estava descendo as escadas com cara de quem comeu e não gostou.. - Respondeu Min, gargalhando baixinho logo em seguida. — Acho que o Park melhorou o humor do meu irmão. - Comentou Junghyun, sorrindo cúmplice para o esverdeado. — Não digam besteiras vocês dois!.. - Exclamou o lúpus revirando os olhos. — "Não diga besteiras vocês dois!" - Debochou o esverdeado, engrossando um pouco a voz tentando imitar o mais novo. — Seu odor veio te fazer uma visita, assim de repente, Kookie-ah?.. - Complementou Yoongi, provocando o lúpus. — Aish! e como é que eu vou saber hyung!? -  Respondeu Jeongguk, já sem paciência, dando as costas para todos, e logo se retirando do cômodo, indo em direção a cozinha para comer algo.

Após alguns minutos, Jeongguk volta com um belo sanduíche recheado com tomate e alface, um ótimo aperitivo ao paladar do lúpus, que sempre fez questão de manter uma boa alimentação.

Enquanto Jin, Junghyun, Yoongi e Namjoon conversavam aleatoriamente, Jimin continuava sentado ao lado de seu melhor amigo, porém, a única coisa que conseguia fazer era encarar o belo tapete abaixo de seus pés.

Havia alguma coisa diferente, algo lhe dizia que não devia ficar tão quieto.. talvez fosse o seu lobo interior, já que o ômega podia senti-lo mais eufórico a cada segundo que passava sentando naquele sofá macio que enfeitava a casa dos Jeon.

Já o alfa, por outro lado, estava inquieto, não parava de se mover um minuto sequer.

O sofá era sim super confortável, mas parecia que nenhuma posição o deixava mais tranquilo. Jeongguk se revirava de um lado para o outro, se sentava na beirada do sofá e logo depois se jogava mais para trás até apoiar as costas no encosto, e foi assim durante alguns minutos.

O lúpus não entendia o que estava acontecendo, só sabia que o seu odor havia voltado, e que o cheiro daquele ômega estava tirando sua concentração. 

Sua mente estava em branco. Vez ou outra, não conseguia evitar e desviar o seu olhar para o platinado. Seu coração pulsava forte, e era ainda pior quando o lúpus tentava raciocinar e chegar a alguma explicação para o que estava acontecendo.

Jeongguk sentia um leve formigamento nas mãos, e o famoso frio na barriga. Há tempos o lúpus não se sentia tão ansioso, e o mais confuso de tudo, não sabia o por quê de estar se sentindo assim. Ou apenas não queria aceitar o que estava sentindo.







{ ... }









Yoongi havia ido embora, pois o seu ômega havia passado o final de tarde todinho lhe enviando mensagens dizendo que o alfa não o dava atenção.

Namjoon e Junghyun resolveram ir até o mercadinho mais próximo, a fim de comprar alguns ingredientes que faltavam na geladeira da casa dos Jeon. Era o dia de folga da empregada que trabalhava para a família, então se eles quisessem alguma besteirinha para comer, teriam que sair de qualquer jeito para comprar.

Enquanto isso, Seokjin estava na cozinha daquela casa enorme, preparando o que podia com os ingredientes que ainda restavam.

Já Jeongguk, havia ido para o seu quarto, e continuou lá, desde o momento em que Yoongi seguiu seu caminho de volta para casa. O ômega mais velho estranhou, pois tinha certeza de que o lúpus tinha se interessado em seu melhor amigo, mas, como Jeon nunca foi uma pessoa fácil de lidar, já era de se esperar uma reação dessas vinda do acastanhado.

Jin até insistiu para que Jimin lhe fizesse companhia na cozinha, mas o ômega mais novo disse que preferia ficar na sala.

Aos olhos de Seokjin, seu amigo estava estranho, Park nunca optaria por ficar sozinho sem um bom motivo.








{ ... }








Hyung?.. - chamou Jeon, enquanto descia as escadas, procurando por seu irmão.

O lúpus havia acabado de tomar banho, seus fios acastanhados estavam úmidos, bagunçados em frente a sua testa. Jeon usava uma calça de de moletom cinza, e uma camiseta branca bem larga.

O moreno caminhava em direção a sala, mas seus passos foram interrompidos repentinamente, fazendo com que o alfa ficasse estático próximo ao sofá. — Está procurando por seu irmão? - indagou docemente o ômega, que estava sentado no sofá com o celular em uma de suas mãos, automaticamente desviando seu olhar - que antes focava no aparelho enquanto assistia algum dorama aleatório que estava em sua lista de recomendados - para o alfa a sua frente. — É-Érrr.... sim... Sabe onde ele está? - questionou o acastanhado, se sentando na poltrona de frente ao platinado. — Seu irmão foi ao mercado junto com o Nam.. - disse simplista, bloqueando a tela de seu celular, o deixando no braço do sofá e apoiando a queixo sobre as mãos e os cotovelos sobre suas coxas, dando total atenção ao alfa sentando de frente para si. — Ah sim... - murmurou baixinho, coçando a nuca, como sempre fazia quando estava nervoso ou tímido. — Está tudo bem? - indagou o ômega, inclinando levemente o pescoço, como se estivesse analisando o comportamento do corpo a sua frent — C-Claro... - riu soprado, um tanto sem graça, enquanto tentava desviar sua atenção para algo que não fossem os olhos azuis que lhe observavam atentamente. — Sabe... Hoje mais cedo você disse que eu não precisava ser tão formal. Você tem um rosto jovem, mas não pude deixar de pensar se você realmente é mais novo que eu... - comentou Jimin, ajeitando sua postura, tentando começar uma conversa, no intuito de não criar um clima tenso, já que apenas os dois estavam naquela sala enorme. — Érrr.... - sorriu com os lábios comprimidos — Pelo o que eu sei sobre o grupo de amigos do Jin hyung, provavelmente você deve ser um pouco mais velho que eu... - respondeu Jeon, se xingando internamente por citar cada palavra olhando diretamente nos belos olhos azuis do ômega. — Entendo... - Jimin percebia a forma como o lúpus parecia estar desconfortável, então apenas resolveu continuar a conversa afim de arranjar algum assunto mais interessante para que Jeongguk ficasse mais a vontade. — Tenho vinte e três... - completou o platinado, esperando alguma resposta do alfa.. — Sério?.. - entreabriu levemente a boca — Então realmente não temos tanta diferença de idade... - disse hesitantemente. — Tenho vinte e um.. - disse Jeon, se mostrando um pouco intrigado.. — Horas.. - riu de forma fofa. — Por que a surpresa? - indagou o platinado, com um largo sorriso estampado em seu rosto. — Érr... É que ..... O hyung parecia ser bem mais novo.. - disse Jeongguk, um tanto inseguro, afinal, haviam sido apresentados a menos de vinte e quatro horas. — Por que acha isso? - Park sabia que não aparentava ter a idade que tinha, mas por alguma razão que o próprio ômega desconhecia, estava interessado em saber quais eram os motivos que levavam Jeongguk a pensar assim, por mais besta que fosse sua curiosidade, Jimin não pôde evitar de perguntar. — B-Bem... o seu rosto... érrr.. Como posso dizer... Não sei bem como explicar.. - mesmo sem perceber, acabou desviando seu olhar para o chão, e deixando toda a sua timidez transparecer conforme seu rosto ganhava um tom levemente rosado na região das bochechas — O hyung.. é fofo.. - quando se deu conta do que acabara de falar, sentiu seu coração congelar e as mãos suarem frio. Por que disse isso?.. Ótimo! agora estava com mais vergonha ainda. — A-ah.. - por mais que sua curiosidade boba fosse grande, Jimin não esperava uma resposta como essa.

O pequeno ômega não pôde evitar que seu rosto se esquentace, assim deixando suas bochechas ruborizadas — O-obrigado..? - disse baixo e sorriu sem graça ao perceber que sua reposta soou mais como uma pergunta. Mas ainda permanecia com os olhos vidrados em Jeon. — É-érr. .... e-eu.. - Jeongguk sentiu que não iria aguentar nem mais um segundo com aquela conversa. — Eu vou ver se o Jin hyung precisa de ajuda.. - pronunciou rápido enquanto se levantava do sofá e saia andando em direção a cozinha enquanto se chingava internamente por estar se sentindo tão estranho.










{ ... }









Uma semana havia se passado desde que seus primos apareceram de surpresa em sua casa.

Uma semana desde que havia conhecido Jimin...

Park Jimin...

O ômega platinado, dos olhos intensos de cor azulada, um olhar tão puro quanto o céu estrelado que paira sob o gramado verde fresquinho e úmido durante a noite fria e solitária...

O ômega dono de uma essência suavemente doce, num misto viciante de morango e baunilha.

Como de costume, Jeongguk se encontrava em seu quarto, observando os pequenos adesivos fluorescentes no teto.

Sete dias haviam se passado desde que o ômega baixinho estivera em sua casa, mas era como se sua essência ainda permanecesse intacta aos sentidos de Jeon. O moreno não conseguia esquecer os olhos penetrantes de Jimin que tanto lhe observavam durante a breve conversa que tiveram há alguns dias atrás, e isso estava começando a tirá-lo do sério.

O lúpus estava perdido num ciclo de questionamentos sobre como o seu odor havia reaparecido após tantos anos. Não era como se Jeongguk não tivesse gostado, muito pelo contrário, Jeon se sentia extremamente aliviado com a volta de sua essência. Afinal, já havia aceitado o fato de que viveria como um alfa lúpus coberto por um disfarce de beta que era a ausência de sua forte fragrância.

Jeongguk precisava de alguma explicação. Certo, sabia que seu odor havia desaparecido por conta do sofrimento que havia tomado para si e para o seu lobo interior, entretanto, não fazia o menor sentido tê-lo de volta assim sem mais nem menos.

E foi pensando nisso, mais uma vez durante aquela semana, o lúpus se sentou na cama, passando a fitar a pequena gaveta que havia em sua antiga cômoda. A peça quadrada de madeira escura envernizada continuava bem ali no canto ao lado de sua mesinha que suportava o computador que havia comprado há uma mês atrás.

O lúpus se lembrava vagamente de como o seu quarto era ao longo de sua infância, e sua pequena cômoda sempre estivera ali. Não tinha nenhuma utilidade específica, mas apesar de tudo, Jeongguk tinha um carinho especial pelo pedaço de madeira brilhante.

A pequena cômoda pertencia a sua mãe. Por mais que o lúpus não havia chegado a conhecer sua progenitora, não era como se ele nunca desejasse ter sido criado com uma mãe por perto.

Jeongguk sempre teve uma personalidade doce, era como se tudo o que o moreno vazia não condizia com a sua posição social. Afinal de contas, o sangue dos puros corria em suas veias, por mais gentil e sensível que fosse, Jeon Jeongguk havia nascido como um alfa lúpus, e teria que se acostumar com toda a complexidade lupina em que sua vida seria baseada.

Quando o lúpus havia completado os seus quatorze anos de idade, seu pai resolvera doar alguns móveis mais antigos da casa, somente aqueles que não tinham mais utilidade. O alfa mais velho havia contratado uma transportadora para que a retirada dos móveis fosse mais rápida, até mesmo porque o progenitor não possuia muito tempo sobrando, ocupação essa, que só aumentou com o passar dos anos.

No momento em que o pequeno lúpus entrava no quarto de seu pai, passou a observá-lo. Jeon Woong encontrava-se sentando na beirada da cama, folheando um álbum de fotos antigo, a capa era prateada e continha bordas brilhantes e folhas prateadas decorando toda sua extensão. No centro na capa, continha uma frase escrita com letras contornadas de preto numa fonte estilo golden plains.

O alfinha se aproximou de seu progenitor, passando a fitar as fotos que eram observadas com tanta atenção e ternura pelos olhos negros do alfa mais velho.

Eram fotos do tempo em que Woong e Hyemi começaram a namorar. Haviam fotos dês das mais simples e espontâneas, até às mais cheias de pose e postura.

Aos olhos do pequeno lúpus, seu pai, Jeon Woong, e sua mãe, antes Kim Hyemi e após o casório, Jeon Hyemi, aparentavam ser felizes e satisfeitos com a vida que tinham.

Após algumas fotos em família, quando Jeongguk ainda não era nascido, Hyemi, Woong e Junghyun ainda quando era criança, o alfa mais velho chega a última página do álbum que carregava registros de algumas lembranças da melhor fase de sua vida. Woong não pôde deixar de notar seu filho mais movo ao seu lado ainda o fitando. — O que foi pequeno? - indagou Woong, guardando o álbum dentro da gaveta daquela simples cômoda que pertencia a sua falecida esposa. Os olhinhos castanhos de Jeongguk acompanhavam cada movimento de seu progenitor. — Appa.. o que vai fazer com isso? - perguntou Jeon, referindo-se a bela cômoda invernizada. — Irei retirar os álbuns da gaveta, e entregá-la para os funcionários da transportadora levá-la até o caminhão... Por que a pergunta meu filho? — Essa cômoda, era da mamãe? - indagou o lúpus, se sentando ao lado do pai. — Sim, era de sua mãe.. - respondeu o mais velho, estranhando a curiosidade de seu filhote. — Posso ficar com ela? - as orbes castanhas de Jeon fitavam a face de seu progenitor. — Claro que pode. - Proferiu Woong, sorrindo levemente para o pequeno alfa ao seu lado.

Deste dia em diante, a pequena cômoda bem moldada se encontrava no quarto de Jeongguk, que vez ou outra enquanto vivia em seu mundinho paralelo resolvia folhear as páginas dos álbuns.

Jeongguk não sabia como sua mãe realmente era, a não ser pelas fotos que restaram naqueles alguns antigos. Por isso, o moreno tinha medo de se esquecer como eram os traços de sua progenitora, então nos dias em que não se sentia muito bem, no fim de tudo, terminava o dia enfurnado em seu quarto, entretido com as fotos antigas de Hyemi. No fundo, talvez o alfa apenas buscava algum tipo de refúgio, algo que lhe confortasse e arrancasse toda aquela angústia que morava em seu peito. Jeongguk desejava profundamente poder abraçar sua mãe, e experimentar como era receber o amor materno.

E foi refletindo sobre tudo isso, que o lúpus ergueu-se da cama e caminhou lentamente até o pequeno móvel marrom. Jeongguk inclinou-se e alcançou a gaveta com sua destra, assim a abrindo e retirando um álbum de capa roxa, era o favorito de Jeon. O álbum continha fotos de sua mãe, desde quando era um bebê, até fotos que continham a família que Hyemi criou. Jeongguk desejava profundamente que sua mãe estivesse ao seu lado, e esse desejo acabava por lhe proporcionar os pensamentos mais internos, como a culpa que sentia pela morte da ômega.

Por mais que já estivesse farto dos sermões que tivera durante toda a sua infância e adolescência por parte de seu pai e seu irmão mais velho, nos piores momentos, a culpa que o lúpus segurava consigo acabava o derrubando aos poucos. Para Jeongguk, isso era mais do que óbvio, era o culpado pela morte de sua mãe, afinal, se não tivesse nascido, ao menos se sua mãe não tivesse engravidado, continuaria viva, sendo feliz com Woong e Junghyun como era a princípio. O lúpus tinha a plena noção de que a mais velha poderia ter desistido e escolhido viver, mas a ômega original tinha muito mais do que o sangue puro correndo em suas veias, Jeon Hyemi era extremamente bela, tão doce e graciosa quanto o mais formoso dos anjos. A ômega daria a própria vida para proteger a do filho, e foi exatamente o que fez, mesmo sofrendo com a dor do parto complicado e arriscado, Hyemi tinha uma única certeza, permitira que o seu segundo filho viesse a vida, como um belo lúpus, o pequeno feto não tinha culpa de absolutamente nada, Hyemi sentia muito por ter que deixar seu marido e seus dois filhos tão nova, mas o seu último desejo como mãe, era que os três amores de sua vida fossem feliz com ou sem ela. Jeon Hyemi desejava com todas as suas forças que o seu pequeno lúpus algum dia encontrasse a sua verdadeira e pura alma gêmea e fosse tão feliz e amado quanto a própria ômega havia sido e havia amado Jeon Woong.

Jeongguk passava os dedos longos por cima do plástico que cobria as fotos de Hyemi, e a cada expressão no rosto da ômega explícito naquelas fotos, um sentimento de angústia, aos poucos tomava conta de seu coração. Jeon sabia que sua mãe era dona de uma personalidade incrível e um coração enorme, mas se sentia culpado, queria poder agradecer sua mãe por ter herdado as suas características, queria ter pedido ajuda com o dever de casa, queria poder abraçar sua mãe, sentir toda a sua essência, queria poder contar sobre sua primeira paixão, queria ter os cabelos afagados nos momentos mais frustrantes e dolorosos que vivenciou. Jeongguk queria apenas sentir o amor de sua mãe, mas não podia, pois o simples fato de sua existência era a causa do desfecho da vida da ômega que havia o carregado por nove meses.

Sem perceber, as lágrimas fininhas escorriam pelas bochechas do lúpus. Jeon se sentia vazio, culpado... imprestável. — Merda.. - suspirou baixinho, logo em seguida fechando o álbum e o guardando na gaveta.

Seu coração estava apertado, as lágrimas continuavam escorrendo pela extensão da pele lisinha e branquinha de suas bochechas. As orbes até então num tom de castanho mel, aos poucos foram ganhando um tom mais acinzentado.

Jeongguk deu alguns passos para trás, até estar novamente sentado em sua cama com as mãos apoiadas uma de cada lado de suas coxas. Estava cabisbaixo, sua franja cobria levemente as suas pálpebras, enquanto os seus olhos fitavam o chão e as lágrimas continuavam escorrendo incessantemente pelo seu rosto.

O lúpus sentia o seu peito apertar cada vez mais, nada mais ao seu redor fazia sentido, sua cabeça começava a latejar aos poucos e um nó se formava em sua garganta. Em questão de alguns segundos, um soluço rasgou sua garganta, quebrando o silêncio dentro do cômodo completamente fechado, iluminado apenas por um abajur. Então uma sequência de soluços vieram, fazendo com que o alfa fechache os olhos com força e apertasse os lençóis na mesma intensidade. Jeongguk continuava sentado na beirada de sua cama, mas agora não conseguia mais conter os suspiros e arfares que vieram junto aos soluços. As lágrimas que escorriam não eram mais finas e lentas, seu maxilar estava tenso.

Todos aqueles sentimentos ruins eram tão fortes, que Jeon ao menos notou a forte fragrância que tomava conta do cômodo aos poucos, muito menos os passos se aproximando pelo corredor. — Jin Hyung! Eu preciso ligar para a minha mãe sabia!? Fala sério, onde você se enfiou!? - Jimin caminhava pelo corredor, em busca de Seokjin, que havia pegado o seu celular e se escondido pela casa, dizendo que o Park já tinha vinte três anos e precisava parar de comunicar sua mãe sobre onde estava que o que estava fazendo de dez em dez minutos.

Junghyun havia convidado Jin e Jimin para passarem o dia na casa, já que Namjoon havia ido trabalhar e voltaria um pouco mais tarde, pois teria que cobrir o plantão de um médico que havia sido transferido a dois dias atrás. É claro que, além de dar apoio ao primo que havia pedido para não deixar Jin saindo sozinho por aí, Hyun tinha as mesma intenções de aproximar o seu querido irmão mais novo e Park Jimin.

Jin eu não posso sair andando pela casa dos outros assim! É falta de educação! Onde você está? - Proferiu o platinado, enquanto abria lentamente a porta do quarto. Imediatamente, Jeongguk passou as mãos pelos seu rosto, secando as lágrimas, que só havia cessado por conta do desispero de ter ouvido os passos e sentido o odor de Park Jimin bem ali do outro lado da porta de seu quarto.

O ômega empurrou mais um pouco a porta, logo se deparando com Jeongguk sentado na cama em meio aquele cômodo pouco iluminado. — Ai meu Deus.. - murmurou baixinho. — M-Me desculpe, eu não sabia que era o seu quarto.. E-Eu, é-é... - suspirou. — Desculpe te incomodar.. - O platinado deu alguns passos para trás, pronto para se retirar. Estava com vergonha, não devia andar pela casa das pessoas e sair abrindo as portas dessa forma. — Tudo bem... - Disse Jeongguk, num tom quase inaudível. O modo como as palavras saíram sopradas e fracas pelos lábios do mais novo, fez com que Jimin ficasse estático em meio a porta entreaberta com a sua destra apoiada na maçaneta enquanto uma sensação ruim extremamente desconfortável tomava conta de si. O ômega estreitou os olhos em direção ao mais novo, Jeongguk estava cabisbaixo e fungava baixinho. — Ei... está tudo bem? - indagou, adentrando mais o quarto, se aproximou lentamente. — Sim.. - Jeongguk encolheu os ombros e desviou o seu olhar para o lado oposto em que Jimin estava. — Jeongguk... você estava chorando? - Jimin se aproximou mais, se inclinando levemente na direção do alfa, o desconforto em seu peito aumentava cada vez mais. — Não! Eu tô bem. - Jeongguk iria se levantar, mas Park estava de pé em sua frente, próximo demais.. — Ei... Olha pra mim. - Jimin encostou suas mãos no rosto do lúpus, uma de cada lado de suas bochechas, e ergueu o seu rosto delicadamente para que pudesse olhar nos olhos de Jeon. — Não precisa me contar se não quiser.. - hesitou um pouco ao perceber que Jeon não o olhava nos olhos. A iluminação era pouco, mas era o suficiente para que Jimin notasse o olhos inchados e vermelhos de Jeongguk. — Não consigo simplesmente assistir um pessoa se sentindo triste e não fazer nada... - Jimin não estava gostando nem um pouco da sensação que acabara de surgir ao presenciar o alfa tão tristonho - afastou as mãos do rosto de Jeon, e se sentou ao lado do mesmo, afagando gentilmente as costas largas e sutilmente malhada do mais novo. — É complicado.. - respondeu, suspirando logo em seguida. — Eu sou bom em entender as coisas sabia? - riu nasalmente, ainda fitando a face do mais novo, que continha um semblante triste enquanto encarava o chão. Por que estava tão preocupado com os sentimentos de alfa que mal conhecia. — Certo.. — sorriu de leve e então passou a fitar diretamente as orbes do ômega ao seu lado.

E finalmente, ali estava. Os olhinhos azuis lhe dando total atenção novamente.

Jeongguk não sabia muito bem como explicar, mas toda a tristeza que sentia há segundos atrás, havia se esvaído completamente. Parecia uma espécie de hipnose, o brilho que vinha dos olhos de Park Jimin fazia com que sua mente ficasse em branco. — Tudo bem, só não garanto que eu sou bom em explicar as coisas... - sorriu com os lábios comprimidos, recebendo o olhar atento em troca. Jeon respirou fundo, inalando aquele odor suave que emanava pelo cômodo, sem explicações evidentes, e talvez até mesmo sem que o próprio lúpus percebesse, uma calmaria até então desconhecida se apossou de seu corpo no mesmo instante.













CONTINUA?????












Notas Finais


Então meus amores, foi isso..

Me desculpem pelos erros.
Não saiu tão bom quanto eu esperava, mas prometo que quando eu arranjar um tempinho p/ editar e corrigir os erros, vou tentar dar uma melhoradinha okay?? :3

Espero que tenham gostado <3
Não desistam de mim *_* <3


Até o próximo capítulo bbzis <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...