1. Spirit Fanfics >
  2. Soulmates - Yizhan >
  3. Cap. 07

História Soulmates - Yizhan - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiii anjos, tudo bom??? Espero q sim...
Olha só mais um capítulo pra vcs, espero que gostem ❤

Foto do Guo na capa. 👀❤

Capítulo 7 - Cap. 07


Fanfic / Fanfiction Soulmates - Yizhan - Capítulo 7 - Cap. 07

—PARA! XIAO PÕE ISSO NO CHÃO— Jiyang exclamou quando viu o amigo pegar um abajur


—Como teve coragem de armar um plano desses pelas minhas costas?— o rosto de Xiao estava vermelho pela raiva, ele realmente queria matar Jiyang.

O mais novo decidiu dormir na casa de Xiao já que sua irmã estava fora, mas se arrependeu no momento em que pisou na casa do mais velho, Xiao ainda estava raivoso pelo fato que seu melhor amigo tramou um plano pelas suas costas

—Você não sabe o que eu passei naquele banheiro, meu deus, dar vergonha só de pensar— cobriu seu rosto com a almofada que estavam no sofá, em um certa distância Jiyang também se sentou

—Mas o que aconteceu no banheiro pra você ficar desse jeito?— perguntou curioso, Xiao tirou a almofada de seu rosto para encara-lo— Não me diga que....— antes que pudesse terminar sua frase Xiao jogou uma almofada em sua direção acertando bem no rosto

—Não praga, não aconteceu nada— virou o rosto

Jiyang riu

—Então porque ficou desse jeito?— Xiao queria jogar Jiyang pela janela mais tinha medo do que Ziyi poderia fazer consigo

—Ora porque... porque não se faz um plano desses pelas costas do seu melhor amigo— disse cruzados os braços e virando a cara

Xiao tinha inventando a pior desculpa mais o que poderia fazer? Dizer que quase foi beijado por Yibo naquele banheiro? Ou dizer que ficou vermelho apenas pela presença dele ali naquele banheiro vazio? Não, ele não queria dar esse gostinho a Jiyang que com certeza se soubesse estaria fazendo da sua vida um inferno agora

—Eu já disse que a ideia não foi minha— agora era Jiyang que estava emburrado

—Ah, não me diga que você só fez porque aquele idiota, lindo, gostoso do Haoxuan pediu pra você fazer?— provocou que fez Jiyang ficar vermelho na hora— Eu realmente estou admirado Jiyang, você está preferido mais ele que eu.

Sua falsa dignidade fez Jiyang olhar com os olhos arregalados

—Que? Acha realmente que eu fiz isso só porque Haoxuan me pediu?— a resposta de Xiao foi um virá de cabeça para o lado ainda de braços cruzados fazendo beicinho— Eu só estava tentando ajudar

—Me ajudar?— perguntou indignado— Tramando pelas minhas costas é isso que você chama de ajudar?

—Vai dizer que não gostou da presença dele?— o mais novo olhou com um sorrisinho— Eu vi ele te olhando, eu realmente pensava que ele iria te comer com os olhos— riu mais alto então notou o rosto de Xiao ficar vermelho de raiva

—Ora seu....

Jiyang não conseguiu evitar Xiao de pular em cima de si, os dois rolaram pela chão da sala, quem olhasse os dois ali naquele chão enxergava duas crianças de 5 anos bringando

Escutaram os passos rápidos descendo as escadas fazendo eles separarem imediatamente, Xiao e Jiyang voltaram as suas posições anteriores, mas Xiao ainda tinha seu olhar mortal para cima de Jiyang que devolvia o olhar

Xiao olhou para pessoa que descia as escadas, Zhuo estava todo descabelado com as roupas de dormir e um rosto amassado, provavelmente pelo travesseiro

—O que está acontecendo aqui? Dar pra ouvir vocês gritando do outro lado da rua—
Perguntou com as mãos na cintura para os dois que estavam sentados olhando um para o outro com cara de paisagem

—Gritando? Quem estava gritando?— perguntou Xiao com uma expressão inocente— Jiyang você ouviu alguém gritando?— o mais novo negou inocentemente também

—Que seja— deixou de lado— Já é tarde e eu realmente preciso dormir, então vocês dois, parem de fogo— disse já se preparando para voltar para o quarto

—Zhuo!— Xiao chamou o irmão— Jiyang vai dormir com você hoje, eu não quero dormir com um traidor— virou o rosto fazendo Zhuo olhar confuso para os dois

—Eu que não quero dormir com uma pessoa mal agradecida— disse mostrando a língua como uma criança virando o rosto logo em seguida também

—Ok, ok parem os dois— Zhuo fechou os olhos reunindo toda a paciência que tinha— Jiyang você fica no quarto de hóspede

Jiyang olhou com os olhos arregalados

—Aqui tem quartos de hóspede?— perguntou confuso e Zhuo apenas concordou— Por que então eu sempre dormia com o Xiao?— perguntou indignado

—Porque talvez você tinha medo da sua própria sombra?— Xiao sorriu irônico e Jiyang quis pular em cima dele se não fosse por Zhuo

—Isso não tem nada haver— o mais novo cruzou os braços

—Tá bom chega— Zhuo se meteu nos meio dos dois— Não sei o que aconteceu mais é melhor fazerem as pazes

Ambos ainda estavam com os braços cruzados sem se encararem, Zhuo respirou fundo, uma, duas, três vezes então voltou a falar

—Se ninguém falar nada vamos ficar aqui a noite toda..... vamos fazem as pazes— incentivou mais as duas pessoas a frente ainda estavam retulante, sem paciência Zhuo voltou a falar— Xiao peça desculpas para Jiyang

Xiao olhou indignado e Jiyang sorriu triunfante 

—Eu que tenho que pedir desculpas? Ele que tramou pelas minhas costas— disse revoltado e Jiyang revirou os olhos

—Eu realmente não sei o que aconteceu e nem me interessa também— olhou para os dois— Mas vocês não vão sair daqui sem fazerem as pazes.... peças desculpas Xiao, agora!

Xiao bufou e virou de frente para Jiyang

—Desculpa Jiyang eu não deveria ter te chamado de traidor— falou de cabeça baixa mirando seu olhar para o chão da sala

Então Zhuo voltou seu olhar para Jiyang que também bufou contrariado

—Me desculpe também Xiao, eu não deveria ter feito nada sem antes falar com você— sua voz era de arrependimento que fez Zhuo sorrir pela cena

—Tudo bem, agora apertem mãos os dois— Xiao e Jiyang o olharam feio mais não podiam dizer nada— Vamos apertem as mãos!

Contragosto, Xiao e Jiyang elevaram as mãos apertando logo em seguida e Zhuo sorriu satisfeito

—Já que fizerem as pazes, agora eu posso dormir em paz não é?— perguntou sério fazendo Xiao e Jiyang concordar— Pois bem, agora cada um para um quarto e eu não quero ouvir nem um argumento— sem contradições os dois apenas concordaram subindo as escadas logo em seguida

                                   [♡]

A campainha soava tão insistente que fazia Yibo grunir de raiva, os feixes de luz passavam através da grande janela de seu quarto fazendo Yibo apertar os olhos pelo tamanho clarão que já estava invadindo o ambiente.

Então pela quinta vez a campainha soou

Com uma pequena dor de cabeça Yibo amaldiçoava a pessoa que batia em sua porta

Com uma cara de poucos amigos ele desceu as escadas, descabelado vestindo apenas sua calça moletom que sempre dormia, afinal, Yibo morava sozinho e na maioria das vezes ficava sem camisa em seu apartamento como era o caso agora

Passando as mãos no cabelo Yibo não se preocupou com o fato de está sem camisa, seu apartamento era frequentado apenas por Haoxuan e sua mãe que ligava as vezes quando vinha visita-lo

Não ligando muito para sua condições Yibo abriu a porta se deparando com um rosto familiar

—Então é assim que recebe todas as suas visitas?— a voz familiar disse fazendo Yibo esfregar os olhos para ver melhor a pessoa que ainda estava em sua frente

—Porra, porque não me ligou avisando vinha— sua voz rouca soou no ambiente

—Pode passar anos mais você continua o mesmo— disse sorrindo— É bom te ver de novo irmão— Yibo sorriu recebendo o abraço calorosamente de Liu

Liu analisou os traços do seu irmão mais novo, sorrindo logo em seguida

—Entre— Yibo deu espaço— Fique a vontade, vou tomar um banho— Liu apenas concordou e viu o irmão subir rapidamente as escadas 

Liu andou um pouco pelo apartamento antes de parar em frente à uma pequena estante, lá tinha várias fotos mais o que lhe chamou atenção foi uma foto em que tinha três pessoas, Liu sorriu ao lembrar daquele dia, eles estavam tão felizes, o sorriso de Yibo era tão radiante que Liu se recordou do tempo que o irmão dava esses sorriso.

—Irmã, irmã— o garotinho corria chamava a mulher que apenas sorria encantadoramente para ele

—Que foi Yibo?— perguntou docemente

Irmã me carregue nas costas?— pediu estendendo as mãos para cima

Você não está grandinho demais para ser carregado mocinho?— riu vendo o menor fechar a cara— Porque não pede para o Liu?

—Liu é chato, ele não quis dividir os doces que você trouxe— disse fazendo manha e a mulher olhou para o outro irmão que estava  encarando a cena

—Liu, porque não dividiu os doces que eu trouxe com Yibo?— perguntou arqueando as sobrancelha esperando uma resposta

—Ele não dividiu comigo da última vez que você trouxe Liang— viu o irmão virar o rosto e negou com a cabeça

—Vocês não tem que bringar para sempre desse jeito meninos— repreendeu os dois que apenas resmungaram um "Desculpe" tristemente

Liang se sentou no sofá e sorriu doce

—Sentem aqui— deu uma batidinha no sofá e logo Yibo e Liu sentaram perto dela

—Que tal aproveitar esse tempo que a mamãe e papai estão fora e fazer uma festa do pijama?— perguntou e viu logo os rostinhos dos irmãos mais novos encherem de alegria

—Vai ter doces não é? Tipo pipoca, refrigerante, pizza e muitas outras coisas?— Yibo perguntou contando nos dedinhos que fez a irmã rir pela tamanha fofura

—Sim vai ter— os dois irmãos pularam alegres— Liu que tal você pedir uma pizza? E eu preparo a pipoca e as outras coisas— disse e Liu apenas concordou

—Ei, e eu? Não vou fazer nada?— Yibo exclamou com as mãos na cintura olhando para os dois irmãos que ficaram confusos

Mais Liang sorriu e voltou atenção para o pequeno

Que tal você ir preparando a sala hum? Pode pegar cobertores, travesseiros e várias outras coisas que você quiser, pode trazer até seus brinquedos— viu os olhos de Yibo brilhar e concordar vendo correr apressadamente para o andar de cima

Alguns minutos havia se passado e tudo estava pronto, Liang tinha feito pipocas, Liu tinha pedido a pizza que em menos de 15 minutos tinha chegado, era essa a vantagem de ter pais influentes, e Yibo tinha preparado a sala enchendo de cobertores, os irmãos se divertiram comendo e tirando várias fotos Yibo fazia questão de registrar o momento, em uma dessas fotos Liang sorria com Yibo e Liu com os rostos sujos de pizza ja que os dois irmãos tinham indiciado uma pequena guerra. Mais todos estavam felizes e sorrindo

Vamos Liang cante uma músicapediu Yibo depois de está devidamente limpado da guerra da pizza

—Se eu contar a história vocês vão dormir?— Os dois olharam confusos um para outro concordando— Eu tenho que está em casa antes da meia noite, por isso não tenho que demorar tanto assim.

Yibo fechou a expressão raivoso

—É por causa daquela criança né?— cruzou os braços e Liang e Liu ficaram confusos— Você vai nos abandonar por causa daquela criança

Liang sorriu para o menor

Yibo, Guo é o meu filho e seu sobrinho, não precisa ficar com ciúmes— Yibo não descruzou os braços mantendo sua expressão firme

—Você não pode devolve-lo?— perguntou esperançoso e Liang riu

—Vem cá— deu batidinha em seu colo e Yibo meio retulante se sentou fazendo fechar seus olhos recebendo os carinhos da irmã em seus cabelos

Você sabe que eu amo vocês não é? Eu sempre vou amar vocês, e ninguém nunca vai mudar isso— Liang sorriu meiga e Liu se aproximou da irmã colocando sua cabeça em seu ombro enquanto Yibo estava no colo da mais velha— Escutem vocês dois, eu não quero mais ver brigas entre vocês ok?— pediu ao se lembrar de horas trás e os garotinhos apenas concordaram

—Cante para gente Liang— pediu Liu aconchegando mais sua cabeça no ombro da mais velha

—Tudo bem... Lullaby and good night. In the sky stars are bright, around your head flowers gay. Set your slumbers till day.

(Canção de ninar e boa noite. No céu as estrelas são brilhantes, ao redor de suas alegres flores. O coloca para dormir até o dia.)

—Lullaby and good night. In the sky stars are bright, around your head flowers gay. Set your slumbers till day

(Canção de ninar e boa noite. No céu as estrelas são brilhantes, ao redor de suas alegres flores. O coloca para dormir até o dia)

—Close your eyes now and rest.. May these hours be blessed. Close your eyes now and rest, may these hours be blessed

(Feche seus olhos agora e descanse.. Que essas horas sejamos abençoadas. Feche seus olhos agora e descanse, que essas horas sejamos abençoadas)

—Bonne nuit cher enfant. Dans tes langes blanches, repose joyeux en rêvant des cieux. Quand le jour reviendra, tu te réveilleras. Quand le jour reviendra, tu te réveilleras

(Boa noite querida criança. Em suas brancas fraldas, repouse feliz enquanto sonha com céus. Quando o dia voltar, você acordará. Quando o dia voltar, você acordará)

— Lullaby and good night. In the sky stars are bright, around your head flowers gaySet your slumbers till day....

(Canção de ninar e boa noite. No céu as estrelas são brilhantes, ao redor de suas alegres flores
O coloca para dormir até o dia....)


Sorriu ao observar os dois pequenos irmãos com os olhos fechados, Liu conchilava em seu ombro enquanto Yibo estava em seu colo 

—Porque parou?— Yibo reclamou 

Chega de cantar por agora— ajeitou Yibo no sofá e Liu ao seu lado— Hora de dormir pequenos

—Ainda é cedo— Liu bochechou fazendo Liang rir 

São 10:20h sabe o que isso significa? Hora de criança ir pra cama

Não sou criança— Yibo estava quase adormecendo mais acordou no momento que ouviu a irmã 

—Ok você não é criança— sorriu— Mas mesmo assim na hora de dormir e sem argumentos. Além disso tenho que arrumar essa bagunça 

Os irmãos não disseram nada apenas deitaram um ao lado do outro, não demorou alguns minutos e estavam dormindo feito pedra. Liang sorriu e se pôs arrumar a bagunça feita por eles 

Liu acordou confuso ao ouviu a voz de choro levantou de mansinho para não acordar Yibo que estava ao seu lado e seguiu silenciosamente até a cozinha 

—Liang?— chamou a irmã que estava de costas falando com alguém no celular

A mulher desligou o celular e enxugou os registro de lágrimas no rosto e se virou para o irmão 

—Liu— sorriu e se aproximou do irmão—Pode me fazer um favor?— fugou e Liu franziu o cenho preocupado 

—Claro. O que aconteceu?— perguntou preocupado 

—Nada meu amor, olha, eu quero que você cuide do Yibo por mim, tudo bem?— Liu não questionou mais concordou rapidamente 

—Mas porque?

—Eu preciso ir pra casa, Guo está doentinho, mas não se preocupe está tudo bem— sorriu tristemente e braçou Liu— Eu amo vocês 

—Eu também amo você— Liang sorriu e se separou do irmão pegando a bolsa que estava no balcão 

—Espere a mamãe e papai chegarem ok?— pediu e Liu concordou 

Liang beijou seus cabelos e andou aonde Yibo estava deixando um beijo carinhoso na bochecha do menor, antes de passar pela porta ela sorriu para Liu se despedindo do irmão 


E foi ali que Liu viu sua irmã pela última vez, no dia seguinte acordou em seu quarto sem entender o porquê de sua mãe está chorando junto ao seu pai na sala, depois de algumas horas teve a notícia mais devastadora de sua vida. 

Sua irmã havia morrido em um acidente de carro, não soube o que tinha causado o acidente na época mas com o passar do tempo soube que Liang falava no celular enquanto dirigia, mas Liu sabia que não foi apenas isso que causou a morte da irmã, ele se lembrava de como Liang saiu nervosa e passou a investigar de fato o que deixou sua irmã tão abalada naquela noite. 

Ele encontrou alguns empregados que trabalhava para Liang no tempo de sua morte, e por sorte achou uma senhora que cuidou de seu sobrinho na época, conversou com a mulher que alegou dizer que naquele tempo Liang e o marido não se davam bem, contou de como Liang chorava todas as vezes que o marido chegava bêbado em casa, de como ele era um péssimo pai para Guo ou de como ele ameaçou varias vezes Liang. A senhora também falou que na noite em que Liang morreu ela tinha deixado Guo com o pai, mas o marido saiu para bebe com os amigos deixando Guo com uma empregada qualquer. Liu soube que sua irma saiu desesperada porque Guo estava chorando quase meia hora e a empregada que tinha ficado com a criança não sabia o que fazer.

No tempo em que descobriu toda a verdade que seus pais omitiram Liu agradeceu ao seus que o pai de Guo tinha desaparecido da face da terra, ninguém nunca mais o viu desde o acidente de Liang nem a família dele teve alguma notícia, houve uma discussão pela parte das duas famílias pela guarda de Guo que foi vencida pela família Wang. Guo Cheng foi criado com todo amor e carinho, e a cada dia que se passava ele se parecia mais com Liang 

Liu também lembrou de como Yibo ficou naquela época, afinal ele ainda era uma criança de 7 anos e Liu com 10 anos, eles foram criados pela irmã mais velha, Liang sempre foi uma mãe para eles, e desde o ocorrido viu Yibo não ser mais o mesmo.

O irmão não sorria encantadoramente quando criança, a morte de Liang o abalou tanto que lembra de como Yibo ficou tracado em seu quarto por dias. Liu sentia falta do sorriso do irmão, era o sorriso mais doce que ja tinha visto, mas com o passar dos anos ele aprendeu a conviver com um novo Yibo, sério e frio.

—Sinto falta dela— a voz em seu lado vez Liu despertar

—Eu também— falou botando o porta retrato no lugar e se virou para o irmão— Tem uma pessoa que você vai gostar de ver

Yibo franziu o cenho enxugando seu cabelo com a toalha, ele já estava devidamente vestido, só os seus cabelos que ainda estavam úmidos 

—Quem é?— perguntou curioso 

—Ele já deve está chegando— disse se sentando no sofá 

—Ele? Quem....— antes que pudesse terminar sua fala a campainha tocou fazendo Liu sorrir

—Viu ele chegou— andou em direção a porta e Yibo com curiosidade foi atrás 

Ao abrir a porta Yibo se deparou com um jovem alto de cabelos negros e o sorriso no rosto ao verLiu na porta, logo ele se recordou de quem se tratava 

—Guo?— chamou e viu a pessoa se virar sorrindo em sua direção 

—Tio Yibo— Guo andou em sua direção dando um abraço apertando em Yibo que não pôde evitar o sorriso

—O que?...— olhou para Liu que estava sorrindo com a cena— O que você faz aqui?— perguntou após desfazer o abraço 

—Vim com Tio Liu— respondeu se jogando no sofá 

—Não era pra você está na faculdade?— Yibo aqueou a sobrancelha e Liu riu

—Não se preocupe— Guo revirou os olhos— Como eu fiz 18 anos, Liu me trouxe para acabar meu último ano da faculdade de administração aqui na China— disse, agora foi a vez de Yibo revirar os olhos 

—Sério?— olhou para o irmão que apenas concordou 

—Que tal aproveitar para tomarmos café da manhã fora?— perguntou Liu olhando em seu relógio de pulso— Ainda da tempo— Guo e Yibo concordaram

Liu e Guo só esperaram Yibo se trocar e pagar a chave do carro 

                               [♡]


—Então como está indo a sua vida?— Yibo ouviu a voz do mais velho— Nenhum pretende? 

—Sério que você quer ter esse tipo de conversa aqui?— perguntou e Liu olhou em volta 

Eles estavam em uma cafeteria, tinham poucas pessoas no local, estavam Liu, Yibo e Guo sentando em uma mesa um pouco afastada, eram apenas Liu e Yibo conversando já que Guo estava no celular 

—Qual o problema?— franziu o cenho 

—Não me sinto confortável em falar sobre a minha vida em lugares públicos— bebeu um pouco de seu expresso e Liu riu 

—Então quer dizer que tem algo para me contar?— sorriu 

—Sempre tem irmão, dessa vez você nem vai acreditar— Liu percebeu o sorriso nos lábios do irmão e ficou mais ansioso ainda pela conversa que eles iriam ter 



Notas Finais


Gente, como eu vi que esse capítulo iria ficar muito grande então eu decidir não postar ele todo hoje, sorry ^^

Na próxima semana eu volto com o outro capítulo, ou nessa semana mesmo kkk me esperem, prometo não demorar

Comentem aí o que acharam sobre o cap..

Bye.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...