1. Spirit Fanfics >
  2. Soulmates >
  3. The Fake Hero

História Soulmates - Capítulo 2


Escrita por: e jiminrevoltsss


Notas do Autor


Bom esse capítulo mostrará mais outro protagonista da minha história, espero que gostem, desculpe qualquer erro... sendo assim boa leitura :)

Capítulo 2 - The Fake Hero



 Quando Yoongi era apenas uma criança tinha que aturar uma rotina terrível; ver seu pai batendo em sua mãe todos os dias, o seu pai batia nela quando estava bravo ou revoltado com alguma situação, ele tinha um temperamento frágil. 

Isso porque antes ele era policial, e como essa profissão é perigosa obviamente ele acabou perdendo muitos amigos, sofreu traumas, o transformando em um outro homem.

Hoje, Min Yoongi, é um adolescente de 15 anos, frio e um pouco egoísta, mas...



   Antes disso:



- Filho vai para seu quarto agora, o papai não está agindo bem. - disse sua mãe tentando segurar os braços de seu esposo bêbado que tentava encostar a mão em Yoongi.


- Não mãe! Eu não quero isso. - Yoongi sempre chorava quando isso acontecia e agora não era diferente, suas lágrimas grossas saíam rápido e logo se derramavam pelo chão.


- Vai logo, filho!... - Disse sua mãe caindo no chão. 

- MÃE! - Gritou Yoongi e correu em sua direção, mas foi surpreendido por um tapa em seu rosto, dado por seu pai, que o derrubou no chão. A força do tapa o fez perder os sentidos e tudo ficou escuro e a voz de sua mãe distante.



             Dias atuais:



- Terra chamando Min Yoongi, tá me vendo filho? - Perguntou sua mãe acenando com a mão a frente de seu rosto, enquanto sorria. - Toma seu café antes que ele fique frio! Já está na hora de ir para a escola.

- Desculpa mãe! - volta a realidade. - Eu só estava pensando em algo. - Diz tomando seu café as pressas - Bom... eu estou pronto agora podemos ir.

- Ok, querido!

Sua mãe leva Yoongi até a escola de carro, mas antes dele sair ela pergunta com um sorriso malicioso:

- Hoje cedo quando estávamos tomando café, o que você estava pensando? Em alguma garota da escola?


- Não, eu estava, pensando no papai. - Na mesma hora o sorriso de sua mãe desaparece. - Vou indo mãe, se cuida até eu voltar - diz ao mesmo tempo que acena para ela.



 Min Yoongi estudava em uma escola de Daegu, tinha alguns amigos, mais ainda se sentia incompleto, mesmo não demostrando isso para ninguém, nem mesmo para sua mãe.

 Às vezes até seria menos doloroso dizer que se sentia sozinho, mas o que as pessoas diriam? "Você não está sozinho! você tem a mim". As pessoas não são iguais, mas sempre todos acabam dizendo as mesmas coisas. Sempre é a mesma baboseira.

- Yoongi, como você está bonitão, mudou muito desde o ano passado! - aproximou-se um de seus amigos. Todos o chamavam de Dawn, um ótimo amigo que fazia até mesmo um garoto sério como Yoongi sorrir um pouco. - Dá um abraço cara!

- É você também, não está tão feio! - disse Yoongi sorrindo, enquanto abraçava seu grande amigo. 

- Nossa que lindinhos, até parecem um casalzinho de cruz-credo. - Se aproximou uma garota bonita de cabelos longos e loiros.

- Tá com ciúmes de mim Hyuna? - Pergunta Dawn em tom de provocação.

- Ciúmes de você? Nem morta que eu sentiria isso. - Hyuna revira os olhos, nascendo um rubor nas suas bochechas. Logo depois abraçou os meninos, matando a saudade que estava, pois os três não se viam desde as férias de fim de ano.

- Eai o que vamos fazer? - Pergunta Yoongi curioso.

- Você eu não sei, mais eu nem tomei café em casa, acho que vou lá tomar uma. - Responde Dawn.

- Credo! Do jeito que você fala até parece que vai tomar alguma bebida alcoólica. - Disse Hyuna fazendo careta de nojo.

- Se aqui nessa escola tivesse bebidas assim eu aceitaria de boa sem hesitar, qual o problema? - Pergunta o mesmo enquanto encara Hyuna.

- O gênio, nenhuma escola seria doida de dar bebidas alcoólicas para os alunos. E não, não tenho problemas com bebidas, só acho que você não tem idade para beber coisas assim.


- Tenho sim, tenho meus 15 anos de... - É interrompido por Hyuna, colocando seus dedos na boca do mesmo.

- Espera... você tá vendo aquilo?

- Não muda de assunto não garota...

- Olha lá idiota. - Hyuna aponta com o dedo indicador na direção de Yoongi que tinha saido de perto deles sem ambos perceber isso.

- Olhar o que? - Ele se surpreende ao ver uma garota bonita com seu amigo. - Eitaa, rapaz!



Na direção que Hyuna aponta, está Yoongi acompanhado de uma garota e:



- Bom, meus pais conhecem a sua mãe... acho que isso é incrível néh? - disse uma garota bem tímida e bonita que Yoongi acaba de conhecer.


- Na verdade não é nada demais, minha mãe é bem conhecida aqui nessa cidade... mudando de assunto, o que exatamente você quer? - Pergunta Yoongi desanimado com o assunto.


- EUU??? - responde a garota, tão corada que até quem não estava na conversa podia sentir seu rosto fervendo - Nada... é só... eu só queria seu número, a gente poderia se conhecer melhor... não sei... alguma coisa assim.


- Hum... Ok! - responde sem muito entusiasmo e logo depois a garota vai embora com um sorriso enorme no rosto.

- Meu caro amigo, Yoongi. - Chega Dawn colocando o braço por cima de seu ombro. - Eu vou ter que te ensinar a falar direito com uma garota? Que merda foi essa cara?

- Você não entende, Dawn... - Hyuna se aproxima deles também - Ele deve estar interessado em outra, por isso não ligou muito para aquela garota.


- Não! - Yoongi respondeu rápido, assustando os dois  - Não é isso pessoal, eu não estou interessado em ninguém e aquela garota nem parece gostar de mim. - Essa última fala deixou Dawn e Hyuna quietos com a expressão no rosto dizendo "Como você é lerdo" -  O que foi, que caras são essas?

- Nada demais, só acho que você vai ter que aprender mais sobre as garotas ou talvez como chegar em uma, talvez o Dawn te ensine, só que ele também é péssimo nisso. - disse Hyuna enquanto ria.

- Sou péssimo ensinando? - confronta
Dawn.

- É péssimo sim, por que? 

- Vou mostrar que eu não sou nada péssimo, olhe e veja! - Dawn se aproxima bem perto de Hyuna passa a mão em seus cabelos bem devagar, depois coloca a mão em sua cintura, seu rosto se aproxima a centímetros do rosto dela e ele sussura - Que tal começarmos assim?

Todos alunos que estavam por perto aplaude o espetáculo romântico até mesmo Yoongi, que não conseguia evitar de rir da cena, deixando Dawn e Hyuna bem corados.

- O q-que você tá fazendo seu idiota? - Se afasta Hyuna cruzando os braços e fazendo biquinho de brava para Dawn que retrubui com o mesmo gesto infantil.

- Eu tava só... brincando, não pensei que iria ser notado.

De algum lado qualquer do pátio da escola, alguém grita "QUE CASALZÃO EM!", fazendo ambos ferver de vergonha.


- Ai meu Deus que fofos, desculpa estragar o momento romântico, mas acho que precisamos ir para a sala agora! - Diz Yoongi contendo o riso.

 Em todas as aulas Yoongi fica junto com Dawn e Hyuna, ele sempre pensou estar atrapalhando seus amigos de terem um belo relacionamento, estava bem óbvio que ambos se gostavam. Mas nenhum deles admitia isso. 

Yoongi sabia que se ele não estivesse entre os dois, eles já seriam um belo casal, isso era bem desconfortável e no fundo sabia que não devia estar entre eles. Porém não tinha ninguém além deles que o faria se sentir bem.

O sinal bateu, estava na hora de ir embora da escola, Dawn e Hyuna convidaram Yoongi para a pizzaria próxima à escola, mas ele recusou para não atrapalhar nada, disse que tinha que comprar umas coisas para sua mãe. Isso era uma grande mentira para ficar sozinho. 

"Às vezes é melhor ficar sozinho, do que atrapalhar o momento de alguém". Era isso que ele pensava no momento.

Saindo da escola Yoongi entra em uma loja com vários brinquedos e fantasias infantis, já não era mais criança, mas algo dentro da loja chamava sua atenção. Talvez uma coleção enorme de carrinhos da Hot Wheels? Não. 

O que chamava sua atenção era uma simples fantasia do Batman...



                         💭 7 anos atrás 💭



Por alguns problemas em sua antiga escola, Yoongi acabou sendo transferido, sua mãe achava que seria melhor para ele... Mas será que ela estava certa?


- Turma, temos um novo aluno para essa escola. Mesmo sendo no fim do ano... pode entrar Yoongi! - Disse a professora sorrindo para o aluno novo, sendo simpática. - Se apresente e não tenha vergonha.


- Ok - Virou-se de frente para os alunos. - Prazer... eu me chamo Min Yoongi. - Disse um pouco tímido - Vou estudar com vocês, espero não causar problemas... acho que é só isso. -  Olhou para a professora e ela fez um gesto para ele se sentar no fundo da sala ao lado de um garoto estranho e bem animado.


- Oi, meu nome é Chanyeol, podemos ser amigos, certo?! - Yoongi nem se sentou direito e o garoto do seu lado já estava puxando assunto com ele.


Como era Halloween, era normal os alunos estarem vestidos de fantasias assustadoras na sala de aula, mas Chanyeol não estava fantasiado de algo assustador, mas sim de Batman.

- E eu sou Yoongi, prazer... - disse o garoto que por alguns motivos não estava nada animado ou contente por conhecer pessoas novas. - Gostei da fantasia. - elogiou sem muito interesse. Diferente dos outros alunos, Yoongi não usava fantasia, estava vestido com roupas normais sem interesse nenhum de se fantasiar.

- Obrigado, foi meu pai que escolheu para mim - disse Chanyeol sorrindo. - Eu não queria ser algo assustador no halloween, mas sim um grande herói que salva as pessoas. Meu pai é um grande herói por me dar essa fantasia.

Só de falar a palavra "pai", Yoongi lembrou das noites em que assistia sua mãe apanhando de seu pai. E também lembrou de algo que tinha se esforçado muito para esquecer, algo um pouco mais assutador, algo que deu motivos para ele estar naquela cidade:


- Filho! - Yoongi é acordado desesperadamente por sua mãe - Pega suas coisas rápido, vamos ficar na casa da sua tia.

- Por que, mãe? - diz enquanto senta na cama sem entender absolutamente nada - E o papai?

- O papai ele... - é interrompida pela voz grave de seu marido.


- Você acha que pode se esconder de mim sua vadia?! - rapidamente ele começa a subir as escadas até o quarto de Yoongi - Sei que você está com esse moleque chorão.


- Mamãe!!! - Yoongi se levanta com um pulo da cama.


- Filho fica calmo, eu vou tentar segurar o seu pai, quando eu fizer isso, quero que você corra até o telefone e liga para a polícia.


- Eu não consigo fazer isso, mãe. - rapidamente seu medo toma conta de seu corpo e suas lágrimas começam a ser derramadas - Não posso te deixar.


- Filho, por favor, confia na sua mãe!


- Abra a merda dessa porta!! - Grita o pai de Yoongi enquanto tenta arrombar a porta com as próprias mãos.


- Agora filho você tem que ir, vou contar um até três e vou abrir a porta, só você pode nos salvar agora. - Mesmo com muito medo sua mãe ainda sorrira para Yoongi dizendo com um simples olhar; "Vai ficar tudo bem confia em mim". 


Yoongi limpa suas lágrimas e espera pela contagem de sua mãe para correr desesperadamente daquele quarto até o telefone, e assim conseguir salvar sua querida mãe, como um grande herói faria.


- Um... Dois... Três. Agora filho vamos! - sua mãe abriu a porta com a esperança de segurar seu esposo, mas algo deu errado, ele lhe deu um tapa muito forte em seu rosto e ela caiu no chão completamente fraca.


- Agora é sua vez moleque!!


Mesmo sem forças, uma mãe faz tudo pelo seu filho, até mesmo se sacrificar. A mãe de Yoongi, se levantou e pegou um vaso de vidro que estava decorando o quarto do garoto, e lançou o vaso na cabeça do seu esposo, fazendo assim ele cair no chão.


De alguma forma isso não afetou muito ele, e estava prestes a se levantar, mais bravo do que estava.


- Yoongi, agora corra!!


Sem hesitar o garoto correu e fez o que sua mãe lhe pediu, foi até o telefone e discou o número da polícia, pedindo pela ajuda deles, mas não sabia que seu pai o seguiria. 

Seu pai após levantar segurou a sua mãe pelo pescoço apontando uma faca em sua garganta e a levou junto para pegar Yoongi, dizendo em voz alta:


- Agora é a sua vez, garoto estúpido!


Yoongi sem muito tempo para se esconder em um lugar inteligente, foi até o sofá e ficou agachado esperando que uma viatura o salvasse. Mesmo que passasse alguns minutos sabia que seu pai o encontraria, e estava certo, isso aconteceu infelizmente.


- Achou que poderia se esconder de mim? Garoto estúpido - Enquanto seu pai dizia isso ele jogou sua esposa no chão e pegou o garoto a força, que reagia gritando e tentando escapar, mas nada adiantava, seu pai era um adulto muito forte e ele era apenas uma criança, para se proteger dele.


Por alguns segundos parecia que tudo estava perdido o que seria de Yoongi e sua mãe? Até que eles escutam a sirene da polícia, talvez a esperança não morreu para eles.


- Droga, o que é isso agora, vocês ligaram para a polícia! - Furioso o pai de Yoongi, pega seu filho e sua esposa. O filho ele segura com a faca apontada para o pescoço e a esposa ele segura com o braço em volta de seu pescoço, enfim, ambos sendo enforcados como vítimas de sua fuga.


Mesmo com um carro da polícia parada na porta da frente de sua casa, ele sai tranquilamente com seus dois reféns.


- Por favor, abaixa essa faca e podemos conversar tranquilamente sobre tudo isso, agora solte sua esposa e seu filho. - dizia o polícial e seu antigo colega de trabalho.


- Tem certeza que quer conversar comigo ou com a... - nesse momento a mãe de Yoongi conseguiu acertar uma cotovelada muito forte no estômago de seu pai. Com dor ele soltou seus dois reféns que correram para perto do policial para se salvar.


 Mesmo assim ele não desistiu e pulou em cima de Yoongi, um momento de terror, ver seu próprio pai pronto para te esfaquear, porém isso não aconteceu. O policial sem sequer hesitar deu um tiro fatal, assim salvando Yoongi e sua mãe de correr outro perigo. Entretanto, não salvou eles do sofrimento e do trauma que sentiriam pelo resto de saus vidas.


 Voltamos para a escola de daegu onde Yoongi responde um garoto mimado:


- Heróis não salvam todo mundo, vê se cresce. - disse Yoongi com raiva. Parecia que falar com aquele garoto estava lembrando de coisas ruins que ele tinha que conviver sempre.

- Eles salvam todo mundo sim, eu sou o Batman e salvo as pessoas que precisam - respondeu Chanyeol, mais animado e confiante. Ele nunca entenderia Yoongi.

- Não salvam, e essa sua fantasia é ridícula. Aposto que seu pai comprou a pior e mais barata que viu. - mesmo dizendo essas coisas para o pobre Chanyeol, ele estava se referindo ao próprio pai que nunca deu nada para ele.


- Ei, não fala assim do meu pai! - Gritou Chanyeol com lágrimas nos olhos.


- E você não se imtrometa na minha vida. - Yoongi o empurrou com toda sua força. O garoto caiu com muita facilidade e bateu sua cabeça na cadeira do lado que estava vazia.

Imediatamente Chanyeol desmaiou, pois Yoongi usou muita força no empurrão. Então o garoto começou a sentir pavor e o medo invadir seu corpo, quando o garoto não se levantou, Yoongi apavorado saiu da sala correndo, chegando no pátio viu que um funcionário da escola estava abrindo o portão para uma aluna que estava atrasada, e então imediatamente ele passou entre os dois que ficaram surpresos.


Depois de sair da escola, ele foi correndo para sua casa, sabia o caminho, então não seria difícil. Chegando na casa viu sua mãe que estava sentada numa cadeira no Jardim da frente, correu até ela e a abraçou com força.

- Mãe eu não quero mais esse tipo de vida, eu tô machucando as pessoas como o papai fazia com a gente. - soluçando muito forte ele continua - Me ajuda mãe!


- Calma filho, o que aconteceu? - perguntou sua mãe preocupada.

- Eu machuquei um garoto por lembrar do papai, acho que... ele morreu.

- Filho... vamos resolver isso, vou na escola e vou ver o que aconteceu com o garoto, ele não deve estar morto. E você não é como o papai.

- Não mãe, por favor não vai, só me tira dessa escola

- Vou te mudar de escola sim filho, fique tranquilo a mamãe vai resolver tudo. - enquanto dizia isso, sua mãe limpava suas lágrimas


       Afastando todas essas lembranças Min Yoongi volta para o presente:


"Já estou com sono, acho melhor ir para casa", dizia para si mesmo depois de sair da loja de brinquedos.


Chegando em casa, vê sua mãe cochilando no sofá, coloca uma coberta em cima dela e depois faz o caminho em direção ao seu quarto, mesmo que seu pai o tivesse o maltratado muito, era inevitável não sentir a falta, mas tudo isso ainda tinha um lado bom, ele nunca mais ia ver sua mãe chorando ou machucada. 

Era para estar feliz, mas por que se sentia triste? Nem ele sabia ao certo e achava que não tinha cura. "talvez se eu desistisse, tudo poderia ser melhor, por que existo?".

Pensamentos como esse, nunca o deixava livre.


                          ...?...


Notas Finais


Bom, tanto esse capítulo quanto o primeiro ficou bem... bem... bem cumprido e com mtos flashbacks kkk
Mas é pq eu queria mostrar bastante da história dos dois protagonistas, desculpa se ter qualquer errinho e obrigado se chegou até aqui ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...