1. Spirit Fanfics >
  2. Soulmates (KuroKen) >
  3. Capítulo 82: Lua de Mel (parte 3)

História Soulmates (KuroKen) - Capítulo 85


Escrita por:


Notas do Autor


Oiie, pessoal! Como vocês estão? Eu espero que muito bem!❤️✨

Aqui está mais um capítulo fresquinho para vocês e eu espero muito que gostem!❤️✨🌸

Eu estava lendo os comentários de ontem e vi algumas sugestões sobre um capítulo onde o Kenma provocava o Kuroo. Eu "iniciei" algumas provocações hoje, mas vou colocar muito mais no capítulo oficial do lemon, hehehehe. Inclusive, vocês podem comentar sugestões porque eu amo fazer o que vocês gostam!❤️✨🌸

Boa leitura! (´∩。• ᵕ •。∩`)

Capítulo 85 - Capítulo 82: Lua de Mel (parte 3)


Fanfic / Fanfiction Soulmates (KuroKen) - Capítulo 85 - Capítulo 82: Lua de Mel (parte 3)

NARRADORA ON:


Kenma: "Ei, Kuroo, já pode me soltar…"- falou o menor enquanto cutucava o ombro de Tetsuro. O casal estava na mesma posição desde a chegada do restaurante. Logo após o incidente, o moreno decidiu abandonar o local e sugeriu qualquer outro lugar onde não precisaria ver aquele homem novamente. A noite foi longa e a madrugada já caia sobre eles, beirando às duas da manhã.


Kuroo: "Eu sei que você deve estar com calor, mas é tão gostoso ficar assim… Não podemos nos abraçar por mais alguns minutos?"- perguntou acariciando as costas do meio loiro que se encontrava com o rosto enterrado no peito bronzeado.


Kenma: "Isso tudo é por ciúmes daquele cara? Já falei que você não precisa ficar assim… Já passou, não aconteceu nada".


Kuroo: "O jeito que ele estava olhando pra você não era normal. Qual é a dificuldade das pessoas em entender que nós somos casados? Sério, eu só queria saber se é tão difícil olhar no dedo de alguém e enxergar a aliança!".


Kenma: "Agora você entende como eu me sentia durante o Ensino Médio?".


Kuroo: "Espera, você tinha ciúmes de mim, gatinho? Por que não me contou antes?"- perguntou surpreso. Jamais esperou ouvir isso de seu amado tão cedo, ainda mais pensando no fato de que Kenma estava apenas cumprindo com o plano feito pelos pais durante a escola. Sim, por maior que fosse a confiança do mais velho, Tetsuro sempre se pegava lembrando da época em que percebeu seus sentimentos pelo meio loiro e ficou com medo de que ambos se afastassem. Porém, o destino os surpreendeu mais uma vez quando o esposo se declarou mutuamente.


Kenma: "Não, eu não tinha! Será que podemos deixar esse assunto pra lá?".


Kuroo: "Eu deixo, mas com uma simples condição… Pode ser?"- respondeu sentando-se sobre o colchão e puxando o marido para seu colo. 


Kenma: "Tenho um sério medo das suas condições. Não se esqueça de que as crianças também estão aqui e elas podem ouvir qualquer barulho que fizermos"- exclamou entre os diversos beijos que eram distribuídos por seus lábios avermelhados e seu pescoço bem marcado pela "brincadeira" de minutos atrás.


Kuroo: "É por isso que a minha proposta é ir na piscina, gatinho. Olha, agora as luzes coloridas estão acesas e os leds do quarto também. Não acha que é um bom momento?".


Kenma: "Eu acho que você é um pervertido, isso sim. Nem estamos na época do cio e você já está com esse fogo todo. Por acaso isso é alguma forma de marcar território, ou de aumentar seu ego?"- indagou provocativo. Sim, ele sabia que Kuroo amava provocações e o mais novo amava as punições que lhes eram feitas. Digamos que deixar Tetsuro cerrando os dentes era seu hobbie favorito, e por isso o moreno não pegava leve durante o sexo. Porém, Kozume nunca disse que não gostava desse lado mais bruto… Ele realmente o desejava mais do que qualquer coisa.


Kuroo: "Só espero que ninguém reclame por não conseguir andar amanhã… Não vou ser carinhoso com um gatinho teimoso, sabia?".


Kenma: "Então me puna como eu mereço…"- sussurrou na orelha alheia antes de lamber o lóbulo de maneira provocante. Tetsuro se surpreendeu com o ato e arrepiou até o último pelo do seu corpo robusto. Obviamente não perderia aquela oportunidade e por isso se levantou com o parceiro ainda grudado a si, desceu pelos poucos degraus lentamente e cruzou o cômodo até a piscina na parte de fora.


Kuroo: "Quem é você e o que fez com meu marido puro e inocente?" Sabia que se não aguentar, eu vou te punir o dobro?"- Kuroo primeiro colocou um dos pés dentro da água para conferir se o aquecedor estava funcionando como devia, e após a confirmação, andou pelas escadas até se sentar e ficar com metade do tronco para fora.


Kenma: "Você pode me punir três vezes mais e ainda assim eu vou aguentar, amor…"- tanto os apelidos, quanto as falas sujas estavam levando embora o resto de sanidade conservada com Kuroo. 


Dessa vez o meio loiro puxou a nuca do companheiro e iniciou os toques ousados pelos lábios carnudos e já judiados pelas várias mordidas.


Kuroo: "Acho que hoje você quem é o mais apressadinho. É por isso que eu te amo tanto… Gosto das suas duas personalidades!"- a água quente fazia com que os corpos parecessem fritar, tanto pelo calor quanto pela tensão sexual presente no ar. As respirações descompassadas e o suor que escorria pelas testas indicavam que as ações seriam levadas até o último momento, e provavelmente não parariam até estarem satisfeitos com todo o prazer.


Kuroo: "Geme baixinho, bebê… Nossos pequenos vão acordar…"- falou lentamente com o tom de voz mais grosso e falho. Certamente aquela troca de provocações não acabaria tão cedo… ou pelo menos, era o que eles pensavam.


Yuki: "Mamãe, papai, não consigo dormir…"- o casal se assustou ao notar a filha saindo pela porta de vidro. Seus olhos estavam quase fechados, também com sua pequena mão limpando-os para que pudesse ver melhor. Seu cabelo estava bagunçado, pijama amassado e seus dedos seguravam fortemente a pelúcia de gatinho que se assemelhava à Luna.


Kenma: "Acho que eles já acordaram…".


Kuroo: "F-filha, o que você está fazendo acordada a essa hora? V-você não tinha que estar com o seu irmão?"- perguntou ainda sem graça pela possibilidade de terem sido pegos no flagra, e também pela garota ter ouvido os barulhos de mais cedo.


Yuki: "Tinha barulho, papai. Eu tô com medo…"- pois é, certamente tinham sido pegos como imaginou.


Kenma: "Quer vir na piscina com a gente, filha? A água está quentinha"- Kenma riu da cara de desespero do maior que parecia estar com um grande problema em seu shorts. 


Yuki: "Siim!".


Kuroo: "Kitten, eu não estou em uma situação muito boa…"- comentou abraçando-o por trás para que pudesse sentir o membro desperto. O esposo apenas se virou e depositou um selinho na bochecha do mais alto, apoiando-se em seus ombros.


Kenma: "Você pode resolver isso no banheiro… Eu vou brincar com a Yuki"- disse baixo para que a morena não ouvisse. Kuroo colocou os dedos ao redor da cintura fina e a apertou, colando-os ainda mais.






Kuroo: "Só não reclame depois quando não sentir as pernas, amor…".






Notas Finais


Inclusive, acabei de lembrar de mais uma sugestão sobre um capítulo especial da interação dos bebês na creche e eu com certeza posso fazer! Eu adoraria escrever essa fofura!❤️✨🌸

Estou anotando tudo!❤️✨🌸

Beijos, meus amores! Eu fico por aqui, mas volto no final da semana pra matar a saudade com mais atualizações! Amo vocês, se cuidem e tenham uma semana maravilhosa!❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...