1. Spirit Fanfics >
  2. Souls On The Moon - Jikook (ABO) >
  3. Chapter-24

História Souls On The Moon - Jikook (ABO) - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


B
O
A
L
E
I
T
U
R
A💕💕💕
Notas finais👇👇

Capítulo 24 - Chapter-24


Autora

Preocupações e agonias poderia ser visto de longe vindo do Jeon, depois de toda sensação caótica e nostalgia quando foi ao quarto de Jimin o alfa não pensava em nada a não ser querer vê-lo novamente.

E ainda mais aquela marca que viu no peito do menor que lhe trouxe tantas sensações ruins. Queria saber mais sobre a marca, mais isso nunca foi comentado ou até mesmo visto nas matéria e notícias sobre o Park, então alegou que as pessoas não devem saber sobre isso.

Isso que lhe deixava ainda mais afoito, ninguém sabia sobre a cicatriz então isso deve ser algo extremamente sério. Só que o alfa não poderia simplesmente ir perguntar isso ao Park, se isso era algo sigiloso não comentado por ninguém então ele concerteza não queria que soubesse sobre ela.

Mais ele iria descobrir.

ㅡJungkook vejo que acordou bem na hora de trocar o curativo.

ㅡOmma eu já me sinto bem melhor quando é que eu vou poder sair dessa cama, não aguento mais ficar deitado.ㅡdisse emburrado, sentia sim algumas dores ali e aqui, só que não eram tão fortes como antes.

ㅡQuerido sei que estar cansado de ficar aqui no quarto mais tem de entender que nos nos preocupamos com você. Estava bastante machucado quando o encontramos, e você também passou por uma cirurgia.

ㅡMais ela já está cicatrizada eu apenas quero sair.

ㅡCorreção, na verdade você quer mesmo é ir ver o Jimin.ㅡcruzou os braços olhando o filho se mexer um pouco desconfortável na maca.

ㅡE-eu só...

ㅡEle está bem Jungkook. Você está se preocupando demais logo irá vê-lo, e não pense em dar uma de espertinho e sair de novo do quarto entendeu?ㅡ observou o alfa assentir.ㅡQue bom.

E saiu deixando um alfa bufando jogando a cabeça para trás.

Era bom saber que o menor estava bem, esperava que quando o olhasse de novo estivesse com bem mais cor, bem colorido assim como ele era. Todo reluzente com o lindo sorriso na face, para fazê-lo esquecer do pânico nos seus olhos quando o encontrou.

Faltava apenas quatro dias para o casamento, e estava bem receoso com isso. De como seria a sua vida depois do casório, como o Jimin se sentiria.

A partir do momento em que chamou o menor para tomar um café na cidade o alfa passou a se importar mais com o pequeno.

Saber todos os seus gostos e hobis preferidos, mais o que ficou mais feliz ou triste de saber, foi que Jimin gostava de se sentir livre.

Ser livre como uma linda borboleta.

Voando sem destino, despreocupado com o rumo que sua vida era.

É isso era a única coisa que o Jeon não poderia lhe proporcionar, ser livre não está em seus contextos, casasse não é um dos melhores quesitos de liberdade.

Claro que quando se ama, nos dividimos a parceria de ser livre e ao mesmo tempo dividir a nossa liberdade no amor. Casados ou não a liberdade e o amor estão juntos de mãos dadas.

Pena que essas duas opções não são para o Jungkook e o Jimin.



               Souls On The Moon



Jeon mesmo não percebendo tirou metade das dores que aquela cicatriz possuía.

Passando a mão sobre o peito sentindo os traços da cicatriz o menor respirava fundo quase como se o ar estivesse em falta.

Acordou atordoado depois de um "sonho" bem peculiar. Colocando a mão no peito e sussurrando o nome que não saia da sua cabeça.

Chung-Hee.

O sonho, estranhamente foi bom, era ele sim naquele sonho mais ao mesmo tempo sentia que estava dividindo o sonho com alguém. Como se ele estivesse dividindo o próprio corpo com outro.

Muito estranho.

Tirando toda essas enroladas na sua mente, o Park já estava melhor e com saúde podendo já andar (mesmo que devagar) pelo quarto. O seu psicólogo, por incrível que pareça, não estar tão ruim assim pois os alfas realmente não chegaram a abusar seu corpo, a verdadeira ruína é ter que pensar no que poderia ter acontecido caso o Jeon não tivesse chegado.

E pensando nele, o Park já pedirá várias vezes para ir ver o alfa. E de tanta implicância ele finalmente conseguiu deixar seu omma ceder ao seu pedido. É claro depois de um bom banho.

E lentamente foi em direção ao quarto do mais velho sentindo de longe o frescor de menta adentrar em seu nariz.

Se preparou mentalmente no que falar quando ver o alfa, ele se machucou bem feio por sua causa e de fato se sentia culpado.

Deu tímidas batidinhas na porta escutando um "entre" fazendo seus pelos da nuca se arrepiarem com o timbre rouco.

Abrindo a porta devagar colocando metade de seu corpo contra a porta, direcionando o olhar para o alfa sentado assistindo algo que passava na televisão.

E logo sentindo o cheirinho doce de frutas vermelhas o alfa virou a cabeça olhando o pequeno ser que tanto almejava ver. A face rosadinha envergonhada com um sorriso pequeno apertando a madeira da porta, lhe olhava avaliando.

ㅡOi...

ㅡOi.

ㅡComo você estar?ㅡdisse calmo vendo o menor chegando perto de si.

ㅡEstou bem.ㅡdisse juntando as mãozinhas mexendo com os dedinhos gordinhos e fofos nervoso.ㅡE você como estar?

ㅡBem melhor agora.ㅡfalou olhando o ser tão vermelhinho quanto um morango abaixar a cabeça.ㅡSenta aqui.ㅡfalou apontando para o canto vago ao seu lado na maca, vendo o menor receoso por achar que o alfa ficará desconfortável ou até machuca-ló.

Mais mesmo assim não deixou de sentar quando o alfa lhe puxou gentilmente a sua mão.

Logo as entrelaçando com as suas sentindo a mao macia do Park em contato com as suas, mexendo nos seus dedinhos.

ㅡVocê está bem machucado.ㅡdisse olhando para as marcas de arranhões nos braços.

ㅡEu estou melhor.ㅡlevou sua mãozinha para perto do seu rosto passando a pontinha do nariz na pele macia e cheirosa. Ele concerteza tinha um grande fascinou pelas mãozinhas do Park.

ㅡDesculpe.ㅡo alfa tirou a atenção das mãos para a face culpada que o Park tinha.

ㅡDo que estar se desculpando? 

ㅡVocê estar machucado por minha causa.ㅡpassou os dedos pelo braço com arranhões.

ㅡJimin você não teve culpa nisto, é apenas uma vítima.

ㅡM-mais você...V-você estava sangrando tanto... Eu...ㅡolhou para o nada pensando nas suas mãos encharcadas com o sangue do alfa com ele desacordado em seu colo.

ㅡJimin olhe para mim.ㅡlevou o indicador ao queixo do menor virando calmamente para si.ㅡEu não me arrependo nada de ter te tirado daquela situação, no final de tudo eu posso está machucado, ferido, derrotado mais eu com certeza faria tudo de novo se fosse por você.ㅡfalou olhando no céu azul de seus olhos que estavam abatidos.

O Park nunca mais queria ver o alfa machucado por si, desejava nunca mais de ter o seu sangue nas mãos.

Ele puxou mais o Park para perto fazendo com que ele passasse seu braço pelo pescoço do meno, que tirou os calçados para ficar mais confortável apoiando a cabeça no seu braço.

ㅡNão quero que fique se matizando sobre isso, eu fiz por que quis. E sempre irei fazer caso algo ocorra com você.ㅡdisse com o olhar conectado ao do menor, que estava com a cabeça levantada olhando atentamente ao que o outro falava.

E que fazendo um carinho de leve nos fios lisos com cheirinho doce. O vendo fechar os olhinhos apenas para apreciar a carícia, assentindo deleitoso.

Soltando um sorrisinho ainda de olhos fechados com o carinho que o alfa lhe fez na face, apenas passando o dedo pela bochechinha cheinha e rosada.

Com o alfa suspirando pela linda cena que jamais esquecerá.

Não notando um alguém que entrou no quarto olhando o lindo afeto, Baek que estava a procura do filho foi ao quarto do Jeon o chama-ló. Mais logo desistiu assim que viu a própria bolha de carinho onde os dois se encontravam, e logo saiu sorrindo de fininho não querendo atrapalhar.

ㅡJá comeu algo?ㅡpassou o nariz na bochecha cheinha.

ㅡAinda não.

ㅡPosso pedir para trazerem algo para nós.ㅡfalou baixinho, não querendo cortar o clima aconchegante que estava. Deixando um selar pequeno na outra bochecha.

Falou recebendo um "Uhum" bem manhoso como resposta, desestabilizando todo o psicólogo do alfa em apenas um murmúrio manhoso.

Pediu algo simples como um iogurte natural com mel e pedaços de frutas junto com waffles com cappuccino.

A enfermeira trouxe como pedido olhando o lindo "casal" ao seu ver, juntinhos no próprio mundinho. Saindo apressada não querendo estragar o clima.

Já os dois nem notaram a forma como estavam agindo, pareciam um lindo casal agindo como tal. Só que não percebiam, era natural.

A forma como o alfa levava pedaços de waffles na boca do pequeno era tão normal.

Ou quando o mais novo levava a colher contendo o iogurte para a boca do alfa lhe ajudando a comer, um ato que no momento era automático.

Até quando o Park ficava com o famoso "bigode" com a espuma do cappuccino e o alfa pegava um guardanapo limpando a boquinha do menor dando risadinha do ato fofo e pouco infantil.

Tirando um biquinho do pequeno que logo se desmanchava com um beijo carinhoso na testa.

Tudo isso naquele momento era normal, como se fizessem aquilo a anos. Deixando um certo lobo completamente derretido a cada ato e sorriso que vinha do Park.

ㅡCheio.ㅡfala o menor colocando a mãozinha na barriga.

ㅡTem certeza de que não quer comer mais? Deve se alimentar direito.ㅡfalou um pouco mais sério no final, porém não realmente sério apenas querendo ver o menor se alimentar certinho.

ㅡCheinho.

ㅡEntão apenas coma o iogurte.ㅡe mesmo cheio ou não tão cheinho assim o Park abriu a boca esperando o alfa lhe dar.

Todo mimado sendo alimentado pelo alfa. Depois dos dois estarem cheios apenas ficaram ali deitados assistindo uma coisa qualquer que passava.

Satisfeitos e de barriga cheia junto com o carinho que recebia o Park foi o primeiro a pegar no sono, soltando leves suspiro pela boca entre-aberta que formava um biquinho lindo.

Já o alfa apenas olhava o ser nos seus braços com os dedos entre os cabelos dourados numa massagem gostosa ele apenas desejava que esse dia nunca acabasse.

O Jeon levantou sua cabeça devagar para não acorda-lo deixando frente a frente sentindo o alito quentinho bater em suas bochechas.

Deixou um selar demorado na testa, outro foi no botãozinho empinado que era o nariz do menor, nas lindas bochechas coradas, no queixo...

E seu lobo implorava para selar aquele pedaço rechonchudo e vermelhinho, aqueles lábios pareciam tão macios e saborosos.

Mais não podia fazer aquilo, além da sua confusão que estava seus pensamentos ele não poderia fazer o que tanto queria... pelo menos não agora.

Lutando contra a vontade ele apenas passou o polegar roçando-o de leve, contornando os lábios calmamente.

Depois de uma breve exploração pela face bonita do pequeno ele se aconchego mais no corpo quentinho de Jimin, e se permitiu dormir.

Sabendo que agora estava tudo bem.




Sinto a brisa gostosinha do ar geladinho tocar em meu focinho, adorava o frio de outono a estação que eu mais gostava.

Ando pela floresta aberta vendo os pássaros voando no céu que estava lindo, com as cores alaranjadas e rosadas formava uma bela paisagem que refletia sobre o lago.

Até que senti uma presença perto de mim. Olhei para os lados vendo uma movimentação sobre os arbustos.

Fiquei logo em posição de defesa vendo sair de lá um alguém que eu tanto me perguntava onde estava.

ㅡOi Chungie...

ㅡJiyoung...ㅡfui em sua direção mais rápido do que nunca, pulando em cima de si.

ㅡAaa Chungie...ㅡele gargalhava conforme eu o cheirava e lhe dava lambidas no vão do seu pescoço.

ㅡ Por onde estava? Eu sempre procurava por você, e nunca te encontrava.

ㅡEu... tive que passar um tempo longe.ㅡfalou e parecia estar desconfortável.

ㅡEstá tudo bem?

ㅡSim está sim! Eu apenas tive que pensar um pouco desculpe se eu te deixei preocupado.

ㅡEu estava sentindo sua falta.ㅡconfessei baixo escutando um riso vindo dele.

ㅡEu também senti muito a sua falta Chungie.ㅡpassou a mão pelo meus pelos numa carícia tão boa.

ㅡNão se afasta mais.ㅡronronei quando ele passou a acariciar minhas orelhas.

ㅡNão vou, prometo.ㅡbeijou minha cabeça.

Depois de um tempo notei que ele estava muito calado e quieto.

ㅡO que aconteceu?

ㅡHmm? O que?

ㅡVocê está muito calado e parece que está incomodado com algo. O que foi?

Ouvi um suspiro vindo de si.

ㅡEu só... Estou um pouco cansado, só isso.ㅡeu sabia que tinha alguma coisa a mais nisso, mais ele estava convicto de que não me falaria.

ㅡJiyoung...

ㅡÉ sério, eu só estou cansado.

ㅡVocê se afastou de mim por que eu perguntei sobre a pessoa especial?ㅡpercebi que ele travou um pouco, ficando meio pensativo.

ㅡIsso não se trata apenas da pessoa especial, tem mais coisas envolvidas. Muito mais do que você pensa.

Eu poderia perguntar sobre isso? Sim eu poderia mais com certeza ele não irá me falar.

É tudo muito confuso e complicado.

ㅡEu apenas peço que não me pergunte mais sobre a pessoa especial e sobre esse assunto, por favor eu não quero mais ter que passar por isso.ㅡeu só ouvia em suas palavras sentimentos de cansaço, como se já não aguentasse mais.

Como se aquele assunto o machucasse, era visível sentir o peso nas suas falas.

Mesmo não entendendo eu compreendia que ele estava sofrendo, de alguma forma esse assunto que nos envolvia era como se fosse um gatilho para ele.

Então só me resta assentir e cuidar dele, não quero mais sentir o peso sofrido em sua fala nunca mais.



           Souls On The Moon 





Eu posso sentir quando tudo está desmoronando a sua volta mais você não reage.

Eu posso sim sentir quando está tudo uma loucura, e você age de forma normal querendo por uma máscara em si mesma dizendo estar bem.

Por favor quando isso tudo estiver acontecendo...demonstre.

Não importa a situação, se estar tudo um caos ou se está a mil maravilhas eu quero que você demonstre.

Não seja forte.

Não se já forte, quando estiver fraca não aja como se fosse forte, por que você não é!

Então para de achar que colocar um sorriso no rosto tudo vai melhorar...

Por que não vai, então demonstre cara coloca tudo para fora.



~babyjim




Notas Finais


Capítulo pequeno? É eu sei, perdoe é pq está tudo muito corrido e começou as aulas e tal. Perdoem os erros.

Mais fiz com muito amor e carinho💜💜💜

Bjs até o próximo cap 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...