1. Spirit Fanfics >
  2. Souvenir >
  3. Survivors

História Souvenir - Capítulo 40


Escrita por:


Notas do Autor


oi babys!
Como prometido, capítulo na segunda, mas as emoções continuam fortes por aqui...

Capítulo 40 - Survivors


Fanfic / Fanfiction Souvenir - Capítulo 40 - Survivors

JULIA’S P.O.V

Senti o carro parar e ergui minha cabeça de leve. Estávamos no estacionamento do hotel. Respirei fundo, saí do carro sem nem olhar pra trás e fui pro elevador. Jungkook correu atrás de mim. Eu ainda estava encolhida e ainda um pouco assustada. Entrei no elevador de cabeça baixa e Jungkook, depois de apertar o botão do meu andar, me abraçou e beijou o topo da minha cabeça coberta pelo capuz do moletom:

- Já passou, amor. Já passou... – Me apertou forte e nesse momento eu despenquei. Chorei até soluçar e nem mesmo tinha um motivo concreto pra isso. Não sei o que estava sendo pior: a suposta traição, os paparazzi tirando fotos e achando que Jungkook estava com a Ariana, ou a incerteza em saber se meu rosto estará estampado nos sites de fofoca ou não. Respirei fundo mais uma vez, mas não disse nada até chegarmos no andar. Fui até a porta do meu quarto, ignorando Jungkook atrás de mim. Entrei e ele fez o mesmo, trancando a porta atrás de nós. Eu me sentei na cama, tirei aquela máscara e moletom irritantes e os joguei longe. Limpei meu rosto com as mãos e finalmente encarei Jungkook, que estava parado em minha frente, esperando minha reação, mas eu não sabia nem mesmo o que falar. – Tá mais calma? – Questionou e eu neguei com a cabeça. – Quer falar sobre o que primeiro? – Ao dizer, se sentou ao meu lado e segurou meus pulsos, que insistiam em secar o molhado do meu rosto. – Olha pra mim... – Ele disse com seus olhos de boneca bem abertos e uma voz serena.

JUNGKOOK’S P.O.V

Segurei Julia e pedi para que ela olhasse pra mim. Eu estava tão assustado quanto ela, mas como sempre, pretendia acalmá-la antes de transparecer o que eu sentia:

- Jungkook, eu não consigo competir com ela. Eu nem quero. Só não mente pra mim, você prefere ela? - Inacreditável. Era inacreditável o que eu estava ouvindo e inacreditável como as coisas podem ser manipuladas facilmente. Eu abri minha boca para responder, mas o toque do meu celular interrompeu e Julia riu, soltando os pulsos da minha mão bruscamente. – Atende! Deve ser ela. – Eu estava com o aparelho em mãos e vi o nome de Hitman estampado na tela.

- É o Bang PD. – Mostrei pra ela, recusei a ligação e coloquei o aparelho na escrivaninha. – Ele te manipulou perfeitamente. – Eu disse e ela me encarou com sua expressão triste.

- Do que você tá falando?

- Eu posso estar errado, mas acho que ele pagou o empresário da Ariana pra começarem os rumores meu e dela.

- Essa foi a melhor desculpa que você conseguiu inventar? – Riu irônica e se levantou, se sentando numa poltrona meio distante.

- Julia! – Elevei um pouco meu tom de voz, meio bravo. – Me escuta!

- To escutando. – Disse ela, agora mais nervosa do que triste. O branco de seus olhos estavam vermelhos, mas as lágrimas já haviam cessado.

- Quando saíram as fotos que a Chen divulgou de mim e da tatuadora, que te contei, lembra? - Ela assentiu com a cabeça. - Foi um escândalo, igual aconteceu com o episódio do Run BTS que eu e você aparecemos juntos. Na época, Hitman me enfiou em outra polêmica pra esconder essa, um acidente de carro. E agora acho que ele tá por trás disso tudo. – Ela ouviu, mas não respondeu. – Eu nunca trairia você... – Disse. O celular dela nos interrompeu, mas diferente de mim, ela o atendeu e colocou no viva- voz.

- Oi Sr. Park. Pode falar. – Ela disse com a voz meio fanha.

- Conseguiram chegar no hotel? – Ele perguntou e nós respondemos que sim. – Hitman está furioso aqui, mas não atendam. Eu vou acalmar ele e amanhã podemos passar essa história a limpo. Não vai mais dar pra esconder isso dele.

- Eu não quero falar com ele! – Julia gritou, talvez aceitando melhor o que eu havia contado. Sr. Park era um homem pacifista e possivelmente faria de tudo para deixar tudo sob controle.

- Ele sabia sobre eu e a Ju? – Perguntei.

- É claro que não! Ele tá bravo por não termos contado à ele e por que o plano dele não deu certo. – Ouvi e olhei para a brasileira com a minha expressão dizendo “eu tinha razão”.

- Eu e Jungkook fazemos o que agora? – Ela perguntou, ignorando minha cara.

- Apenas fiquem no quarto. Não saiam daí. Vai dar tudo certo. – Disse antes de desligar. Julia, então, suspirou alto ao jogar o celular dela junto ao meu, que continuava a vibrar com as ligações do meu chefe. Enquanto eu desligava o aparelho, ela se sentou de volta comigo na cama.

- Agora acredita em mim? – Perguntei ao depositar minha mão em sua coxa.

- Jungkook, eu estou te atrapalhando. – Ela disse e olhou para baixo.

- É lógico que não! – Falei e segurei em seu queixo para erguer o rosto dela na minha direção.

- É culpa minha isso tudo. Olha o que eu causei. Você já foi muito atacado com esse tipo de história e vai acontecer de novo. A culpa é toda minha... - Negou com a cabeça e encolheu os ombros, pronta pra chorar de novo.

- Não é culpa sua, amor. A culpa é do Bang PD, que não quer manchar a imagem do Bangtan. Ele manipulou nós dois.

- Não, Jungkook. Eu podia ter controlado meu ciúmes e esperado pra conversar com você. Só que eu quis tudo na minha hora. E se eu não conseguisse me esconder ou Sr. Park não estivesse lá pra me ajudar?

- Então a gente para de se esconder... – Arrisquei.

- O-O que?

- É. Eu não quero mais ter que ficar escondendo meus relacionamentos. Isso nem é uma cláusula do contrato. Eu posso namorar!

- Você sabe que a gente não se esconde só por causa de um contrato... – Ela suspirou e desviou o olhar novamente.

- O army...

Eu raciocinei as possibilidades. O army já iria saber que estou envolvido com alguém por conta das fotos que, com sorte, o rosto de Ju sairia escondido. Não podíamos fazer nada além de esperar. Fotos surgiriam e os rumores também. A reação dos fãs com as notícias seria o que determinaria o risco que seria revelar ela ou não. Além disso, teríamos que encarar Bang PD uma hora ou outra e ouvir as propostas dele com relação ao namoro. Provavelmente ele nos pediria para continuarmos escondendo, assim como Jin faz com a namorada dele. Enquanto eu ainda raciocinava, Julia quebrou o silêncio do quarto:

- Eu também quero... – Disse e mexeu no meu cabelo, que estava bem penteado por causa da premiação. – Quero revelar nosso namoro, mas não agora... – Sorriu pelo canto da boca, quase forçadamente. – Meu filme acabou de ser lançado, eu não quero tirar o holofote dele e colocar em mim, em... Em nós dois. É a mesma coisa de jogar meu trabalho fora.  Imagina as pessoas falando que só estou com você pra ganhar mais dinheiro com o filme e... – Ela fechou os olhos em negação. – Não. Jungkook. Só... Não. – Disse calmamente e voltou a me encarar com seus olhos castanhos, reparei em como suas pupilas ficavam dilatadas quando olhava para mim e em como seus olhos ainda estavam inchados por conta do choro. – Vai tomar um banho, tirar essa maquiagem. – Ela passou a mão em minha bochecha e fungou pelo nariz trancado. – O melhor que a gente pode fazer agora é esperar. – Apertou o lugar em que antes fazia carinho. – Vai... – Apontou para o banheiro com a cabeça.

- Vem comigo. – Pedi depois que me levantei e estendi minha mão pra ela, que fez um aceno negativo com a cabeça e abaixou minha mão.

- Vai sozinho, JK. Pensa um pouco...

JULIA’S P.O.V

Eu não queria revelar meu namoro para o mundo. Nunca quis. O que eu queria e já havia dito para Jungkook, era assumir para os meninos, o que fizemos e futuramente, no momento certo, contar para Bang PD, mas é claro que nada saiu como planejado e por algum motivo maluco o empresário pensou que seria uma boa ideia levantar rumores de namoro com uma famosa.

Jungkook ligou o chuveiro e manteve a porta aberta enquanto tomava banho, me permitindo vê-lo ali. Eu não sabia mais o que fazer e tinha até medo de olhar as notícias. Também não faço ideia de como Jungkook realmente estava se sentindo no meio disso tudo e por isso pedi para que ele fosse sozinho pro banho. Eu não encontrei uma solução, até por que terminar com ele não era algo que eu queria ou aceitaria bem, mas está tudo tão errado e confuso. Por que foi acontecer tudo justo agora, que o filme acabou de ser lançado?

Tirei minha roupa e fiquei apenas com minha roupa íntima ali deitada na cama do hotel, pensativa. Olhei para dentro do banheiro e pude ver que JK também pensava, enquanto a água escorria em sua cabeça e corpo.


Notas Finais


que situação ruim...
não vai ser fácil pra esses dois :/
vocês acham que tem solução??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...