1. Spirit Fanfics >
  2. Sozinho >
  3. Dizer que gosto assim

História Sozinho - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Tá vendo quando eu digo que tenho muita coisa na cabeça?
Se depender de mim ainda tem mais três fanfics hoje.

Capítulo 1 - Dizer que gosto assim


Fanfic / Fanfiction Sozinho - Capítulo 1 - Dizer que gosto assim

Jungkook fazia de tudo pelos outros, ele esperava algum dia ser retribuído por todas as suas boas ações.

Se estivessem sangrando, ele se disponibilizaria a rasgar sua blusa pra estancar o sangue. Mas ninguém entendia a bondade dele. 

Homens não deviam agir como mulherzinha. 

Diziam. 

Ele tinha 14 anos, quando foi espancado publicamente pela primeira vez. Na época, ele não entendeu o por que daquilo e disse ao diretor. 

"Eu não posso obrigar eles a gostarem de você"

Aquela não foi a última vez, teve outras. 

Qualquer coisa que machucasse, jogavam contra Jungkook. 

Em casa ele era humilhado diariamente por agir diferente dos outros, e ser mais sensível do que qualquer homem que já entrou em sua residência. 

.....

Meia noite, Jungkook estava no ônibus, os fones, no máximo contra seus ouvidos. Ele tinha sido vítima, de mais um abuso pscologico. 

Seus professores abusavam pscologicsmente dele, enquanto os alunos abusavam de seu corpo.

Ele sussurrava para si mesmo, que poderia mentir dizendo que gostava assim. Que não ligava, que podia ignorar tudo aquilo. 

Mas ele não aguentava mais mentir. Tinha seus sonhos, e seus sonhos não eram para a sua cidade minúscula e mente fechada. 

Ele queria um futuro, queria fazer faculdade de psicologia e queria muito, muito ter sua própria casa, e até mesmo, alguém para chamar de marido. 

-Ei... Você parece... Mal.

O homem de ombros largos tocou seu braço, fazendo com que Jungkook gemesse de dor. 

-Ei! Você está bem?!

O olhou triste, quase chorando. 

-Eu sei que sou um estranho... Mas, ok, meu nome é Kim Seok-Jin. Você é?

-Jeon... Jeon Jungkook...

-Quer me contar o que ouve? Você parece muito machucado. Pscologicamente falando. E fisicamente também.

-E-Eu... Tento... T-tento ser uma boa pessoa...

Baixou a cabeça. 

-mas n-na escola... Eles me humilham, eles sabem que me machucam mas continuam...

-Seus colegas?

-Alunos em geral, professores e diretor. Não há nenhuma alma viva naquele colégio que se importa com o bem estar dos outros. 

-Por que não fala com seus pais?!

Respirou fundo. 

-Posso mentir que gosto assim... 

-Não deveria. Está se afundando mais e mais. 

-Não adianta. Eu já tentei sim fazê-los parar, mas... Não funcionou. Então eu desisti. Está tudo bem. 

-Não está. Você... Quer tomar um café comigo? Conversar como uma pessoa normal em vez de ser rebaixado?

-... Não vou lhe incomodar?

-Claro que não. Posso chamar meus amigos também, podemos ter... Uma noite normal na sua vida? Uma em que você não precisa fingir que está bem?

-... Vou poder beber?

-Vamos sim. 

...

-Sobe aí, amor!

-Vai se foder, Namjoon!

-Você vem comigo? Ai eu vou. 

Sorriu provocativo. 

-Quem é o pirralho?

-Jeon Jungkook. Jungkook essa é minha puta, Kim Namjoon.

Jin riu, o que desencadeou risos de Jungkook e Namjoon. 

-Pera você me chamou de puta?

-Quem deu o cu da última vez?

-E das outras? Vai, sobe, por que se não chegarmos no vagão logo, Yoongi provavelmente vai nos receber de boca aberta, olhos revirados e de quatro no chão. 

Jin ajudou Jungkook a subir na caminhonete, logo Namjoon deu partida, indo em direção a antiga estação de trem. 

-Jungkook, vai uma bebida aí? Tem vodka no frigobar. 

Namjoon anunciou, acelerando. Jungkook não pestanejou, pegou a vodka e bebeu pura. Precisava, por uma noite, esquecer dos abusos que sofria. 

-Vai com calma moleque, amanhã é sábado mas ainda vai acordar com uma ressaca da porra. 

Namjoon avisou. 

-Cara, por uma noite... Eu preciso disso...

-Você que sabe, pirralho. Jin...

-o que?

-Melhor soltar meu pau antes que eu bata esse carro e a gente morra.

...

-Vocês demora- quem é o pirralho?

-Jungkook. Jeon, esses são Hoseok, Taehyung, Yoongi e Jimin. 

Apresentou cada um. 

-gente, nós vamos ou não festejar?

Jimin falou, antes dele e os meninos puxarem os outros para dentro do vagão. 

Jungkook notou que o vagão era todo enfeitado, tinha um sofá, luzes led, uma mesa de DJ e uma geladeira. 

Yoongi não demorou e foi direto para a mesa, soltando o som. Jimin e Hoseok puxaram o Jeon para dançar, e, mesmo todo machucado e dolorido, dançou com eles. 

-Taehyung te achou interessante, sabia?

-O-oi?

Hoseok sorriu. 

-Ele não para de te olhar. Quer te pegar. 

Jimin disse. 

-A-Ah... B-bem... Ele é bastante... Bonito... 

-Vai lá, garotão! É sua noite! 

Hoseok literalmente empurrou Jungkook até Taehyung, que o segurou para que não caísse. 

-eae...

Sorriu. Jungkook derreteu com esse sorriso. 

-Quer ir pro sofá?

-S-Sim...

E a noite seguiu assim, Jungkook dançou, pulou, bebeu, até mesmo transou com Taehyung. 

No dia seguinte, acordou em sua cama, com apenas uma lembrança. Lembrava de Jin no ônibus, o cutucando. 

Na noite seguinte, Jungkook estava novamente no ônibus, chorando enquanto segurava seus fones contra os ouvidos. 

-Ei, Garoto...

Levantou a cabeça.

-Você merece mais uma noite daquelas, não é?

Yoongi disse. 

-Vamos... Você precisa se divertir urgentemente.

Yoongi o puxou pelo pulso. Novamente, estava naquele mesmo vagão, havia colchonetes espalhados, cobertores e travesseiros. 

Os meninos estavam deitados, enquanto Namjoon preparava o projetor. 

-Noite de filmes hoje, Kook. Sem bebidas dessa vez. 

Naquela noite, Jungkook recebeu abraços e carinhos dos meninos. Se sentia bem e seguro ali.

Porém, no dia seguinte, acordou em sua cama, com apenas a lembrava de Yoongi o chamando. 

No dia seguinte, foi a vez de Namjoon. E isso durou por sete dias. E na manhã seguinte, ele estava novamente na sua cama. 

E ele não queria isso. 

.....

Jungkook fazia de tudo pelos outros, ele esperava algum dia ser retribuído por todas as suas boas ações.

Se estivessem sangrando, ele se disponibilizaria a rasgar sua blusa pra estancar o sangue. Mas ninguém entendia a bondade dele. 

Homens não deviam agir como mulherzinha. 

Diziam. 

Ele tinha 14 anos, quando foi espancado publicamente pela primeira vez. Na época, ele não entendeu o por que daquilo e disse ao diretor. 

"Eu não posso obrigar eles a gostarem de você"

Aquela não foi a última vez, teve outras. 

Qualquer coisa que machucasse, jogavam contra Jungkook. 

Em casa ele era humilhado diariamente por agir diferente dos outros, e ser mais sensível do que qualquer homem que já entrou em sua residência. 

.....

Meia noite, Jungkook estava no ônibus, os fones, no máximo contra seus ouvidos. Ele tinha sido vítima, de mais um abuso pscologico. 

Seus professores abusavam pscologicsmente dele, enquanto os alunos abusavam de seu corpo.

Ele sussurrava para si mesmo, que poderia mentir dizendo que gostava assim. Que não ligava, que podia ignorar tudo aquilo. 

Mas ele não aguentava mais mentir. Tinha seus sonhos, e seus sonhos não eram para a sua cidade minúscula e mente fechada. 

Ele queria um futuro, queria fazer faculdade de psicologia e queria muito, muito ter sua própria casa, e até mesmo, alguém para chamar de marido. 

-Ei... Você parece... Mal.

O homem de ombros largos tocou seu braço, fazendo com que Jungkook gemesse de dor. 

-Ei! Você está bem?!

O olhou triste, quase chorando. 

-Eu sei que sou um estranho... Mas, ok, meu nome é Kim Seok-Jin. Você é?

-Jeon... Jeon Jungkook...

-Quer me contar o que ouve? Você parece muito machucado. Pscologicamente falando. E fisicamente também.

-E-Eu... Tento... T-tento ser uma boa pessoa...

Baixou a cabeça. 

-mas n-na escola... Eles me humilham, eles sabem que me machucam mas continuam...

-Seus colegas?

-Alunos em geral, professores e diretor. Não há nenhuma alma viva naquele colégio que se importa com o bem estar dos outros. 

-Por que não fala com seus pais?!

Respirou fundo. 

-Posso mentir que gosto assim... 

-Não deveria. Está se afundando mais e mais. 

-Não adianta. Eu já tentei sim fazê-los parar, mas... Não funcionou. Então eu desisti. Está tudo bem. 

-Não está. Você... Quer tomar um café comigo? Conversar como uma pessoa normal em vez de ser rebaixado?

-... Não vou lhe incomodar?

-Claro que não. Posso chamar meus amigos também, podemos ter... Uma noite normal na sua vida? Uma em que você não precisa fingir que está bem?

-... Vou poder beber?

-Vamos sim. 

...

-Sobe aí, amor!

-Vai se foder, Namjoon!

-Você vem comigo? Ai eu vou. 

Sorriu provocativo. 

-Quem é o pirralho?

-Jeon Jungkook. Jungkook essa é minha puta, Kim Namjoon.

Jin riu, o que desencadeou risos de Jungkook e Namjoon. 

-Pera você me chamou de puta?

-Quem deu o cu da última vez?

-E das outras? Vai, sobe, por que se não chegarmos no vagão logo, Yoongi provavelmente vai nos receber de boca aberta, olhos revirados e de quatro no chão. 

Jin ajudou Jungkook a subir na caminhonete, logo Namjoon deu partida, indo em direção a antiga estação de trem. 

-Jungkook, vai uma bebida aí? Tem vodka no frigobar. 

Namjoon anunciou, acelerando. Jungkook não pestanejou, pegou a vodka e bebeu pura. Precisava, por uma noite, esquecer dos abusos que sofria. 

-Vai com calma moleque, amanhã é sábado mas ainda vai acordar com uma ressaca da porra. 

Namjoon avisou. 

-Cara, por uma noite... Eu preciso disso...

-Você que sabe, pirralho. Jin...

-o que?

-Melhor soltar meu pau antes que eu bata esse carro e a gente morra.

...

-Vocês demora- quem é o pirralho?

-Jungkook. Jeon, esses são Hoseok, Taehyung, Yoongi e Jimin. 

Apresentou cada um. 

-gente, nós vamos ou não festejar?

Jimin falou, antes dele e os meninos puxarem os outros para dentro do vagão. 

Jungkook notou que o vagão era todo enfeitado, tinha um sofá, luzes led, uma mesa de DJ e uma geladeira. 

Yoongi não demorou e foi direto para a mesa, soltando o som. Jimin e Hoseok puxaram o Jeon para dançar, e, mesmo todo machucado e dolorido, dançou com eles. 

-Taehyung te achou interessante, sabia?

-O-oi?

Hoseok sorriu. 

-Ele não para de te olhar. Quer te pegar. 

Jimin disse. 

-A-Ah... B-bem... Ele é bastante... Bonito... 

-Vai lá, garotão! É sua noite! 

Hoseok literalmente empurrou Jungkook até Taehyung, que o segurou para que não caísse. 

-eae...

Sorriu. Jungkook derreteu com esse sorriso. 

-Quer ir pro sofá?

-S-Sim...

Naquela noite, Jungkook foi tratado como um adolescente normal, ele se sentiu bem. 

E isso se repetiu. 

Na segunda noite, Yoongi o chamou. Foi uma noite de filmes, Jungkook recebeu carinho e abraços, algo que não estava acostumado. 

Na terceira, ele encontrou Namjoon, no vagão, eles fizeram o baile de formatura que Jin nunca teve. Foi engraçado ver Yoongi e Jimin num vestido.

Na quarta, Hoseok tinha lhe achado machucado, dentro de um latão de lixo. Naquela noite, eles se fantasiaram e ensinaram um filme. 

Na quinta, Jimin lhe encontrou comprando novos fones. A noite dos meninos se resumiu em uma batalha de dança. 

Já na sexta, Taehyung que lhe encontrou. Jungkook estava bêbado, prestes a se jogar da ponte. Eles brigaram com Jungkook, mas no final, acabou acontecendo uma batalha de rap.

Todas as noites, Jungkook acordava de novo em seu quarto. 

Mas na sétima, ele já não acordou em sua cama. 

Estava acorrentado em uma cama de um hospício. 

Ele chorava, gritava e esperneava. Ele queria voltar aquelas noites, ver seus amigos de novo. 

Ficha do paciente 

Nome: Jeon Jungkook

Nascimento: 01/09/1997 23 anos 

Sexo: masculino

Laudo médico: esquizofrenia 

Informações do caso percebidas pelo médico:

Jungkook chegou aqui com 16 anos, depois de abusos sofrido pelos pais, ele começou a criar uma realidade própria. Não diga que seus amigos virão, ele se machuca quando percebe que aquele seis homens nunca sequer existiram. 


Notas Finais


Talvez eu devesse dormir...
;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...