História Space - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Espacial, Ficção Histórica, Gore, Mortos Vivos, Sci-fi, Universo Alternativo
Visualizações 4
Palavras 635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gentiiiiiii!!! ^ w ^ Desculpem a demora, as explicações estarão no jornal de hoje, mas enfim. 2 meses de novo sem postar nada, mas dessa vez teve um grane motivo!! Enfim. Irei trabalhar nas minhas histórias agora que estou de féeeriaaas S2, com muito mais força. Agradeço e espero que gostem desse capitulo.

Capítulo 3 - Net - A fuga


 

Nunca imaginei que o Skull se revoltaria até esse ponto... pelo menos ele... bem, ele não matou todos. Corremos em meio aqueles inúmeros corpos, entre aquelas longas poças de sangue iluminados pelas luzes vermelhas do alarmes nos corredores que refletiam nas paredes metálicas da instalação.

Segurava o braço de Harry atrás das minhas costas para apoiar em mim enquanto mancava ao andar. A explosão daquela granada mesmo estando longe, jogou dezenas de estilhaços em direção a ele, com sorte ele estava atrás de uma bancada no laboratório.

Deito ele de costas para a parede da cozinha entre duas pias. Ele é bem jovem de certa forma. Quantos aqui não seriam? Eles mereciam mesmo morrer? Nunca saberia que Skull seria capaz disso, o brilho escarlate fluorescente nos olhos dele ficou muito intenso hoje.

Consigo ouvir passos brutos e velozes de botas nos corredores, parece que estão caçando ele agora.

- Net... -Harry se dirigia com a voz baixa pra mim – Acho melhor você correr daqui, eles não sabem o que aconteceu. Eu vou ficar bem...

- Se eu tivesse falado com ele antes... quantos estariam vivos agora?... – não conseguia chorar, por mais que fosse facil pra mim naquela situação, eu chorava quase nada comparado ao quanto realmente choraria.

- Ei... calma. Você não podia fazer nada... Só vai embora ok? Antes que te peguem e te desintegrem. Você é valiosa demais pra isso...

Imediatamente me levantei e acenei dando um suave sorriso para ele, ao virar o corredor olho para trás e vejo homens fortemente armados ajudando ele. Ele está bem agora.

Corro e desço por onde não escuto os passos das tropas, desço pelas escadas rapidamente. Chego lá em pouco tempo por minha estamina quase sem fim. Entro num longo salão predominante iluminado por lâmpadas brancas e algumas azuis e pequeninas.

Decido tomar um tempo para respirar, por mais que não precisasse muito, admirar o lugar onde nunca fui antes. Sempre trabalhei com naves e capsulas, mas nunca vi como usam elas ou para onde vão depois que as conserto e as remonto.

Todas as capsulas são circulares por fora, mas por dentro elas tem assento muito anatômicos para até seis pessoas. Ando calmamente e escolho uma qualquer para ir.

Aliso a que escolhi chegando na alavanca da sua porta e girando-a para esquerda no sentido anti-horário em seguida. Ela despressuriza e abre para mim, entro e me sento sentindo um grande conforto das espumas embaixo do forro branco de seus assentos.

Só de vir para cá, já experimentei muito mais do que desde os momentos que despertei até agora, o quanto que eu perdia trabalhando sem motivação ou sentido pra mim. Fecho a porta da capsula e sinto um pequeno aperto dentro dela ao se pressurizar e o ar fica mais leve.

Me sento confortavelmente e preparo a cápsula para decolar e sinto uma vibração forte vindo dela, daí fui lançada junto com ela pra muito longe, nunca pensei que seria tão rápido assim, podia ver as estrelas esticando levemente pela janela conforme voava pra longe.

Faço ela desacelerar progressivamente ao forçar uma alavanca pra baixo e trava-la em seguida. Quando para quase que por completo, me levanto e vou até a janela para olhar lá fora.

É tudo tão vasto... tão lindo lá fora. Como nunca olhei numa janela antes? O quanto da minha “vida” eu desperdicei lá dentro?! Só de estar vendo tantas estrelas, tantas nebulas, tantas cores refletindo em tanta beleza, esse silêncio é tão pacífico e belo, já me dá a vontade de nunca mais voltar para aquela instalação.

 

  Mas esse momento de admiração parece que vai acabar, ouço a capsula zoar um alarme de que fora alvejada, um projétil se aproxima com ferocidade. Agora não escuto mais nada no vácuo do espaço para onde fui atirada pela força explosão.


Notas Finais


Desculpa ; w ; mas essa fanfic aqui acho que estou fazendo capítulos meio curtos demais, mas considerando como prólogos eles já estariam muito bons.... acho que irei aumentar eles mais um pouco. Uma meta de 900 palavras seria bom eu acho. Digam o que acharam, eu adoro cometários! Espero que tenham ficado felizes com minha volta ^ w ^. Amo vocês!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...