1. Spirit Fanfics >
  2. SpaceDemon >
  3. No ninho de traidores

História SpaceDemon - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpe a demora de escrever, precisava pensar se é o certo a fazer isso, então Boa leitura meus leitores.

Capítulo 5 - No ninho de traidores


Fanfic / Fanfiction SpaceDemon - Capítulo 5 - No ninho de traidores

Todos estavam no camarim se maquiando para show que vai acontecer, Gene e Ace estavam se beijando escondidos no lugar onde tinha as caixas de equipamentos, até que Paul chega e Gene pará de beijar Ace e firge que não aconteceu nada mas Paul viu e ficou constrangido por ver essa cena.

- Eu não acredito que vocês estam juntos. 

- Eu posso explicar. _Ace fica vergonhado.

- Não estou contra, é muito estranho vocês não ter contando isso para mim, por nós ser amigos. _Stanley explica não a problema mais fica indignado com isso.

- Nós estamos se amado escondidos por causa de que vão achar. _Gene explica.

- Assim não tem problema. Nós podemos conversar e contar sobre isso direito mas não agora, temos um show a fazer. _Paul sai do lugar para vestir sua roupa de the starshild.

Ace sentia algo estranho que Stanley ficou todo chateado, mas deixa isso pra lá.

(......)

O show começou, todos os membros foram tocar e Gene fica mostrando sua língua enorme.

Eu olhava para Ace tocando, sua expressão estava muito decepcionado e triste, fiquei preocupado. Todos amavam nossas músicas que até pulavam e gritavam o nome da nossa banda e Antônio so observava o nosso talento. Por varias horas de musicas sendo tocadas, quando foi a penúltima música, vejo cena que me faz ficar com ciúmes que Ace frehley sorria para Stanley quando eles batem o olhar sem querer, algumas pessoas olhava para os dois e pareciam que shipavam eles. Eu deixei isso pra lá, Ace nunca vai me trocar e como vai trocar se Stanley é hetero, parece não ser bissexual ou homossexual. 

Então quando o show terminou, nós tomamos banho e se maquiamos de novo para se apresentar na mansão de Antônio. 

- Meus grande homens, eu tenho uma surpresa para vocês. _ Antônio abre a porta e parece um homem com ternos novos, Antônio estava presenteado eles para ficarem elegantes na sua festa.

- Nós agradecemos pelo presente. _Disse Paul sem jeito.

- Não precisa agradecer, eu vou esperar vocês lá fora , o ônibus esperam por vocês. _Antônio sai do camarim deles. 

Todos estavam vestido os ternos,  Ace andava e consertava a sua gravata, sem querer bate em Stanley.

- Ops desculpa. _Ace fica assustado por ter batido na pessoa sem ver.

- Não tem problema, você deve está distraído por outra coisa. _Disse Paul preocupado.

- Umm.. Ultimamente eu estou preocupado por meu pai ter chegando.

- Por que não está feliz ao ver o seu pai?

- Não quero contar. _Ace sai de perto de Stanley, deixando ele sozinho.

- Assim, você tá com problema de colocar a gravata. _Paul percebe.

- Ultimamente eu não uso muito terno. _Ace fica constrangido e sorria.

Paul chega muito perto e conserta a gravata de Ace, ele fica nervoso vendo Stanley perto demais e rir do nada sem querer.

- O que foi? _Paul fica sem entender pela risada.

- Não é nada, lembrei de uma piada. _Ace para de rir.

- Assim entendir, pronto. _Paul se afasta. 

- Obrigado. _Ace agredece.

Gene observava e não ligou, mas sentia ciumes.

No ônibus todos estavam sentados. Peter dormia, Vinnie e Paul conversavam, Ace lia seu livro e Gene olhava pela janela. Gene percebe que entram numa floresta com uma neblina que cobria a floresta, Paul olha para janela, sentia um prestimento ruim e começa lembrar que Ace não conta pra ele e sentia que Ace esconde muita coisa sobre o pai. Ônibus entra num caminho de terra dentro da floresta e ficava escuro, e as certezas e desconfianças só aumentavam. 

- Parem o ônibus agora!! _Paul ordena o motorista a parar.

Stanley sai do ônibus para respirar um pouco de ar, tentando ficar calmo.

- O que aconteceu Stanley? _Gene desce do ônibus e fica preocupado.

- Eu não estou bem. 

Todos do ônibus desce, ficando preocupado com Stanley e Peter fica desconfiando olhado pela manta.

- Deve ser que está enjoado de andar de ônibus. _Antônio se manifeste.

O motorista desce do ônibus, avisando que motor não está funcionando, todos ficaram sem entender.

- Meu Deus e agora? _Vinnie fica com medo e se preocupa. 

- Matenham a calma, estamos perto só continua a anda pelo caminho até lá, é perto não se preocupem. _Disse Antônio.

- Esta bem. _Vinnie fica calmo.

Todos acompanham o Antônio. Tudo ficava quieto na floresta, era bem assustadora, os meninos perguntava como Antônio morava num lugar desses e ainda ter coragem de morar. Continuavam andar até perceberem que sumiu Vinnie e Peter.

- Não acredito. Eles estavam perto de mim. _Disse Gene.

Sentiam uma pressão de que tinha mais alguém. Do nada aparece homens no redor deles e Antônio se unem a eles. 

- Caíram na minha armadilha. _Antônio abre sorriso.

- Eu sabia que você não mudou. _Gene fica com raiva.

- Por favor não machuque meus amigos, deixam eles em paz você sempre será o homem de antigamente. _Ace fica com raiva ao mesmo tempo triste.

- Não quero saber do passado, era pra ser feito e agora eu quero vocês todos. _Antônio aporta para todos. 

- Você é um idiota seu velhote. _Disse Gene que vai atrás do velho para atacar.

Os homens pegam ele e bate nele, Gene cai no chão de tanto apanhar e Ace e Paul tentam ajudar mas são interrompidos por homens e Gene no chão desmaiando.

- Eu queria tanto fazer isso, esse garoto já tava me fazendo perder a paciência. _Antônio fica com uma cara séria e manda os dois homens pegar  Gene e segura - lo.  - Só vocês dois agora , é só desistir e deixar meu plano funcionar.

- O que você fará conosco? _Paul fica com medo.

- Vocês vão saber logo - logo. _Antônio faz mistério para dar medo a eles.

- Eu não vou saber. _Paul tenta evitar o medo e pega terra no chão e joga nos três homens que estavam atrás dele e ele pega pela mão de Ace e correm.

- E Gene? Ele pode fazer algo com eles, precisamos evitar que aconteça. _Ace se preocupa.

- A gente vai dar um jeito de salvar eles, precisamos de ajuda de policiais por perto.

- O problema é que estamos numa floresta imensa e são zero chance de encontrar alguém aqui, estamos longe da cidade. _Ace faz Stanley abrir os olhos, para desistir de que não tem jeito.

- Então vamos se esconder para eles não nos achar, não vamos desistir, é isso que Antônio quer. _Paul começa caminhar e ter esperanças de esconder.

- É uma boa idéia, já tá escurecendo. _Ace olha por céu e continua andar e volta seu olhar para Stanley. 

De tanto caminhar eles acham uma caverna no meio da floresta, eles entram e ficam lá escondidos, sentam para descansar. 

- É muito estranho que eles não foram atrás de nós. _Ace desconfia pela desistência dos homens de Antônio.

- Bom assim, que nós não precisamos ficar desesperados se os homens ir atrás de nós. _Disse Paul.


Na mansão de Antônio, os meninos estavam numa prisão e Gene acorda e ver Vinnie fora da prisão olhando para ele, quando Gene percebe as correntes nos seus pulsos balançam quando você se movia.

- Oii amigo, como tá se sentindo um animal na prisão. _Disse Vinnie com sorriso sarcástico.

 - Como pode nos trair? _Gene fica decepcionado. 

- To nem aí, mudando de assunto qual é sua relação com Ace? 

- Nada. _Gene parar de olhar para Vinnie.

- Que pena. Ace não te quer mais, porque nós estamos juntos. _Vinnie joga armadilha.

- Seu desgraçado, ele não é seu. _Gene levanta começa querer pegar Vinnie mais as correntes te impediam. 

- E é de quem? _perguntou Vinnie.

Eu fico em silêncio, ficava com medo o que fizeram com Ace e eu não quero que esse homem toca em Ace.

Antônio e dois seguranças estavam vendo as conversa de Vinnie e Gene nas câmeras de seguranças.

- Parece que ele ama meu filho, ele tem muita sorte por ser da banda porque já estaria morto. _Antônio fica no ódio.

Paul estava acendendo o fogo na fogueira e consegue ter o fogo, que precisava por causa do frio, Ace pega sua capa que fica nas suas costas da fantasia de Spaceman, e eles se acobertam com a capa e ficam juntos.

- Nossa eu não sabia que você era bom nisso. _Ace se surpreende. 

- Eu sei tanta coisa que você não sabe. 

- Assim, tá um pouco frio aqui. _Ace fica tremendo um pouco.

- Quer que eu fico mais colado em você. _Paul se preocupa.

- Não, só falei por falar. 

- parar com isso, eu estou vendo que você está tremendo. Deixa eu chegar perto de você. _Disse Paul que ficou rindo pela atitude de Ace está tímido por sua gentileza.

Ele chega mais perto de Ace, ficando um clima estranho, então Stanley começa a conversar.

- Você ama Gene?  _perguntou Stanley.

- Eu..... gosto dele. _Ace fica nervoso e tenta sorrir pra disfarçando.

- O que você ama nele que te interessou tanto? 

- Muitas coisas, eu tenho que ter certeza que eu amo ele.

- Mas você não disse que amava. _Paul fica sem entender.

- Só que se ele me ama, posso ter oportunidade de esquecer o meu passado, eu acho que eu amo. 

- Você tem que amar com coração, com sentimento, que passado é esse que você quer esquecer? _Stanley tentar fazer Ace se abrir. 

- Eu tinha um namorado que Antônio deu um fim, eu não consigo ser feliz, eu tento mais o passado me persegue. _ Ace respira fundo pra não se recair por culpa 

- Você deveria ter falando comigo isso, eu poderia te ajudar de alguma forma e também te proteger do seu pai e colocar esse homem na prisão.

- Eu não denunciei ele, porque pode colocar esse homem na prisão, por ter tanto dinheiro que se for uma quantia grande,  ele ja sai logo. _Disse Ace que fica com a cabeça baixa e com medo.

- Entendir, eu entendo o que você tá sentindo, você vai ser feliz, quando você conseguir amar de verdade, você deve ter contando para Gene ne?

- Sim.

- Então o que ele fez a respeito disso. 

- Ele falou que sentia pena e foi logo me beijando, eu achei que ele queria só me calmar.

- Você já fizeram amor?

- Nossa tem que falar disso também.

- Claro como sou seu amigo, eu tenho que saber se você tá se sentindo bem com esse relacionamento.

- Sim eu fiz.

- Você deixou? 

- Não, ele colocou algo na minha água e do nada fiquei todo cheio de desejo.

- Ele é um babaca, você perdôo? 

- Sim, achava normal.

- Isso não é normal, você tá deixando ele possuir seu corpo quando quiser, você tem que amar quem te merece de verdade. _Paul se levanta e olha para Ace.  - Ele não respeitou sua tristeza , você quer viver com alguém que te trata assim? 

Fica um silêncio, Paul fica encarando Ace. Ace sai da caverna e passa por Stanley sem dizer nada.

- Onde você vai? 

- Não me siga!. _Ace fala num tom de voz brava.

Mas Paul vai atrás dele. Ace caminhava na floresta de noite escura e não olhava para atrás, os homens estavam caminhando, Ace percebe e  olha para qualquer lugar os homens estavam em qualquer lugar e fica sem saida, os homens vinha mas Paul pegou Ace e jogou no chão e fica em cima dele se escondendo na mata. 

- Sai de cima de mim. _Ace se sente desconfortável com Paul em cima dele.

- Silêncio, o quer que tem eu ficar em cima de você.

- Sei lá, muito estranho ficar nessa posição.

- Você tá achando que eu vou rebolar em cima de você, eu sou hetero não se preocupe.

- Não é isso. 

Paul rir.

Stanley olha em volta e ver os homens não acha rastro de ninguém, vão embora com mesmo caminho que eles venho. Ace dar um empurrão em Stanley.

- Mas que filho de uma... de nada por ter te salvado, nossa que mau agradecido. _Stanley fica em pé e cruza os braços.

Ace cai na real sobre o que Stanley disse, achava que estava na hora de saber se ama mesmo Gene ou era apenas preenchendo um vazio dentro dele mesmo.

- Você pode me ajudar a amar de verdade. _Ace perde ajuda querendo vencer seu trauma.

- Claro que eu vou,  eu ia porque nunca ia desistir de você, como você é meu amigo meu dever é te dar conselhos. _Paul fica feliz.

Eles se encaram por um tempo e stanley sorria sem graça.

- Então vamos de volta para caverna, amanhã tenho certeza que eu terei um plano pra gente sair daqui.

Ace acena a cabeça dizendo sim, começam a caminhar para o caminho de volta para caverna.

(....)

Pela manhã em Nova York, os policiais começaram a procurar pela banda que está desaparecida, não conseguiram achar pista e jornais só falavam porque o paradeiro deles. Até Antônio comparecer no programa, dizendo mentiras que a banda está curtido férias na sua casa e para ninguém se preocupar que alguns dias eles voltarar, os policiais param as buscas. Eric carr assistiu essa entrevista e não acreditou.

Como eles podem tirar férias quando as pessoas estão gostando deles e kiss nunca pará.

Então Eric foi procurar essa mansão de Antônio que ninguém sabia, mais perguntando e achando pistas pode achar o endereço de Antônio.

Na mansão de Antônio, os homens abram o portal da prisão e pegam Gene, levando ele para o escritório e faz Gene sentar numa cadeira, Peter estava no seu lado.

- Ainda bem que você está bem, como eles te pegaram, sem nós ver? _perguntou gene.

- Cara, Vinnie me pegou por trás aquele traidor. _disse Peter.

 Antônio entra na sala e estava fumado seu charuto.

- Seu velhote desgraçado, por que está fazendo isso?

- Meu plano é possuir o que vocês ganham.

- Nossa como nós fomos enganados, eu pensando que você era gente boa. _peter fica decepcionado.

- Pessoas boas também enganam. _Antônio rir.

- Mas você é rico, sabia que pessoas ambiciosas nunca se dão bem na vida. _Disse Gene sendo irônico.

- E sabia que homens que ama meu filho estão cavando sua própria cova. _Antônio deu uma em Gene.

- Eu não amo seu filho, você é louco. Gene mente. 

- É melhor você parar de mentir, eu sei de tudo eu vir pela câmera, nossa você gosta muito dele. _Antônio se aproxima e fica de frente de Gene.

Gene fica com medo.

- Por que você não me matou? _Gene fica confuso.

- Você é o principal que vai fazer sucesso na banda, então continuando a com meu plano, eu vou te controlar com isso, colocando atrás do seu pescoço. _Antônio pega na mesa um dispositivo pequeno que parece um inserto robô.

- Nem pensa colocar isso em mim.

Antônio rir.

- Você tem querer, eu vou colocar em todos,  vão ser meus brinquedos, vão poder ser vocês mesmos mas vão tá controlados e se vocês fazerem algo que eu não mandei, eu aperto um botão que vão te dar um choque forte e não é fraco.

- Seu desgraçado. Quando Paul e Ace conseguir nos salvar vai  ser um prazer te dar uma surra. _Gene fica raivoso.

- Se eu conseguir pegar eles primeiro ne.

- Bom que não consegue pegar eles. _Peter pensa positivo para ele não pegar.

- Já cansei de vocês. Homens!!! tiram esses retardados daqui.  _Antônio fica sério quando sente que está com medo de que Ace e Paul consegueir fugir da floresta e não vai dar certo seu plano.

Os dois homens pegam Gene e peter e tiram da sala.

- Já sei quem vai ser o primeiro a usar o meu dispositivo.


Vinnie aparece na sua sala após de ser chamado.

- Então meu querido, Por que me chamou? 

- Vinnie. Eu fiz um dispositivo especial para você, você terá força será mais forte que os outros e vai me proteger, não só isso que hoje terá uma missão, pegar os dois mas também pode bater sem dó o importante que estejam vivos;  você aceita?

- Eu aceito, meu mestre. _disse Vinnie cheio de malicias.

Numa noite linda que havia estrelas, Ace e Paul as observa - las.

- Infelizmente sem sucesso de criar um plano, está cheio de homens quando eu fui procurar comida em todo redor tive que me esconder por causa deles. _Paul fica decepcionado.

- Não fica assim, na próxima eu vou, vai que pode ter uma saída que eles não passe.

- Não precisa, eu que vou de novo.

- Por que você não quer que eu procuro a comida? _Perguntou Ace.

- É.... Eu quero te proteger, adoro proteger meus amigos. _Paul fica nervoso.

- Assim. Eu acho que o fogo tá pagando.

- Eu vou pegar mais galhos para acender o fogo.

- Deixa que eu vou, você já trabalhou muito hoje. _Ace se levanta e sai da caverna. 

- Mas tá escuro para ir sozinho. _Paul fica preocupado e com medo.

- Eu sei me cuidar. _Ace sorria para Stanley. 

Stanley fica tímido.

- Por que eu estou sentindo algo diferente. _Paul desconfia dos seus sentimentos.

O fogo apagou.

- Que merda.  _Disse Stanley com raiva. 

Stanley levanta, sai da caverna e olha se ver um sinal de Ace chegando. Alguns passos pouco longe da caverna, alguém te agarra por trás e coloca um pano na sua boca e no nariz, stanley começa fechar os olhos e cai no sono profundo nos braços de Vinnie. Ele arrasta Paul até a caverna e amarra os pulsos e coloca uma fita na boca de Stanley.

Ace andava pela floresta, pegava alguns galhos e procurava até perceber que alguém estáva te observando e continuava a pegar alguns galhos mas o medo e a insegurança gritavam alto, fez voltar com poucos galhos e começa correr, e Ace olha para atrás alguém atrás de você, fica desesperado se for um homem que trabalha para Antônio. Até que ele é agarrando de frente, alguém te abraçava, Ace olha e era Vinnie, quando Ace percebe que era ele Ace  empurra ele para atrás, rejeitado o abraço de Vinnie.

- Agora você não me escapa.






Notas Finais


Bye Bye Bye até o próximo capítulo.😆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...