1. Spirit Fanfics >
  2. SpaceDemon >
  3. Amor forçado

História SpaceDemon - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Cheguei com novo capítulo, bom que gostem e boa leitura.💖

Capítulo 6 - Amor forçado


Fanfic / Fanfiction SpaceDemon - Capítulo 6 - Amor forçado

Vinnie sai da escuridão e Ace fica com medo de que era ele mesmo.

- Vinnie! Você estava me observando? 

- Claro que eu estava, nem pense fugir,  fugir é pior.

- Eu estava esperando esse dia chegar, já chega de ficar obcecado por mim, você vai aprender que eu não amo você.

- Se você não quer do jeito fácil.

- Qual é seu jeito fácil? _perguntou Ace.

- É você se entregar para mim e nos casar, ficar juntos para sempre.

- Eu já disse que eu não amo você!

- Seu pai até aceitou nós ficar juntos.

- Ele tá mentido para você, um dia ele vai te matar. _Ace tenta avisar mas ficar tentando não voltar o passado, ficando com medo de que pode perder alguém.

- Seu pai não faria isso, quando é real nós dois. 

Ace fica no silêncio e Vinnie se aproxima passa as mãos no cabelo de Ace fazendo uma forma de carinho.

- Venha comigo, vai ser melhor. 

- Eu não vou repetir, você não vai me obrigar. _Ace tira a mão de Vinnie do seu cabelos e sai andando.

- Você não se importa com seus amigos, com esse jeito, eu vou tem que mandar matar Stanley primeiro e depois todos. _Vinnie já sabe a desvantagem emocional de Ace.

- Você não tem coragem. _Ace olha nos olhos de Vinnie, sem acreditar que ele é uma pessoa ruim.

- Está assustando por ver isso, então Seja meu e seus amigos não vão morrer.

- Eu não queria mas faço de tudo por eles,  você nunca vai ser feliz com um amor que não é de verdade, é tão bom quando você ama alguem que também te ama.

- Por favor pare, você tá falando besteira, eu sei que você me ama. _Vinnie fica na ilusão de que Ace gosta dele.

- Você é um idiota, eu não vou te amar como eu amo ge- . _Ace fica confuso quem ele ama de verdade, que não consegue falar o nome de Gene.

- Eu não ligo, se você não me amar, eu acho que você vai mudar de idéia. _Entre Vinnie aparece homens segurando Stanley todo machucando e Vinnie pega pelos cabelos de Stanley.

- Como pode fazer isso com ele? _Ace fica com medo e preocupado com Stanley, sem acreditar do mal que vinnie está causando.

- Eu estou provando que eu sou outra pessoa e o melhor é você me obedecer.

- Eu não queria te obedecer, como você encontrou Stanley? _perguntou Ace.

- Pela agilidade do dispositivo que o Antônio me deu eu posso sentir um humano por perto, ah... Quando eu encontrei eu peguei ele e amarrei, fui dando sinal da minha localização e os homens chegaram, eu tive que obrigar Stanley contar e ele não queria contar então ele tive que apanhar, era fácil ele ter falando. _Vinnie explica.

- Eu não queria entregar meu amigo de jeito nenhum. _Paul fica com raiva de Vinnie.

- Você não precisava ter feito isso. _Ace sente pena pelo sofrimento de Stanley.

- Pela amizade eu faço de tudo. _Stanley sorria e olha para Ace. 

- Ah! Que nojo esse negocio de amizade, vai ser pra hoje essa decisão de ser meu. _Vinnie debocha.

- Foge Ace, ele não vai ter coragem de me fazer mal. _Disse paul triste.

- O problema que já estamos machucando, esqueceu de Gene e Peter. 

- Você pagarar por tudo. _Disse Paul.

- Calado, eu odeio quando você fala idiotice! _Vinnie da força do ódio joga Stanley no chão com seus pulsos amarrandos, stanley não conseguia se levantar e Vinnie pega uma arma e aporta para Paul.

- Eu me entrego, não faça isso. _Ace vai sem pensar duas vezes, ficando assustado e com medo.

- Muito bem, falou bonito. _Vinnie rir.

O homem pega os braços de Ace e prende pra trás e o outro homem levanta Paul e vão por caminho de ir para casa de Antônio.

(.......)

Chegando lá, colocam Ace numa cadeira e os homens sai, so fica Vinnie na sala perto de Ace e na escuridão aparece Antônio abrindo um sorriso alegre.

- Nossa, tá de parabéns com esse plano de imbecis que eu sei que não vai a lugar nenhum. _Disse Ace.

- Vinnie bom que partir de hoje você pode fazer ele se comportar diante de mim. _Antônio rir por ver Ace de boca caída.

- Inacreditável. _Ace fica nervoso.

- Pode deixar, eu deixarei ele todo manso. _Vinnie fica se achando e dar um beijo na bochecha de Ace.

Antônio se aproxima de Ace e coloca o dispositivo no pescoço de Ace, dar um leve choque.

- O que é isso? _perguntou Ace com dor no pescoço.

- É dispositivo que vai controlar vocês e  seu talento vai me dar dinheiro.

- Não acredito.

- Vinnie você tá no comando se ele te desobedecer você, só clicar nesse botão. _Vinnie recebe um controle pequeno e é ensinado como usa - lo.

Ace desmaia por causa do dispositivo que injetou o calmate para dormir. Vinnie pega no colo Ace e tira da sala de Antônio. Vinnie leva Ace até o seu quarto e ele coloca na sua cama, Vinnie fecha a porta e se deita com Ace fazendo carinho nos cabelos de Ace, dar aquela vontade e dar um selinho na boca de Ace.

- Eu não acredito que você é meu. _Vinnie abraça Ace e fica de frente a frente e ele fecha os olhos, com sorriso no rosto e cai no sono.

Pela manhã os homens coloca os dispositivos em Gene, Peter e Paul, aproveitando que estão dormindo. No jornal ficou avisando que banda kiss voltou, as pessoas ficaram sabendo que ia ter um show de noite e todos compraram o logo os ingressos. Eric carr ver essa notícia e decide ir, quando chega a noite, Eric estava disfarçando para não chamar a atenção dos fãs, e repara o grupo chegar,  os integrantes gritam ao ver eles e Eric com muito esforço para ultrapassar os fãs consegue chegar perto de Stanley.

- Stanley! Como vai cara? _Eric chama atenção de Stanley que dava oii para todos e olha para Eric, e dar oii também e Eric ver que ele tá diferente. 

- Sinistro, ele nunca me deu Oi, sempre me chama de raposa. _Eric desconfiou.

Ver os outros integrantes também estão iguais e nos seus pensamentos tudo ficava suspeito.

Antônio observa e pensa. 

Quem é aquele garoto, por que chamou Stanley? É bom que seja apenas um fã.

O show começou, os integrantes tocavam e galera se agitava pela música. As pessoas ficaram sem entender por que vinnie estava junto com banda tocando e Eric não. Quando acabou o show, Eric queria falar com eles mas tinha muitos fãs atrapalhando. Todos integrantes da banda entram no ônibus e Eric viu e teve uma idéia, de seguir eles. O ônibus saiu e Eric ligou o carro para seguir - lo, uma noite escura na estrada, pra eles não perceber que estavam sendo seguidos, quando o ônibus entrou numa floresta e Eric parou o carro, foi andando seguindo as marcas que o pneu do ônibus deixou na estrada.

Na mansão de Antônio, os dispositivo foi desligado fazendo os garotos voltar a normal. 

- Eu não lembro de ter me maquiando. _Peter fica confuso. 

- Não acredito que ele nos usou por dinheiro. _Paul fica com ódio desse plano.

Gene ver Ace com as mãos dadas a Vinnie, ficou decepcionado que podia ser verdade que eles estejam juntos, eu me aproximei e dei um soco de surpresa em Vinnie que ele cai no chão.

- Ace como pode, pensei que você me amava. _Gene ficou com raiva.

- É que... Eu não posso contar. _Ace olha em todo lugar se alguém está te observando, ficando nervoso querendo contar.

- O que você não pode contar. _Gene fica querendo entender.

Vinnie me surpreende com sua mão no meu pescoço, me joga contra a parede e eu não acreditava que ele tinha uma força de três homens com aquele corpo parecendo uma lagartixa, quem vai acreditar que o cara acordou com uma força de gorila. 

- Como quero te matar Gene, como pode conversar com meu namorado sem minha permissão. _Vinnie com cara de metido.

- Eu não to acreditado que vocês são namorados. _Peter fica surpreso.

- Pode acreditar. O pai dele autorizou nós ficar juntos e eu to muito feliz, Ace também tá feliz ne? 

- Ace não vai tá feliz com você. _Gene começa a levantar com poucas forças mas consegue falar. 

- E nem com você. _Vinnie joga na real e Gene fica decepcionado.

- Eu estou feliz por está junto com Vinnie e eu...odeio..._Ace fica triste e é interrompido quando fala a verdade que odeia ele, Vinnie aperta no botão que dar um leve choque que Ace sente dor.

- Eu amo ele. _Ace é forçado.

- Ele não é dono de você, não deixe que nossa amizade seja sua fraqueza, eles não vão ter coragem de nos livrar. _Paul tenta dar coragem a Ace.

- Eu não aguento mais você Paul, sempre querendo atrapalhar, homens levam ele e aproveitar levar todos.

- Seu desgraçado. _Gene começar a xigar Vinnie.

Eu não conseguia me mexer e com ajuda dos homens a me levantar, parecia que não tinha mais forças pra andar, a força de Vinnie me deixa assustado, eu só queria bater nele e jogar pela janela, ele roubou algo de mim que eu amava desde do primeiro olhar que eu dei em Ace.

Vinnie dar uma pegada, que dar uma surpresa dando beijo em Ace na frente de Gene so pra provocar, Gene fica com ódio e dar um empurrão nos homens e corre na direção de Vinnie mas cai no chão, não tinha forças. Vinnie começa rir.

- Você é patético, sempre fraco sempre perde. _Vinnie rir de novo. 

Vinnie segura as mãos de Ace e guia ele para fora do lugar onde estavam. Eu estava tão fraco e com coração partido mas está tão estranho de acreditar que Ace ficou com Vinnie, Paul disse algo que eu acho que tá sendo forçado então ficarei tendo esperanças. 

Paul é levando para sala de Antônio. Antônio sentado na sua cadeira, escrevendo suas escrituras nos papéis.

- Ora, Paul você aqui, quanto tempo achou que ia se esconder.

- Eu sei seu plano, hoje nós fizemos um show ne. 

- Sim, eu não te chamei para nós falar sobre disso, só quero que você fica quieto e fica longe de Ace.

- Não farei isso, não vou desistir. _Disse Paul que fica sério quando recebe um tapa de Antônio quando fala disso.

- Obedece minhas ordens seu moleque.

- Eu odeio ganhar ordens de algum idiota que não bate da cabeça. 

- Quando eu encontrar seu maior medo ou ponto fraco, quero ver você não me obedecer. _Antônio sorria no final e do nada teve uma idéia.

- Seu velhote desgraçado, você nunca saberá meu ponto fraco. _Paul fica com medo.

Antônio pega um chicote que estava na sua gaveta, os homens tiram Paul da cadeira coloca ele ajoelhando, Antônio passa seu chicote no rosto de Stanley, acariciando.

- Você é muito fofo, parece uma garotinha indefesa. _Antônio anda em volta de Stanley e fica atrás dele.

- Eu vou te mostrar a garota indefesa, não era para ter dito isso. _Paul olha para atrás e ver Antônio, sente vontade de pegar esse velhote.

- Vai fazer o que? Você é meu e me respeite que você está na minha casa. _Antônio fica com raiva e bate nas costas de Paul sem parar e joga chicotada no rosto, deixando uma cicatriz no rosto de Stanley 

- Por favor pare...._Stanley sofre com a dor e os homens solta ele é se deita no chão chorando.

- Se não me obedecer, isso vai ser seu castigo. _Antônio passa os dedos no rosto de Stanley para enxuguar suas lágrimas.

Paul fica quieto com olhar de raiva de Antônio, os homens pegam Stanley.

- Você mentiu para Ace que não ia fazer nada comigo. 

- É bom que você não conta se não você já sabe, eu posso te forçar a fazer outra coisa que você não queira.

- Seu nojento. _Paul sente nojo e desvia o olhar.

- Cuidado com as palavras Stanley.

Stanley fica calado, os homens puxa Paul para andar e sair da sala de Antônio. E Antônio fica feliz por fazer ele ficar calado por enquanto.

(....)

Eric carr encontra a mansão e ver que era muito assustandora, a casa parecia casas de filmes de terror parecia toda abordonada mas o jardim salvava era lindo que tinha rosas por perto e se escondeu entre as árvores, espionando e viu homens ficando em guarda. Eric se perguntava como ia salvar, então teve que agir pra outro dia, precisava de seus amigos para o plano funcionar.

Ace fica olhando pela janela do seu quarto, ficava decepcionado e se perguntando quando vai sair desse inferno. Vinnie fica atrás de Ace, se surpreende com Beijos no pescoço e Ace sente arrepios, vira e o olha para Vinnie, fica sem jeito e se afasta de Vinnie.

- O que foi? Não tá feliz da minha presença.

- Eu queria que fosse alguém que gostasse mas não é. _Ace rir.

Vinnie fica com raiva, pega Ace pelos braços e joga na cama, fica em cima de Ace e começa se debater mas Vinnie era tão forte que aperta os pulsos e segurava, na corrente da algemas, Vinnie coloca entre a cabeceira da cama e prende os pulsos de Ace.

- Vinnie me solta! _Ace fica desesperado e com medo de Vinnie.

Vinnie sai de cima de Ace e pega um pano preto, vendado os olhos de Ace. Vinnie deita junto e começa a beijar bem devagar e morde os lábios de Ace, eu fico com medo, não estava vendo nada. Ele morde e lambe minha orelha só de provocação e desce para meu pescoço lambendo e dando umas chupadas, eu sem querer dou um gritinho baixinho e escuto sua risada.

- Vamos se divertir. _Vinnie sussurra no ouvido Ace.

Vinnie a rasga a blusa de Ace e pega uma vela que estava acensa e enclina bem próximo e derrama cela no peitoral de Ace que sente uma vibração quente e prazeroso, algumas celas da vela derramadas e Ace segurava pra não se render, Vinnie tenta passar gelo e Ace sentia a vibração de novo mas era refrescante e muito gostoso, ele ficava gemendo baixinho sem saber o que tava acontecendo e isso aumentava seu desejo. Vinnie tira a calça de Ace e ver que estava duro e começa rir por ter conseguido. Ele usa um vibrador e passa no redor do membro de Ace.

- Aaaa.... Seu filho da puta o que está fazendo? _Ace gemido falho.

- Não vou dizer, adoro ver você gemer, por que está gemendo baixinho?

- Eu não vou... gemer alto pra você, eu não tenho intimidade.

- Tem que ter é?. _Vinnie passa o vibrador no lugar sensível de pirraça e pega uma chicotada do seu lado e rebate mais cinco vezes no peitoral de Ace.

Ace grita e geme ao mesmo tempo.

- Seu desgraçado, pare! _Ace começa se retorcer. 

Vinnie começa a lamber ele e parar de castigar com vibrador, vai dando beijinhos e passa a língua, Vinnie tira toda sua roupa pelo calor que fazia no quarto por causa das velas que iluminava o quarto escuro, Vinnie fica em cima de Ace e esfrega seu membro no membro de Ace, ficando colandos e fica no mesmo movimento, eles dois gemia muito.

- Você não pode... me amar mas acho que você vai agora. _Disse Vinnie adorando o prazer que está sentindo.

- Nunca...Vou ser.. seu! _Ace grita na cara de Vinnie, sem se importar se ferir os sentimentos de Vinnie.

  Vinnie fica com uma cara séria e com ódio de Ace, parecia que estava aguentando para não bater nele. Ele decide fazer uma posição a mocinha e o bandido, Vinnie se ajoelha na cama e enfia seu membro e as pernas de Ace se enrosca no quadril de Vinnie, até fica na posição certa, e vai fazendo movimentos rápido e aproveita pega o vibrador e passa no membro de Ace. Por alguns minutos Ace perde o controle seu corpo estava quente e suando, o de Vinnie também.

- Eu não sei o que é isso que está dando um tremor mas por favor pare.. _Ace geme e implora.

Vinnie é sem piedade que aumenta o nível do vibrador em extremo, Ace não aguentava a pressão que causava no seu corpo. Começa a gritar muito alto que vinnie laga o vibrador rápido, se joga no corpo de Ace e tapa a boca dele.

- Tá louco de prazer, que não aguentou ne. _Vinnie sorria  e metendo devagar. 

Ace fica quieto. Vinnie tira o pano do rosto de Ace e ver os olhos de Ace recaídos e sua respiração ofegante.

- Seus olhos são lindos, adoro essa expressão. _Vinnie meteu forte seu membro que Ace grita e coloca o vibrador no amiguinho de Ace de novo.  - To amado esse brinquedo. _Vinnie dar risadas.

Ace começa se retorcer, tenta se debater para ver se a corrente da algema quebra mas não consegue, e parando de fazer isso por está se sentindo cansado, Vinnie parava de colocar o vibrador so pra Ace perder a paciência.

-Por que você não termina logo com isso, eu quero que você me solta.

- Eu quero aproveitar essa noite com você e vendo você sofrer.

 Vinnie do nada sente o prazer mais forte e vai mais rapido nos movimentos que a cama balançava,  Vinnie fica com sua respiração ofegante e  ele goza dentro de Ace. Vinnie parar de meter nele e continuava com vibrador e lambia cabecinha do membro dele, quando Ace ia goza, Vinnie não deixou queria ver ele sofrer um pouco.

- Aii....aaa, seu vagabundo, você me... paga. _Ace grita e Vinnie não liga deixa todo mundo ouvir.

- Vai xinga mas eu adoro quando faz isso. _Vinnie continua.

- Eu quero que termine isso, eu to louco de...

- Louco de prazer, olha não tava dizendo que não ia se render ou não resistiu meu jeito e meu corpo. 

- Você me forçou ter desejo e não foi seu corpo, se não fosse tudo isso, eu não sentiria muito prazer do seu corpo. _Ace fica desesperado pelo prazer que sentia e Vinnie te surpreende por tapa  que recebe na cara.

- Você adora decepcionar pessoas, mas não vai ficar assim, você vai ver quem manda na relação, _Vinnie fica obcecado e numa  expressão de louco de ter Ace só pra ele.

-Vinnie, você tá me assustando, essa sua expressão não é você, parece que o poder de força que Antônio pode está te afetado. 

- Cala a boca. _Vinnie ataca Ace com lambidas e chupoes no corpo.

Ele pega o amiguinho de Ace e vai fazendo movimentos brutal, apertava bem forte e era mais rápido, Vinnie coloca na boca e chupa mas fazendo a garganta profunda, movimento devagar deixando Ace louco e gemia alto por está querendo se vingar, Vinnie começa a brincar e vai com movimentos na mão muito rápido sem parar até Ace querer gozá e Vinnie começa a parar fazer o movimento, Ace grita de raiva, sentindo vibrações deliciosas sendo atrapalhandas. Vinnie decide ser o submisso, então ele senta em cima do membro de Ace e enfia dentro dele. Ele deita no corpo de Ace, se encaram e Vinnie  rebola.

- umm.. Tá gostoso Ace? Pelo rosto parece que está.  _Vinnie olha nos olhos de Ace, com uma expressão  de descararidade.

Ace fica em silêncio, Vinnie pega o chicote e bate em Ace com raiva.

- Então tá gostoso? Eu só fiz essa pergunta.

- Não tá gostoso, queria que fosse outro alguém.

- Quer que eu saio de cima de você e pego vibrador, acho que te deixa mas sensível.

- Não acredito que você usou esse negocio suportável dos infernos.

- Mas é gostoso ne?

- Sim...Não!!

- Olha falou um sim, quando eu tiver perguntando se tá gostoso é só dizer sim. _Vinnie vai sentado mais rápido e ele sentia o calor subido de novo.

 Ace gemendo algumas vezes,  seus olhos fecham e ele morde o lábio, vira sua cabeça para o lado pra não ver o rosto de Vinnie. Ele  tira as algemas de Ace e joga no chão a chave, volta a continuar como tava e vai devagar carinhosamente e abraça Ace, ficam grudados fazendo amor juntos e Vinnie começa atacar um beijo rápido de língua e no final um beijo amoroso, devagamente. Vinnie fica triste por ter feito isso sem permissão de Ace, ele poderia ter matando ele de desejo mas quis fazer do seu jeito, de fazer amor era bem carinhosamente na sua imaginação que tanto desejava muito mas deixou a raiva te consumir e querer tortura - lo como bem entender mas desse jeito tava mais gostoso. Vinnie  geme alto e escuta a respiração de Ace ofegante, mas continua sentado bem gostoso. Ace não aguentava, gozou dentro de Vinnie. 

Vinnie sai de cima de Ace, começa sorrir por ter realizado seu desejo, eles soandos, Ace começa respirar mais rápido querendo pegar ar.

- Olha te deixei sem ar, umm como queria gravar sua expressão impaciente e prazerosa. _Vinnie começa rir.

- Mas que porra.... o homem não pode ma..is pegar ar. _Ace fica ofegante e fala com dificuldade.

Uns minutos Ace dorme, Vinnie  dar um beijo e abraça Ace, ficando grudados, vinnie consegue dormir quando a vela se apaga.


Notas Finais


Até o próximo😶💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...