História Spaces - Harry Styles - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Hot, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, One Direction, Zayn Malik
Visualizações 12
Palavras 1.969
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, mores!! Desculpe pela demora, tive um pequeno bloqueio imaginário e um pouquinho de preguiça, além da net daqui de casa estar uma merda.
De qualquer forma, aqui está o capítulo 2, tá morninho. Espero que gostem e desfrutem bem do capítulo!!
Boa Leitura...

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Spaces - Harry Styles - Capítulo 2 - Capítulo 2

NO CAPÍTULO ANTERIOR...

— Obrigada por pagar a conta — me sento na cadeira — E desculpa pela jaqueta.

— Sem problemas — ele se senta na cadeira — Pelo menos não sujou a blusa — ele tira a jaqueta — Mas então... Voltando ao assunto do balcão. Meu nome é Niall, tenho 20 anos e sou novo aqui na cidade.

— Nossa, de onde você...

*SOM DE TIROS*

 — Todo mundo parado, isso é um assalto.

FIQUE AGORA COM O CAPÍTULO DE HOJE...

 

Foi um assalto rápido, mas mesmo assim causou um grande abalo na lanchonete. Algumas paredes de vidro foram quebradas e algumas cadeiras foram viradas, mas esse trabalho todo não foi feito sozinho. Após o primeiro assaltante entrar, alguns outros entraram também, não consegui contar, pois estava embaixo da mesa com o Niall, mas acho que foram no máximo mais 3 ou 4.
      Após o assalto, eu, Niall e todos os outros presentes na lanchonete, saíram desesperadamente da lanchonete, e pelo calor do momento, já fui logo entrando no carro de Niall junto a ele.

 

— Nem deu tempo de perguntar. Tudo bem com você? — ele diz sem tirar os olhos da estrada — Acho que você vai precisar de um chá, e eu também.

— Contanto que não seja em uma lanchonete ou algo assim, pra mim tá ótimo — digo ainda com o coração acelerado — Mas acho que uma pizza seria melhor. Topa?

— Podemos comer em minha casa? Sabe... Eu não tô muito no clima pra ir para restaurante agora — ele diz ainda sem tirar os olhos da estrada — Pode ser?

     

Eu poderia até recusar, até porque eu acabei de conhece-lo. Mas por outro lado, ele me protegeu na lanchonete. Ele parece ser confiável. Ah meu Deus, o que eu digo...

 

— Claro, por que não? — digo sem hesitar — Onde você mora?

 

— Bem aqui — ele para o carro — Só não ligue pra bagunça, não planejava ter visitas.   Niall parou em frente a um prédio enorme, pelo que me parecia, de luxo.

       

Assim que saímos do carro, adentramos o lindo prédio luxuoso, onde tocava um som calmo e doce. Niall reparou o meu ‘’espanto’’ ao ver tudo aquilo e sorriu ladino, logo após me chamando pro elevador, que por sinal, era bem bonito. Ele aperta no botão 33, que pelo que eu vejo, é o último andar.

    Assim que o elevador parou no andar 33, onde provavelmente fica o apartamento do Niall, ele me pega pelo braço e me puxa, me fazendo seguir seus rápidos passos. Chegando na última porta do corredor, ele rapidamente pega a sua chave e destranca a porta, entrando e me puxando pra dentro junto com ele.

 

— Não se assuste — ele diz ofegante — É que eu tenho um vizinho meio estranho, e não me sinto muito bem em falar com ele. E pelo que parecia ele estava saindo de casa.

 

— Entendi — digo risonha — Mas por que ele te dá tanto... medo?

 

— Eu não sei. E por mais que eu só tenha chegado aqui há 2 semanas, toda vez que passo ou falo com ele, nem que seja um ‘’bom dia’’, sinto como se estivesse sendo sufocado, tipo uma força. Sei lá — ele sorri sentando no sofá — Ás vezes eu acho que ele tem poderes — ele começa a rir de si mesmo — Ok, melhor eu parar antes que você ache que eu sou louco...

 

— Não — o interrompo — Agora que você falou, eu quero conhecer esse seu vizinho — digo animada como uma criança de 3 anos ao ver doce — Vai que ele realmente é envolvido com algo, ou tem algum pacto, ou nem é um humano — murmurro — Ah sim claro, também espero que você não me ache louca.

 

        Rimos da situação, mas somos interrompidos por sons de gargalhadas que tomavam o local.

 

— Deve ser mais uma — diz Niall indo até o olho mágico da sua porta — Não disse?! Vem aqui ver.

 

— Do que você está falando? — vou até o olho mágico — Quem é essa? E quem é esse?

 

— Esse é o vizinho estranho — ele vai até o sofá e eu faço o mesmo — E por mais estranho que seja, toda tarde ele leva uma mulher nova para o apartamento, nunca a mesma... Nunca. Pelo menos desde que eu cheguei aqui.

 

— Mano, que tal a gente investigar a vida desse cara? — Chego mais perto dele — Ao menos que você já esteja, o que eu acho que não.

 

— Tá doida é? — ele arregala os olhos — A gente não sabe de onde esse cara vem, por onde anda, com quem anda...

— Por isso mesmo nós precisamos investiga-lo, vai que ele é metido com algo, ou é algum fugitivo — digo interrompendo Niall — Ou até um ser das trevas

 

— Vai fazer isso com fome? — ele se levanta indo em direção ao telefone — Que sabor você vai querer?

 

— Ha ha ha, que engraçado — digo sarcástica — Vou querer de atum.

 

— Ok, será metade atum e metade calabresa — ele diz enquanto espera a atendente atender o telefone — Liga a Tv e coloca algum filme na Netflix.

 

  Faço o que Niall pede e ligo a Tv. Niall finalmente foi atendido, só que com a maravilhosa notícia de que o entregador não poderá vir. Mas mesmo assim ele aceitou, já que ele tem um carro, então seria questão de 10min.

     Começamos a assistir o filme, até que por volta de 40min depois a atendente ligou dizendo que Niall já poderia ir buscar a pizza.

 

 — Olha, eu já tô indo buscar a pizza — ele diz pegando as chaves do carro em cima da mesa — Quer vir comigo?

 

— Acho que prefiro ficar aqui assistindo o filme  — falo sem tirar os olhos da Tv — Só não demora, eu tô morrendo de fome.

 

— OK, mais alguma coisa Vossa Majestade? — ele abre a porta — Se não, eu já estou de saída. Já já eu tô de volta.

 

      Assim que Niall fecha a porta, eu vou direto pra janela do apartamento, pra ver a hora que ele vai sair. Não, eu não vou roubar a casa dele, mas vocês acham que eu fiquei aqui pra ver o filme? Não não não, eu tô aqui porque eu quero saber mais sobre esse cara misterioso.

        Assim que vi o Niall entrando no quarto fui direto para o olho mágico, e por sorte, a tal mulher estava saindo, com cabelos bagunçados e um grande sorriso no rosto. Bem... parece que a tarde dela foi ótima. Alguns minutos depois o tal vizinho misterioso saí também, porém dessa vez, eu consigo ver o seu rosto. PUTA QUE PARIU QUE HOMEM MARAVILHOSO!!! Ele tem olhos verdes lindos, cabelos longos e um abdômen que... Aaaaaaaah. Pude ver isso pois ele estava com uma toalha enrolada na cintura, pelo que parecia, ele acabara de tomar banho, pois seu cabelo está molhado e há pingos de água pelo seu corpo. Outro fator que me fez poder ver isso foi o fato dele estar batendo na porta do apartamento de frente ao de Niall.

          Bem... Pra alguém que está assistindo Netflix na casa de uma pessoa que acabou de conhecer, quero dizer, que nem conhece direito.

                      Resolvo sair do apartamento, fingindo que vou conhecer o prédio.

 

— Boa tarde — digo como se estivesse somente passando.

 

— Ah sim, finalmente alguém — ele diz aliviado — Ei, você!

 

— Eu? — digo virando-me para o moreno de olhos esverdeados.

 

— Você mesma — ele aponta pra mim — Como você pode ver, eu estava no meio do banho, e infelizmente apareceu uma barata. Meu ponto fraco — ele diz risonho — Você pode me emprestar um daqueles... Esqueci o nome... Um daqueles sprays pra matar insetos?

 

— Olha, eu não conheço muito o apartamento, já que estou de visita, mas eu posso ir até lá e matar. Pode ser

 

— Claro, só não repare na bagunça — ele vai em direção a porta do seu apartamento — Venha...

 

        Sigo o vizinho misterioso até o seu apartamento, adentro o mesmo, e me deparo com a oitava maravilha do mundo. O apartamento do tal vizinho é lindo, com um maravilhoso cheiro de lavanda, com decoração preto e branco, com um toque rústico. Saio do transe ao perceber aqueles olhos verdes me admirando.

 

— E então, onde está a barata? — digo olhando em seus olhos, o que me causa uma sensação não muito agradável, como um peso na minha alma — Vou precisar de uma sandália sua.

 

— Ah sim, claro — consegui sentir o forte cheiro de álcool que saia de sua boca, pelo fato de não estarmos numa distância considerável — Ela está no banheiro — ele diz indo pegar a sandália — Essa serve?

 

— Sim — pego a sandália de sua mão — Creio que esse seja o banheiro — aponto para a porta entreaberta

 

— Você acertou — ele diz se sentando no sofá — Além de matadora de barata, é advinha.

 

    Sorrio de lado e vou até o banheiro procurar a barata. Procuro o maldito inseto em todos os cantos,  mas não acho. Até que percebo um vulto passando por debaixo do balcão da pia. Me abaixo ficando de quatro para ver se a barata estava se escondendo embaixo do balcão. Mas antes que eu possa me levantar, sinto um tapa na minha bunda, o que me faz levantar rapidamente.

 

— Você tá louco? — fico de frente pra ele — Que babaca!

 

— Cala a boca — ele tampa a minha boca com uma mão — Eu sei que você quer, está nos seus olhos.

 

Começo a gritar, mas a mão do indivíduo em minha boca faz com que minha ação seja em vão.

 

      Tento bater nele, porém a sua mão livre prende as minhas duas mãos. E em um rápido movimento, tira uma de suas mãos da minha boca, logo após me pegando em seus braços. 

     Começo a gritar por ajuda, mas parece que ninguém escuta, enquanto isso, Harry me leva até onde provavelmente é o seu quarto. Ele fecha a porta com um de seus pés  e me joga na cama, ficando por cima de mim, fazendo com que eu não pudesse me mover.  Em questão de segundos, ele pega uma fita que pelo que parece, já estava na cama, arranca um pedaço e coloca-o na minha boca, ele pega mais um pouco da fita e amarra as minhas mãos, aquilo estava me apertando muito. O homem que até então eu não sei o nome, começa a tirar a minha roupa.

   — Pode me chamar de Harry, bebê — ele abaixa o meu short — Não, me chame de senhor Harry.

 

       Após me deixar só com as roupas intimas, Harry diz que se eu gritar, serei castigada, e então ele tira a minha fita.

   

‘’Eu acho que tenho uma estratégia, vou ficar sem gritar por alguns minutos, e quando eu ver que ele vai passar mais ainda dos limites, eu grito e tento sair correndo’’

 

 Harry tira o meu sutiã, logo após descendo e tirando a calcinha, o que o faz soltar a frase ‘’ é virgem’’.

Quando percebo que Harry vai me penetrar, me viro fecho as minhas pernas.

 

:— Você não vai saber se não tentar, eu prometo que não vai doer — ele diz apertando o meu braço — Mas você precisa cooperar 

 

— Me larga, você tá bêbado — tento tirar meu braço de sua mão, mas a fita impede tudo — Por favor , me larga

 

No calor do momento, ouso soltar um grito de socorro, o que me faz sentir um olhar nada bom pra mim.

 

— O que eu falei sobre gritar? — ele me dá um tapa na coxa — Não pode, bebê, só quando eu mandar.

 

— CAMILA? — uma voz um pouco distante grita o meu nome — CAMILA!

 

 

Assim que percebo que é a voz do Niall, dou um grito bem mais alto, chamando pelo seu nome.

       Harry tampa a minha boca novamente, e em instantes sinto que a porta da casa de Harry foi arrombada...

 

‘’CAPÍTULO ACABA AO SOM DE FOOL’S GOLD’’

 

NO PROXIMO CAPÍTULO...

 

Você tem algum problema mental? — Liam arregala os olhos — Você sabe do que o cara é capaz e ainda... Ah

 

— Eu estou falando sério, tem algo diferente nos olhos daquele cara...

 


Notas Finais


E então... Gostaram Espero que sim! Um beijo, até o próximo capítulo, e não deixem de acompanhar ''Spaces- Harry Styles''.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...