História Spaces - Harry Styles Fanfic - Capítulo 24


Escrita por: ~

Visualizações 360
Palavras 2.478
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei!!!
Aviso: só leiam com chá de camomila ao lado!!! Hahahaha...
Bem, a treta vai ser grande e dessa vez a Anna não esta afim de ser boazinha e chorona não...hahahaha

Capítulo 24 - Acabou!


Fanfic / Fanfiction Spaces - Harry Styles Fanfic - Capítulo 24 - Acabou!

ANNA

Meu coração parece que vai sair pela boca e minhas mãos suam sem parar enquanto saio do elevador e vou até o apartamento de Louis e Zayn, onde o Harry esta morando.

Quando toco a campainha, meu estômago revira e eu quase coloco pra fora o suco e as torradas que consegui comer esta manhã, antes de sair de casa, depois de vomitar tudo que podia no vaso sanitário.

Espero alguns segundos, que parecem horas, até que o Harry abre a porta, com cara de sono, e arregala os olhos, muito assustado, assim que percebe que sou eu quem esta na porta.

Ele esta com as roupas amassadas, como se tivesse chegado em casa e dormido com elas. Seu rosto esta meio inchada e posso sentir daqui o cheiro de álcool que exala dele. Parece que não esta sendo difícil apenas pra mim, eu acho.

___Anna?___ele diz, com a voz grossa de quem acabou de acordar___o que esta fazendo aqui?___ele pergunta, parecendo ainda mais assustado.

___Eu...vim falar com você, Harry!___digo, intrigada porque ele esta pálido de susto e respirando meio ofegante, fazendo seu peito subir e descer rápido através da camisa vermelha de botões parcialmente aberta.

Ele apenas me olha, ainda com os olhos arregalados e a boca aberta, mas logo sua expressão muda e ele franze o cenho, como ele faz quando esta contrariado.

___Agora não é uma boa hora___ele diz com grosseria, mas agora que já vim até aqui, vou até o fim.

___Talvez não seja, mas eu quero falar com você assim mesmo___digo e passo por ele, entrando no apartamento.

Ele fecha a porta devagar e se vira pra mim, passando as mãos pelo rosto e me olhando nos olhos em seguida, parecendo bravo agora.

Cruzo meus braços na frente dos seios e penso como vou começar com o assunto, mas ele começa a falar antes de mim.

___Porque quer conversar agora? Seu novo namoradinho esta ocupado depois de passarem a noite de divertindo?___ele diz, andando até perto de mim e cruzando os braços também.

Eu fico em silêncio, tentando assimilar o que ele disse, mas não consigo entender nada. Não sei do que ele esta falando.

___Do que esta falando, Harry?___eu pergunto confusa.

___Não sabe do que estou falando? Então deixa eu esclarecer___ele diz, passando a língua pelos lábios ressecados___estou falando do seu novo namoradinho, aquele com quem viajou pra Boston e com quem estava ontem se agarrando na boate, aquele mesmo que esqueceu de me avisar que existia enquanto eu ficava pensando em como ia fazer pra agarrar a chance que disse que ia me dar pra gente resolver as coisas___ele diz, com a voz coberta de sarcasmo___sim, eu sei dele!___ele diz, quando arregalo os olhos de surpresa___eu vi vocês no aeroporto aquele dia, quando fui atrás de você...e vi vocês ontem cheios de intimidade numa maldita boate___ele finaliza e fica me olhando, como se tivesse me pegado em uma grande mentira.

___Harry...eu...___começo a dizer, já abrindo um sorriso e cheia de esperança, porque ele confundiu tudo e, o mais importante, ele foi atrás de mim no aeroporto quando fui pra Boston.

___Gatinho, peguei essa camiseta sua emprestada porque a minha esta acabada e...opa!___diz uma voz de mulher.

Me viro pra trás e me deparo com uma garota muito bonita, de cabelos longos negros e pele cor de oliva. Ela esta vestida apenas com uma camiseta do Harry e esta claramente acabando de sair da cama...da cama dele provavelmente.

Olho pra garota e sinto meu sangue ferver de raiva. Me viro novamente pro Harry, que olha de mim pra ela, muito assustado e, com certeza, ele deve mesmo ficar assustado, porque eu estou além do controle agora.

___Você não vale nada, seu babaca!___eu grito, com vontade de acertar ele com qualquer coisa que eu veja pela frente___como você pode dormir com ela? Pensei que estava agarrando a merda da chance!

___Olha, Anna, não é o que esta pensando e...___ele começa a dizer, mas para pra se desviar de um copo que jogo contra ele e se espatifa na parede logo atrás de onde ele esta___você esta louca? Poderia ter me machucado!___ele grita pra mim de volta.

___Eu estou louca mesmo!___eu grito mais alto ainda, sentindo meu rosto queimar e meu corpo todo tremer___eu estou louca por pensar que seria diferente comigo, por passar anos da minha vida investindo em um babaca que não perde a oportunidade de sair por aí transando com qualquer uma enquanto a imbecil aqui fica sofrendo pelos cantos!___eu digo e me aproximo dele, socando seu peito.

Ele tenta segurar minhas mãos e acabo arranhando feio o rosto dele antes que ele consiga me segurar pelos pulsos. Imediatamente os cortes começam a sangrar, mas eu não ligo, pois quero que ele sinta ao menos um pouco da dor que eu estou sentindo agora, depois de descobrir que ele continua sendo o mesmo Harry idiota de quando eu o conheci há mais de 5 anos atrás.

___Para! Para, Anna! Para!___ele grita, me segurando ainda, mas sem me machucar___você não tem o direito de me tratar assim quando foi você quem decidiu seguir em frente com outra pessoa!___ele grita, com o rosto próximo do meu, e posso ver mágoa nos seus olhos verdes...muita mágoa___o que você acha? Que só você pode ficar com outra pessoa? Pois eu também posso...e vou!___ele diz apenas pra me machucar.

Eu me acalmo um pouco e fico apenas olhando pra ele, que me olha de volta ofegante. Penso em como pudemos chegar a isso, eu e o Harry, depois de tudo pelo que passamos.

Solto meus pulsos das mãos dele e me afasto alguns passos pra trás. Decido que ele não merece saber que Brian é apenas meu amigo e que tem um relacionamento muito estável e sério com o Steve, porque ele não tem o direito de desconfiar assim de mim...não depois de tudo!

Se ele acha que eu seria capaz de ficar com outro cara sem ao menos dizer isso a ele, ele não me merece mesmo, porque em todos esses anos juntos ele não me conhece de verdade, pois se me conhecesse saberia que eu nunca seria capaz disso. Mesmo que eu estivesse saindo com outro cara, eu jamais faria isso sem falar com o Harry primeiro.

Ele continua o mesmo de sempre, não mudou nada. Continua tirando conclusões erradas de coisas que nem sequer se interessa em saber o que são de verdade antes de tomar alguma atitude, como já fez com Colin anos atrás. Ao invés de falar comigo, pra saber o que havia entre mim e Brian, ele já foi logo achando que eu estava tendo um caso com outro homem e na primeira oportunidade que teve transou com outra, pra me machucar, pra me ferir, como sempre faz.

Nesse momento, a certeza de que eu e o Harry terminamos de vez me bate e eu me sinto estranhamente calma, porque no fim sei que foi melhor assim.

Agora, quem não quer mais sou eu, porque não quero um homem que desconfie de mim dessa forma e que, ao invés de conversar, prefere sair por aí dormindo com outras mulheres somente pra se vingar.

___Acabou, Harry!___eu digo, pegando minha bolsa que caiu no chão durante algum momento da briga___me mande mensagem dizendo quando vai pegar suas coisas no apartamento, não quero estar lá quando isso acontecer___digo apenas, sem olhar pra ele ou pra garota, e saio pela porta.

Quando a fecho atrás de mim, sinto que uma página da minha vida foi virada e vou embora pra casa, decidida a não derramar mais nenhuma lágrima pelo Harry.

Acabou!

 

HARRY

Quando a Anna bate a porta de leve e sai do apartamento, eu demoro ainda alguns minutos pra me mexer. Fico apenas olhando pra onde ela saiu, ainda sem conseguir sair do lugar e entender o que aconteceu aqui.

Devagar, me viro e me sento no sofá, cobrindo o rosto com as mãos e sentindo os arranhões que ela me deixou queimarem na minha bochecha.

A Anna nunca perdeu o controle desse jeito, por isso eu sei que desta vez ela foi além dos seus limites e que acabou mesmo. Eu e ela: foi o fim.

Nem que eu quisesse eu a teria de volta agora, porque sei que fui longe demais. Eu fiz o que faço de melhor: foder com tudo. Ela estava transtornada e eu sei que é porque, mais uma vez, eu preferi dar o troco ao invés de conversar com ela e esclarecer as coisas...nenhuma promessa mais será suficiente.

___Porque não disse a verdade pra ela?___escuto a voz da Alison ao meu lado e só então me viro e olho pra ela, pois tinha até esquecido que ela estava aqui.

___Porque eu não quis!___eu digo e desvio meus olhos pro chão___olha, se não se importa, será que pode ir embora? Não quero falar com ninguém agora___digo baixo, me esforçando pra não ser grosso demais.

___Mas devia ter dito, porque agora ela acha que transou comigo, mas nós dois sabemos que não aconteceu___ela diz e escuto seus passos indo de volta ao meu quarto, que parece que será meu em definitivo agora.

Eu não sei por que não disse a Anna que não dormi com a Alison. Eu ia dizer, mas ela me impediu e logo começou a me ofender e a jogar coisas em mim e eu...eu fiquei com raiva por ela estar falando e fazendo tudo aquilo sendo que ela estava com um cara ainda ontem.

Será que foi isso que ela veio fazer aqui? Me dizer que esta com outro cara e que estava tudo acabado entre nós? De qualquer forma, ela apareceu na pior hora possível e eu acabei deixando ela pensar que aconteceu alguma coisa entre eu e a Alison.

Eu não dormi com ela, como pretendia. Eu nem sequer a beijei, porque não consegui. Quando chegamos em casa, assim que fechei a porta, ela me agarrou e tentou me beijar, mas eu me senti estranho e antes que eu pudesse me controlar, corri pro banheiro e vomitei até minha alma. Passei a noite toda agarrado ao vaso sanitário e Alison desistiu de transar comigo, o que foi um alívio porque eu já não queria mais. Eu nunca quis, na verdade, eu apenas queria dar o troco na Anna por ter ficado com outro cara, eu admito, mas voltei atrás porque não ia adiantar nada.

Depois que consegui parar de vomitar, eu me deitei no sofá e dormi por algumas horas, ainda com as roupas que usei na boate, mas o sono só serviu pra que eu tivesse pesadelos onde a Anna estava feliz com o outro cara, que esta no lugar que deveria ser meu...que foi meu por tanto tempo.

Eu não entendo, se ela esta com outro cara porque ficou tão nervosa por achar que eu tinha dormido com a Alison? Ela não tinha o direito de me tratar daquele jeito sendo que foi ela quem decidiu seguir em frente primeiro.

Eu não tenho mais dúvidas de que ela esta tendo alguma coisa com esse cara da boate, porque ela não negou, confirmando minhas suspeitas de que ela foi mesmo capaz de ficar com outra pessoa sem ao menos terminar comigo.

Me deito no sofá e me enrolo como uma bola, sentindo uma dor que nunca tinha sentindo antes. Meus olhos se enchem de água e eu os cubro, tentando impedir que elas escorram pelo meu rosto.

Escuto os passos de Alison pela sala e logo em seguida ela sai do apartamento, batendo a porta atrás dela sem me dirigir a palavra. Junto comigo, ficam apenas o silêncio e as buzinas nos carros que passam pela rua lá embaixo.

Fico nessa posição por não sei quanto tempo, até que o desespero cai sobre mim quando me lembro da Anna dizendo pra eu ir até o nosso apartamento tirar minhas coisas. Isso me deixa com um gosto amargo na boca e me levanto antes que comece a vomitar de novo e suje todo o chão da sala dos meus amigos.

Vou até o banheiro e me enfio embaixo do chuveiro, com a água gelada, tentando com desespero que ao menos um pouco dessa coisa ruim que sinto passe com um banho, embora eu saiba que nada vai me tirar essa dor que sinto ao saber que perdi a mulher da minha vida.

Porra, eu não quero isso! Eu não quero perder a Anna assim! Mas ela agora esta com outra pessoa e pensa que eu também estou, então é assim que as coisas são agora e tenho que aceitar esse fato, porque não tenho outra opção.

De certa forma, eu preferia sentir agora a angústia que senti em todos esses dias, desde que voltamos de Londres, porque essa sensação de fim é muito pior. Não há esperanças no lugar em que estou agora. Só um milagre faria eu e a Anna voltarmos e, sinceramente, nem sei se um milagre seria capaz de me fazer esquecer que ela esteve com outro cara, não quando eu mesmo não consigo estar com outra mulher.

Desligo o chuveiro e saio do banheiro enrolado numa toalha, agradecendo aos céus por Louis não ter voltado pra casa desde ontem e Zayn estar no apartamento da Gigi. Não quero ver ninguém, não quero falar com ninguém, só quero ficar sozinho no meu canto pensando em quais são minhas opções agora.

Quando vi a Anna no aeroporto com o cara, eu me senti desmoronar, mas ainda tinha esperanças de que fosse apenas uma criação da minha cabeça, o que me permitiu ainda fazer planos pra voltar com ela. Ontem, quando a vi na boate com ele, eu senti tudo desabar de novo, mas o álcool me impediu de sentir toda a dor que eu deveria estar sentindo na hora. Mas, agora, a realidade se abateu sobre mim com a força de um furacão e eu sei que tenho que passar por isso, pois não tenho mais pra onde fugir.

Visto uma boxer e deito na minha cama, mas sinto o perfume de Alison, já que ela dormiu aqui, e me levanto de novo pra trocar os lençóis. Quase rio pensando na idiotice da minha atitude, já que estou tão na merda que lençóis limpos de nada adiantam pra fazer com que eu me sinta melhor.

Mas, mesmo assim, troco tudo e me deito na cama, me revirando de um lado pro outro e não chegando a nenhuma conclusão sobre nada. A única coisa que sei é que perdi a Anna e que tenho que aprender a conviver com isso...mas como doí saber que ela não fará mais parte da minha vida, que não vou mais vê-la sorrir pra mim quando acordar.

De certa forma, lamento até mesmo não poder mais brigar com ela, porque não ter nada dela é ainda pior do que ter a sua raiva direcionada a mim.

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, porque apesar dar tensões, eu fiquei muito orgulhosa desse capítulo!!!
Se preparem porque no próximo tem mais briga...e uma surpresa que vai mudar a vida deles...hahahha
Beijos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...